Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Gramado"

Para além dos Jardins, arquitetura e design na Oscar Freire

27 de abril de 2012 0

A rua   Oscar Freire nos Jardins em São Paulo é referência como a meca do luxo na cidade. É verdade , grande parte das grandes grifes mundiais estão ancorada por ali ou pelas suas transversais , principalmente enquanto o Shopping Iguatemi JK não abre suas portas. Mas de um tempo para cá a rua é bem mais que simplesmente um polo de compras de luxo , é um endereço de arquitetura arrojada , decoração de bom gosto e vanguarda em termos de design. Começando uma caminhada pela Mello Alves , a primeira loja que chama atenção é a Havaianas , p rojetada pelo arquiteto Isay Weinfeld , a loja  teve como principal desafio passar a ideia de frescor e casualidade, tipicamente brasileiros. Com uma atmosfera bem informal, onde já em sua entrada diferenciada, sem portas ou janelas. Não é um empreendimento novo, mas mantém a atualidade do projeto de 2009. Os chinelos e outros objetos são apresentados de forma divertida , como numa feira livre, e o colorido das coleções ajuda a compor o ambiente. Uma marca que é símbolo de brasilidade, se reinventa a cada temporada. Logo em seguida, na esquina da rua da Consolação ,  a loja piloto da Natura , uma loja conceito que , segundo me informaram, tem tempo de vida limitado até junho de 2012! É uma das mais novas e além de ser interessante esteticamente a loja tem uma preocupação em instigar os sentidos de quem entra nela, com seus aromas, texturas, iluminação, som e principalmente por permitir a experimentação dos produtos expostos com a ajuda de profissionais que auxiliam no que for preciso. Adorei. O mapa do Brasil com produtos da marca na entrada é lindo e os detalhes da decoração interna fazem um clima delicioso. A Melissa é um clássico, projeto do designer Muti Randolph nos abraça com seu ambiente multicolorido. A loja da Valisere não encanta por fora, mas o interior é bem lindinho! Mas a própria Oscar Freire tem um charme especial por ter sido reurbanizada e estar livre de fios de energia que enfeiam qualquer região do mundo. Um exemplo seguido pela prefeitura de Gramado que fez o mesmo na Borges de Medeiros, um investimento alto mas com retorno garantido pelo turismo! Saindo do eixo, mas não da região, na Alameda Lorena não dá para perder a Livraria da Vila , pelo prédio mas também pelo charmoso café e acervo maravilhoso. Para fechar com chave de ouro um dos cafés mais charmosos e gostosos que conheço , o Santo Grão , na Oscar Freire passando a rua Augusta. Se você gostou deste post e curte dicas de viagem, arte, restaurantes e afins, curta a nossa página Viajando com Arte no Facebook:   https://www.facebook.com/pages/Viajando-com-Arte/121374657937187

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Para além dos Jardins, arquitetura e design na Oscar Freire

