Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Posts na categoria "gastronomia"

Três roteiros temáticos na França

27 de abril de 2012 0

Esses três roteiros temáticos têm como destino a FRANÇA, todos eles no final do verão/início do outono europeu, e focam em enogastronomia, história e castelos. Ainda que os temas sejam os mesmos, cada um tem propostas diferentes: 1 – O primeiro deles é organizado pela francesa, residente em Porto Alegre, Valérie Gallien , que leva aos castelos de sua terra natal, com hospedagens e almoços/jantares/passeios por castelos do Vale do Loire. 2 – O segundo, e que já acontece pelo terceiro ano consecutivo, é o do chef Philippe Remondeau, do porto-alegrense Chez Philippe , para o “Sudoeste Gastronômico”. Tem aula de gastronomia e degustações, hospedagens em hotéis de vinhedos, jantares e almoços gastronômicos… 3 – O terceiro é o Al Mondo , formado por um grupo liderado pelo chef Marcelus Vieira, de Ijuí, que terá um dos roteiros deste ano em Bordeaux, com pequenos grupos que participam de aulas de gastronomia e jantares exclusivos e fica uma semana hospedado em um chateau da região. 

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Três roteiros temáticos na França

Um dos melhores hotéis do mundo numa ilha no meio do Pacífico, a Ilha de Páscoa

20 de abril de 2012 0

Muitos posts atrás, havia falado sobre as pousadas do grupo Explora, reconhecido por levar requinte a destinos como a Patagônia, o Atacama e a Ilha de Páscoa, sem agredir a paisagem. Uma delas, a Posada de Mike Rapu (explora Rapa Nui) , na ILHA DE PÁSCO A, foi incluída na lista dos 500 melhores hotéis do mundo – pela revista americana Travel + Leisure em sua edição de janeiro. Quem faz a seleção são os leitores da revista, com base em itens como quartos, localização, serviço, gastronomia e preço. Localizado no meio do Oceano Pacífico, com vista para a Ilha de Páscoa, o explora Rapa Nui já havia sido reconhecido por suas práticas eco-friendly. Informações: www.explora.com

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Um dos melhores hotéis do mundo numa ilha no meio do Pacífico, a Ilha de Páscoa

Gastronomia à base de carne súina no 5º Leitão Fest em Putinga

12 de abril de 2012 0

A carne suína será o prato principal da gastronomia do 5º Leitão Fest, que ocorre desta sexta-feira até domingo, em Putinga. O evento, gratuito, ocorre em frente à prefeitura, no centro da cidade, junto à 3ª Expofeira Comercial e Industrial. Shows de Talagaço, Cesar Oliveira e Rogério Melo e Dj Maluco e Aladin estão entre

Confira o post completo no blog Festas do Interior:
Gastronomia à base de carne súina no 5º Leitão Fest em Putinga

