Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Quanto você pagaria por um leitor de e-books?

07 de outubro de 2009 6

Amazon, divulgação

O leitor de e-books mais badalado do mundo, o Kindle, será vendido de forma oficial no Brasil a partir do dia 19. Já está em pré-venda no site da Amazon.

O equipamento de seis polegadas sairá por 279 dólares, mais as taxas. Segundo cálculos feitos pela Info, o brasileiro teria de desembolsar pouco mais de R$ 1 mil.

Ou seja, leitor de livros eletrônicos ainda é coisa só para early-adopters, aqueles que gostam de ser os primeiros a experimentar as novidades, dispostos a pagar um preço (salgado) por isso.

Estou decidida que só terei um desses quando custar cerca de R$ 500. É questão de tempo, eu sei. Não tenho dúvidas de que esses equipamentos ainda irão se popularizar por essas bandas.

A versão internacional do Kindle contará com cerca de 300 mil livros disponíveis (em inglês). Outro problema é que, por enquanto, não será possível assinar blogs pelo equipamento.

A lista de jornais disponíveis para assinatura está aqui. Entre os brasileiros, por enquanto, só o “O Globo”, do Rio, com a mensalidade de 15,99 dólares.

Update: este mapa aqui mostra os locais com cobertura 3G/EDGE, onde seria possível fazer o download do material para o Kindle.

Xiii, no caso brasileiro, indica que a novidade ainda fica bem restrita a algumas regiões do país.

Bem, agora é a vez de vocês responderem a pergunta do título deste post… Quer dizer, tem gente que não abre mão do cheirinho do papel e não vai querer esses equipamentos tão cedo. É o caso de vocês?

Bookmark and Share

Comentários (6)

  • Gabriel diz: 7 de outubro de 2009

    Nem sei se o kindle é “desbloqueável”, mas só comprarei leitor – e espero ansiosamente pelo dia – quando ele for desvinculado de assinaturas e eu puder ler pdfs, docs, etc.. Até lá, não terei motivos para comprar.

  • Jo Leal diz: 7 de outubro de 2009

    Pelo preço de um destes, mesmo nos EUA, é possível comprar um netbook bem bacana, muito mais útil e com custo/benefício melhor.

    Acho que vai ser mais uma tecnologia que `não vai vingar`.

  • Otávio diz: 7 de outubro de 2009

    Se fosse o DX, que tem tela bem maior (perfeita para mim que leio dezenas de textos acadêmicos) e leitor nativo de pdf (sem necessidade de qualquer tipo de conversão), eu até compraria. Por enquanto, fico no aguardo.

  • Cynthia diz: 7 de outubro de 2009

    “…mais as taxas”. Aqui, isso provavelmente significa o dobro do preço.

  • Marcelo Xavier diz: 7 de outubro de 2009

    Eu não abro mão do dinheiro de papel-moeda. Mas, desde que não extingam outros tipos de papel vitais para o ser humano, tá tudo bem.

  • PC, O PC diz: 8 de outubro de 2009

    Tenho um note de 64 mb de memoria, com xp láitxi, onde ouço alguns sons, vejo uns filminhos e leio meus ebukes. Por que iria pagar mil reais por um troço desses?
    Se fosse uns cinquenta reais não teria a menor dúvida de pagar e sair , lendo no ônibus, na sala de espera.. onde fosse possivel estar quieto. No máximo cem reais, nunca mais do que isso.
    Agora tchusss que hoje vou ter quer ler Papilon… no papel, hehehe

Envie seu Comentário