Cachoeiras e delícias na Linha 28 em Gramado

24 de abril de 2012 0

Temos recebido muitos comentários de leitores que nos dizem que nos acompanham no blog pois não podem viajar para longe.  Este post contempla quem gosta de natureza mas não quer ou não pode alçar voos mais distantes !   Cachoeira do Poço   Pomar Vou a Gramado muito seguido e apesar de estar sempre em busca de novidades não sabia que há três anos o Eco Parque Sperry está aberto na Linha 28 , descendo na estrada entre Canela e Gramado, no Vale do Quilombo. É uma propriedade de 20 hectares de Mata Atlântica aberta a visitação por míseros R$10,00 e onde  pode-se vivenciar, em uma trilha de uma hora de caminhada , o espetáculo de 4 cachoeiras. Tudo isto , a  menos de 8km do centro de Gramado. Vale do Quilombo – Gramado Magazine.com.br Bêrga Motta Restaurante Para completar o passeio , o restaurante Bêrga Motta oferece um buffet nada simplinho! Não é comida caseira e nem tem sagu e ambrosia de sobremesa, ufa! Não tenho nado contra este tipo de restaurante , mas já chega e o Bêrga Motta  saiu da linha  com delícias que vão além do trivial! “Baseada no conceito Comfort Food, um resgate da culinária dos antespassados, onde o aroma e o carinho no preparo dos pratos alimentavam a alma. Dentre as especialidades do fogão a lenha, destaque para o frango assado na cerveja com batatas coradas e alecrim, escondidinho de mandioca com costela desfiada, Macaroni ao molho carne de panela com cogumelos frescos e polenta recheada ao forno com ragú de calabresa. ” Adorei as saladas com molhos especiais e as sobremesas, tudo gostoso e muito bem apresentado. Quem vai ao restaurante não paga entrada no parque e o buffet sai por R$ 40,00, super justo para o que oferece. A trilha é totalmente demarcada , autoexplicativa e leve para caminhantes de final de semana. A cachoeira do Trombão é a primeira que se avista, linda , alta e distante. Vai dando o clima. Adorei ver as árvores demarcadas, inclusive encontramos o senhor Vitor Hugo Travi , o biólogo responsável pela preservação do parque. Uma pessoa apaixonada pelo que faz , transmite isto em poucas palavras: “conhecer para preservar”. Foi fundador do Projeto Lobo Guará em 1992, que agora também funciona no parque Sperry. Para mim foi uma descoberta o Gerivá , qual criança não chamou um amigo alto deste apelido , na época não existia bulling e ninguém nem sabia bem o que era isto! Descobri uma palmeira bem fininha e altaaaaa! A Cachoeria do Poço é perfeita para um banho, tem uma piscina natural com água cristalina e gelada como deve ser! Só não me atirei porque estava despreparada, na próxima não vou deixar de levar biquini e meus companheiros de indiada! A Cachoeira da Usina tem 45 metros de altura , com mirante e tudo. Pode-se descer os mais de 200 degraus até sua base, um passeio que já serve para queimar as calorias do almoço. Cachoeira da Usina Enfim , não precisa ir longe nem gastar muito para curtir uma bela viagem ! Basta sair do conforto habitual e estar aberto a novas descobertas. O sábado fora do “sofá” comum foi delicioso e o fim de semana rendeu quase como se fosse férias. Eco Parque Sperry http://www.ecoparquesperry.com.br/sperry/ Se você gostou deste post e curte dicas de viagem, arte, restaurantes e afins, curta a nossa página Viajando com Arte no Facebook:   https://www.facebook.com/pages/Viajando-com-Arte/121374657937187

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Cachoeiras e delícias na Linha 28 em Gramado

Descomplicando a cozinha de "Simplesmente Complicado"

18 de abril de 2012 0

Comédia leve e comida boa. É Simplemente Complicado na programação do Cine Gourmet do Casa da Montanha , em GRAMADO , no próximo final de semana, dias 21 e 22. Até hoje tenho vontade de tentar fazer os croissants de chocolate que Meryl Streep e Steve Martin preparam na madrugada, na confeitaria fechada só para eles. Ela é uma cozinheira, divorciada, que contrata o arquiteto interpretado por Steve Martin para reformar sua cozinha. Os encarregados de reconstituir o clima gastronômico do filme no final de semana são os chefs  Conceição Neroni e seu marido  Paolo Neroni, dos restaurantes Borsalino e Margutta Citta, no Rio de Janeiro. Confira abaixo o trailer do filme: <br /><br />

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Descomplicando a cozinha de "Simplesmente Complicado"

Pacotes para esportistas

10 de abril de 2012 0

Atenta a uma tendência, a maior operadora de viagens do Brasil , a CVC , agora tem pacotes voltados para esportistas e aficionados por esporte. Eles incluem, além da hospedagem e do acompanhamento do guia, transporte e inscrições para as principais maratonas de corrida de rua, campeonatos de futebol e campeonatos de tênis do mundo. Alguns exemplos de competições: Eurocopa, campeonato que reúne os times europeus mais consagrados dos gramados, de 8 de junho a 1º de julho, na Ucrânia e na Polônia. Aberto de Tênis da França, em Paris, de 27 de maio a 10 de junho. Aberto da Inglaterra, em Londres, de 25 de junho a 8 de julho. Olimpíadas de Londres 2012, entre os dias 27 de julho e 12 de agosto.

