Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Oceano Santa Catarina Pro abre a "perna brasileira de fim de ano" da ASP South America

29 de setembro de 2014 0

Surfistas de 23 países já estão confirmados nas etapas do ASP 6-Star masculina e ASP 5-Star feminina que vão marcar o retorno da Praia da Joaquina e de Florianópolis ao Circuito Mundial

235127_440166_joaquina__foto_basilio_ruy_15_web_

Joaca bombando pros dois lados (Foto: Basilio Ruy / FECASURF)

A nova “perna brasileira de fim de ano” da ASP South America será iniciada em um dos principais palcos do esporte no país, com a estreia do ASP 6-Star Santa Catarina Pro nos dias 18 a 25 de outubro na Praia da Joaquina, em Florianópolis. Além de marcar o retorno da capital catarinense e da praia mais famosa da Ilha da Magia ao calendário do ASP Qualification Series depois de 12 anos, na mesma data será realizada a primeira etapa feminina do WQS na Joaquina, com nível 5 estrelas. Um total de 178 surfistas de 23 países já confirmou participação nas duas competições, sendo 144 representantes de 21 nações na categoria masculina e 34 de dez países na feminina.

“Já estou há 19 anos trabalhando em campeonatos de surfe, mas esta vai ser a primeira etapa de Circuito Mundial que estarei à frente de tudo, pois o evento é 100% organizado pela Federação Catarinense de Surf e logo na Joaquina, onde tudo começou para o nosso esporte a nível de organização de grandes eventos”, disse Fred Leite, presidente da FECASURF, entidade que organiza o Oceano Santa Catarina Pro com a chancela da ASP South America.

“Este ano foi muito difícil para os outros esportes por causa da Copa do Mundo de Futebol, que acabou atraindo todos os investimentos públicos e privados e terminou naquele vexame”, continuou Fred Leite. “Mas, o Governo do Estado e a Prefeitura de Florianópolis não queriam que Santa Catarina ficasse mais um ano de fora do Circuito Mundial de Surfe, então quero agradecer ao Governo do Estado, através do Secretário de Turismo, Cultura e Esporte, Felipe Mello, e ao prefeito de Florianópolis, Cesar Junior, pelo total apoio para o retorno da Praia da Joaquina, de Florianópolis e do estado de Santa Catarina ao Circuito Mundial de Surfe com uma prova masculina com nível 6 estrelas e uma feminina 5 estrelas”.

Na Praia da Joaquina sempre lotada, o Circuito Mundial retornou ao Brasil em 1986 com as etapas históricas do Hang Loose Pro Contest e no mesmo ano foi fundada a Associação Brasileira de Surf (ABRASP). Foi também na Praia da Joaquina onde começou o primeiro Circuito Brasileiro de Surf Profissional em 1987. Pelo Circuito Mundial, a “Joaca” já sediou onze etapas do ASP Qualification Series (antigo World Qualifying Series) desde a criação de uma divisão de elite em 1992. No Brasil, este número só fica atrás das quinze provas realizadas na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ), e das quatorze disputadas no Arquipélago de Fernando de Noronha (PE).

Mas, já fazem 12 anos que nenhuma etapa das séries qualificatórias para a elite mundial do ASP World Championship Tour é realizada na Praia da Joaquina. A última aconteceu no longínquo ano de 2002, antes da Joaca se tornar a sede principal da etapa brasileira do WCT nos primeiros anos em Santa Catarina, entre 2003 e 2005. O último campeão em etapas do WQS nas ondas mais famosas da Ilha de Santa Catarina foi Travis Logie, um dos dois sul-africanos que integram o grupo dos top-34 do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour esse ano.

Já o único que conseguiu festejar vitória na Joaca mais de uma vez foi o catarinense Neco Padaratz, em 1995 e 1998. Os brasileiros venceram sete das onze etapas realizadas entre 1992 e 2002 e o último campeão foi o baiano Armando Daltro no ano 2000. O Oceano Santa Catarina Pro vai escrever mais um capítulo dessa história nos dias 18 a 25 de outubro. A vitória vale importantes 3.500 pontos na reta final da corrida pelas dez vagas para o WCT do ano que vem, além de igualmente decisivos 2.000 pontos na última prova importante para as meninas na briga pelas seis vagas para o WCT feminino.

SILVANA LIMA NA FRENTE – Quatro surfistas da atual elite feminina do ASP Women´s Tour estão entre as 34 que já fizeram suas inscrições para o ASP 5-Star Oceano Santa Catarina Pro, a havaiana Alessa Quizon, a australiana Nikki Van Dijk, a francesa Pauline Ado e a neozelandesa Paige Hareb. Mas, nenhuma das participantes pode tirar a liderança da brasileira Silvana Lima no ranking do ASP Women´s Qualification Series 2014 em Florianópolis. A cearense já recuperou a sua vaga entre as top-17 do WCT perdida no ano passado, mas algumas vagas ainda estão em jogo nas três etapas da “perna sul-americana” da ASP South America que vai fechar a lista das seis indicadas pelo ASP QS para o Samsung Galaxy ASP Women´s Tour do ano que vem.

