Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dicas de última hora para a Redação da UFSC

21 de dezembro de 2010 0

A professora Cyntia Silva preparou dicas preciosoas, para os estudantes que, hoje, encaram a redação do vestibular da UFSC. Ela vale 15! Não dá para vacilar:

“Diferentemente das outras disciplinas que possuem um conteúdo programático específico, a prova de redação tem como objetivo aferir do candidato a sua competência linguística e a sua capacidade de se posicionar sobre diversos assuntos. No caso da UFSC, a redação vale preciosos 15 pontos.  

É bom lembrar que as modalidades textuais não se apresentam de forma pura e que há muito tempo a dissertação deixou de ser o único gênero textual cobrado nas redações de vestibular.  Assim, além dessa forma, a narrativa, a carta argumentativa, o conto a crônica e a notícia, vêm figurando entre os tipos possíveis na redação da Federal.

Para você fazer bonito na prova de amanhã, fica atento às dicas:

- Transforme todo o seu conhecimento acumulado em um texto claro que articule argumentos e estrutura.
- Dê unidade às ideias levantadas e costure a redação por meio dos mecanismos de coesão e coerência.
- Capriche na letra! Ela deve ser legível, pois o examinador precisa entender seu texto na primeira leitura.
- Atenha-se às orientações e desenvolva uma redação conforme o gênero textual solicitado (dissertação, narração, carta argumentativa, conto, crônica ou notícia) e o número de linhas exigido.
- Cuidado com as citações! Não copie trechos dos textos apresentados na coletânea que serviu de base para o tema,  pois demonstra falta de originalidade.
- Deu branco? Para desbloquear, é útil escrever de imediato um parágrafo a partir do qual os outros irão se desdobrar. Esse procedimento ajuda a gerar novas ideias sobre o assunto
Não inicie o texto na forma de resposta à pergunta feita na proposta, nem comece a redação no meio da questão, pressupondo que o leitor já saiba do que se trata.
Não utilize expressões do tipo “eu penso”, “eu acho” ou “eu acredito”, pois são marcas de subjetividade.
- Não apresente novos argumentos na conclusão, pois darão a falsa impressão ao leitor de que a redação prosseguirá.
- No caso de uma carta argumentativa, ao colocar a assinatura crie um pseudônimo, pois, caso você coloque o próprio nome, a sua redação será anulada.
- Ao final, procure construir uma conclusão primorosa que encante o leitor e justifique o título, que, em geral, surge quando você termina o texto. Mas, fique atento para não reproduzir nele o tema da redação.
- Para costurar a conclusão, empregue expressões tais como: diante do que foi exposto; a partir dessas considerações; diante desse quadro; em vista disso; tudo o que foi dito; esse quadro; assim; isso significa; dessa forma, entre outras.
- Por fim, não se esqueça de fazer uma boa revisão para garantir que as linhas da costura textual estejam bem amarradas.”

Envie seu Comentário