Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de maio 2010

Turquia - Um país, dois continentes

29 de maio de 2010 2

 Aproveitem hoje um roteiro pela Turquia com Luciano Zanetello.

 

 

           Aproveitando que a Turquia está em evidência  ( por conta do acordo firmado junto com o Brasil e Irã  ), vou falar um pouco deste País que visitamos e desde então tenho recomendado aos amigos.

 

          Istambul é uma ótima pedida para o início da viagem .

         Uma parte da cidade situa – se no continente  Europeu enquanto que outra  está situada na Asia.

 

 

 

 

Haia Sofia

 

 

           É uma cidade linda as margens do Bósforo e ponto de partida para destinos exóticos.

 

           O melhor lugar p/ ficar é no bairro do Sultanameth onde  temos a Hagya Sofia, a Mesquita Azul , o Palácio Topkaki  e inúmeras outras atrações.

 

 

 

 

 

 

 

 

Torre Gálata

 

 

          É o bairro dos restaurantes , do Grande Mercado ,  do Spice market e onde pegamos o “Tram” para o bairro europeu do Taskin onde temos a torre Galatta  e a praça central da cidade . O trânsito nas horas de pique é infernal. Um passeio pelo Bósforo é uma bela maneira de contemplar a cidade.

         Se puder, fique ao menos quatro dias para explorar algumas de suas atrações.

 

 

 

 

Mercado Egípcio ou Spice Market

 

         Dali decidimos pegar um vôo de uma hora até o coração da Capadócia uma das regiões mais antigas da terra berço das cidades Trogloditas ( cavadas na pedra ) como Goreme e Urgup  e também  de cidades subterrâneas  como Derinkuyu.

 

 

 

          A Natureza é fantástica , a ação milenar dos ventos sobre as formações de um tipo peculiar de rocha esculpiu formas incríveis ,criando as chamadas ” chaminés das fadas” . Esta região era passagem de caravanas em tempos pré romanos e algumas das cidades trogloditas serviram de esconderijo  p/  cristãos.

 

 

 

  

 

 

 

 

 Pegamos um carro e aproveitando as boas estradas cruzamos o país até chegarmos na região da antiga Jonia  onde outras tantas atrações nos esperavam . No caminho visitamos Pamukkahle conhecida como a “Montanha de algodão” pois graças ao calcário ,de longe parece – nos uma montanha com neve.

 

 

 

 

 

Pamukale

 

       

 

 

 

 Os apreciadores de história e arquitetura ficam maravilhados com as ruínas ( algumas em ótimo estado de conservação ) das cidades como Afrodisias, Éfeso, Mileto e tantas outras.

 

 

 

 

Biblioteca  de Éfeso

 

 

Afrodisías

 

 

       Próximo a Éfeso , a casa onde a Virgem Maria teria vivido após a fuga da Palestina , atrai milhares de peregrinos que depositam seus pedidos formando um estranho mural.

 

 

 

 

 

 

         Uma dica muito útil é  que no interior do país é melhor falar em alemão do que em inglês ( descobrimos isso da maneira mais difícil )  

     Na região,num raio de poucos km temos algumas das antigas 7 maravilhas do mundo ratificando que aqui  outrora realmente era o centro do mundo antigo  a saber, o templo de Diana em Éfeso ( depois da pilhagem dos Ingleses, sobrou uma única coluna !! ) , o Mausoléu de Halicarnasso, hoje Bodrum , uma praia de onde estamos há menos de uma hora de Kos na Grécia   de onde  partem os Jetboats que em duas horas deixam – nos em Rodes onde o Colosso guardava a entrada do porto. 

             A gastronomia turca é excelente os preços são a metade daqueles praticados na Europa . Uma boa pedida face a proximidade é aproveitar e incluir algumas ilhas Gregas na viagem.

 

           Como já dizia o ditado , tristeza de uns , alegria de outros , a crise na Grécia  pode ser um elemento facilitador p/ a visita.

 

           Para concluir, uma viagem a Turquia não se esgota na primeira vez face ao tamanho e a variedade de atrações. Um trekking ao Monte Ararat ( onde parou a arca de Noé ) e uma visita a lendária Tróia são algumas entre tantas  outras opções.  