As brasileiras são maioria entre as 34 inscritas de onze países até o momento, com treze meninas, número que ainda pode subir porque ainda restam dez vagas para completar o limite de 44 participantes para o ASP 5-Star Oceano Santa Catarina Pro. Entre as estrangeiras, o maior pelotão é do Havaí com quatro surfistas, seguido pela Austrália e Estados Unidos com três cada, França, Espanha, África do Sul e Nova Zelândia com duas e comparecem com uma representante a Argentina, Inglaterra e Barbados. Estes dois últimos países só participam da categoria feminina, pois não têm nenhum competidor na masculina.

21 PAÍSES NO MASCULINO – Para os homens, o número de 144 competidores já foi atingido e outros 34 estão em uma lista de espera para substituir alguma ausência ou cancelamento. Assim como entre as meninas, a maioria é do Brasil com 56 inscritos, contra 88 de outros vinte países. Os Estados Unidos aparecem em segundo lugar na quantidade de participantes com dezesseis surfistas, seguido pela Austrália (11), Havaí (9), França (8), África do Sul (6), Portugal (5), Espanha (4), Japão (4), Taiti (4), Nova Zelândia (3), Argentina (3), Peru (3), Chile (3), Costa Rica (2), Ilha Guadalupe (2), Venezuela (1), Uruguai (1), Indonésia (1), Marrocos (1) e Ilha Reunião (1).

No momento, os brasileiros dominam o ranking do ASP Qualification Series com metade das dez vagas para o WCT do ano que vem. O líder é o australiano Matt Banting, seguido pelos paulistas Filipe Toledo e Adriano de Souza que estão confirmando suas permanências entre os top-22 do ASP World Tour e dispensam a classificação pelo ranking de acesso. Os cinco que estão no G-10 do QS são os também paulistas Wiggolly Dantas (5.o no ranking) e Jessé Mendes (6.o), o catarinense Tomas Hermes (7.o), o potiguar Jadson André (8.o) e outro catarinense, Willian Cardoso (11.o), que ocupa a penúltima posição na lista fechada pelo único norte-americano, Michael Dunphy. As outras vagas estão com os australianos Matt Banting (1.o) e Adam Melling (10.o), o havaiano Keanu Asing (4.o) e Charles Martin (9.o), da Ilha Guadalupe.

PERNA BRASILEIRA E SUL-AMERICANA – Além do ASP 6-Star Oceano Santa Catarina Pro, mais duas etapas formam a nova “perna brasileira de fim de ano” da ASP South America. A próxima é o ASP 4-Star Mahalo Surf Eco Festival, que será reeditado no litoral sul da Bahia, de 27 de outubro a 2 de novembro na Praia da Tiririca, em Itacaré. E na semana seguinte, acontece outra estreia no Brasil, o São Paulo Prime que vale a pontuação maxima (6.500) para o ranking do ASP Qualification Series e será disputado na casa do fenômeno Gabriel Medina, nos dias 3 a 9 de novembro na Praia de Maresias, em São Sebastião, no litoral norte paulista.

Para as meninas também serão três etapas, mas formando uma “perna sul-americana” da ASP South America que será encerrada no Chile. Depois do ASP 5-Star Oceano Santa Catarina Pro, elas partem junto com os homens para o ASP 4-Star Mahalo Surf Eco Festival em Itacaré, na Bahia. De lá, já podem ir direto para o Chile, para já ir treinando nas difíceis ondas de Punta de Lobos, em Pichilemu, onde o ASP 3-Star Maui Women´s Pro Punta de Lobos fecha o ASP Women´s Qualification Series 2014 nos dias 13 a 16 de novembro.

—————————————————————————————

CAMPEÕES DAS ETAPAS DO WQS NA PRAIA DA JOAQUINA:
2002: Travis Logie (AFR)
2001: Mikael Picon (FRA)
2000: Armando Daltro (BRA)
1999: Fabio Gouveia (BRA)
1998: Neco Padaratz (BRA)
1995: Neco Padaratz (BRA)
1994: Shane Dorian (HAW)
1993: Tinguinha Lima (BRA)
1993: Pedro Muller (BRA)
1992: Jojó de Olivença (BRA)
1992: Michael Barry (BRA)
(observação: em 1992 e 1993 foram realizadas duas etapas na Joaquina e em 1996 e 1997 não teve nenhuma)

Fonte - Assessoria de Imprensa da ASP South America

10710537_938135782867569_1508499724418991044_n

Envie seu Comentário