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Pacotes para esportistas

Páscoa para perto e para longe

26 de março de 2012 0

Já falta pouco para a PÁSCOA e muitos destinos turísticos investem na celebração, que mistura chocolates e cerimônias religiosas. BEM PERTO Em GRAMADO , ovos gigantes produzidos por seis artistas plásticos enfeitam a Praça Major Nicoletti, ao lado da Rua Coberta, onde fica a sede do Chocofest, o Planeta Chocolate. Cada um dos seis ovos gigantes tem um país como inspiração: Itália, Alemanha, Egito, Índia, Ucrânia e Portugal. O Chocofest vai de 22 de março a 8 de abril. Para saber mais : www.chocofest.com.br BEM LONGE Na REPÚBLICA TCHECA, a Páscoa é uma das épocas mais comemoradas. Uma das tradições são os encontros entre moças e rapazes para uma troca de presentes. Elas dão aos jovens ovos pintados, decorados, e eles retribuem com “chicotadas” dadas com uma varinha feita de galhos de salgueiro e enfeitada com fitas, um costume que significa rejuvenescimento. Até 15 de abril os mercados de Páscoa se espalham pelo país, e os mais populares ficam em Praga, na Praça da Cidade Velha, na Praça Venceslau e na Praça da Paz (Náměstí Míru). Também tradicional, na época da Páscoa são os pães e bolos feitos em forma de carneiro ou cruz e os pães de gengibre ricamente decorados. No site www.czechspecials.cz há informações sobre a culinária tcheca. Nos castelos e palácios, durante o final de semana da Páscoa há programação especial com mercados de Páscoa onde é possível comprar artesanato ou aprender a fazer os típicos ovos pintados. Trem especial leva turistas de Praga ao Castelo Krivoklat ( www.krivoklat.cz ) e o Castelo Zleby oferece tours guiados e a oportunidade de provar especialidades tchecas na cozinha do castelo: www.zamek-zleby.cz Outras atrações: concertos de Páscoa acontecem, nessa época, em igrejas, mosteiros e salas de concertos em toda a República Tcheca. Em Brno, a atração é o festival de música sacra durante o qual é possível ouvir seis diferentes composições, de seis diferentes séculos executadas em seis diferentes igrejas da cidade: www.filharmonie-brno.cz Em Praga, os concertos do Prague Easter Festival celebram compositores tchecos como Antonin Dvorak e Gustav Mahler nas salas da Casa Municipal, no Rudolfinum e na Igreja de São Simão e São Judas( www.fok.cz ). Também há concertos no edifício historico Klementinum. ( www.klementinum.com )

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Páscoa para perto e para longe

Arraial, ícone de bom gosto em Gramado

22 de março de 2012 0

Bom gosto não se compra na esquina e a loja Arraial em Gramado é a maior prova disto. Nasceu pequenininha , sem maiores pretensões e hoje se espalha por três endereços na cidade mais charmosa do Rio Grande do Sul ,  destacando-se sempre pelo bom gosto em absolutamente todos os detalhes. Não costumo falar muito em lojas aqui no blog , mas neste caso estamos tratando de um ícone de bom gosto , eu diria quase um ponto turístico obrigatório na cidade. A Arraial começou , até onde eu me lembro , na esquina da rua Augusto Zatti com Borgens de Medeiros , avenida central de Gramado, focada em roupas esportivas e acessórios. Logo cresceu para um charmoso pavilhão rústico na mesma rua , onde o forte era a decoração e artigos para dormir. O diferencial sempre foi a apresentação, impecável em todos os detalhes. Foi o pavilhão, que também funcionava como depósito, que pegou fogo em junho de 2011. Uma lástima, o fogão a lenha superaqueceu e as chamas se espalharam muito rápido.   Foto: Rafael Cavalli/GES Cheguei na cidade alguns dias depois, as cinzas ainda estavam quentes e a cena das meninas varrendo pedaços de objetos meio sem objetivo me cortou o coração! Mas o legal de tudo isto é que antes do final do ano a Arraial Soninho já reabria em novo endereço,com suas fragrancias e saboaria francesa e a reconstrução começara. A Arraial Casa renasceu como phoenix, mais bonita e moderna com um projeto arrojado de arquitetura e ainda mais bom gosto nas produções. Na loja nova, d estaque especial para ambiente propício para degustar cafés, tortinhas, petit gateau e salgados, mais amplo e bem montado é um convite ao deleite em todos os sentidos. Sinto que a loja não possua um site , para que todos pudessem se encantar com seus produtos e bom gosto nas produções. Enquanto isto fica a sugestão para quem vai começar a trocar a serra pela praia neste início de outono. Parabéns a Ruth, que conheço só de passagem mas que admiro pela perseverança e bom gosto.

