Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Liberação geral

29 de maio de 2014 5

Declarando de antemão que não sou a favor da liberação indiscriminada do porte de armas, comunico à praça que encontrei um furo no Estatuto do Desarmamento, que estabelece quem pode portar armas. A relação é longa – Forças Armadas, policiais, guardas municipais… Lá no fim está o furo: “Para civis o porte é permitido desde que o cidadão comprove exercer atividade profissional de risco ou que ameace a integridade física.”

A relação é enorme: taxistas, balconistas, bancários, lotéricos, jornalistas, motociclistas, motoristas, sacoleiros e por aí vai. Tudo é profissão de risco, hoje em dia.

Portanto…

Comentários (5)

  • Jorge diz: 29 de maio de 2014

    Walther, esqueceu dos professores.
    Apanham todos os dias dos alunos e dos pais, não necessariamente nesta ordem.
    Pois, é!
    Como nos ensinou o Mestre: “Orai e vigiai (armado, de preferência…)!”.

  • Adair diz: 29 de maio de 2014

    Os políticos são de uma covardia e mediocridade tao grandes que preferiram desarmar os cidadãos decentes e ordeiros, porque é muito mais fácil, cômodo e com pouquíssimos riscos a eles. Eu quero ver é desarmar essa banda podre da sociedade que nos arruína todos os dias, aí poderei dizer que tal político ou governante tem aquilo “roxo” e uma verdadeira preocupação pelo nosso país. Desarmar quem não é bandido, convenhamos, é muito fácil. O resto é só papo furado e propaganda enganosa para desperdiçar dinheiro público.

  • Antonio diz: 30 de maio de 2014

    Enquanto falam em desarmamento ,os automóveis (a invenção mais mortifera ´já criada pelo ser humano )continuam matando e ninguem faz nada.Nos anos 20 o carro era uma diversão perigosa dos ricaços,que nem um iate…e acabaram com os trens de passageiros o transporte mais seguro que existe…..Conspiração?

  • Ronald diz: 30 de maio de 2014

    Toda esta discussão serve para nada. Não é preciso ser muito inteligente para saber que todos estes assuntos são direcionados de acordo com os interesses de poderosos públicos e privados. Alias, o “empurra com a barriga” é secular e tudo indica que não vai mudar tão cedo até porque a sociedade dá a sua generosa contribuição. Abafa, que daqui a pouco esquecem!

  • Rolf Schüler diz: 12 de junho de 2014

    Representante Comercial entra nessa?

Envie seu Comentário