Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Discussão menor

01 de abril de 2015 9

O ministro Marco Aurélio, do Supremo, considera que a diminuição da maioridade penal não contraria a Constituição, mas pondera que a eventual alteração não diminuirá a violência no país.
Ele está certo. Há a falsa impressão de que basta uma lei para mudar a realidade. Seja ou não aprovada, o tráfico continuará usando menores para assumir seus crimes, e bandidos “dimenores” continuarão se beneficiando da lei que é boa na intenção e ruim na prática.
Há uma saída, todos sabem: educação. Não é de curto prazo, mas tem que ser iniciada um dia para que no futuro a realidade seja mudada para melhor.
Se a Pátria Educadora fosse para valer, seria um passo gigantesco.

Comentários (9)

  • Ermenegildo diz: 2 de abril de 2015

    Depende do tipo de EDUCAÇÃO meus caros. Se depender da educação acadêmica, essa não educará ninguém. Se falarmos em educação familiar, essa sim poderia mudar alguma coisa. Mas, como “nossas famílias” estão absurdamente desestruturadas, não acredito que alguma coisa vai mudar. Lembram antigamente quando íamos sair, nossos pais perguntavam: onde vais ? Com quem vais ? que horas voltas ??? lembram ? Vá perguntar uma coisa dessas hoje a um filho para ver o que acontece. Pátria Educadora ? Sonha….

  • Agnaldo diz: 2 de abril de 2015

    Temos uma das maiores populações carcerárias do mundo e esse é um reflexo de décadas de educação de péssima qualidade quando não inexistente……E a questão da lei não funcionar também é coisa nossa, onde se prende e em seguida se solta pois é tanto bandido que não há cadeia para todos…………E como se já não fosse trágico temos a corrupção também nesse sistema que torna tudo extraordinariamente caro para nós.
    Me parece que no novo presídio de Blumenau a iniciativa privada vai administrar vamos ver se melhora alguma coia.

  • Alberto diz: 2 de abril de 2015

    Infelizmente a discussão em torno do tema não é técnica – é passional. O Brasil é vítima da ideologia bolivariana – que necessita criar o caos político e social para promover a desordem. O Brasil é uma exceção: pouquíssimos países têm a maioridade aos 18 anos – notoriamente no terceiro mundo. Circulam falsas informações na internet de que países europeus adotam maioridade aos 18 ou até acima – mas não passa de má fé. Quanto às estatísticas quanto ao cometimento de crimes por parte de menores – os dados também são falsos. Para citar apenas um exemplo – vindo de uma delegacia do DF – aponta que mais de 50% dos casos de homicídio são praticados por jovens – justamente em razão da impunidade.

  • Cleiton diz: 2 de abril de 2015

    Cadeia não arruma por que não querem. Se quisessem fariam com que bandido tivesse que “pagar” pelo alojamento, pelo cama que dorme e pela comida que come. Mas preso no Brasil parece que vai pra “colônia de férias”, aí fica difícil alguém aprender alguma coisa útil mesmo.

  • Sandro Becker diz: 2 de abril de 2015

    Boa Walter, problema é por isso na cabeça da população.
    A discussão é árdua e acirrada ainda mais em uma democracia como a que “vivemos”.
    Mas tenha certeza que o que falta é sim é a pena, punição, o medo, o temor.
    A diminuição não vai resolver? em partes sim, não tenha dúvida, onde a regras e leis o sistema tende a funcionar.

  • Conrado diz: 2 de abril de 2015

    VALTHER! NUM PAIS QUE É MANDADO POR BANDIDOS,ESPERA-SE O QUE? EM 1º LUGAR O BRASILEIRO PRECISA APRENDER A VOTAR E DEIXAR DE VENDER SEU VOTO POR MEIA DUZIA DE TIJOLOS. EM 2º LUGAR,SE VOCE QUISER MATAR UMA PLANTA DANINHA,ELIMINA-SE A RAIZ. VAMOS ACABAR COM OS TRAFICANTES QUE PAULATINAMENTE CHEGA-SE À ELIMINAÇÃO DOS VICIADOS E POR CONSEQUENCIA A DIMUNUIÇÃO DA CRIMINALIDADE.MAS,NÃO ESQUEÇAMOS DE ELIMINAR OS BANDIDOS QUE SÃO MAL ELEITOS.
    OBS.VALTHER,O NOME NO CABEÇARIO É FICTÍCIO.EU SOU ALFONSO CORRÊA BAL.CAMBORIU

  • Bruno diz: 2 de abril de 2015

    Foi feliz o Ministro em sua argumentação, mas com os devidos cuidados e leis, há sim de se alterar a maioridade penal.
    Ainda que não resolva o problema, podemos ver os benefícios que a Lei Seca e seu rigor trouxe para o trânsito e na preservação de vidas.
    Tenho certeza, que os dimenor, assim como os motoristas que bebem e dirigem fizeram, vão pensar duas vezes.

  • Marco Ramos diz: 2 de abril de 2015

    Concordo plenamente com o Valther. Não é a criação de uma lei que vai resolver os problemas. Se o país não investir na recuperação dos presos estaremos criando escolas do crime nos presídios. Daqui a pouco vamos está prendendo crianças com 10 anos.

  • Michel diz: 3 de abril de 2015

    O ministro poderia ser muito mais útil se criticasse o excesso de leis criadas para não serem cumpridas, o acúmulo de processos parados em virtude de um sistema judiciário caro inoperante e principalmente do caos do sistema carcerário que pouco reabilita e que hoje apresenta um deficit de mais de 300.000 vagas e que confunde até mesmo a polícia na hora de prender.
    Num país onde os maiores ladrões possuem curso superior e doutorados e ao mesmo tempo culpar a falta de alfabetização como se todo o analfabeto fosse obrigatoriamente um ladrão não parece ser uma desculpa coerente e apenas continua jogando para debaixo toda essa sujeira.
    Ainda bem que o povo começa a acordar e não engole mais tantos discursos vazios !

Envie seu Comentário