Dordonha, um lugar a ser descoberto - Por Luciano Zanetello

23 de março de 2012 0

Vou falar um pouco da história da Dordonha  região com vários atrativos turísticos, seja o interesse do viajante natureza, castelos , abadias , sítios históricos , esportes, gastronomia, vinícolas ou outros mais. Esta região desde a pré história já registrava a presença humana sendo referência os estudos das pinturas rupestres das Cavernas de Lascaux e Les Ezyès . Para quem não sabe, a caverna original de Lascaux esteve aberta a visitação durante poucos anos ( 1940 – 1963 ). Na entrada de Lascaux II Les Ezyés  Como a condensação do gás carbônico dos visitantes estava degradando as pinturas, a caverna foi fechada e uma réplica exata foi construída e inaugurada em 1983 ( Lascaux II )  recebendo  hoje recebe milhares de turistas . Os Romanos que invadiram a então Gália, deixaram aqui vários traços de sua passagem .   O  Dordonha, principal rio  da região, foi a fronteira histórica entre a França e a Inglaterra  na guerra dos cem anos, razão pela qual a região tem inúmeras fortalezas.   Entardecer / Perigueux Para uma melhor compreensão, a região é chamada em Occitano de Pèrigord e compreende quatro divisões : Pèrigord Blanc  branco, em razão da cor das pedras da região, Pèrigord Vert, verde, devido as exuberância de sua vegetação,  Pèrigord Purpre, púrpura, por conta dos incontáveis vinhedos  e o Pèrigord Noir, negro, remetendo as suas cavernas pre históricas. La Roc St.Cristhope e Cidade troglodita (moradia nas cavernas)  La Roque Gageac Panorama de Domme    Existem dezenas de pequenas cidades todas com algum tipo de atração.Várias estão classificadas entre as mais belas da França. Como sua arquitetura seus castelos e abadias são preservados, vários filmes conhecidos foram rodados aqui aproveitando estas características, entre eles ” Chocolate”,  ” Os Três Mosqueteiros” e “Les Miserables” para ficarmos só nos mais conhecidos.  St. Leon Sur Vezère   Chateau Clérans Aqui é a terra do foie – gras e das trufas. Em vários locais avistamos fazendas de criação de gansos e patos. O ganso é um símbolo regional e tem até uma praça em Sarlat ( Le Marché des Oies ).   Ruas de Sarlat   Jardin des Enfeus e Lanterna dos mortos / Sarlat Lagarteando / Sarlat      Com estes  ingredientes  são criados  pratos inesqueciveis. Basicamente se come bem em todo lugar. A dica que deixo aqui é do restaurante ” La Rapière” em Sarlat onde tivemos um jantar inesquecível com pratos a base de veado e foie – gras . Personagem Local / Cyrano de Bergerac Bergerac   Montbazillac Praça central     Foi particularmente bom a visitação nesta época, como não tínhamos a menor intenção de praticar esportes e atividades próprias ao calor o frio não era problema, éramos quase considerados locais devido a ausência de turistas. O único senão é que como não era a época usual do turismo, alguns hotéis e restaurantes nas cidades menores estavam fechados. Como as distâncias aqui são curtas, apesar de termos um deslocamento de 500 km em relação a Paris, ficamos baseados em Perigueux e  fazíamos incursões diárias  as cercanias. Um frio seco,um sol radiante, uma boa comida, um bom vinho, uma boa parceria, não poderia ser melhor …… Piquenique Castelo de Beynac  Chateau Biron Ficamos por ali quatro dias, o ideal para conhecer tudo seria no mínimo uma semana.  Brantome / Abadia    Brantome a Veneza do Perigord Uma dica, quando não tiver uma certeza para onde viajar , o que visitar , o interior da França é 100% garantia de ótimo destino.   Depois de esgotar Paris e arredores, o Vale do Loire, a Bretanha , Normandia e com toda a certeza a Dordonha são lugares incríveis com peculiaridades únicas que vão satisfazer todos os desejos. Finalmente, por conta da valorização do real frente a outras moedas, fazer turismo fora do Brasil está na maioria das vezes mais barato, com exceção dos custos da passagem, todos os outros itens atualmente são mais em conta no exterior. Para exemplificar, o vinho francês de qualidade superior aos que aqui são vendidos, custam nos restaurantes em média  EU 15,0 .  A bientôt ……   P.S. Para qualquer destino na França, sempre é bom passar por Paris pois sempre existe um novo olhar sobre a cidade. Aqui, nossa última passagem agora.  Notre dame ao entardecer Place des Vosges Grand Palais Torre Eiffel Se você gostou deste post , e quer saber mais dicas de viagens, exposições roteiros e cultura curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/pages/Viajando-com-Arte/121374657937187      

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Dordonha, um lugar a ser descoberto – Por Luciano Zanetello

Camarão e cebola em destaque no sul do Estado

16 de março de 2012 0

Muito camarão e cebola são os ingredientes principais da gastronomia que será oferecida durante a 13ª Expocace, que começa nesta quinta-feira e vai até domingo, em Tavares. Encontro Regional de Bandas, corrida ciclística, feiras comerciais e exposições também são alguns dos destaques da festa, que ocorre no centro da cidade. Shows de Cezar Oliveira e

Confira o post completo no blog Festas do Interior:
Camarão e cebola em destaque no sul do Estado

