Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Fotos"

A África em duas sessões na Bazkaria

12 de março de 2012 0

Começou com sucesso a primeira edição do BELEZAS DO MUNDO de 2012. Como se esgotaram as vagas para hoje, dia 12, uma nova sessão foi aberta para a terça-feira, 13, às 19h. Para esses dois dias estão programadas conversas com ELDA FRANCO, que relatará uma recente viagem pela ÁFRICA , passando por Namíbia, Botsuana, Zimbábue e Moçambique, a bordo de um veículo híbrido, misto de caminhão e ônibus. São experiências curiosas as que ela vai contar, como nadar com crocodilos e hipopótamos no Rio Okavango, em Botsuana, caminhar com leões e andar de elefante no Zimbábue. Tudo ilustrado com fotos como essas abaixo. SERVIÇO O Belezas do Mundo é realizado há cinco anos pela Bazkaria, em parceria com a STB Trip & Travel. Participação gratuita e vagas limitadas. Os interessados devem confirmar presença antecipadamente pelo telefone (51) 3346-1088. A Bazkaria fica na Rua Comendador Caminha, 324, em frente ao Parcão, em Porto Alegre. Informações:  www.bazkaria.com.br

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
A África em duas sessões na Bazkaria

México, prepare os cinco sentidos

10 de março de 2012 0

  Uma viagem é sempre um choque para nosso organismo. Acostumado com a rotina, com os mesmos cheiros, sabores e sensações em geral, quando viajamos para um local diferente e vivenciamos novos aromas, novas imagens, uma língua diferente, uma cidade estranha, nossa mente precisa trabalhar em dobro para se adaptar.  Entretanto, para um bom viajante com o mínimo de espírito aventureiro, é aí que está a graça. Então imagine um país onde você terá uma “overdose” de sensações. Onde tudo é exageradamente forte. Entenda, um exagero que se encaixa perfeitamente no clima, onde tudo parece demais, mas ao mesmo tempo perfeito. Sim, se você gostar de tons pastéis, comidas leves e sem tempero, música suave e povo com cara de intelectual a cada esquina, não vá para o México. Porém, antes que alguém me crucifique, entenda que lá tem tudo isso também, há intelectuais, comidas leves em restaurantes internacionais que não deixam nada a desejar às principais capitais europeias e tudo que um país daquele porte e com aquela diversidade de pessoas e classes sociais exige. Mas aqui vamos deixar de lado essa faceta “comum” a todos os países civilizados do mundo, e vamos nos ater ao que faz a diferença. Desde o primeiro instante que pisei em solo mexicano até o dia da partida me perguntava o que mais me atraía no contexto em geral, o que fazia a diferença nesse país tão conhecido de todos, mas tão cheio de surpresas? Depois de vivenciar 15 dias em solo mexicano cheguei à conclusão que o que mais me atrai é o seu exagero. Lá as cores são exageradas, os sabores são exagerados, os sons são fortes e alegres e há lugares de tirar o fôlego. No país de Frida Kahlo, dos mariachis, da tequila e Nossa Senhora de Guadalupe os exageros soam como perfeitos. O que em muitos locais seria demais, lá se encaixa naturalmente. Em um país onde os sorrisos são fartos, sinceros, o povo é acolhedor, diria adorável, você se sente em casa desde o primeiro instante. Em um primeiro momento até pode ser que você “torça o nariz” para algumas coisas, mas logo vai entrar no clima e aproveitar o que eles têm de melhor: seus chilis, suas bebidas, sua alegria de viver e até a sua confusão. Meu primeiro contato com o México foi há muitos anos atrás em uma viagem a trabalho. Meus colegas mexicanos sempre foram tão amáveis que me apaixonei primeiro pelo povo, depois pela cultura e pelo país. Agora indo a passeio pude constatar o que já tinha sentido da primeira vez: o México e o povo mexicano são especiais. Em um país que se dá ao luxo de ter dois litorais (pacífico e atlântico/caribenho), diversas culturas pré-hispânicas, cidades coloniais, frio, calor, mata, praias; a primeira escolha difícil é saber para onde você irá primeiro. Como tinha apenas 20 dias de férias precisei fazer a “escolha de Sofia” e optei por começar pela Cidade do México (outro exagero de tamanho e beleza) e seus arredores (leia-se Teotihuacan) e depois ir para a Península de Yucatan, incluindo a Riviera Maia, sítios Maias e muitas outras surpresas que somente quando cheguei lá descobri. E assim foi: 15 dias exageradamente maravilhosos e extremamente bem aproveitados. Posso afirmar categoricamente que foram momentos de puro deleite, com picos de uma overdose de sentimentos nunca antes vivenciados. Prepare seu olfato, audição, visão, tato e paladar, pois se você for ao México eles nunca mais serão os mesmos. Principalmente se você se permitir vivenciar e deixar que esse país e esse povo lhe conquistemassim como me conquistaram. Nos próximos posts vou relatar um pouco sobre as minhas experiências em cada um desses lugares. Também vou postar mais algumas fotos para provar que não estou sendo exagerado quando falo que lá as maravilhas são muitas.

