Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Vida"

Ouvi, refleti

01 de março de 2016 2

De um veterano eleitor e observador atento da política brasileira, do alto de seus mais de 80 anos:
- Já vi de tudo, da ditadura de Getúlio ao nó que foi a renúncia de Jango. Vi e vivi o período militar, acompanhei a renúncia de Collor. Ocasiões em que o país poderia dar uma guinada para melhor, e não deu. Vejo agora outra oportunidade de sair melhor de uma crise, vejo o ambiente propício a uma ruptura, a um desligamento das velhas práticas. Mas quer saber, meu filho? Quando tudo passar muito pouco terá mudado. A passividade nacional faz da política brasileira um círculo vicioso e viciado.

Blumenau do futuro

02 de setembro de 2015 1

Converse com qualquer pessoa na casa dos seus cinquenta anos ou mais – cinquenta anos é a idade em que se começa a ter um passado – e certamente ela dirá que nos anos mil novecentos e setenta, oitenta… ah, que tempo bom foi aquele, a cidade tinha um terço do trânsito, as pessoas se conheciam, tinham sotaque alemão, e havia encontros em confeitarias e lá na prainha tinha espaço para todo mundo.

Recorda-se a cidade ou projeta-se a cidade, vamos para o passado ou sonhamos um futuro pretendido, o que nos leva a uma interessante conclusão: a cidade ideal nunca é a cidade do presente, o hoje, o agora.

Mas se estamos falando da Blumenau do futuro, do resgate de ideias que foram apresentadas no passado e agora podem virar realidade, e também novos projetos para a Blumenau que queremos…  aí não se deve pensar pequeno, até porque do muito que imaginarmos nem tudo será realidade.

Mais do que obras, porém, mais do que soluções físicas, o futuro tem que conter a preservação da identidade de Blumenau, seu maior patrimônio. Os valores de sua gente, tão generosa e que de tanta generosidade necessitou em tantas calamidades, uma gente que enfrenta, refaz, reinventa. O sentido de participação, de fazer sem esperar que façam, pois foi assim que Blumenau se fez. A preservação da cultura, o respeito à sua história, sua origem. E que seja mantido o legado de uma geração à geração seguinte, essa coisa de não deixar cair o bastão.

E o bastão está com vocês, jovens. Vocês são a Blumenau do futuro.

Já era

09 de junho de 2015 0

Amigão, esqueça esta tal privacidade, ela não te pertence mais. Tudo o que faz na internet está ao alcance de qualquer bisbilhoteiro de qualquer parte do planeta. Não há método seguro, pergunte para a CIA, a Nasa ou qualquer governo. Então, vê lá o que vê ou escreve na internet. Todo mundo está te vendo ou te lendo. Anonimato? Deixa de ser ingênuo…

A voz da razão

20 de janeiro de 2015 9

No princípio era o “crescei e multiplicai-vos, enchei e dominai a terra”. Mas foi no tempo de Noé, quando o que restou do dilúvio foi somente alguns.
Obedientes, desandaram a se multiplicar e não pararam mais até chegar aos mais de sete bilhões atuais. Exageraram, passaram do ponto, o planeta já não dá conta. Por isto o Papa Francisco resolveu botar um freio no entusiasmo, e sem meias palavras: católicos não devem se reproduzir “como coelhos”.
Resta ver se obedecerão agora com o mesmo fervor que obedeceram outrora.

Caminhar é sofrer

10 de setembro de 2014 0

00a4fe9b

 

Foto: Marcos Porto/ Agência RBS

Ai de ti, pedestre, teu destino é transpor obstáculos. Quando não são carros estacionados sobre a calçada, são materiais de
construção como estes, na Rua 2970, em Balneário Camboriú.

Isto quando há calçada.

Apenas assista...

26 de maio de 2014 0

… e comente, se sentir vontade.

A lista

01 de novembro de 2013 0

Idosos

01 de outubro de 2013 1

Só para lembrar: Blumenau é campeã brasileira no quesito longevidade. Média de 78,6 anos. Ainda longe, porém, do Japão e Suíça, onde já se alcança os 83 anos.

A propósito, quem inventou esta coisa de “melhor idade”? É como disse o escritor francês François La Rochefoucauld: “A velhice é uma tirania que proíbe, sob pena de morte, todos os prazeres da juventude”.

Valeu!

25 de agosto de 2013 1

Cidadão se aproxima de mim, no Centro de Blumenau, aperta minha mão e diz que há anos esperava pela oportunidade de me agradecer:

- Há oito anos, em sua coluna, você publicou o número do telefone do Grupo de Fumantes Anônimos, em Blumenau. Naquela ocasião, liguei, depois participei, consegui me livrar do maldito vício e hoje retribuo palestrando lá.

Um testemunho assim me faz repetir o telefone: (47) 3035-1521.

Como você se vê?

09 de maio de 2013 0

Fantástico!