Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Se ficar o bicho come...

14 de dezembro de 2015 7

A dúvida é: substituir Dilma por Temer vai fazer a vida melhorar? Tudo bem que no caso da substituição de Collor por Itamar fez um bem danado, mas Temer não é Itamar e agora é outro tempo e diferente circunstância.
A outra hipótese, a de que caiam Dilma e Temer e sejam convocadas eleições, a vida vai melhorar? Claro, claro, pior do que está não pode ficar, essa é a única vantagem de ter atingido o fundo do poço, mas de tudo isso que aconteceu e está acontecendo sairá um eleitor mais qualificado?

Eu digo que não. A roubalheira que está sendo descoberta – há mais, muito mais – tinha três destinações: o bolso de figurões da política, a compra de apoio político e garantia de sucesso nas eleições. Em outras palavras, voto ainda é coisa que se vende, e de bom grado. Significativa parcela dos eleitores não se encabula em votar por escambo ou dinheiro vivo. Sejamos realistas, e francos.

Então, qual a melhor opção para sair dessa sinuca de bico em que nos metemos? Conscientizar a parte da nação que comercializa o voto sem dor de consciência leva tempo, mínimo de duas gerações. Sem discurso, então. Estamos falando da coisa prática, do aqui e do agora. Por enquanto não se vê luz no fim do poço. Mas deve haver. Tem que haver. Alguém arrisca um palpite?

*

Sobre a venda ou compra de votos mil conselhos já foram dados. Eu busquei mais um na literatura de cordel, que adoro. Alguns versos da obra intitulada “Venda seu voto e seja mais um ladrão”, do paraibano Francisco Diniz:

Tenhamos educação,
A responsabilidade
Para escolhermos direito
Gente de idoneidade
Para cuidar dos destinos
Do nosso campo ou cidade.

Não aja com ingenuidade
E nem banque o esperto
Achando que vender voto
É comum e que é certo,
Pois quem age assim com o tempo
Vai se sentir no deserto…

Visto que o político esperto,
Ou melhor, esse ladrão,
Depois que passa o período
Destinado à eleição,
Desconhece o eleitor
E ninguém o vê mais não!

Não venda seu voto, irmão!
Não alimente o tormento,
Pense bem, não se engane
Com quem doa alimento,
Dinheiro ou qualquer coisa,
Pois isso é fingimento!

 

Comentários (7)

  • Gerson Luiz diz: 15 de dezembro de 2015

    Por isso que o voto no Brasil tem que ser obrigatório! Porque se fosse facultativo ninguém mais iria votar a não ser os eleitores que vendem o voto, o que facilitaria ainda mais a eleição dos maus políticos.

  • Raio X diz: 15 de dezembro de 2015

    Pelo andar da carruagem fica muito dificil a gente ver luz no fim do tunel. Tenho serias duvidas sobre a eficacia de todas as saidas possiveis. Por outro lado tambem questiono o que vale mais: Um monte de gente se manifestando nas ruas ou uma conta corrente recheada para poucos habitantes de Brasilia?. Nos ultimos tempos infelizmente para o povo os politicos como jah dizia com muita propriedade o “personagem” Justo Verissimo: eu quero eh me ajeitar.

  • Conrado diz: 15 de dezembro de 2015

    Bom dia Valther !
    Minha opinião vai de encontra a uma série de críticas (dos alienados) mas, tambem tenho certeza que as pessoas de bem e que querem ver o nosso país sendo salvo bandidos,a volta do regime militar é a solução mais viável diante de um povo analfabeto e safado que vive a vender seu voto.
    Democracia é bom mas,para um povo culto e sério, No Brasil somos roubados e continuamos a deixar as portas abertas à mercê dos ladrões.
    Passei pelo regime militar pois com meus 67 anos posso dizer com toda certeza: Foi a melhor é poca em que vivi.
    Sempre cumpri com minhas obrigações e nunca vagabundeei diante das leis e por isto nunca tive problemas com a mesma.
    Precisamos de pulso forte para acabarmos com estes safados tanto dos que administram quanto de administrados inescrupulosos.
    Quem não deve não teme.
    MILITARES: por amor de Deus,salvem nosso país desta bandidagem política.

  • Ronald diz: 15 de dezembro de 2015

    Não há solução simples. O que existe são momentos com auras de ilusão que distraem o brasileiro. Há farto material intelectual para comprovar isto, desde o surgimento “oficial” do Brasil. Já a venda do voto me parece igual a qualquer outra coisa daninha tão comum em terras brasileiras e isto tem relação com a incapacidade do brasileiro de enxergar além do próprio umbigo ou seja, incapaz de lidar com causas e consequências. Convenhamos, o Brasil é uma propriedade privada de alguns poderosos que ditam a regra do jogo conforme seus interesses de faturamento. Vez ou outra acontece um acidente, feito o atual momento, que tira o “trem dos trilhos”. Daqui a pouco aparece o santo milagreiro e coloca todos em berço esplendido novamente. É ter paciência e aguardar. Concordo com o Conrado, menos na parte do “… salvem nosso país da bandidagem política”. Eu prefiro “salvem nosso país da sociedade”. Precisamos urgentemente aprender o que significa viver em sociedade.

  • Bruno diz: 16 de dezembro de 2015

    Esse pensamento de que tá ruim assim, mas fica ruim se mudar, só serve, e muito bem, ao PT. Estão usando desse argumento para ficarem impunes perante seus muitos crimes. Estão vencendo eleições atrás de eleições sob esse pensamento. Em minha humilde opinião, não podemos ficar calados. Temos que usar tudo o que está acontecendo, sem dar 1 minuto de sossego a esse governo mentiroso, para que os próximos pretendentes à cargos públicos saibam que, se fizerem igual, usando de subterfúgios e crimes eleitorais para conseguirem se segurar no poder, governar será simplesmente um inferno. Espero que a Dilma caia, no mínimo, para dar exemplo de que, a partir de agora, mentiras e crimes no Brasil, terão punição sim!

  • Luiz Carlos diz: 21 de dezembro de 2015

    Faltou dizer umas coisas.
    1- O grosso da grana fica com os empresários corruptores (tudo gente fina).
    2- A corrupção não começou agora, não é exclusiva de um partido (PMDB, PP, DEM, PSD, PR, PSDB, etc , roubam sim) e existe há muito tempo (séculos?).
    3- A polícia e a Justiça estão fazendo seu papel, sem interferências do governo.
    4- A Papuda é para TODOS e não pode ser somente para uns poucos.
    5- A Constituição tem que ser respeitada. Não cabe o impedimento se não foi cometido crime tipificado na Constituição cometido diretamente pelo presidente no exercício do mandato.
    6- A turma da UDN nunca se conformou em perder eleição. Desde a época do Getúlio, foi assim. Getúlio, Juscelino, Jânio/Jango. Perdiam e em seguida tramavam o golpe.
    7- Chega de golpes! A democracia se faz com eleições.

  • Michel diz: 25 de dezembro de 2015

    Políticos bem com a cara de seu povo que se levar algum, rouba até mesmo a própria mãe.
    Falar em democracia ou golpe para defender corruptos ou corruptores não é coisa de gente que mereça crédito !

Envie seu Comentário