 

 

Astrid & Gastón, restaurante peruano em Santiago do Chile

25 de maio de 2010 5

Parece engano mas não é!

A culinária peruana é uma forte tendência e nós resolvemos aderir , numa noite memorável em Santiago curtimos cebiches e outras delícias sem arrependimentos.

O Astrid & Gastón  ( http://www.astridygaston.com/web/intro.php) é conhecido como o melhor restaurante peruano de Lima, e está espalhando seu nome e suas receitas pela América e Europa, com filiais na Argentina , Venezuela , Colômbia, Equador , México  e Espanha.  Nos informaram que existe um projeto de abrir em São Paulo , tomara que seja em breve!

Em Santiago está localizado no bairro da Providência , numa casa linda e muito bem decorada.

Cuidadoso nos detalhes, oferece um ótima carta de vinhos e especialidades peruanas com muito requinte e delicadeza. O couvert vem acompanhado de um pão de milho adocicado dos deuses. Minhas companheiras acharam o cebiche elegancia (salmão, corvina e robalo crus marinados no limão com milho e batata doce) muito temperado, mas eu reconheci mais o sabor picante do coentro.

Os pratos escolhidos contemplaram frutos do mar e cordeiro, todos muito elogiados. O salmão de Puerto Montt assado na brasa e acompanhado de rizzoto de trigo me pareceu delicioso. 

As sobremesas são o carro chefe do restaurante e várias devem ser escolhidas logo ao chegar pois levam 20 minutos para serem assadas. Nós elegemos um souflê quente de frutas exóticas com compota de frambuesa, fantástico e passível de ser compartilhado , recomendo.

Para quem quiser ousar e ir além do que a deliciosa culinária chilena oferece, aproveite a dica!

Astrid & Gastón

Antonio Bellet 201, Providencia
Santiago de Chile

ALMUERZO: 13:00 a 15:00 hrs
CENA:  20:00 a 00:00 hrs.
Domingo: Cerrado
TELEFONOS
+ (562) 6509125

Programa de inverno - uma escapada até a serra

17 de maio de 2010 14

Sábado amanheceu um dia lindo e resolvemos subir a serra, optamos pela BR 116 que passa por Nova Petrópolis, a Rota Romântica, que é linda, agora toda em tons outonais com os plátanos em matizes de amarelo e vermelho. É uma rota cada vez mais trilhada pelos motoqueiros de final de semana que sobem em suas Harleys aos bandos, quando passamos em um posto no caminho tinha mais de cem estacionados, certamente virou point deles, também a estrada é talhada pra isso, cheia de curvas com belas vistas do vale.

No domingo o dia amanheceu coberto pela neblina e chuva fininha e escolhemos um lugarzinho muito especial para almoçar que fica em Canela, chamado Empório Canela, um lugar perfeito para um almoço num domingo como o de ontem.

É um restaurante com um astral especial, muito acolhedor, tem uma pequena livraria e também algumas coisas de artesanato.

O pessoal é muito gentil e rapidamente nos instalaram numa salinha na frente onde começamos com uma boa caipirinha.

E depois partimos para as sopas que foi dificil escolher, pois tem várias opções convidativas no cardápio.

O Paulinho escolheu uma de abóbora com gengibre, que estava fantástica. E eu fui no creme de queijo com cogumelos. Claro que a esta altura já estávamos acompanhados de um vinho tinto, um carmenére, pois inverno = a vinho tinto não é mesmo?

 Pois vocês vão perguntar ” e ficaram só na sopinha ? ”  e vou responder que a sopa mais o pãozinho torrado foram a medida certa, pois sabe como é que é final de semana de inverno em Gramado/Canela né?  A gente come o que poderia comer numa semana!! : )  Com esta economia no salgado deixamos lugar para saborear uma Apfelstrudel com sorvete de creme que tinha uma aparência tão maravilhosa que eu comi com os olhos e devorei! E só depois lembrei que não fotografei…. sorry.

Bom pessoal fica aqui a dica:

Empório Canela

Rua Felisberto Soares, 238

à 50mt da Catedral de pedra.