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
México, prepare os cinco sentidos

Viajando com Arte aterrisando em São Paulo

07 de março de 2012 0

Mylene, Helena Rizzo e Clarisse… esquentando as turbinas antes do evento. Pois é gente inacreditável! Colocamos nosso pezinho na cidade paulista! Calma, já conto tudo para vocês. Aqueles que acompanham nosso trabalho mais de perto sabe que fazemos viagens especiais com pequenos grupos, onde procuramos que as pessoas tenham experiências únicas de viagem. Um mix de conhecimento de arte e história,  aventura, trilhas,  hoteis exclusivos e boa gastronomia. E falando em gastronomia nossa próxima edição da viagem Peru com Arte em maio de 2012, somará um selo gastronomia, já que a premiada chef Helena Rizzo do Restaurante Mani , que, além de nos acompanhar na viagem, vai fazer uma curadoria dos cardápios e nos dar um aula em Machu Picchu , de como fazer um legítimo Cebiche peruano e preparar um Pisco Sauer, que é a bebida típica nacional. Com tudo isso acontecendo achamos que era a hora de mostrar a nossa cara em terras paulistas. No dia 5 de março, segunda-feira passada organizamos um evento no Manioca, que é o espaço reservado para festas e eventos do Mani. Foi fantástico gente. O lugar é lindo, um jardim vertical ocupa uma parede toda, não tem nada de pretencioso,  é um charme.  E começaram a chegar as pessoas, a escritora Martha Medeiros, que muito carinhosamente foi dar seu depoimento pessoal das 2 experiências de viagem que realizou conosco, depois foram chegando, o quórum super bacana:  Muita gauchada: Betina Corbellini e Clovis, Vivian Sachs, Leonel e Marta Obino, Breno (Pinduca), Newton Bento e Jaque, Ricardo Freire, Tetê Pacheco, Isabela Maciel de Sá, Neka Menna Barreto,Daniela Cirne Lima, Clarice Mancuso, Ana Ferrari, Ana Célia Auschenbach, Cynthia Almeida, Miriam Cirne Lima, Ana Cláudia Costa, nossa querida parceira da Porto Brasil, Cleo Milani, Magda Garcia, Neco e Ines Schertel e grande elenco Cleo Milani com  o recém terminado portfolio do nosso projeto Viajando com Arte Jaque, Ricardo Freite e Newton Bento Carolina Giovanella  e Carlo Zanandrea Patricia Druck, Daniel Redondo ( também chef do Mani) e Renato Rizzo Clarisse Linhares e Helena Rizzo Ana Claudia Costa da Porto Brasil e Vera Schimanski, da agencia Flow, responsável pela criação dos folders do Viajando com Arte Magda Garcia, Marta Obino, Lilian Franzen e Mylene Rizzo Martha Medeiros, Miriam Cirne Lima, Cleo Milani, Suzana Canoza e Francinha Clarisse Linhares. Hugo França e Leonel Obino Helena Rizzo e Carol Apoiadas pelo diretor geral da TACA no Brasil, Ian Gillespie. Ana Claudia da Porto Brasil  e o diretor regional da TACA, Daniel Trento Neco e Ines Schertel Em ótima companhia com Neka Menna Barreto e Helena Rizzo Foi uma noite memorável e em meu nome e da Mylene eu gostaria de agradecer a  Helena Rizzo e a Giovana Baggio que tão carinhosamente nos receberam no Manioca  que foram responsáveis pelo ambiente super descolado da noite e dos quitutes deliciosos. Agradecer a Ana Claudia da Porto Brasil que como sempre deu um banho de eficiência e profissionalismo. A minha querida amiga Martha Medeiros que se dispôs a ir até São Paulo e dar um depoimento pessoal hyper querido das suas participações nas nossas viagens. Ao apoio importante da TACA. E por último e não menos importante dos amigos que lá estiveram e nos prestigiaram, foi incrível, inesquecível. Muito obrigada!!   Fotos: Peu Robles  