Wine experience na Espanha 2012 - Com Maria Amélia D. Flores

14 de março de 2012 0

  Mais do que apenas visitar vinícolas, nestas viagens vivenciam-se conceitos de  Wine Experience : cada momento é único, cada visita é surpreendente.  Dentre as experiências reservadas ao pequeno grupo de participantes (são apenas 15 vagas), estão : Visita VIP a vinícola Vega Sicília, um ícone da Ribera del Duero.  Seu vinho, “Vega Sicilia Unico”, é considerado um dos melhores e mais cobiçados vinhos do mundo, só surgindo em grandes safras, podendo atingir milhares de euros a garrafa. Não abre a turistas/visitantes; com apoio da importadora Mistral, o grupo terá uma recepção e degustação exclusiva. O slogan dá vinícola já diz tudo:   Más que una bodega. Un mito auténtico.”  Aqui estão algumas fotos da Maria Amélia em sua última visita a Vega Sicília : Hospedagem no Hotel Marques de Riscal – El Ciego, Rioja –  Dois dias para realizar sonhos: vinho, arte, arquitetura, design.  Com a melhor estrutura de SPA do Mundo, foi finamente concebido e decorado pelo famoso arquiteto Frank O Gehry , o mesmo do Museu de Bilbao . A gastronomia do hotel fica a cargo do estrelado Chef Francis Paniego , que supervisiona os dois restaurantes – o Marqués de Riscal (premiado pelo guia Michelin) e o Bistró 1860. A foto diz tudo, não é?     Jantar com a companhia de Luis Vicente Elias Pastor / Bodegas Lopez de Heredia – Viña Tondonia/Rioja  -  antropólogo, reconhecido estudioso de paisagem e turismo do vinho, com inúmeros livros publicados, é referência internacional quando o assunto é arquitetura de vinícolas. Uma memorável troca de conhecimentos de história, não só dos vinhos da Espanha , mas de paisagens do mundo inteiro.     Almoço Especial de encerramento na Bodega Torres, Penedés –  além das altíssimas pontuações em vinhos como “Mas La Plana” e reconhecimento dos anos de história e importância da família Torres na região de Barcelona, o Mas Rabell foi considerado pela “Wine & Spirits Magazine” como o “Best Winery Restaurant in Spain/2006″. Uma experiência mágica e inesquecível.  

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Wine experience na Espanha 2012 – Com Maria Amélia D. Flores

Viajando com Arte aterrisando em São Paulo

07 de março de 2012 0

Mylene, Helena Rizzo e Clarisse… esquentando as turbinas antes do evento. Pois é gente inacreditável! Colocamos nosso pezinho na cidade paulista! Calma, já conto tudo para vocês. Aqueles que acompanham nosso trabalho mais de perto sabe que fazemos viagens especiais com pequenos grupos, onde procuramos que as pessoas tenham experiências únicas de viagem. Um mix de conhecimento de arte e história,  aventura, trilhas,  hoteis exclusivos e boa gastronomia. E falando em gastronomia nossa próxima edição da viagem Peru com Arte em maio de 2012, somará um selo gastronomia, já que a premiada chef Helena Rizzo do Restaurante Mani , que, além de nos acompanhar na viagem, vai fazer uma curadoria dos cardápios e nos dar um aula em Machu Picchu , de como fazer um legítimo Cebiche peruano e preparar um Pisco Sauer, que é a bebida típica nacional. Com tudo isso acontecendo achamos que era a hora de mostrar a nossa cara em terras paulistas. No dia 5 de março, segunda-feira passada organizamos um evento no Manioca, que é o espaço reservado para festas e eventos do Mani. Foi fantástico gente. O lugar é lindo, um jardim vertical ocupa uma parede toda, não tem nada de pretencioso,  é um charme.  E começaram a chegar as pessoas, a escritora Martha Medeiros, que muito carinhosamente foi dar seu depoimento pessoal das 2 experiências de viagem que realizou conosco, depois foram chegando, o quórum super bacana:  Muita gauchada: Betina Corbellini e Clovis, Vivian Sachs, Leonel e Marta Obino, Breno (Pinduca), Newton Bento e Jaque, Ricardo Freire, Tetê Pacheco, Isabela Maciel de Sá, Neka Menna Barreto,Daniela Cirne Lima, Clarice Mancuso, Ana Ferrari, Ana Célia Auschenbach, Cynthia Almeida, Miriam Cirne Lima, Ana Cláudia Costa, nossa querida parceira da Porto Brasil, Cleo Milani, Magda Garcia, Neco e Ines Schertel e grande elenco Cleo Milani com  o recém terminado portfolio do nosso projeto Viajando com Arte Jaque, Ricardo Freite e Newton Bento Carolina Giovanella  e Carlo Zanandrea Patricia Druck, Daniel Redondo ( também chef do Mani) e Renato Rizzo Clarisse Linhares e Helena Rizzo Ana Claudia Costa da Porto Brasil e Vera Schimanski, da agencia Flow, responsável pela criação dos folders do Viajando com Arte Magda Garcia, Marta Obino, Lilian Franzen e Mylene Rizzo Martha Medeiros, Miriam Cirne Lima, Cleo Milani, Suzana Canoza e Francinha Clarisse Linhares. Hugo França e Leonel Obino Helena Rizzo e Carol Apoiadas pelo diretor geral da TACA no Brasil, Ian Gillespie. Ana Claudia da Porto Brasil  e o diretor regional da TACA, Daniel Trento Neco e Ines Schertel Em ótima companhia com Neka Menna Barreto e Helena Rizzo Foi uma noite memorável e em meu nome e da Mylene eu gostaria de agradecer a  Helena Rizzo e a Giovana Baggio que tão carinhosamente nos receberam no Manioca  que foram responsáveis pelo ambiente super descolado da noite e dos quitutes deliciosos. Agradecer a Ana Claudia da Porto Brasil que como sempre deu um banho de eficiência e profissionalismo. A minha querida amiga Martha Medeiros que se dispôs a ir até São Paulo e dar um depoimento pessoal hyper querido das suas participações nas nossas viagens. Ao apoio importante da TACA. E por último e não menos importante dos amigos que lá estiveram e nos prestigiaram, foi incrível, inesquecível. Muito obrigada!!   Fotos: Peu Robles  

