Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de março 2015

Quem rouba, pode

31 de março de 2015 1

Silvinho, Cerveró e Costa têm ou tiveram um Land Rover, mas é injusto dizer que a marca é a preferida dos corruptos nacionais. Trata-se apenas de grana, o modelo mais barato custa uns R$ 125 mil, o mais caro supera meio milhão, uma bagatela para o padrão brasileiro de corrupção.

Atividade

31 de março de 2015 0

Dá trabalho, o rio não é dos mais cheirosos, mas a turma do remo do glorioso e quase centenário Clube Náutico América de Blumenau mantém a tradição e o prazer do esporte.

00ac7009

(Foto: José Geraldo Reis Pfau/Arquivo Pessoal)

Respeitadores?

30 de março de 2015 1

Há muitos praticantes da farra do boi que na sexta-feira santa, por respeito à fé, abstêm-se de comer carne de boi.
Não é irônico, para não dizer hipócrita?

Quase metade

30 de março de 2015 0

Ainda temos  abril e maio pela frente e então, finalmente, trabalharemos somente para nosso bolso. Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), gastamos em média 150 dias por ano trabalhando só para pagar impostos. O vilão da história é o ICMS, imposto que pesa mais. Tudo bem, 41% dos que ganhamos acaba no bolso do governo, mas ele nos retribui com imensos benefícios sociais, não é?
Não, não é! Eu sei, só estava sendo irônico.

Lindona!

29 de março de 2015 0

Moto tunada

Motociclista que sou, cedo ao impulso de mostrar esta moto tunada que circulava sábado de manhã no Centro de Blumenau. Sugiro ao leitor, mesmo não sendo motociclista, que admire a maravilha mecânica, a beleza das linhas curvas, a cor chamativa. Certamente foram muitas horas de trabalho para deixá-la assim. Moto para exibir e exibir-se.

(Foto: Valther Ostermann)

No dos outros é refresco

26 de março de 2015 4

Vários senadores e deputados têm sugerido à presidente Dilma que reduza o número de ministérios que, cá entre nós, é mesmo excessivo. Para economizar dinheiro público, dizem eles. Ah é? Então que tal reduzir também o número de partidos políticos? São 32. Nenhum país do mundo consegue ser governado com este número de siglas. A propósito, senadores e deputados aprovaram a triplicação do dinheiro público a ser distribuído entre os partidos. Então é assim: eles têm razão na sugestão, mas, com perdão da expressão, não olham para o próprio rabo.

Demorou

26 de março de 2015 3

A operação Regalia está prendendo quem cuidava de presos. Nenhuma surpresa, a corrupção institucionalizada ocupa todos os espaços, inclusive os presídios. O que mais explicaria a facilidade de acesso a armas, telefones celulares, drogas e o que mais queiram os reclusos?

Presos comandam quadrilhas que agem do lado de fora, praticam golpes telefônicos, eventualmente fogem, com a facilidade que só a cumplicidade explica.

Osterbrunnen

25 de março de 2015 4

Timbó também vive tradições de Páscoa, embora com menos alarde.

Osterbrunnen, ou fontes pascoais, segue tradição da Baviera de se decorar fontes e bebedouros públicos com motivos alusivos à Páscoa cristã. A fonte da foto fica no Parque Central de Timbó. Claro que dirão “parece uma aranha gigante”, mas e daí? Tradição é tradição. Só tem lá, e é bonito.

À noite, então, fica deslumbrante!

00ac37d7

(Foto: André Schroeder/Arquivo Pessoal)

Engraçadinho

25 de março de 2015 2

Um cafezista matinal de Blumenau disse que os presidiários resolveram um problema de verba da prefeitura:

– A cidade precisa de túneis para desafogar o trânsito, obras caras que dependem de conseguir verbas federais ou internacionais. Se a Justiça deixar, dá para fazer um acerto com os presos, tipo assim redução de pena que o problema está resolvido. E, o que é melhor, sem superfaturamento e em tempo muito menor que qualquer obra pública.

É sempre o nosso

24 de março de 2015 3

Dilma poderia afirmar de boca cheia que a corrupção está diminuindo no Brasil. E está mesmo. Prova disto é que os congressistas triplicaram a grana pública que irriga o caixa dos partidos políticos, que este ano será de R$ 867,5 milhões. Sabe como é, se uma fonte está secando, arruma-se outra.

Vai lá, Dilma, diga de peito aberto, desta vez será verdade, mesmo que para nós, contribuintes, não fará diferença.