Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Atenas redescoberta

24 de agosto de 2011 3


 A primeira vez que estive em Atenas faz muito tempo, na verdade tanto tempo que já nem lembro daquela eu com 18 anos, de mochila pulando de um lugar para o outro, mas mesmo naquela época já olhei com um olhar critico aquela cidade grande que me pareceu sufocante, suja, cheia de cartazes colados, com pouco verde por tudo isso quis sair correndo de lá! 

Calma, calma, eu voltei a Atenas outras vezes e minha opinião mudou. Atenas mudou. É outra cidade, muito mais verde, organizada e limpa, mas não só isso, Atenas ganhou alma e aproveitou sua herança cultural  fantástica  na construção de prédios modernos onde o passado e o presente se encontram de maneira muito criativa e impactante. Ganhou a cidade, ganhamos todos nós.

Cheguei em Atenas num dia de verão com aquele céu que só a Grécia tem. O aeroporto é novinho, cheio de reproduções das grandes esculturas gregas, tem até um pequeno museu no aeroporto pra você ir conhecendo um pouco da cultura helênica enquanto espera seu vôo.

Nosso hotel foi indicação de uma amiga, ao qual eu super agradeço, pois além de ótimo ele é muito bem localizado,  perto da Acrópole, de Plaka, Monastiraki, enfim de todas as atrações mais importantes, e pudemos fazer tudo à pé. Sem falar da vista dos quartos e do terraço do café da manhã.

 

Vista do quarto no Royal Olympic, aquele ao fundo é o Monte Lycabettus

Vou ser boazinha e dar a dica da Rosane pra vocês: Hotel  Royal Olympic , podem conferir o site :

http://www.royalolympic.com/

Já na primeira noite fomos explorar o bairro boêmio e manjadíssimo de Plaka, mas como ir a Atenas e não jantar nos restaurantes ao ar livre de Plaka? Não adianta querer invertar moda, primeiro a gente tem que fazer o básico, então saímos numa caminhada sem pressa, olhando tudo, temperatura perfeita em torno dos 26 graus.

As noites animadas de Plaka, o tradicional bairro boêmio e turistico de Atenas.

Plaka é turística sim, mas é alegre, vibrante, sentamos num lugarzinho muito simpático embaixo de uma parreira, a comida foi ok, nada demais, mas a noite foi agradável e no outro dia estávamos prontos para conhecer a mítica Atenas de Péricles.

Se você vai ficar pouco tempo em Atenas eu diria pra visitar um único museu  – o Novo Museu da Acrópole, que além de conter as peças mais valiosas e significativas desta cultura que foi  a matriz da cultura ocidental,  tem um conceito e  concepção  geniais, sem exagero aqui hein!

Fiquei absolutamente deslumbrada com  tudo. Começando pela localização. No segundo andar do prédio onde eles reconstituiram a parte interna do Partenon com muitas das métopas e frisos esculpidos por Fídias, respeitando as mesmas medidas e orientação do templo original. Todo este complexo construido dentro de uma estrutura de vidro e aço onde todo o tempo se tem a vista da Acrópole.

Novo Museu da Acrópole, a foto não faz jus ao conceito e concepção bárbaros do projeto

Construído em cima de um sítio arqueológico.

Onde se pode ver as pessoas trabalhando.

Esta é a vista que se tem todo o tempo de dentro do museu.

O café no terraço, boa hora para tomar um iced coffee.

Não é permitido tirar fotos no interior do museu, dê uma espiadinha no site deles para você ter uma ideia :http://www.theacropolismuseum.gr/?la=2

Desta vez não subi até a Acropóle, mas vou dar um conselho valioso para quem estiver indo a Atenas pela primeira vez, esteja no portão de entrada exatamente às 8h da manhã que é quando abrem os portões, desta maneira você vai fazer uma visita tranquila, quando o calor do dia ainda é ameno e principalmente porque às 10h sua visita pode se transformar num suplicio grego, pois é a hora que chegam os turistas dos grandes transatlânticos aportados em Piraeus e ai meu amigo toda aquela aura maravilhosa se desvanece e você tem a sensação que caiu dentro das lojas americanas no dia 23 de dezembro.

Fomos explorar outros bairros outras latitudes da cidade e acabei descobrindo coisas incríveis como a subida no Monte Lycabettus, um dos mais altos de Atenas, alcançando 277 metros acima da cidade, o pôr do sol no topo oferece uma vista espectacular de Atenas e do Mar Egeu. De acordo com a mitologia antiga, Lycabettus  foi o monte originalmente planejado para  abrigar a Acrópole, mas a padroeira da cidade, a deusa Athena o deixou cair por acidente.

Para chegar no funicular que leva até o topo do Monte Lycabettus a gente passa por este bairro bem residencial

 

E ao preço de 4 euros a gente chega lá em cima.

A vista da cidade é espetacular

Achamos o nosso hotel bem atrás das ruinas daquele templo!

Tem este restaurante/bar mais informal

E um restaurante mais chique com vista para a Acrópole.

Lá em cima tem uma capelinha bizantina do século XIX e dois restaurantes, um mais informal e outro bem chique, um jantar lá é um must!

Logo abaixo do Monte Lycabettus está o bairro de Kolonaki, eu diria que é o equivalente ao nosso bairro Moinhos de Vento de Porto Alegre.

Kolonaki é muito charmoso, cheios de boutiques de grife, restaurante e bares frequentados na sua grande maioria por gregos, é um lugar vibrante que merece a sua visita.

O charmoso bairro de Kolonaki.

Estivemos lá em junho quando todas as tardes havíam manifestações pacíficas na Praça Syntagma, onde fica o parlamento grego. Eles passam por uma fase difícil, mas os gregos não se deixam abater, nisto são um pouco parecidos conosco, procuram não pensar muito no assunto e ir tocando um dia de cada vez.

Praça Syntagma, onde fica o parlamento grego, todos os dias protestos pacíficos na frente do prédio.

Como vocês puderam ver fiz as pazes com a cidade de Atenas e recomendo a todos um pit stop por lá para depois tomar o caminho das ilhas, de preferência as Jônicas, lugares de praias paradisíacas e intocadas, porque afinal vir a Grécia e não conhecer suas ilhas nem Aristóteles toleraria!!

sas efcharistó!!!!

Comentários (3)

  • Color Mundi diz: 24 de agosto de 2011

    Ótimo post, me fez matar um pouco a saudade dessa grande cidade. A sugestão do monte Lycabettus é ótima, pena que não o conhecia quando estive lá.

  • Atenas redescoberta | Viagem diz: 24 de agosto de 2011

    [...] o post completo no blog Viajando com Arte: Atenas redescoberta [...]

  • Lucia Maria Turnes Bammann diz: 25 de agosto de 2011

    Atenas redescoberta – descriçao encantadora, uma síntese maravilhosa de Atenas.

Envie seu Comentário