Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Desprezo

31 de janeiro de 2016 4

“A OAS teria assumido um edifício inteiro da Bancoop só para dar um apartamentinho de uma milha ao Lula. Ora, vão se lixar nas ostras!”

A frase no twitter do senador Roberto Requião (PMDB-PR) chega a ser ofensiva, não pelo argumento pífio na defesa de um investigado pela Justiça, mas pela perspectiva financeira que mostra o tamanho do abismo entre suas excelências e o povão que paga impostos. O tal “apartamentinho” refere-se a uma cobertura tríplex com elevador pessoal, de frente para o mar. “Uma milha” é R$ 1 milhão de reais. Vive em outra esfera, o senador. O sonho da casa própria continua sendo a maior aspiração dos brasileiros. Uma casinha, um teto para chamar de seu. Brasileiros que sequer ousam sonhar com cobertura de frente para a praia, três andares e elevador interno. Isso é coisa de rico no país cujo salário mínimo é R$ 880.

O “vão se lixar nas ostras” foi para nós.

Comentários (4)

  • Conrado diz: 31 de janeiro de 2016

    Quanto este pilantra do Roberto Requião está levando para defender o Luladrão ?
    Este Requião é mais sujo do que pau de galinheiro.
    Tambem !!!! sendo deste partido corrupto que fica encima do muro para obter vantagem, pode-se esperar o que?

  • Ronald diz: 1 de fevereiro de 2016

    Não podemos e nem devemos esquecer que em nosso quintal, lá pelos idos de 2013 se não me falhe, alguém exclamou: “O povo tem que se f…”. Então, independente do método ou das palavras, talvez tenhamos que ter uma única certeza: poucos ou nenhum daqueles de fato está preocupado com a coisa pública. O que interessa é poder! E eles estão aqui como lá. Será que estando diante da oportunidade somos realmente diferentes deles? Talvez algumas coisas simples, como o que foi televisionado sobre os produtos orgânicos, nos deem a exata medida que de fato aqueles lá são apenas um espelho da sociedade, nada além disto!

  • Michel diz: 2 de fevereiro de 2016

    De um lado milhares de vossas excrescências e seus “cumpanheiros” instalados no poder e em suntuosos gabinetes e de outro, a pagar por tudo isso, um povo de abobalhados que se contenta com campeonato nacional, novelas e carnaval.
    Afinal, reclamam por quê ?

  • marcio alvarenga diz: 7 de fevereiro de 2016

    Bom domingo Walther.
    Sei que voce, como eu somos uma raça em extinçao. Lembra-te dos tempos nossos de infancia, era comum as familias comprarem os ¨lotes¨ a prestaçoes a perder de vista.
    Depois compravam as madeiras ( ou tijolos) necessarias a construçao das casas. Protegiam as madeiras (ou tijolos)e economiz avam por um periodo para ter o suficiente para a mao de obra ( os amigos ajudavam no mutirao). Os pregos a tinta e outros mais eram armazenados no quartinho da obra. Era trabalho de anos apos a obra pronta. Hoje em dia ta facil. Basta se inscrever nos programas do governo. Nao precisa economizar, nem passar anos almejando a casinha. Nao sou contra ajudar mas e necessario retribuir com alguma coisa e isto infelizmente nao acontece. CR$45,00 reais mensais por dez anos nao sao suficientes. Alguem paga a diferença. O socialismo so da certo quando alguem paga a conta. Por esta e outras estamos em extinçao.

Envie seu Comentário