Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Amenidades"

Vai encarar?

18 de outubro de 2014 1

Alarmes de carros disparam à toa, ninguém mais presta atenção. Fechaduras são facilmente violadas pelos ladrões. Então vale a tentativa do cão carrancudo guardando o possante do dono. Numa destas faz o gatuno escolher outro carro para fanar.

Vai que dá certo…

Cão carrancudo

(Foto: Marcos Porto/ Agência RBS)

Clic, clic, clic...

11 de agosto de 2014 0

Lembra-se quando não se sabia de um japonês que não portasse uma câmera fotográfica? Pois somos todos japoneses, hoje, não há quem não ande com uma.

A “superlua” desta semana, por exemplo, deve ter sido a mais fotografada da história.

Todas belíssimas, como esta, capturada pelo André Schroeder, em Timbó.

LUA DO PAPAI (Custom)

Arrenegado

20 de julho de 2014 0

Escrito sem correção, mas a mensagem, em Penha, é clara. Te mete pra vê!

PlacaPenha (Custom)

(Foto:  Regina Junkes)

Obra relâmpago

15 de julho de 2014 3

 

Obras públicas no Brasil não têm prazo para começar, e as que começam não têm prazo para acabar, apesar do cronograma e do que dizem as placas de cada uma. O ideal a ser atingido é o cumprimento dos prazos, para que toda obra tenha começo, meio e fim de acordo com o programado e prometido. O pessoal às vezes até que se esforça, porém não consegue cumprir os prazos.

Mas a placa da construção de uma ponte na Rua Mariana Bronnemann, no Bairro Velha, em Blumenau, exagerou na intenção, promete terminar a obra cinco meses antes de começar. Se você pudesse ampliar esta foto leria “Início da Obra: junho/2014, Término da Obra: janeiro/2014”.

Claro que foi erro de quem confeccionou a placa, mas seria bom se fosse verdade. O mundo ficaria estarrecido.

Obra relâmpago (Custom)

(Foto: Alfredo Niesciur)

Espanto

01 de julho de 2014 2

Só a título de curiosidade: esta árvore, bem no centro do Biergarten, aqui em Blumenau, tem expressão. Para quem tem imaginação.

Não é nada, não é nada… não é nada.Árvore (Custom)

(Foto: Vather Ostermann)

 

O cara

12 de junho de 2014 14

O melhor jogador brasileiro no jogo contra a Croácia foi o juiz!

Fácil

23 de maio de 2014 1

Às vezes eu encontro dificuldade em imaginar um título que encaixe numa foto, não é todo dia que a criatividade dá plantão. Mas esta foi fácil, pela expressão popular que fez lembrar: CAVOU A PRÓPRIA COVA.

Próprio buraco (Custom)

 

(Foto: Larissa Vier/Especial)

Blumenau

01 de maio de 2014 0

Os entardeceres de outono são deslumbrantes.

EntardecerOutono (Custom)

Novinha

20 de janeiro de 2014 0

Alguns acontecimentos são tão marcantes que viram expressão.

A última: “Mais multado que carro oficial de deputado catarinense”.

A turma não perdoa!

O exterminador

15 de janeiro de 2014 4

Tenho em mãos um exemplar do livro “Pouso Redondo: nossa história, nossa gente” (Editora Nova Era).

Transcrevo um trecho da página 42: “Próximo de sua casa, Leopoldo matou três leões e duas onças, o que não era de causar muita estranheza, pois existiam muitos desses animais nesta região, no início do século”.

Eis aí algo que eu não sabia, havia leões por aqui!
Talvez Leopoldo tenha matado todos, restaram só os da África, certamente porque estavam fora do alcance de sua chumbeira.
Na página 47 da mesma obra, o autor cita a presença de tigres e leopardos. Também não há mais por aqui. Dedução lógica: o Leopoldo não era fraco.

Imagino uma conversa com Leopoldo, em sua velhice:

- Fui caçador a vida inteira, seu moço. Matava leões, tigres e leopardos.
– Mas não existem leões, tigres e leopardos no Brasil, seu Leopoldo!
– Pois não existe mais mesmo. Fui ou não fui um grande caçador?