Canela/RS.

Florida Parte III - Miami - Por Fernanda Seligman

08 de maio de 2010 4

Miami

 

A primeira sugestão é o aluguel de carro, pois a cidade é enorme e os outlets são um pouco afastados da cidade, além de que as praias e cidades próximas merecem visita. O aluguel pode ser feito tranqüilamente no aeroporto com todo conforto que as companhias oferecem.

 

Coconut Groove – Esse é o bairro do agito, cheio de glamour e estilo. Reserve uma noite de sua estadia na Flórida para jantar e bater perna pelas ruas de Coconut Groove.

 

Miami Beach – Tem o bairro Art Deco que fica em South Beach e é muito bonitinho para um passeio, o local é cheio de hotéis e restaurantes luxuosos no estilo decó. Outra dica – também em SouthBeach é para os fás de design e arquitetura que podem fazer uma visita ao Hotel Mondrian feito por Philip Starck.  O hotel tem um visual incrível do oceano e da cidade e em seu interior existe vários objetos criados por Starck, como cadeiras, mesas, lustres, etc. O hotel fica na 1100 West Avenue e não tem nenhuma fachada ou propaganda que indique o lugar. Para entrar não é preciso de nada, acho que estão acostumados com visitantes que entram apenas para tirar fotos. Dê uma circulada e tire umas fotos dos objetos super modernos, da paisagem e do visual clean.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em Key Biscayne ocorre o Miami Masters 1000, torneio de tênis que faz parte dos ATP Masters Series, e também é chamado de Sony Ericsson Open devido ao patrocinador do evento. Os melhores tenistas do mundo participam do torneio, e o local é muito bem estruturado e bonito. 

  

 

 

 

  

 

 

 

O maior outlet da região e a segunda atração turística mais visitada é o Sawgrass Mill que fica à 70 km ao norte de Miami, o outlet é gigantesco e é fechado como um shopping center. Como o lugar é enorme (são cerca de 350 lojas), e se o objetivo é ir às compras, uma boa dica é alugar um carrinho logo que chegar porque além de ser muito chato ficar carregando sacolas, os carrinhos acabam depois de determinada hora devido a grande demanda, e o melhor de tudo eles possuem um banquinho para sentar durante as compras! O outlet fica aberto de segunda a sábado, das 10h às 21h30 e, aos domingos, das 1hh às 20h. O endereço é 8200 Vineland Avenue. 

Outro bom outlet é o Dolphin Mall (8 km do aeroporto de Miami) um pouco menor que o Sawgrass mas ainda é enorme (250 lojas), ele também é fechado e tem menos fanáticos por compras que o primeiro. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Florida parte II - A costa oeste, por Fernanda Seligman

05 de maio de 2010 11

A costa oeste que também é banhada pelo Golfo do México é um passeio alternativo muito bonito para ser feito. Saindo de Miami é necessário pegar o carro em direção ao norte. A primeira parada obrigatória é em Naples, depois pode seguir para Fort Myers, Punta Gorda, Sarasota, St. Petersburg, Clearwater,  até chegar em Tampa. Esse trajeto tem aproximadamente 478 km, e para quem quer seguir para Orlando também é aconselhável pois fica apenas 1h30 de Tampa.

 

O primeiro destino é Naples, um local muito lindo, repleto de marinas e campos de golfe. Muitas celebridades e idosos freqüentam o local durante o inverno, pois a estação é mais amena no local.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 A cidade parece uma mini Veneza mas muito limpa e modernizada. Desculpem a comparação. Em Fort Myers se encontra a casa atual de treinos de primavera do Boston Red Sox, foi nessa cidade também que Thomas Edison e Henry Ford estabeleceram suas casas de inverno. Chegando em Punta Gorda se pode praticar natação, pesca, canoeing, hiking e na cidade se pode ver arte de rua.

