Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Rodovias"

Alô, Dnit

10 de dezembro de 2015 2

NOVA PLACA

Não é por nada, não, mas a ponte sobre o Rio Testo continua ostentando a placa com erro fundamental.

(Foto: Artur Voigt)

Que tal uma alisada?

22 de maio de 2015 0

Robert Strauss

Esteticamente é bonita, parece obra de arte esculpida pela natureza. Na prática é uma desgraceira para as suspensões, e os motoristas reclamam.
Mais adiante há uma ponte de madeira que já não é adequada ao trânsito intenso, apesar de tudo.
Rua Erich Meyer, Bairro Itoupava Central, Blumenau.

(Foto: Roberto Strauss/Especial)

Adeus às ilusões

21 de fevereiro de 2015 26

A BR-470 está pronta e acabada faz tempo, aqui em Santa Catarina. Meio tosca, mas é a artéria principal do Vale do Itajaí. Pois bem, há muito que se diagnosticou o entupimento da dita cuja, com perigo iminente de causar um colapso. Recomendação de décadas atrás: duplicação imediata. Uma espécie de ponte de safena para manter a circulação da economia.

Duas décadas de súplicas e promessas depois do recomendado houve a decisão: “incluam a duplicação da 470 no PAC.” E assim se fez. Incluir, porém, foi a parte fácil da decisão. Duplicar é que são elas.

A obra foi dividida em quatro lotes. Os lotes 3 (Gaspar-Blumenau) e 4 (Blumenau-Indaial) nos interessam diretamente, já que estão no nosso quintal. A gente passa por lá quase todos os dias e há um silêncio constrangedor naqueles trechos. Não há ronco de máquinas, movimentação de trabalhadores. Sequer há acampamento de obras. Citei a preocupação de um leitor semana passada.

Os dois lotes em questão estão a cargo da empresa Sul catarinense, vencedora da licitação. O Dnit diz que nesta segunda-feira a empreiteira terá que se explicar. Ou dá ou desce. Ou faz ou desocupa o espaço.

O fato é que desde outubro o governo está inadimplente com a empresa. Três meses de atraso que, cá entre nós, não é qualquer um que aguenta.Se fosse apenas isto, porém, seria de fácil solução: pagar para poder exigir. Mas há outro nó: as necessárias desapropriações de 55 propriedades.O Dnit solicitou ao Ministério dos Transportes o repasse de R$ 29 milhões para esta finalidade, porém a liberação depende de aprovação do Orçamento no Congresso.

Resumo da ópera: vai ser mais demorado do que supunha nossa vã esperança. Se houver rescisão de contrato, aí então será demorado e meio, a burocracia exige. Por estas, eu disse adeus às minhas ilusões de ver nossa BR duplicada e acabada. Não viverei para tal, por mais que viva. Fica para meus filhos, para a geração depois da minha.

Pessimista, eu? Antes fosse!

Como entender?

29 de janeiro de 2015 1

Se para o Ibsen, aquele norueguês que vive me ligando, é difícil entender o Brasil, para nós o difícil é entender o brasileiro. Mais de 1.600 pessoas perderam a vida em acidentes na BR-470 desde o ano 2000, e mesmo assim a gente se depara todos os dias com absurdos que cometem motoristas e motociclistas naquela rodovia.

Ultrapassagens temerárias, excesso de velocidade, embriaguez ao volante, motociclistas chinelões pilotando deitados em alta velocidade ou coxinhas em motos de alto desempenho registrando velocidades de mais de 200 km/h.

Para eles não há duplicação que resolva.

Cobrança expressa

09 de outubro de 2014 2

OK, vamos dar um tempo na cobrança da duplicação da BR-470 – na verdade, de um trecho dela. Para descansar a voz, rouca de tanto gritar.
Mas para não perder o jeito e também para varia um pouco, vamos cobrar o prolongamento da Via Expressa de Blumenau, a SC-108.
Quarta-feira completou um mês da assinatura da Ordem de Serviço.

Depois se dá um jeito

26 de julho de 2014 1

A tubulação da SCGás vai atrapalhar um pouco a duplicação da BR-470, dizem os responsáveis pela obra, e vai mesmo. Quando duplicarem, claro.
E ao chegar lá no Alto Vale terão o mesmo problema.