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Viajando com Arte aterrisando em São Paulo

Chegando em Guaratuba de balsa

05 de março de 2012 0

Quem chega a Guaratuba pela BR-277 precisa atravessar o canal de balsa. Este trajeto é recomendável para quem não tem pressa e rende belas fotos. Guaratuba é a última praia do Paraná em direção a Santa catarina e na minha opinião, a melhor. Tem águas limpas e quentes. Também é possível chegar em Guaratuba por Santa Catarina, mesmo saindo de Curitiba. O caminho é mais curto.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Chegando em Guaratuba de balsa

Italianada

05 de março de 2012 0

O bairro Carlton, em Melbourne, é conhecido como o berço da imigração italiana na cidade. A principal rua, a Lygon Street, é tomada por ‘ristoranti e caffè’. No bairro, há o Museo Italiano, onde é possível conhecer a história da imigração, ter contato com a cultura e também aprender a língua através de um curso de italiano. Eu sou de origem italiana e adoro tudo que é relacionado ao país – principalmente a parte de gastronomia e vinhos. Nas ruas, a arquitetura é típica. Abaixo, algumas fotos da Lygon St.: Uma das principais características desse povo é o orgulho, igual em qualquer lugar do mundo. Na Lygon St. há uma loja exclusiva da Ferrari, com roupas, miniaturas e outros artigos da marca. Bem em destaque no fundo da loja (foto abaixo), a prova de que os italianos “se acham”: “Eu não sou apenas perfeito. Eu sou italiano também!”

Leia o post completo no blog Viaje mais com menos:
Italianada

Rock e Restaurante

04 de março de 2012 0

No shopping Barigui, de Curitiba, este ótimo restaurante que tem nas paredes fotos de artistas de cinema e de ídolos do rock. É o Red Rock, onde é possível saborear uma picanha na chapa ou um sanduíche de picanha. Esta rede de restaurantes também é encontrada em outros pontos de Curitiba e do Paraná.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Rock e Restaurante

Havaianas

04 de março de 2012 0

Estive na Austrália pela primeira vez em 2008 e fiquei impressionada com a quantidade de gente que usava Havaianas em Sydney. As lojas vendiam vários modelos e cores, e a sandália era o calçado oficial na praia e na cidade. Aqui em Melbourne, quatro anos depois, nada mudou. As brasileiríssimas Havaianas continuam nos pés dos australianos e habitantes deste país cosmopolita. Uma das lojas que passei para dar uma conferida no mostruário tinha um provador da sandália (fotos abaixo). Bem mais fácil assim, é só descobrir o número e comprar várias. As Havaianas vêm com a numeração brasileira, americana e européia. Curiosidade pelo preço? Em média, as Havaianas Top, a mais básica, de uma cor só, custam AUD$20 – quase R$40. As mais sofisticadas, com brilho ou decoradas, ficam , em média, entre AUD$30 e AUD$35.

Leia o post completo no blog Viaje mais com menos:
Havaianas

GP Austrália de F1

01 de março de 2012 0

O Albert Park, em Melbourne, já está sendo preparado para o Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1. Estive no parque ontem – que é lindo, por sinal – e vi de perto a montagem e demarcação da pista. O evento começa daqui a duas semanas, de 15 a 18 de março. A expectativa na cidade já era grande quando cheguei, no início de fevereiro. Há várias bandeiras espalhadas pelo centro com a imagem dos principais pilotos e orientações sobre o evento. O GP ocorre no Albert Park, um dos maiores parques de Melbourne (fotos abaixo).