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Arraial, ícone de bom gosto em Gramado

Abasteça e poupe

21 de março de 2012 0

Postos da região de Igrejinha e Três Coroas, às margens da RS-115, vendem gasolina a 2,49. É o menor preço que encontrei até agora nas minhas viagens pelo RS. Em Gramado, o litro está quase em 2,90. Em Porto Alegre, a 2,63. Então, quem viaja para a serra, uma boa oportunidade de poupar uns “pilas” é deixar para abastecer na RS-115.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Abasteça e poupe

Gramado faz com charme especial a Festa da Colônia

11 de março de 2012 0

Prestigiar a tradição nem sempre é fácil , rolam pelo RS muitas festas típicas que são duras de engolir! Eu adoro a mais genuína tradição gaúcha mas confesso que me surpreendi com a Festa da Colônia organizada em Gramado com suas origens germânica e italianas. Faz anos que acontecia pelas ruas da cidade e em algumas praças , feirinhas , venda de produtos coloniais e música de bandinhas alemãs. Desde o ano passado passaram a festa para a Expogramado e deixei de visitá-la, achei que tivesse perdido o clima ! Ledo engano , o pessoal de lá sabe fazer bem feito e conseguiu manter a ambientação e o espírito mesmo num centro de eventos. Como em qualquer festa , me deparei com as rainhas e princesas ! Mas me encantei mais com os verdadeiros homenageados e reais personagens , os padeiros, artesãos e agricultores que ali apresentavam seus produtos diretamente ao público. Na Koffehouse um visitate desavisado perguntou: o que é Bockwurst? o atendente meio indignado respondeu – ora, bockwurst é bockwurts, non é! Pena que acabou hoje , a próxima só no início de março de 2013! Para completar a ambientação , a natureza faz o cenário!

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Gramado faz com charme especial a Festa da Colônia

Pão quente para levar

07 de março de 2012 0

E já que o post anterior falava de pão e já que está em andamento a Festa da Colônia em Gramado , um lugar pra levar um pão quentinho, quando se vai à Serra (e cuca e biscoitos também!), é junto à Casa do Colono, em GRAMADO , na praça ao lado da rodoviária. Pra mim, é parada certa, última e obrigatória. A gente vem no carro sentindo o cheiro do pão e da cuca, que vão servir de lanche no domingo à noite (na minha casa, o mais comum era, à noite, fazer um lanche acompanhado de café com leite, raramente jantar). São agricultores do interior do município que se revezam ali preparando, ao vivo, em fornos de tijolos, pães, cucas, biscoitos… Não deixe para ir muito tarde, porque se formam filas e você poderá não encontrar a cuca com seu sabor preferido (de minha parte, gosto da tradicional, sem recheio, apenas com farofa). Bem bom para o final de semana (clique aqui para ver outras sugestões de passeios!) . Casa do Colono: com produtos típicos produzidos no interior  Endereço: Av. Borges de Medeiros, ao lado da rodoviária Fone: (54) 3036-0389 Horário de funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 19h, e terça, das 13h às 19h Produção de cucas e pães nos fornos: quartas, sextas, sábados e domingos