Olha aí a instalação da tubulação nas margens da rodovia, atualmente, próximo a Rio do Sul. No entanto, até que a obra chegue lá vai um tempo que nem te conto, se considerarmos que ainda nem começou pra valer.

SCGás (Custom)

(Foto: Gilmar de Souza/JSC)

O que queremos

25 de junho de 2014 0

Mais um lote da duplicação de nossa estrangulada BR-470 teve ordem de serviço assinada, com direito à cerimônia tão ao gosto das autoridades.

Mas a cerimônia que interessa a todos, inclusive às autoridades, é a da inauguração. Esta obra é um rosário de promessas de governos anteriores e do atual, e não mais nos empolgamos com assinaturas. Reconhecemos o esforço e a intenção do atual governo, porém o que nos empolgará é a rodovia finalmente duplicada.

Aí os discursos soarão como música.

Relaxa e...

21 de abril de 2014 2

Enquanto a duplicação da BR-470 não vem, a gente vai levando. Na cabeça, mas vai. Numa destas dá para conhecer novas pessoas, fazer amizade, engatar namoro ou até jogar um carteado. Qualquer coisa enquanto se espera que a fila ande.

BR-470 paradinha(Artur) (Custom)

 

(Foto: Artur Moser/JSC)

Basta!

18 de março de 2013 2

Do meu amigo e conterrâneo recebo este relato e considerações que publico na íntegra:

“Valter, aqui é o Coronel Álvaro, estou lhe escrevendo como cidadão e leitor, depois de assistir, na RBS um gravíssimo acidente na BR -470, onde um caminhão não percebeu a fila e destruiu 03 veículos de passeios e quase matou seus ocupantes.

Ontem (14 de março, quinta) vinha da nossa belíssima Rio do Sul, quando em Ascurra me deparei com um congestionamento, pois se não me engano, estavam fazendo reparos na numa das pontes lá existentes. Como sempre, fiquei com medo, pois a fila estava parada, logo após uma lombada, e quem vem não sabe que estamos parados, podendo haver um acidente. Logo acendi o alerta e fiquei de olho no retrovisor, pois se viesse algum caminhão em alta velocidade, não conseguiria parar.

Ali, comecei a refletir: quem em sã consciência deixa alguém fazer obras na rodovia, e não providencia uma sinalização eficiente para que não ocorra tragédias como a de hoje, Dnit, etc…Estive nos EUA  ano passado e me assustei com a sinalização de aviso de uma pequena obra na rodovia, ao que meu cunhado, residente lá, me falou que, se por acaso desse algum acidente, quem estava fazendo a obra teria que pagar, e muito bem, pelos danos que causasse (Algo em torno de 200 a 500 mil dólares).

Voltando: consegui passar por um desvio lá naquela obra e entrei novamente no trevo de Rodeio com a Br-470, e como não vi sinalização nenhuma,  a fila já estava grande e  os veículos que iam em direção a Rio do Sul não sabiam que havia obra na pista, fui por vários quilômetros sinalizando, principalmente aos caminhões para que diminuíssem a velocidade.

Hoje (15), com pesar, vejo que meu medo não foi em vão. Escrevo este texto para alertar as pessoas afetadas por aquela tragédia para que entrem com processo, e bem alto, contra quem fez e não sinalizou. Chega de dizer que tudo é fatalidade, temos que ser que nem os norte-americanos, estas pessoas ou empresas irresponsáveis, que não fazem o mínimo necessário para evitar tais acidentes tem que sair do mercado, e pagarem  caro pela irresponsabilidade. Se algum órgão público também foi omisso, que responda, pois estamos cansados de tragédias anunciadas.

ÁLVARO LUIZ ALVES

BLUMENAU”

Nada dá certo

20 de fevereiro de 2013 9

E a duplicação da BR-470, hein? Todo mundo quer, ninguém quer fazer.

Pois bem, agora que já exumaram as caveiras da família real brasileira, cavouquem aqui: tem caveira de burro enterrada na 470.

Só pode!