Leia o post completo no blog Viaje mais com menos:
GP Austrália de F1

Olhos Atentos

29 de fevereiro de 2012 0

Com a publicação sobre a Olhos Atentos da beira do rio – aquela ponte para o infinito perto da Usina –, a dona Maria Luísa, leitora do Viajando por Viajar, me manda uma foto da escultura Homenagem ao Dr. Mário Rigatto , que fica no cruzamento da Av. Ipiranga com a Rua São Luís,  e me pergunta: você tem passado por ali? Para falar a verdade, sim, passo com razoável frequência, mas não a vejo quase. É que quem a colocou o fez de maneira que ela ficasse de costas para o tráfego. Quem sabe os pedestres a vejam; os que passam no sentido Centro-PUC não, não a vêem. Fui até lá e fiz outra foto. As fotos de telefonezinhos comuns raramente têm resolução para serem publicadas. O que vi me indignou. O homenageado, não merecia que ele, precursor da campanha antitabagista tivesse sua homenagem corroída pela ferrugem como os pulmões o são pelo tabaco. Quem a patrocinou e quem a colocou sei que foi um grupo de médicos colegas seus. Os passantes também não devem estar contentes. Alguém da prefeitura bem que poderia dar uma olhada.  A restauração é fácil. Só o que se precisa é lixa, um convertedor de ferrugem e tinta – branca e vermelha. A autora foi feliz na representação. O Dr. Mário Rigatto era magro, alto, elegante e usava gravata borboleta. Na escultura, ficou igual – talento é talento. Aliás, a Glorinha Corbetta, também magra e elegante, sempre impecável e dona de um cachorro salsicha, deve ter se sentido à vontade para criar e estilizar o homenageado, que já há 20, 30, quem sabe 40 anos atrás, combatia os males do cigarro. Do jeito que a escultura está, mais parece ter sido patrocinada pela indústria fumageira – ou, se deixarem assim, é só agregar: ” Veja, olhe bem: assim ficarão os seus pulmões ”. Seria mais uma colaboração na campanha contra o tabaco. Quem sabe agora a virem para o sentido do tráfego e a iluminem. O Dr. Mário, a artista e os nossos pulmões merecem.

Leia o post original no blog Viajando por Viajar:
Olhos Atentos

Gato sobre livros em Montevidéu

29 de fevereiro de 2012 0

Pode parecer que larguei, mas não abandonei os GATOS DE VIAGEM , seção criada bem lá no início deste blog e à qual eu e os leitores somos muito fiéis. Volto a eles agora com uma sequência que eu adorei. Foi trazida de MONTEVIDÉU por um colega, o Marcelo Sarkis, que separou as fotos feitas, segundo ele, especialmente para a seção. Nas imagens, que falam por si (não gosto de humanizar animais, mas que parece que o gato está lendo, isso parece…), um detalhe me chamou a atenção: o nome da editora do livro sobre o qual o gato está esparramado, na vitrine de uma loja de antiguidades. “Bruguera” me remeteu imediatamente à infância. Fui à estante e procurei um bloco amarelado com uma encadernação caprichada que eu mesma intitulei “Primeiras Letras”. Eram primeiras mesmo, pois eu nem matriculada em escola estava. Minha mãe, professora licenciada por circunstâncias adversas, e um de meus irmãos mais velhos se dedicavam a me alfabetizar, e eu anotava alucinadamente tudo o que via pela frente. Nesse bloquinho, datado do final dos anos 60, encontrei a referência que havia na minha memória. Ali está anotado com minha letra claudicante: “Infantis Bruguera”. Minha obsessão pela escrita era tamanha que até o nome da editora eu copiava dos livros, ia da primeira à última página. Fui pesquisar e vi que essa editora, cuja sede era em Buenos Aires, teve uma porção brasileira pelos anos 70, com uma filial no Rio, que se dedicava a produzir clássicos no formato de livros de bolso. O engraçado é que só lembrei desse nome agora, com a foto trazida pelo Marcelo. E mais engraçado foi que, na mesma página onde anotei isso está outra frase: “O gato está em cima da mesa”. Tá, e o que essa coincidência despropositada tem a ver com viagens, você deve estar se perguntando? É que para mim as viagens têm o poder de me transportar para qualquer lugar, no mundo ou na memória. O gato de Montevidéu me levou de volta ao meu primeiro caderno e à descoberta mais maravilhosa que eu tive na vida: a da leitura e da escrita que viriam por ser, afinal, minha profissão e minha vida.