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Pão quente para levar

Uma festa para a colônia, em Gramado

02 de março de 2012 0

Para ir durante a semana e NO FINAL DE SEMANA (se quiser outras sugestões de passeios curtinhos, clique aqui) , tem FESTA DA COLÔNIA , em GRAMADO , até o dia 11 de março. Uma das atrações da festa é espetáculo Origens, a superação de um povo , que conta a história de imigrantes alemães, portugueses e italianos. O elenco é formado por 10 bailarinos e sete atores e tem 50 pessoas na produção. Estão previstas apresentações às sextas (2 e 9 de março) e sábados (3 e 10 de março), a partir das 20h30min. Sobre a festa A 22ª Festa da Colônia de Gramado vai até 11 de março, no Centro de Eventos ExpoGramado. Tem gastronomia, produtos coloniais, bandas típicas, jogos rurais, desfiles temáticos e outras atrações culturais, com envolvimento de 450 produtores rurais do município.

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Uma festa para a colônia, em Gramado

Festa da Colônia é destaque no interior de Gramado

28 de fevereiro de 2012 0

Gastronomia farta, produtos coloniais, bandas típicas e jogos rurais são algumas das atrações da 22ª Festa da Colônia de Gramado, que ocorre até o dia 11 de março, no Centro de Eventos ExpoGramado. Além de promover a integração entre colonos e turistas, a Festa da Colônia é uma oportunidade da comunida rural mostrar sua diversificada

Confira o post completo no blog Festas do Interior:
Festa da Colônia é destaque no interior de Gramado

Festa da Colônia é destaque no interior de Gramado

28 de fevereiro de 2012 0

Gastronomia farta, produtos coloniais, bandas típicas e jogos rurais são algumas das atrações da 22ª Festa da Colônia de Gramado, que ocorre até o dia 11 de março, no Centro de Eventos ExpoGramado. Além de promover a integração entre colonos e turistas, a Festa da Colônia é uma oportunidade da comunida rural mostrar sua diversificada

Confira o post completo no blog Festas do Interior:
Festa da Colônia é destaque no interior de Gramado

Na Suíça Mineira

24 de fevereiro de 2012 0

Monte Verde é um distrito do município mineiro de Camanducaia, no sul do estado, perto da divisa com São Paulo. Um detalhe: fica a 1.500 m de altitude, quase o dobro de Gramado. Algumas áreas do distrito ficam a 1.600 m. É sem dúvida a verdadeira suíça brasileira. Monte Verde tem uma rua na entrada e algumas que ficam nas encostas das colinas, onde há pousadas e restaurantes. A rua principal tem uma grande variedade de lojas, mini shopping e ampla gastronomia. Esta pousada se chama Suíça Mineira. Em Monte Verde, mesmo no verão, o clima não chega a ser de verão. Faz bastante frio à noite. Não é a toa que as posadas tem toneladas de cobertores e edredons. O legal é caminhar pela rua central de Monte Verde. A estrada que leva a  Monte Verde tem 35 km de curvas e subidas. Mais adiante postarei fotos.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Na Suíça Mineira

Sul de Minas

22 de fevereiro de 2012 0

Uma prévia do que vem por aí aqui no blog. Estou em Monte Verde, no sul de Minas, um distrito de Camanducaia que fica a 1.500 m de altitude, quase o dobro de Gramado. Enfim uma “suíça” brasileira. Clima de inverno em pleno verão. Na estrada, na saída de São Lourenço, uns 100 km acima, uma das paisagens mais bonitas de Minas que vi até agora. Monte Verde tem lojinhas, restaurantes, cafés e muitas pousadas e apenas uma rua pavimentada, mas é muito legal caminhar por lá. Tem ainda vários mini shoppings com lojinhas bem simpáticas. Muitas vendem roupas de inverno… É minha última parada em Minas Gerais.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Sul de Minas

Opção de lazer e hospedagem em Igrejinha

22 de fevereiro de 2012 0

Queria ter dado essa dica antes do Carnaval , pra quem gosta de fugir da confusão, mas acabei me passando. Então, fica a sugestão pros próximos finais de semana de calor que ainda resta (ou de frio, tanto faz, na verdade). O Ecoland Hotel, Eventos e Lazer , em IGREJINHA, é um complexo que oferece lazer, trilhas, passeios a cavalos, lagos para pesca esportiva, piscinas e da proximidade com a natureza. Fica a 85 quilômetros de Porto Alegre e a 35 de Gramado. E tem almoço nos finais de semana. Informações: www.ecoland.com.br

