Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Para não perder a relevância

21 de junho de 2014 0

slingshot

O lançamento oficial do Slingshot – app do Facebook para concorrer com o Snapchat – mostra que a rede social mais popular do planeta fará mesmo tudo que estiver ao seu alcance para seguir relevante, mesmo que isso signifique se dividir em pequenos apps voltados a atividades específicas.

Com o Slingshot, a companhia pega carona no sucesso de apps que prometem a autodestruição de suas fotos e vídeos depois de vistos. O que mais chama a atenção no Slingshot é que seus amigos só poderão ver as suas fotos e vídeos se eles enviarem algo de volta para você. Por curiosidade: “slingshot” significa “estilingue” em português. Não é preciso ter uma conta no Facebook para usar o app, que está disponível inicialmente para Android e iOS nos EUA (em sling.me).

Para os jovens, o que mais conta é a possibilidade de interagir em espaços online que sejam só deles, não onde todo mundo está. Então o Facebook, para seguir o bambambã da internet, tem que lutar contra o seu próprio papel como rede social generalista. Na onda de fragmentação da experiência de uso da rede social, o Facebook criou ainda apps como o Messenger, para chat, e o Paper, para ler e descobrir notícias. A companhia também abocanhou dois ícones da era mobile, Instagram e WhatsApp. Só não teve sucesso mesmo com os apps Poke e Camera, que acabaram descontinuados.

* Texto da minha coluna deste domingo na ZH 

 

Bookmark and Share

Envie seu Comentário