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Gato sobre livros em Montevidéu

Disney Cruise, avaliação de pequenas viajantes

28 de fevereiro de 2012 0

Uma  avaliação de Pilar e Valentina Rossi , respectivamente 9 e 12 anos, sobre Cruzeiro no Disney Dream. Pequenas  críticas de turismo  e, espero,  futuras colaboradoras frequentes de nosso blog! Partindo de uma reportagem em uma revista que nossa mãe trouxe para casa , escolhemos o nosso destino para férias em família no verão. O que chamou nossa atenção foi um navio com roteiro no Caribe ,  com o diferencial de ser da DNC, o Disney Dream , o mais recente dos transatlânticos do complexo Disney World. A imaginação voou solta, nós temos 9 e 12 anos e já vislumbramos, um ambiente totalmente temático , com cabines decoradas por personagens ou filmes, camas voadoras , todos os jogos liberados todo o tempo e um tobogã que dava a volta no navio , como mostravam fotos no panfleto! A expectativa foi um pouco frustrada, , não é tão conto de fadas assim! As cabines são normais, mas maiores do que o costumeiro acomodando até 5 pessoas, a maioria dos jogos são pagos a parte , mas os tobogãs cumprem o prometido! As áreas comuns são realmente temáticas, cada piscina com desenhos e formatos especiais e muitos brinquedos dentro do clima. Os personagens andavam sempre dando o ar de sua graça e um telão gigante passava pequenos clipes e filmes inteiros ao ar  livre nos fins de tarde! O tobogã que circunda todas as piscinas  é emocionante , mas as filas são sempre enormes. Para crianças pequenas existem clubinhos , dando uma boa folga para os pais descansarem. O navio é muito grande , tem 14 andares, 3 piscinas infantis divididas por idades, uma para crianças menores de 8 anos decorada com personagens do Nemo e  1  exclusiva para adultos que incluia SPA e academia. Além disto, muito legal era o mini-golf, para  quem veraneia em Atlântida uma boa lembrança da infância, mas neste caso temático e muito bem decorado , pena que não lembramos de tirar fotos! O navio conta com 5 restaurantes, o Animator Place foi o nosso predileto envolvido por  telas  que interagiam com as pessoas. O mais chic era o Royal Palace , nos pareceu meio Titanic, lindo e elegante assim como o Versailles Garden  .  Os cardápios não surpreendem mas também não decepcionam, se a expectativa não for muito grande! Foram 3 noites a bordo , saímos de Cabo Canaveral e amanhecemos em Nassau nas Bahamas . Um lugar com mar de um azul profundo mas sem maiores atrativos para um dia de descobertas. No segundo dia atracamos na ilha particular da Disney, Catway . Um lugar incrível, todos as atividades aquáticas são vendidas em pacotes de diversão , incluindo jet ski, snorkel , bóias, bicicletas aquáticas, e bicicletas terrestres.Os tobogãs e brinquedos aquáticos no mar foi o que nós mais gostamos! O mar calmo e azul nem precisaria de muitas atrações! Na última noite um teatro dos Piratas do Caribe   era uma remontagem quase perfeita do filme  e fogos de artifício coroaram a noite de despedida. Nunca tínhamos feito um cruzeiro antes , o que foi uma experiência legal , mas já estamos meio grandes para uma imersão tão profunda no mundo da fantasia da Disney! Achamos que seria mais interessante termos feito este passeio um pouco menores.

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Disney Cruise, avaliação de pequenas viajantes

Na estrada de Monte Verde

28 de fevereiro de 2012 0

Os 35 km que separam Camanducaia de Monte Verde revelam muitas surpresas. A estrada é estreita, sem acostamento. Difícil é encontrar onde estacionar para bater as fotos. Esta pousada fica na estrada, encravada na encosta da montanha. Dizem que no inverno é comum fazer 3 graus abaixo de zero em Monte Verde.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Na estrada de Monte Verde

