Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Três décadas de emoticons, os caracteres que humanizaram a internet

19 de setembro de 2012 0

Os emoticons, um dos principais símbolos da cultura da internet, estão completando três décadas nesta quarta-feira.

O marco é importante, já que o uso de uma combinação de caracteres do teclado para expressar emoções na escrita tem um papel chave na humanização da comunicação online. É exemplo da capacidade humana de subjugar a tecnologia.

Os emoticons, portanto, devem ser entendidos como uma manifestação cultural. Eles surgiram por causa de uma limitação da comunicação escrita, que é a falta de expressão facial e gestos que ajudam a determinar o tom de uma conversação. O termo vem do inglês, de uma combinação das palavras emotion + icon (emoção + ícone). Tem emoticons que são bem populares, fáceis de saber do que se trata, como o :-) para um rostinho feliz, mas outros requerem um pouco mais de esforço. Por exemplo, :-)= significa um vampiro.

Há quem considere emoticons como besteira, como algo que está denegrindo a “boa comunicação”, mas o que eles fazem é exatamente o contrário: eles enriquecem a comunicação.

A “linguagem da internet” é uma tema que me fascina. Para quem também se interessa, recomendo o livro “Language and the Internet” (sem edição para o português), do linguista David Crystal, que é considerado uma referência nesse assunto. Ele analisa o que ele chama de “netspeak” e defende exatamente isso, que o internetês (outro exemplo é o uso de caixa alta para simbolizar que a pessoa está gritando) não exerce uma influência negativa no futuro da linguagem. É de lá essa frase: “O que é verdadeiramente extraordinário é que tantas pessoas aprendem tão rapidamente a adaptar a sua linguagem de acordo com as demandas de novas situações e explorar o potencial do novo meio tão criativamente para criar novas formas de expressão” (tradução livre).

Ou seja, é uma questão de distinguir quando optar por um emoticon ou por uma escrita formal. Algo que só requer bom senso: trabalho acadêmico ou currículo não é lugar de emoticons.

Para quem tem dificuldade em navegar pelo mundo dos emoticons, há até dicionários para isso. O www.dicweb.com/emoticon.htm é um deles.

Ah, este aí é o pai do emoticons, Scott Fahlman, professor e pesquisador da Universidade de Carnegie Mellon (EUA), que em 19 de setembro de 1982 usou esses símbolos pela primeira vez.

Crédito da foto: Gene Puskar, AP

Bookmark and Share

Envie seu Comentário