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Viajando com Arte aterrisando em São Paulo

Arte e gastronomia em roteiro no Peru

05 de março de 2012 0

Clarisse Linhares e Mylene Rizzo, vizinhas de blog em zerohora.com em seu Viajando com Arte , lançam hoje em São Paulo um roteiro pelo Peru que terá a companhia e aulas de culinária da chef  Helena Rizzo. O roteiro será lançado no restaurante da chef, o Maní, com a participação da escritora Martha Medeiros. A gastronomia se alia ao já reconhecido acompanhamento que inclui arte e história. Em Porto Alegre, o lançamento será nos próximos dias.

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Arte e gastronomia em roteiro no Peru

Italianada

05 de março de 2012 0

O bairro Carlton, em Melbourne, é conhecido como o berço da imigração italiana na cidade. A principal rua, a Lygon Street, é tomada por ‘ristoranti e caffè’. No bairro, há o Museo Italiano, onde é possível conhecer a história da imigração, ter contato com a cultura e também aprender a língua através de um curso de italiano. Eu sou de origem italiana e adoro tudo que é relacionado ao país – principalmente a parte de gastronomia e vinhos. Nas ruas, a arquitetura é típica. Abaixo, algumas fotos da Lygon St.: Uma das principais características desse povo é o orgulho, igual em qualquer lugar do mundo. Na Lygon St. há uma loja exclusiva da Ferrari, com roupas, miniaturas e outros artigos da marca. Bem em destaque no fundo da loja (foto abaixo), a prova de que os italianos “se acham”: “Eu não sou apenas perfeito. Eu sou italiano também!”

Leia o post completo no blog Viaje mais com menos:
Italianada

Uma festa para a colônia, em Gramado

02 de março de 2012 0

Para ir durante a semana e NO FINAL DE SEMANA (se quiser outras sugestões de passeios curtinhos, clique aqui) , tem FESTA DA COLÔNIA , em GRAMADO , até o dia 11 de março. Uma das atrações da festa é espetáculo Origens, a superação de um povo , que conta a história de imigrantes alemães, portugueses e italianos. O elenco é formado por 10 bailarinos e sete atores e tem 50 pessoas na produção. Estão previstas apresentações às sextas (2 e 9 de março) e sábados (3 e 10 de março), a partir das 20h30min. Sobre a festa A 22ª Festa da Colônia de Gramado vai até 11 de março, no Centro de Eventos ExpoGramado. Tem gastronomia, produtos coloniais, bandas típicas, jogos rurais, desfiles temáticos e outras atrações culturais, com envolvimento de 450 produtores rurais do município.