Belo Horizonte - Lagoa da Pampulha

27 de fevereiro de 2012 0

A Lagoa da Pampulha é um dos principais pontos turísticos de BH. Na foto acima, ao fundo o Mineirinho, à direita, e o Mineirão, à esquerda. Mais fotos da lagoa, que é procurada pela população para lazer no fim de semana. Na lagoa fica a famosa igreja de São Francisco de Assis. É possível entrar na igreja – pagando – mas não pode nem filmar nem fotografar. Acho uma bobagem esse negócio de não poder fotografar. Então que não deixem as pessoas entrar. Amanhã, uma das regiões mais bonitas de BH.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Belo Horizonte – Lagoa da Pampulha

Belo Horizonte - Lagoa da Pampulha

27 de fevereiro de 2012 0

A Lagoa da Pampulha é um dos principais pontos turísticos de BH. Na foto acima, ao fundo o Mineirinho, à direita, e o Mineirão, à esquerda. Mais fotos da lagoa, que é procurada pela população para lazer no fim de semana. Na lagoa fica a famosa igreja de São Francisco de Assis. É possível entrar na igreja – pagando – mas não pode nem filmar nem fotografar. Acho uma bobagem esse negócio de não poder fotografar. Então que não deixem as pessoas entrar. Amanhã, uma das regiões mais bonitas de BH.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Belo Horizonte – Lagoa da Pampulha

Olhando para os lados e para cima, em Porto Alegre

27 de fevereiro de 2012 0

Lá vem um tema recorrente: no cotidiano, com a pressa, a gente não consegue olhar para os lados, muito menos para cima. Mas num dia de folga, sem pressa, dá para (re)descobrir e fotografar (ainda que com um celular com pouca qualidade) a cidade. É o suficiente para lamentar o pouco cuidado com muitos belos prédios de Porto Alegre ( clique aqui para conhecer os que são tombados como patrimônio histórico no Centro ). Daqui a menos de um mês a Capital está de aniversário . Vai fazer 240 anos. Merecia muito mais do que temos. As fotos foram tiradas na Rua Pinto Bandeira, onde, leio, funcionava uma pedreira até o início do século 20!

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Olhando para os lados e para cima, em Porto Alegre

Na Suíça Mineira

24 de fevereiro de 2012 0

Monte Verde é um distrito do município mineiro de Camanducaia, no sul do estado, perto da divisa com São Paulo. Um detalhe: fica a 1.500 m de altitude, quase o dobro de Gramado. Algumas áreas do distrito ficam a 1.600 m. É sem dúvida a verdadeira suíça brasileira. Monte Verde tem uma rua na entrada e algumas que ficam nas encostas das colinas, onde há pousadas e restaurantes. A rua principal tem uma grande variedade de lojas, mini shopping e ampla gastronomia. Esta pousada se chama Suíça Mineira. Em Monte Verde, mesmo no verão, o clima não chega a ser de verão. Faz bastante frio à noite. Não é a toa que as posadas tem toneladas de cobertores e edredons. O legal é caminhar pela rua central de Monte Verde. A estrada que leva a  Monte Verde tem 35 km de curvas e subidas. Mais adiante postarei fotos.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Na Suíça Mineira

Uma quinta para ir no final de semana

24 de fevereiro de 2012 0

Devem ser poucos os estudantes de Ensino Fundamental de Porto Alegre e arredores que não conhecem a QUINTA DA ESTÂNCIA GRANDE , em Viamão. É destino certo de escolas para mostrar às crianças um pouco de natureza bem perto da selva urbana. Marcada por isso, talvez a Quinta seja vista como um lugar só para esses encontros pedagógicos, acantonamentos e noites de pijama da escola. Que tal essa aula na “gaiola humana” pra enxergar os animais em uma outra perspectiva? Mas pode ser também um lugar para toda a família, para ir no final de semana (clique aqui para ver outras sugestões) , para grupos de amigos, para fugir do calor e do cinza da cidade. Já foi destino de um passeio anual que costumávamos repetir um grupo de amigos, mais ou menos por essa época, quando uma amiga querida faz aniversário (vamos retomar neste ano???) e tem por característica nos submeter a maravilhosas “indiadas” pelos arredores da cidade. Numa das vezes em que fui à Quinta, cheguei a ser fotografada num quase ataque de um bugio que pendia de uma árvore e deve ter ficado impressionado com minha cabeleira vermelha (poderia estar querendo informações sobre a tonalidade ou o telefone do meu cabeleireiro!!!). Certo é que dá para se divertir muito nesse lugar ainda que já se tenha passado da infância. O lugar tem mais de 100 hectares, considerada a maior fazenda de turismo rural e pedagógico do Brasil e ainda signatária do Pacto Global da ONU, reconhecida por sua ações ambientais. O que há na Quinta: imersão na natureza junto a animais silvestres, criadouro conservacionista, trilhas de aventura, esportes radicais, piscinas e salões de eventos… Para quem quer apenas passear no domingo, o lugar oferece estrutura completa, com alimentação e atividades ao ar livre. UMA CURIOSIDADE, A QUINTA Por aqui chamamos de chácara ou sítio, mas os portugueses denominam “quinta” as pequenas propriedades agrícolas, em geral para serem usadas no final de semana, as casas de campo. Acho simpática a denominação portuguesa.