 

 

 

 

 

 

 O próximo destino é Sarasota, lugar sofisticado que fica próximo ao Golfo do México, repleta de campos de golfe e o cartão postal da cidade é a escultura Beijando o Marinheiro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Seguindo viagem, a cidade seguinte é St. Petersburg, que possui belas praias de areia branca, perfeitas para a prática de esportes. Mas St Petersburg também é conhecida pelas atrações culturais e educativas. Antes do último destino, passamos por Clearwater, uma cidade litorânea com praia de águas calmas. Por fim Tampa, cidade localizada junto à Baía de Tampa, cheia de edifícios altos e modernos e onde se encontra o Bush Gadens – parque com enormes montanhas russas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Praias para fugir do calor de NYC: Montauk e os Hamptons.

03 de maio de 2010 6

NYC no verão é um destino bastante complicado , apesar de a cidade oferecer muitas opções ( como já coloquei num post mais antigo) , o calor é um pouco desanimador, chegando aos 40 graus muito seguidamente.

Numa estada mais prolongada, escapar da cidade durante uns três dias é uma ótima opção. Os Hamptons são praias chiquérrimas e tradicionais em Long Island, ao norte de New York, por onde pode-se passear chegando ao final da jornada a Montauk, a mais inusitada mistura de praia estilo califoniano com ondas para surf , bons restaurantes e preços mais adequados aos bolsos sul-americanos, uma descoberta e tanto.

Saindo de NYC em direção a Long Island nossa primeira parada foi no Tanger Outlet, em Riverhead mais ou menos 1:30h de Manhattan . http://www.tangeroutlet.com/riverhead.

Lojas de várias marcas conhecidas espalhadas numa enorme área fizeram a festa do consumo por preços bastante convenientes.

Saindo em direção à Montauk , entramos para um passeio em South Hampton, praia muito conhecida em filmes onde  algum personagem seja um  escritor isolado numa casa maravilhosa à beira-mar, lembrem de “Alguém tem que ceder” com Jack Nicholson.  Bom , por aqui várias celebridades tem  mansões de veraneio em enormes áreas verdes , tanto à beira mar quanto em locais mais afastados, discretos e bem distantes dos olhos curiosos. Sara Jessica Parker, Lady GaGa, Alec Baldwin, Steven Spielberg estão entre os citados pelos guias locais. Para os “mortais” , vale passear entre os belos jardins e dar uma caminhada à beira mar, e pensar: em termos de praias estamos muito mais bem servidos, doce vingança!

Montauk é o “fim da linha” deste roteiro praiano, uma surpresa por destoar do tipo de paisagem encontrado na viagem até ali. Aqui o estilo é mais descontraído, falésias coloridas, gente jovem buscando um local mais inexplorado e praias agrestes com boas ondas são um atrativo à parte.

Além do mar, Montauk tem um belo pier , o Montauk Harbor na saída de um enorme lago onde se pode praticar esportes náuticos e também aproveitar os restaurantes de frutos do mar muito frescos. Uma iguaria são as sea scallops, denominadas em português como vieiras, mas que por lá são muito saborosas , enormes e muito baratas, não deixem de experimentar.

Para jantar no centro da cidade experimentem o Joni’s (9, Edison Dr.) recomendo pela excelente culinária e pelo ambiente super agradável. Para um jantar mais simples mais muito saboroso o Harborside Restaurant ( 503, E. Main St.) é um boa dica, jantamos no jardim para fugir do barulho no inteiror.

Os hotéis são  tipo aqueles motéis antigos de madeira, mas a maioria fica à beira mar , o que confere um charme que os de beira de estrada não tem. Nos hospedamos no Hartman’s Briney Brezees Motel (693 Old Montauk Hwy.) com vista para o mar e piscina na frente . http://www.brineybreezes.com/

O passeio até o Montauk Point State Park e seu belo farol é uma ótima pedida para um fim de tarde. Ao amanhecer as brumas costumam esconder o farol , criando um clima meio fantasmagórico , também interessante.

Foi perto daqui que o navio Amistad , tomado por escravos no século XIX foi capturado e seus tripulantes julgados e absolvidos, tendo recuperado a liberdade e o direito de retornar a África. Vale dar uma olhada no filme “Amistad” que conta esta história.

Na volta a estrada é um belo passeio, muitas fazendas com casas antigas de madeira são pequenos restaurantes e pontos de venda de produtos locais. Nos deliciamos com as berries e milho verde assado!