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Uma festa para a colônia, em Gramado

Festa da Colônia é destaque no interior de Gramado

28 de fevereiro de 2012 0

Gastronomia farta, produtos coloniais, bandas típicas e jogos rurais são algumas das atrações da 22ª Festa da Colônia de Gramado, que ocorre até o dia 11 de março, no Centro de Eventos ExpoGramado. Além de promover a integração entre colonos e turistas, a Festa da Colônia é uma oportunidade da comunida rural mostrar sua diversificada

Confira o post completo no blog Festas do Interior:
Festa da Colônia é destaque no interior de Gramado

Festa da Colônia é destaque no interior de Gramado

28 de fevereiro de 2012 0

Gastronomia farta, produtos coloniais, bandas típicas e jogos rurais são algumas das atrações da 22ª Festa da Colônia de Gramado, que ocorre até o dia 11 de março, no Centro de Eventos ExpoGramado. Além de promover a integração entre colonos e turistas, a Festa da Colônia é uma oportunidade da comunida rural mostrar sua diversificada

Confira o post completo no blog Festas do Interior:
Festa da Colônia é destaque no interior de Gramado

Peru com Arte e Gastronomia - acompanhamento da chef Helena Rizzo

27 de fevereiro de 2012 0

E não é que o roteiro para o PERU conseguiu ficar ainda melhor?? Viajando com Arte & Gastronomia, com Clarisse Zanetello Linhares , Mylene Rizzo e a Chef Helena Rizzo. Venham conferir o roteiro! http://www.portobrasil.com.br/perucomarte2011/PeruComArte

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Peru com Arte e Gastronomia – acompanhamento da chef Helena Rizzo

Belo Horizonte - centro

26 de fevereiro de 2012 0

Belo Horizonte é uma cidade aparentemente bem agradável. Tem avenidas largas e arborizadas. O principal problema é o trânsito. Há muitas sinaleiras com grande tempo de espera em cada cruzamento. Na área central, o resultado disso são congestionamentos constantes. Sorte que visitei a cidade no carnaval, com ruas quase vazias. Fiquei hospedado no Fórmule Um da avenida Bias Fortes, uma das mais movimentadas da cidade. O hotel fica entre o centro e o bairro Savassi, um dos mais legais de BH, com lojas e gastronomia variada. Era possível caminhar pelas duas regiões, sem problemas. No centro, fica a Praça da Liberdade, com o palácio do governo e prédios históricos em volta. O Palácio da Liberdade. Prédios históricos. A Biblioteca Pública, que tem na entrada estátuas de grandes escritores mineiros, como Fernando Sabino, o primeiro da esquerda para a direita. Este prédio diferente é o museu da Mineração. Tem mais de BH para postar.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Belo Horizonte – centro

Na Suíça Mineira

24 de fevereiro de 2012 0

Monte Verde é um distrito do município mineiro de Camanducaia, no sul do estado, perto da divisa com São Paulo. Um detalhe: fica a 1.500 m de altitude, quase o dobro de Gramado. Algumas áreas do distrito ficam a 1.600 m. É sem dúvida a verdadeira suíça brasileira. Monte Verde tem uma rua na entrada e algumas que ficam nas encostas das colinas, onde há pousadas e restaurantes. A rua principal tem uma grande variedade de lojas, mini shopping e ampla gastronomia. Esta pousada se chama Suíça Mineira. Em Monte Verde, mesmo no verão, o clima não chega a ser de verão. Faz bastante frio à noite. Não é a toa que as posadas tem toneladas de cobertores e edredons. O legal é caminhar pela rua central de Monte Verde. A estrada que leva a  Monte Verde tem 35 km de curvas e subidas. Mais adiante postarei fotos.