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Uma quinta para ir no final de semana

Canela Foto Workshops

23 de fevereiro de 2012 0

Quem se atrasou foi o Viajando por Viajar . Sorry , para a 11ª edição, serei mais pontual. É que eu andava no Rio e, pela primeira vez nos últimos anos, voltei a ter alguma esperança na recuperação do Rio. Mas a minha opinião não deve ser levada a sério. Não me afastei de Ipanema e do Leblon. Mesmo com o meu atraso, ainda dá tempo. Como nos workshops anteriores, você verá boas fotos, terá contato com grandes fotógrafos e se divertirá bastante. O Carnaval já passou e a Páscoa ainda não veio. Portanto, a região estará tranquila – como precisa para que alguém se concentre e fotografe. Os experts sempre estarão ao seu lado. Sempre estarão por perto e com a melhor vontade de cooperar. Liliana e Fernando, felicidades no evento. Se algum de vocês não fotografa do mesmo jeito, um papo com o Peninha (Eduardo Bueno) já vale a ida. Boa viagem!

Leia o post original no blog Viajando por Viajar:
Canela Foto Workshops

Produto deteriorado

20 de fevereiro de 2012 0

A foto é ilustrativa, mas fotos não têm cheiro (que, no caso, era forte), mas, mesmo estes telefoninhos que fotografam, para minha surpresa, mostram os tons de verde que não queremos e não gostamos quando compramos um produto que deveria estar numa determinada temperatura… Mas, provavelmente, não estava. A embalagem dizia “resfriada”. Ora, resfriada não diz nada. A compra foi feita na loja da rede Walmart. Volta e meia, leio notas semelhantes, mas, na nossa imaginação sempre achamos que foi num subúrbio, que foi um comerciante desleixado (para não dizer outra coisa). Mas não. A compra foi feita na José de Alencar, no ex-Castelão, na rede Walmart – e, a partir daí, passo a lembrar tudo o que os jornais falam: iougurtes com data vencida, queijos que vão de volta ao fabricante, onde são torrados para endurecer e voltam como queijo ralado. Quando você abre o saquinho, acha que é farinha de mandioca, mas o spaghetti já está na mesa esfriando – e o seu molho sem queijo ficará muito pior. Bem, a compradora voltou, devolveu e recebeu o crédito na hora, sem perguntas. Mas é isso que se quer quando se vai ao super? Por que não foi publicado antes? É a pergunta? Bem, porque sei fotografar mas sou uma negação digital (só duas ou três operações, e as mais simples). Por isso, fiz a foto do jornal do dia, das notas de compra e do recibo do cartão, à espera que a santa Carmem, que me acompanha, voltasse das férias.

Leia o post original no blog Viajando por Viajar:
Produto deteriorado

Para contrapor ao nosso calor, o frio em Bordeaux

20 de fevereiro de 2012 0

A chuva deu um refresco no final da tarde de domingo, mas o calor dos últimos dias tem me feito sonhar com neve. O domingo de Carnaval teve mais de 38 graus em Porto Alegre e em Rio Grande, no sul do Estado, falava-se em sensação térmica de 57 graus!!!! Não é de sonhar com neve?! A inda mais vendo as fotos que o Marcelus Vieira, do AL MONDO , me mandou. Eles andaram por BORDEAUX, na França , há poucos dias, à procura de chateaus para a temporada de outuno (europeu) do programa que mistura gastronomia e turismo. Dá uma olhada nas fotos!

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Para contrapor ao nosso calor, o frio em Bordeaux