Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Como sempre

06 de março de 2016 3

Em 1830, pressionado pela Inglaterra, o Brasil começou, de má vontade, a aprovar leis contra o tráfico de escravos. Leis que ninguém cumpria. Falava-se que eram “leis para inglês ver”.
No Brasil de hoje já não existe escravatura, pelo menos nos moldes daqueles tempos. Mas leis continuam sendo feitas só para inglês ver. E, como agora se comprova, quem mais as despreza é a turma de cima. Os mandatários. Os mandões.

Comentários (3)

  • Michel diz: 8 de março de 2016

    O próximo dia 13 poderá ser um decisivo divisor de águas na medida em que o povo compareça maciçamente às ruas de forma organizada e cívica para protestar contra tanto desmando e corrupção, ato este que daria grande respaldo aos órgãos de justiça que até agora e de forma solitária empreendem uma árdua batalha.
    Que neste domingo os milhões de doutos e professores que de tudo sabem e que nada fazem também engrossem as fileiras daqueles que lutam por um Brasil pelo menos um pouco mais decente e menos vergonhoso !

  • Ronald diz: 8 de março de 2016

    O atual é também moldado pelo histórico. Isto me parece um fato incontestável. Será que somos bons artesões da nossa história? Até o momento me dá a impressão que não! Alguém poderia dizer que isto é pessimismo. Eu diria que isto é lógica, com base nos inúmeros fatos da nossa história desde o tempo da colônia.

  • Cidadão Comum diz: 9 de março de 2016

    Uma nação de verdade se faz com povo provido de espírito cívico e que participe efetivamente dos rumos de seus país.
    Comportamentos de completa subserviência ou a excessiva alienação que na maioria casos podemos classificar como pobreza de espírito em nada ajudam na melhoria dos rumos de nosso país e portanto as expressões tais como: – sempre foi assim, não adianta fazer nada ou nas próximas eleições vamos mudar tudo são coisas inúteis e totalmente irracionais.

Envie seu Comentário