Leia o post completo no blog Viajando de Carro:
Na Suíça Mineira

Para contrapor ao nosso calor, o frio em Bordeaux

20 de fevereiro de 2012 0

A chuva deu um refresco no final da tarde de domingo, mas o calor dos últimos dias tem me feito sonhar com neve. O domingo de Carnaval teve mais de 38 graus em Porto Alegre e em Rio Grande, no sul do Estado, falava-se em sensação térmica de 57 graus!!!! Não é de sonhar com neve?! A inda mais vendo as fotos que o Marcelus Vieira, do AL MONDO , me mandou. Eles andaram por BORDEAUX, na França , há poucos dias, à procura de chateaus para a temporada de outuno (europeu) do programa que mistura gastronomia e turismo. Dá uma olhada nas fotos!

Confira o post completo no blog Recortes de Viagem:
Para contrapor ao nosso calor, o frio em Bordeaux

Gastronomia asiática

14 de fevereiro de 2012 0

Devido à proximidade, a Austrália tem milhares de moradores vindos de países da Ásia, como China, Coréia do Sul, Japão e Tailândia. É fácil identificá-los nas ruas, mas difícil distingui-los devido às características parecidas: olhos puxados e cabelos escuros e lisos. Muitos brasileiros chamam qualquer oriental de “chinês” ou “japa”, uma contração de japonês. Obviamente, eles detestam serem jogados no mesmo saco, já que têm culturas diferentes, hábitos, língua e gastronomia. Em Melbourne, assim como em Sydney, há diversos restaurantes especializados em comida asiática. Estava lendo há pouco sobre o ChinaTown, que fica no centro da cidade, e vi que lá tem quase 30 restaurantes, especializados em comida chinesa, japonesa, coreana, indiana, malasiana ou tailandesa. Quero provar todas! Quem também quiser, a dica é a seguinte: no Brasil, as casas que servem comida asiática costumam diminuir a quantidade de pimenta dos pratos porque, em geral, o povo não está acostumado. Mas, originalmente, vai muita pimenta, principalmente na gastronomia tailandesa e chinesa. Na Austrália, quem não gosta de pratos fortes, peça menos pimenta. Ontem fomos convidados pelos queridos Mike e Claire para nosso primeiro Asian Dinner em Melbourne. O Mike é gaúcho, mora há três anos aqui e é chef. É casado com a Claire, que é chinesa e também adora gastronomia. Fomos num restaurante Thai (foto) e experimentamos quatro diferentes pratos – um melhor do que outro. Aquelas ‘tigelas’ brancas na foto são coco, onde eles servem sopas com o ingrediente e alguma carne. Os outros dois pratos são carne com vegetais e pimenta. Todos deliciosos.

Leia o post completo no blog Viaje mais com menos:
Gastronomia asiática

Peru com Arte e Gastronomia - acompanhamento da chef Helena Rizzo

13 de fevereiro de 2012 0

E não é que o roteiro para o PERU conseguiu ficar ainda melhor?? Viajando com Arte & Gastronomia, com Clarisse Zanetello Linhares , Mylene Rizzo e a Chef Helena Rizzo. Venham conferir o roteiro! http://www.portobrasil.com.br/perucomarte2011/PeruComArte

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Peru com Arte e Gastronomia – acompanhamento da chef Helena Rizzo

