Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Muito complicado

20 de dezembro de 2015 2

Num comunicado ao mercado, publicado em revistas de grande circulação nacional, a Caoa Montadora – há 36 anos no Brasil, 38 mil empregos diretos e indiretos – repudia qualquer insinuação de participação em irregularidades no BNDES onde, afirma, “jamais tomou qualquer empréstimo ou financiamento”, repudia influência indevida na tramitação de Medidas Provisórias ou vantagens em matérias tributárias junto ao CARF.
Até aí é a empresa dando sua versão neste mar de denúncias em que navegamos e alguns naufragam. O que chama a atenção é um trecho do final do comunicado que, aí sim, não deixa dúvida.

O trecho: “Embora empreender neste país seja um ato de desprendimento e bravura, tais e tamanhas as vicissitudes e obstáculos, de toda ordem, que se apresentam e atravancam os caminhos da produção e do desenvolvimento…”.
É bem assim, no Brasil, país onde, já dizia Tom Jobim, “sucesso é ofensa pessoal”. A índole nacional, nesse particular, é indefensável. O próprio governo age assim, como denuncia a montadora em questão e todo mundo já sabia. Apenas banqueiros e empreiteiros têm vida fácil, estes últimos um pouco enrolados agora.

Comentários (2)

  • Ronald diz: 21 de dezembro de 2015

    Dado o mar de lama, é difícil saber quem fala ou não a verdade. Falar a verdade é provavelmente um erro. Estranhamente existem acusações de todos os lados, mas os acusados são sempre inocentes. Se é assim, então seriam culpados os inocentes?

  • Ottmar diz: 22 de dezembro de 2015

    Não seria CAOA? Ou o Cao Hering agora se aventurou no mundo das montadoras?

Envie seu Comentário