Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Culinária"

Em extinção

28 de junho de 2013 3

Leitora me para no Centro de Blumenau e sugere campanha pela volta do café colonial, difícil de encontrar atualmente. Citou vários estabelecimentos onde “antigamente a gente encontrava, era uma delícia, faz parte de nossa cultura”.

Concordei, mas argumentei que isto não nos pertence mais. A Blumenau de antigamente só existe na memória e na saudade. Hoje todo mundo vai para os shoppings e degusta fast food.

Leider, mein Freund

A importância do nome

07 de fevereiro de 2013 2

Se ao turista fosse oferecido joelho de porco, muitos recusariam, até com certo nojinho. Já o Eisbein sai que é uma beleza, o pessoal cai matando e lambe os beiços.

É o prato mais consumido nesta sétima edição da Sommerfest.

Feijoada

10 de junho de 2012 2

Nacos de lombinho suíno, charque, toucinho, linguiças, mais pé de porco,      orelha, rabo, cebola, alho, louro, tudo boiando no caldo espesso e gorduroso  de feijão, acompanhado por arroz branco, fatias de laranja, couve cortadinha  e refogada, farofa, bananas assadas à milanesa…


No verão é uma agressão gastronômica, mas no frio destes dias é tudo de bom. Recomendado para dias santos e feriados, pois ninguém produz depois de uma feijoada completa.

(Foto: Tatiana Cavagnolli)

Já vai tarde

11 de abril de 2012 4

No país em que quase tudo – ou seria tudo? – acaba em pizza, a pizza acaba em Blumenau. Quer dizer, o rodízio de pizza.

Quer saber?  Já vai tarde. Coisa de glutão. Ninguém saboreava a iguaria, empanturravam-se para garantir o custo-benefício.

Não curtiam aquilo que minha avó Inês definia como gostinho de quero mais.

Era sempre não aguento mais!

Baixo consumo

25 de fevereiro de 2012 3

Já tomou seu sorvete hoje? A pergunta não está fora do contexto, como parece. Vivemos numa região de calor intenso a maior parte do ano, mas sorvete não faz parte de nosso hábito alimentar. E não dá para entender. Países nórdicos, onde o frio é de doer, consomem muito mais que nosso Brasil tropical.

Dizem que lá eles entendem o sorvete como alimento; aqui, como sobremesa. Pode ser uma explicação, mas não explica completamente. Afinal, calor é calor,  sorvete é iguaria gelada, e mesmo assim não tem muita saída em nosso pedaço. Mandamos ver nos refrigerantes, que no fundo não passam de água com açúcar, e desprezamos um alimento delicioso, nutritivo e refrescante.

O Brasil ninguém explica.

Apoteótico

22 de fevereiro de 2012 4

O forte do Schmittão é sorvete, que melhor não tem na região. Aliás, tudo o que este blumenauense faz, faz de forma apoteótica.

Plantação de abóboras, por exemplo. Olha só o tamanho da criança, uma das que colheu há alguns dias. Mais de 30 quilos, é mole? Por estas é que o chamam de Schmittão!

Vai virar sorvete, claro. Misturada com coco.

(Foto: Jaime Batista da Silva)



Malditos cientistas

31 de agosto de 2011 2

O ovo de galinha me fez descrente dos cientistas. Houve um tempo em que o condenaram, “é uma bomba de colesterol”, afirmavam. E a gente, claro, acreditava. Cientista é gente que sabe. E dê-lhe evitar o ovo de galinha, uma iguaria que não tem quem não goste. Stanislaw Ponte Preta dizia que “não há prato ruim que não fique melhor com um ovo frito em cima“.

E quando a gente já entrava na síndrome de abstinência, eis que os cientistas absolveram o ovo, e não só: “o ovo é alimento essencial”, passaram a alardear.

Agora dizem os cientistas que o nível de colesterol baixo não exime ninguém de um ataque cardíaco. Justo agora, quando estou no meio de um esforço desgraçadamente esforçado para botar meu nível no ponto, privando-me até do sagrado torresmo e me esfalfando em atividades físicas!

Descreio deles, definitivamente. Como FHC, vivem repetindo o “esqueçam o que escrevi”.

Pois eu esqueço. Aliás, nem os leio mais.

Tem mais: ovo frito é uma delícia.




Cientistas malucos

30 de junho de 2011 0

Faz muito tempo que deixei de consumir refrigerantes açucarados porque o excesso de açúcar faz mal à saude. Passei a preferir os diet e despreocupei-me:

- Diabético não ficarei.

E eis que agora leio o resultado de uma pesquisa publicada no site My Helth News Daily mostrando que o aspartame, um adoçante usado em bebidas diet, aumentou os níveis de açúcar no sangue de camundongos propenso à diabetes.

Pretendo fazer um exame de sangue para verificar meu nível de glicose. Se estiver alto, largo mão de vez de qualquer refrigerante.

Mas tem uma coisa: cientistas têm que parar com esta mania de desdizer o que disseram antes. Foi assim com o consumo de ovos, “a gema é uma bomba de colesterol”, afirmavam. Mais tarde, absolveram o ovo. Não ficarei surpreso se mais adiante o condenarem novamente.

Por enquanto, vou ficar assim: nada de refrigerantes, ovos à vontade. E monitorarei meus níveis de glicose e colesterol.

Prometo também parar com uma mania minha: acreditar em cientistas. Afinal, sou um homem ou um rato de laboratório?




Tempere em casa

19 de maio de 2011 7

A Vigilância Sanitária proibiu açougues e supermercados de comercializarem carnes temperadas.

Demorou!  Sempre evitei por achar que carne temperada, na origem, é carne disfarçada. Claro que nem todas, mas por que arriscar?

Além do mais, nada como um tempero caseiro, a gosto.

Torresmo do futuro

16 de maio de 2011 4

Vamos considerar que alguém se enganou na data. Vamos conceder-lhe o benefício da dúvida, porque não é compreensível que pretendesse, de maneira absurda, iludir o cliente.

Mas, considerando o que diz a embalagem, eis aí um milagre: algo que ainda será fabricado já está à venda. Talvez seja um torresmo à frente de seu tempo.

Ou talvez, na pior das hipótese, contava o fabricante – ou seja quem for que o datou – com a conhecida displicência do consumidor brasileiro.

Resta um bom conselho: confira tudo, desconfie sempre.

(Foto: Valther Ostermann)