Pueblo Garzon - o pequeno paraíso do Chef Francis Mallmann no Uruguai

08 de fevereiro de 2012 0

    Surreal é a expressão que materializa a visita a Pueblo Garzon. Sair do glamoroso litoral uruguaio em direção continental, penetrando pela estrada de chão batido, contemplando as paisagens dos campos e antigos cascos de estâncias gauchas chega-se ao pequeno Pueblo Garzon. Impossível não ficar maravilhado com a praça simétrica, sua pequena e singela igreja, antigas e bem conservadas construções em seu entorno.     Praça de Pueblo Garzon   Em uma das esquinas esta o prédio da antiga estação ferroviária, que hoje abriga um dos mais incensados restaurantes do mundo. O proprietário e chef que assina o brilhante cardápio é ninguém menos do que o famoso argentino, Francis Mallmann. O que nos despertou para conhecer este renomado restaurante num pueblo remoto, foram as fotos e textos do próprio chef em seu último livro de receitas exclusivas, “ Siete Fuegos”. Ao entrar você será  recebido por jovens universitários, que lhe acompanham até o seu lugar e se você quiser explicam os pratos , mostram o lugar.     A decoração do salão principal é simples, porém extremamente sofisticada, um detalhe que me chamou muito a atenção foi uma grande mesa antiga que ocupa inteiramente uma das salas com livros e revistas de arte , culinária e história colocados ali para desfrute dos freqüentadores. Passando ao pátio em estilo espanhol, encontra-se o poço de algibre, contracenando com uma bela piscina. Para quem não quiser jantar poderá tão somente apreciar uma elaborada carta de drinques no bar externo ou a beira de um original queimador de lenha também arquitetado por Mallmann. Poço de algibre, a casa voltada para dentro, no puro estilo espanhol Queimadores espalhados pelo pátio interno   As outras marcas registradas do chef nos seus estabelecimentos são os sofás em madeira inspirados num clássico filme de Ingmar Bergmann , e as mesas que abraçam troncos de árvores em tamanho natural preservando assim um ambiente externo muito aconchegante.   O couvert e as entradas são divinamente apresentados além de muito saborosos. Não é a toa que Mallmann chegou onde chegou, brinca com sabores e não tem medo de ousar nem de se queimar com fogo. Sabendo que tem sua origem na Patagônia , optamos por degustar seu cordeiro predileto, cordeiro a sete horas e meia ao fogo no vinho Tannat. Uma loucura, sem palavras até para os entendidos nesta especiaria.   Uma especiaria local, o Cordeiro a sete horas e meia ao fogo no vinho Tannat, de comer ajoelhado! Querendo hosperda-se para uma experiência de descanso e gastronômica, o lugar dispõe de 5 belíssimas habitaciones com luxo, requinte e simplicidade.  Como lembrança recomendamos comprar para o seu acervo de literatura gastronômica, o livro Site Fuegos de autoria do festejado Chef e o azeite de oliva de  Garzon, produzido artesanalmente no próprio Pueblo. E aqui uma foto do Ricardo e da Rossana, amigos queridos que viveram esta incrível experiência gastronômica e campeira e registraram aqui para nós!!! Valeu Rô e Pinto!!!! Se você gostou deste post, curta nossa página no facebook para estar sempre em contato: https://www.facebook.com/pages/Viajando-com-Arte/121374657937187  

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Pueblo Garzon – o pequeno paraíso do Chef Francis Mallmann no Uruguai

