Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Economia"

Sempre no nosso!

07 de janeiro de 2015 0

O novo ministro da Fazenda mal esquentou a cadeira e já veio com aquela conversinha de “ajustar tributos para reequilibrar as contas”.
Pera aí, doutor Levy, não fomos nós que pagamos menos, foi o governo que gastou demais.
E mal.

O bicho é feroz

03 de janeiro de 2015 2

Para os que não viveram os tempos duros de inflação descontrolada eis a realidade da barafunda econômica daqueles dias: uma picape Ford F-1000, diesel, custava inacreditáveis Cr$ 61.064.209 em maio de 1985. Por extenso: sessenta e um milhões de cruzeiros e alguns quebrados. Inflação desenfreada é coisa medonha! Comemos o pão que o diabo amassou.
O sofrimento só teve fim com a implantação do Plano Real, em 1994.

De julho de 1965 a junho de 1994 a inflação brasileira acumulada foi de, pasmem, 1,1 quatrilhão por cento. Perdemos a noção desse gigantismo porque o país realizou quatro reformas monetárias no período e em cada uma delas cortou três dígitos da moeda, totalizando um descarte de 12 dígitos.
Não fosse isso, imagine o preço daquela picape com todos os zeros acrescentados. Não caberia num cheque.

É sempre assim

17 de setembro de 2014 1

Se você der uma pesquisada no comércio de Blumenau se surpreenderá com a profusão de ofertas a preços tentadores, de eletrodomésticos a móveis, de roupas de inverno (claro!) a televisores. Por que isto sempre acontece quando a gente está
sem dinheiro no bolso? Dizem que é exatamente por isto.

Polemizou geral!

08 de agosto de 2014 3

Caramba, como está rendendo a polêmica do pedágio de Bombinhas! Os leitores opinam às carradas, prós e contras.
Na verdade, contras e pró, já que só um deles se põe a favor da cobrança.
Blumenau está morrendo de inveja. Há quem queira incluir cobrança de pedágio no projeto da nova ponte do
Centro, só para botar um pouco de lenha na fogueira da polêmica local.

Vai doer

07 de agosto de 2014 2

Adivinha se os leitores estão fulos com o aumento de 22,6% na conta de energia Elétrica?

Pois estão, e levante a mão quem não está. O aumento vai encarecer a produção, gerando outros aumentos, assanhando a inflação de péssima lembrança.

E dizer que por causa de R$ 0,20 no aumento da passagem de ônibus houve aquela onda de manifestações no Brasil, recentemente.

Inflação

21 de abril de 2014 2

Voltando de um giro de três semanas por Europa e Estados Unidos – primeira viagem internacional, anos de economia – a moça não escondia o espanto num supermercado de Blumenau, sexta-feira passada:

- Meu Deus, o que houve com os preços? Parece que fiquei 10 anos fora.

Cada um no seu jeito

13 de abril de 2014 0

Poderia ser uma daquelas placas engraçadas que povoam as redes sociais. Eu vejo como demonstração de espírito empreendedor.

Empreendedorismo(Lucas Amorelli) (Custom)

(Foto: Lucas Amorelli)

Morte ao tomate

10 de abril de 2014 2

O tomate, que já foi o vilão da inflação no passado, agora é acusado de ser um dos componentes de peso do aumento da cesta básica. Se não for perseguição, se for mesmo isto tudo que dizem dele, basta eliminar o fruto do cardápio nacional que a inflação recua. Ou não?

Foto: Germano Rorato/ Agência RBS

Foto: Germano Rorato/ Agência RBS

 

Sábado é domingo

25 de março de 2014 2

Foi uma maratona, a do leitor Carlos Augusto Grahl, sábado passado, em Blumenau. O carro deu defeito, saiu em busca de uma oficina, partindo do bairro Progresso, onde mora. Na concessionária aberta a oficina estava fechada, e assim foi em todos os outros endereços. Rodou mais de uma hora, o carro se arrastando, até conseguir um conserto improvisado que não foi em uma oficina: “Estavam todas fechadas! Como pode, numa cidade deste porte?”

O Carlos Augusto está começando a entender Blumenau.

Êpa!

25 de março de 2014 0

Se a gente botar atenção nas embalagens dos produtos que adquirimos nos supermercados vai perceber que muitas trazem, em letras pequenas, a informação de que o conteúdo foi diminuído. O alerta é do leitor Marcel Guerino, que mandou uma penca de fotos atestando o fenômeno.

Se o preço não é diminuído na mesma proporção, o aumento é brutal.

Foto: Marcel Guerino/ Especial

Foto: Marcel Guerino/ Especial