Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Trilha no Parque da Ferradura em Canela, um programa de índio ou um domingo perfeito?

18 de outubro de 2011 8

Um domingo que nasceu para ser igual a qualquer outro e esquecido na semana seguinte, acabou com um programa memorável! 

Caminhada pelo centro de Gramado, almoço demorado em família e um filmezinho à tarde para esperar a hora de retornar a Porto Alegre, nada disto, quem sabe vamos encarar um programa de índio! Uma trilha de 3h no Parque da Ferradura em Canela. Só poderia ser coisa de sogra, foi o que pensaram filhos e agregados, mas a vantagem é que sendo ideia da sogra não dá para refugar de cara! Pedi um voto de confiança e acabei sendo acatada, meio a contra-gosto no princípio. Ainda mais que o pai  estava fazendo a trilha pela segunda vez no mesmo final de semana, tinha que ser muito boa!

O Parque da Ferradura é um de mais de uma dezena de parques naturais que oferecem trilhas , mata nativa e muitas cachoerias entre São Francisco de Paula e Canela. O acesso é muito simples e bem sinalizado, fica 6 km depois do final da Estrada do Caracol em Canela , a míseros 15km do trevo na entrada da cidade. Logo que passamos o pórtico do Parque da Cascata do Caracol, a primeira surpresa, a pequena estrada do Rancho Grande é chamada de Caminho das Graças e toda serpenteada por pequenas grutas com santinhas, um mimo! Além disto a estrada é linda , de chão batido mas bem cuidada.

A entrada no parque custa R$ 8,00 por pessoa , mas a trilha dispensa guias especializados pois é totalmente demarcada , sem perigo de se perder. É considerada de nível médio/avançado pois o trekking alcança um desnível de 420m desde o mirante até o fundo do cânion do Rio Caí onde fica a cachoeira do Arroio Caçador. Uma trilha bem puxada de 1h de descida e quase 2h para subir, aconselho  pegar o desvio na volta pois torna a subida bem menos íngrime , apesar de um pouco mais longa. Para quem quer um programa mais light o parque oferece churrasqueiras e briquedos infantis e o mirante fica bem próximo da entrada.

Antes de começar a descida não deixem de dar uma chegada até o Mirante da Ferradura, na passada o Bar do Quati tem um exemplar do animalzinho que anda sempre por alí.

A vista é incrível , não deixa dúvidas dos motivos da denominação do local.

A descida é quase mais difícil do que o retorno, pois é uma região úmida e os caminhos bastante escorregadios. Aqui alguns instantâneos dos tombos da descida e marcas deixadas pela natureza!

Mesmo em dias frescos vale levar uma roupa de banho pois é uma delícia se atirar no Rio Caí quando alcançamos o fundo do vale. Sem falar na maravilhosa Cachoeira do Arroio Caçador, mas preparem-se , a água parece que vem da Patagônia!

Cenas de um pic-nic improvisado e de uma lagarteada ao sol! Não esqueçam de levar água e repelente para os mais sensíveis.

Cada vez que conheço um novo destino de ecoturismo no Brasil me pergunto , por que não sabemos divulgar nossas belezas naturais? Quantos turistas poderiam transformar o Rio Grande do Sul , sem falar em outras partes do Brasil, numa meca de turismo ecológico . Nossa serra e região dos cânions são perfeitas para atrair um turismo que só cresce no mundo, olhem o exemplo da Costa Rica, um país minúsculo que recebe metade do número de  turistas do Brasil inteiro, somente divulgando turismo ecológico. E falta tão pouco a fazer , o mais difícil a natureza deixou pronto!

Foi  um domingo delicioso , que cansou o corpo e descansou a alma. Voltamos sujos e famintos mas com uma sensação de desafio cumprido. Agradecemos a santinha por estarmos todos inteirinhos apesar de alguns arranhões e a certeza de várias dores musculares para contar a história segunda-feira.

 E quanto a sogra , sobreviveu a mais este programa de índio!

Comentários (8)

  • Solange diz: 18 de outubro de 2011

    Realmente é muito lindo o Parque da Ferradura. Conheci no ano passado, quando passei férias em Gramado.
    Quero voltar lá e fazer um pic-nic. Uma ótima sugestão para os aventureiros. Vale a pena conhecer!

  • luciano diz: 18 de outubro de 2011

    Visitei a uns 5 dias atras e não perco nada em nunca mais voltar, água poluida, escada interditada.
    Parque público que mais parece privado um comércio só só queria saber o que fazem com dinheiro da entradas (R$12) por pessoa..num universo de milhares de visitantes mês?????
    Fica a pergunta ou é mais um caso tipo natal luz de gramado….

  • Nádia Pires diz: 19 de outubro de 2011

    Realmente é lindo, estive em família neste domingo, só não fizemos a trilha pois estávamos com nosso bebê de 2 meses.
    Como nosso passeio ainda está bem fresquinho na nossa memória, o nome do bar é QUATÍ e não Graxaim como foi mensionado acima.
    Muito lindo mesmo, a natureza é magnífica na serra.

  • Felipe L. Rizzotto diz: 19 de outubro de 2011

    Ei aquele no mirante, de cabeça cortada pela árvore, sou eu! hehehehehe
    Também estavamos aí neste dia. O parque é um espetáculo! Vale a pena perder o fôlego.

  • Maria Célia Pereira Lopes diz: 20 de outubro de 2011

    Oi Mylene!!!!
    Que passeio delicioso!!!
    Amei!!! As fotos ficaram lindas!!!! Me deu vontade de fazer também!!!! Já estive lá, mas não fiz a trilha. Muito legal!!!!
    Beijo!
    Maria Célia

  • Norma Almeida diz: 21 de março de 2015

    Fiz este passeio com meu amado Fernando esta semana. Foi maravilhoso. A subida, confesso, quase me matou kkkk Mas repetiria. O prazer de estar na base da cachoeira vale qualquer esforço e cansaço. Maravilhosos!!!

Envie seu Comentário