Roteiro gastronômico pela Champagne, Alsácia e Borgonha

30 de janeiro de 2012 0

Nossa amiga e colaboradora Magda Garcia participa do projeto “A Vida é para ser compartilhada” com um relato de dar água na boca, acompanhem e se deliciem com as fotos do Rodrigo Garcia!     Em novembro de 2010 eu e meu esposo, Rodrigo, fomos conhecer na França as regiões da Champanhe, Alsácia – Lorena e Borgonha . Regiões famosas por seus vinhos e champanhe e de belezas naturais espantosas. Os bosques nestes meses ficam com um colorido alaranjado maravilhoso. Foi uma viagem tranqüila e pode-se dizer dedicada a boa gastronomia.     Em fins de novembro começam os Mercados de Natal ( Marché du Noël ) na maioria das cidades da região. Estes mercados estão cheios de barraquinhas onde se pode beber um vinho quente (vin chaud) para espantar o frio e comer bolos de amêndoas, churros com chocolate e comprar decorações e presentes de natal. São lugares alegres com música e onde as pessoas se encontram para aquecer as noites geladas do início do inverno .   Começamos nosso tour no   Chateau d’Ermenonville , que é um hotel localizada há uns 45 km de Paris, na pequenina cidade de Ermenonville. O Chateau fica a beira de um lago e é um lugar lindo, romântico e com um restaurante imperdível, a carta de vinhos é completa. ( Route A1 saida Ermenonville, N2 direção Paris Soisson )     Seguimos em direção a Reims que fica na região de Champanhe onde se encontram as mais famosas caves da França. O caminho estava lindo com os bosques outonais e o chão tapado de folhas, uma visão só possível nesta época do ano. Perto de Reims fica a cidadezinha de Chalons-en-champagne , destaco um restaurante, perto da catedral, que é muito conhecido pela sua comida francesa com toques de modernidade: “Au Carrillon Gourmand” ( 15,bis Place Monseigneur Tissier ). É um local muito procurado, portanto sugiro que façam reserva, mesmo nesta época do ano. É imprescindível visitar uma das caves onde nos mostram como se produz o champanhe e se pode degustar o produto ao final da visita. Eu conheci a cave Pommery , muito interessante com suas várias galerias.     Fomos de Reims para Verdun , emblemática cenário da 1ª   Guerra Mundial onde os soldados franceses resistiram nas trincheiras tentando impedir o avanço alemão. A batalha de Verdun durou mais de 1 ano e centenas de milhares de soldados morreram, tanto franceses como alemães. Almoçamos no Hotel Prunellia , na zona peatonal no centro de Verdun . O lugar é muito charmoso e aconchegante, cheio de móveis de época e além de um cardápio apetitoso.     Seguimos para Wissembourg cidade que fica na fronteira com a Alemanha com forte influência alemã, casas com enxaimel, e onde está a segunda maior igreja da França. No caminho passamos por Lembach onde fica o restaurante “Auberge du Cheval Blanc” ( 4,rue de Wissembourg – Tel: 00 33 3 88 94 41 86 ) .   Fantástico, a casa é antiga e foi um antigo posto de trocas de cavalo para o serviço de correio. É fácil de ser encontrado pois a cidade é minúscula e o Auberge se encontra no centro. Algumas especialidades são:   robalo com molho de trufas, panache de foie gras, etc       Estrasburgo estava muito decorada e iluminada, e a oferta de restaurantes é grande. Uma boa sugestão é o L’Ancienne Douane ,   um restaurante tipicamente alemão e, apesar de estarmos na França, se come muito joelho de porco e chucrute e se bebe mirabelle, um licor digestivo que espanta o frio , Mirabeille .           Em Colmar , a “Hostellerie Le Marechal” foi a opção para hospedagem, o restaurante do hotel é ótimo criando um ambiente aconchegante à beira de um dos canais da cidade.       E para finalizar a Borgonha , região conhecida como o estômago da França. Em Beaune sugiro o Hotel Le Cep e o restaurante “Loiseau des Vignes”. Este é um restaurante especial e um dos melhores de nossa  viagem gastronômica. Tem um diferencial na forma como serve os vinhos, eles possuem uma adega onde oferecem 70 tipos de vinhos que são servidos em taças de acordo com a escolha gastronômica do cliente, um espécie de jantar harmonizado onde os vinhos estão guardados  e conservados como se acabados de ser abertos. (31, rue des Maufoux)     Hotel Le Cep   Outra boa sugestão em Beaune é o Jardin De Remparts (10, rue de l’hotel Dieu ). O restaurante tem uma cozinha muito criativa com Tartar de Boeuf com Ostras ou Foie gras de canard poché , gellé aromatizada com hydromel .         Em Beaune sugiro visitar os Hospices de Beaune com suas telhas vitrificadas e sua farmácia e cozinhas muito bem conservados, foi  construído pelos duques de Borgonha para servir como hospital e a farmácia funcionou até algumas décadas atrás.       Ainda na Borgonha a Abadia de Fontenay foi fundada em 1118 por São Bernardo de Clairvaux e incluída no Patrimônio Mundial da Unesco desde 1981. Fontenay é um dos exemplos mais completos e mais bem preservados da arte românica cisterciense, caracterizada  por uma arquitetura austera e sem adornos, tanto nos edifícios dedicados à oração quanto nos edifícios consagrados ao trabalho dos  monges.     Também na Borgonha , Vezelay é conhecida com a “eterna colina” onde se encontra a Basílica de Saint Madeleine . A subida até a Basílica é muito bonita, estacionamos na base da colina e antes de subirmos almoçamos em um pequeno restaurante digno de nota “Le Cheval Blanc”, é uma hospedaria além de restaurante. Boa comida, excelente vinho e românticas paisagens! O que poderíamos querer mais!!!! Se você gostou deste post, curta nossa página no facebook para estar sempre em contato: https://www.facebook.com/pages/Viajando-com-Arte

Leia o post completo no blog Viajando com Arte:
Roteiro gastronômico pela Champagne, Alsácia e Borgonha