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Opção de lazer e hospedagem em Igrejinha

Viajar com mochilão ou mala de rodinha? A escolha faz toda a diferença

21 de fevereiro de 2012 0

Mochilão ou mala de rodinha ? Ao programar sua viagem independente, como você vai levar a bagagem faz toda a diferença. O mochilão , normalmente relacionado com os jovens viajantes que se hospedam em quartos coletivos de albergues, traz muitas vantagens pra qualquer modalidade de viajante, inclusive os que se hospedam em hotéis bacanas. Isso, claro, se você NÃO sofre de problemas nas costas. Por exemplo: – Carregar uma mala de rodinha escadaria acima e escadaria abaixo dos trens e metrôs é pedir pra voltar pra casa sem as rodinhas. Certamente elas vão quebrar durante a viagem. Detalhe importante: em países desenvolvidos, os aeroportos têm linhas próprias de trens e metrôs, que te levam ao Centro mais rápido e com muito mais economia do que se você optasse por táxi. Você é incentivado a usar o transporte público e estar de mochilão numa hora destas facilita um bocado o deslocamento – A mala ocupa o lugar de uma segunda pessoa na rua. Quando você estiver caminhando pelas calçadas mundo afora, além do barulho irritante das rodinhas no cimento irregular, certamente vai passar por cima do pé de alguém ou, se estiver na França, vai ouvir xingamentos por ocupar lugar demais no passeio público. Mochila é prática, fica grudada no corpo e, no máximo, vão achar ruim que você ocupe o lugar de um gordo – Na esteira do aeroporto, ninguém pega a sua mochila por engano (muito menos de propósito). A maioria das pessoas viaja com mala e, como elas são todas muito parecidas, sempre rola uma confusão. Além disso, os viajantes costumam concluir que o mochileiro viaja com pouco dinheiro e nenhum pertence de valor. Portante, não há motivos pra surrupiar a mala do errante – Se você embarcar em viagens para lugares mais alternativos, como a Ilha do Mel, o Morro de São Paulo ou Jericoacoara, saiba que as malas de rodinha não vão a lugar algum! Nestes três lugares, as ruas são de areia (ou ladeiras íngremes, como na ilha baiana) e, claro, as rodinhas não servem pra nada além de atolar e te irritar. Você vai ter de carregar a mala na mão ou pagar para um nativo levá-la pra você. Então, por que não colocar o mochilão nas costas, simplesmente, e economizar a grana? – É, suas roupas não vão chegar ao destino final impecavelmente passadas (o que é ponto pra mala de rodinha ). Mas há técnicas pra reduzir o amassado (faça rolinhos com as bermudas, calças e camisetas), você pode preferir roupas que não amassam ou estender as roupas num cabide quando chegar ao hotel ou albergue (os albergues mais moderninhos são devidamente equipados) Eu voto em viajar com mochilão! Convenci? Ainda não acabou: mesmo que você decida viajar de mala , atente-se ao limite de peso permitido pela empresa aérea. Se for de mochilão , a escoliose agradece se o limite de peso não exceder 15% do peso do seu corpo. Não adianta levar uma roupa para cada ocasião da viagem, férias não é desfile de moda nem a Ilha de Caras (estamos falando de viajantes independentes, claro, afinal este é o público do blog). Pesquise qual a tempertura média no local de destino na época do ano que você vai viajar (sim, a primavera em Praga é mais fria do que o nosso inverno, com temperaturas médias de 10 °C em abril, por exemplo). Para uma viagem de 20 dias, se for primavera ou outono, duas calças jeans, uma calça de malha, um casaco-coringa que proteja de um frio não programado, um casaco mais leve, duas bermudas, 10 camisetas, dois pijamas, três vestidos, um par confortável de tênis, uma rasteirinha e um chinelo de dedo são mais que suficientes. Acredite, é possível sobreviver sem parecer mendiga, com conforto e praticidade. Você ainda pode incluir na mala um kit de primeiros socorros, produtos básicos de higiene (esqueça suas maquiagens, um pó e um rímel já ajudam a levantar o astral sem ocupar espaço significativo), um bom cadeado e uma toalha de banho. As roupas íntimas, lave no banho. O peso maior, concentre na base da mochila , e não nos ombros. Compre um modelo com proteção nas costas, que deixe o mochilão estruturada e tenha ajuste na cintura e nas alças, pra moldar melhor ao corpo (a escoliose agradece, de novo). Eu uso uma de 45 litros, que cabe tudo que preciso e ainda permite que eu leve dentro uma mochila menor, vazia . É que, apesar de ser uma viajante prática, não resisto a umas comprinhas. Além disso, a mochila reserva serve pra carregar casaco, garrafa de água, guia de viagens, bloco de anotações, câmera fotográfica, frutas e bolachas nos passeios durante o dia. Ah, e não desgrude do passaporte! Em qualquer país, rico ou pobre, há espertinhos de olho nas oportunidades de furtar o documento internacional alheio. Há pochetes pra você usar dentro da roupa que ajudam a manter o passaporte beeeem perto o tempo inteiro. Investimento de R$ 20 que vale a pena. Se você se hospedar em albergues com banheiro coletivo, leve o passaporte junto, dentro de um saco plástico. Não é exagero, garanto. Então, arrume o mochilão e boa viagem!

Leia o post completo no blog Viajar eu preciso:
Viajar com mochilão ou mala de rodinha? A escolha faz toda a diferença

Teresópolis, RJ

14 de fevereiro de 2012 0

O Dedo de Deus é um dos principais atrativos turísticos de Teresópolis, na região serrana do Rio. No geral, a cidade não tem nada de especial. Algumas casas chamam a atenção por serem antigas. Como este hotel, o Palace, que parece estar bem acabadinho… Na verdade, os cariocas adoram Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. São cidades serranas, com clima mais ameno, em meio a montanhas. Bem diferente do Rio, que tem aquela loucura toda e o mar. Mas na verdade, em se tratando de serra, a gaúcha é insuperável, e só viajando e conhecendo os demais lugares a gente dá valor para Gramado e Canela…

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Teresópolis, RJ

Moda para ver no final de semana

07 de fevereiro de 2012 0

Mesmo que você não se interesse pelo mundo fashion e se sinta arrastado pela mulher, pela mãe, pela namorada, pela amiga, dê um crédito! Pense no passeio como uma viagem pela História e visite o MUSEU DA MODA , na estrada Gramado-Canela. Eu fui dias atrás, atraída mais pela construção que se destaca na paisagem de prédios faraônicos da rodovia e menos pelas informações de que já dispunha. Arrastei outras pessoas comigo e todos nós acabamos passeando com gosto pelos 4 mil de anos de História da moda que o museu conta, pelas 19 vitrines temáticas, pelos mais de 3 mil metros quadrados… São 150 modelos confeccionados especialmente para a mostra, aberta no final de 2011, mas que só terá inauguração oficial em 23 de março. Quem idealizou o museu foi a estilista porto-alegrense Milka Wolff, 69 anos e 53 anos de moda. As peças tentam reproduzir com fidelidade os tecidos e os modelos, da Antiguidade até os nossos dias. Entre as de maior destaque está um de Maria Antonieta , réplica de um vestido do final do século 18, em tafetá de seda pura e fios de ouro. Entre os que meus companheiros de jornada mais gostaram estão os 10 modelos recriados para o museu para lembrar o guarda-roupa da princesa Diana. Preste atenção também na música, que muda à medida em que se muda de época. Na entrada, mais três atrações: 1 – Uma cafeteria onde se destacam as mesas feitas com pés de máquinas de costura antigas, a coleção de miniaturas de máquinas de costura de Milka e, dizem, por que eu não experimentei, o pudim quente. 2 – Uma lojinha com suvenires, bijuterias, antiguidades… 3 – Um vestido à Maria Antonieta onde, com uma peruca apropriada, você pode ficar parecida com ela (custa R$ 5 para tirar a foto). Serviço Rodovia Gramado-Canela (ERS-235), 1.810 Aberto diariamente, das 9h às 18h R$ 30 (adultos) e R$ 15 (crianças e pessoas acima de 60 anos) Telefone: (54) 3282-1121

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Moda para ver no final de semana

Para ir no feriado (ou no final de semana)

01 de fevereiro de 2012 0

Nesta quinta é feriado em PORTO ALEGRE. É dia de Nossa Senhora dos Navegantes. Se você não for participar da festa, se não quiser colocar em dia o cinema e a leitura, se não quiser ficar de patas para o ar, eu tenho uma sugestão. Não que seja a sua última opção. Nem é a primeira vez que falo nisso, nem será a última delas… Minha dica é dar uma saidinha não muito longe da cidade. É ir até TRÊS COROAS  e visitar o Centro Budista , que fica a pouco mais de 90 quilômetros da Capital. Tenho ido até ali de dois em dois anos, me dei conta no domingo, quando estive lá. E sempre nesta época, quando é tempo de comemorar o Ano-Novo budista. O único senão de ir nestes tempos é que às vezes a visitação é limitada no templo durante as cerimônias. E, quando está aberto, não se pode circular por todo o interior. Mas ainda assim vale a pena. Sempre me impressiona ver aquelas construções coloridas em meio ao verde, contrastando com o céu azul, no alto do morro. E o silêncio que as pessoas se impõem estando ali, naquele lugar reservado à oração, à meditação. Algumas dicas pra quem vai: Pra mim, o caminho mais simples é ir pela BR-116, dobrar à direita na RS-239 e depois pegar a RS-115, dobrando à direita no primeiro trevo de Três Coroas (até o alto são mais 7 quilômetros, intercalando calçamento e estrada de chão). Nesta época, faz muito calor. Então, roupas e sapatos leves, boné ou chapéu e protetor solar. Desta vez, não percebi mosquitos, mas já tive de combatê-los em outra visita. Um repelente ajuda. Dá para fazer uma visita razoável em uma hora, dependendo do seu interesse, é claro. Se você estiver num grupo com mais de 10 pessoas, é preciso reservar com antecedência. Caso contrário, não tem mistério: é chegar, se identificar no interfone, dando a placa do carro. Há estacionamento muito próximo do templo. Não é permitido fumar em nenhuma das áreas, mesmo ao ar livre. Fotografar na área externa não tem limites, mas no interior do templo, não pode. Os horários: de quartas a sextas, das 9h30min às 11h30min e das 14h às 17h; aos sábados e domingos, das 9h às 16h30min. Não abre às segundas e terças. IMPORTANTE: não há nenhuma estrutura de hospedagem e restaurante, a não ser para quem está ali para retiro. Portanto, se você acha que vai sentir fome ou sede, leve seu lanche. De minha parte, sugiro dar uma estendida até GRAMADO/CANELA para almoçar e passar o resto do dia. Você estará muito próximo. Outra dica é o restaurante tibetano Tashi Ling, na RS-020 . Conjunto de estupas Templo Bandeiras de oração (faça silêncio e preste atenção no som que fazem!) Terra Pura de Guru Rinpoche (onde estão as cinzas do criador do centro budista) Detalhe

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Para ir no feriado (ou no final de semana)

Descanso em Nova Petrópolis

25 de janeiro de 2012 0

Este hotel de Nova Petrópolis fica localizado no interior do município, na chamada Linha Imperial. Não me hospedei lá, mas me chamou a atenção porque quando vi o hotel imaginei aqueles hotéis antigos, procurados por famílias em busca de paz e descanso nas férias. O Hotel Veraneio Schoeller é simples, mas promete um atendimento familiar. O Hotel fica a algumas centenas de metros da RS-235, numa rua que parece ser bastante tranquila. A RS-235 é a estrada que liga Nova Petrópolis a Gramado. São 33 apartamentos que acomodam até 90 pessoas. Para mais informações sobre o hotel, o site está AQUI.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Descanso em Nova Petrópolis