Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de dezembro 2011

Os 10 Pores do sol mais lindos de 2011!

31 de dezembro de 2011 13


Alguns não entendem esta minha paixão, ou quem sabe fixação por por do sol. Uma das poucas coisas de que me ressinto de morar onde moro é que não consigo ver o sol se por, e tem vezes que saio de casa somente com o objetivo de assistir a este espetáculo diário. Quando eu viajo, logo vou perguntando onde é um bom lugar para se ver o por do sol, acho que as fotos mais bonitas são tiradas neste horário onde tudo se cobre com um manto sépia deixando um colorido perfeito.

Com a chegada do final do ano, todos ficamos mais sensíveis, mais emotivos, e inevitavelmente fazemos um balanço geral da nossa vida. Traçamos planos para o ano que se aproxima. Eu sempre gostei mais dos anos pares, mas isso é pura superstição. Tenho um feeling muito forte que 2012 será um ano de muita luz, muito boa energia e, acredito acima de tudo que somos nós e nossas opções que fazem a diferença no balanço final da nossa felicidade, portanto se encararmos os meses vindouros com muita energia positiva, procurando sempre ver o lado bom das pessoas e das situações, com certeza daqui a 1 ano vamos ter muitas coisas boas para recordar.

Deixo aqui para vocês, nossos leitores, amigos, alunos, viajantes de corpo e alma que nos acompanharam nesta jornada de 2011 um desejo de um 2012 repleto de passaportes carimbados, muitos encontros com as pessoas amadas, muita iluminação interior, MUITA LUZ!!!

E nada melhor do que trazer aqui alguns dos pores de sol mais bonitos que consegui capturar, especialmente para vocês!!

Um grande abraço do Viajando com Arte!

Clarisse e Mylene

Pampa Gaúcho

Córsega, França

Luxor, Egito

Tamarindo, Costa Rica

Kefalônia, Grécia

Angkor, Cambodja

Fernando de Noronha, Brasil

Porto Alegre, Brasil

Deserto Erg Chebbi, Marrocos

Punta del Diablo, Uruguai

10 Destinos de 2011

30 de dezembro de 2011 1


1 - Machu Picchu (Peru)


2 – Capadócia (Turquia)

3- Vale Sagrado (Peru)

4- Lima (Peru)

 

5 – Bodrum (Turquia)

6 – Vale do Amor ( Turquia)

7 - Cuzco (Peru)

8- Efesus (Turquia)

9 - Istambul (Turquia)


10- Aguas Calientes

Viajando com Arte no Facebook

29 de dezembro de 2011 0

Curta a nossa página  Viajando com Arte no Facebook e fique por dentro das atividades culturais, dicas de hoteis, restaurantes, exposições enfim, de tudo o que esta rolando na sua cidade e no mundo.

https://www.facebook.com/pages/Viajando-com-Arte/121374657937187

Pessoas, a melhor tradução de uma cultura.

28 de dezembro de 2011 3

 

Uma das coisas que mais me fascinam nas viagens, são as pessoas.

Quando viajamos os estrangeiros somos nós, e uma das melhores maneiras de entender a cultura alheia é observar a sua gente. Como reajem ao seu sorriso, à sua presença.

No nosso curso quando falamos para as pessoas sobre como tirar o melhor proveito de uma viagem, um conselho que eu sempre dou é que em alguma parte do roteiro elas contratem um guia local, não só para aprender que esta mesquita foi construida no século tal, que este quadro foi pintado por Vasnetsov e todas estas informações que vem de bonus, mas principalmente, para podermos conhecer os meandros desta cultura que se apresenta a nossa frente.

Sempre lembro da primeira vez que estive na Russia, imaginem um pais que esteve num regime fechado por 70 anos, praticamente isolado , eu queria saber tudo, como estavam convivendo com o novo sistema, como era não ter religião, como eles se sentiam por não poder viajar além das fronteiras da Sibéria, estas conversas são muito ricas,  são as mais interessantes.

Outra coisa  é sentar em um café qualquer de uma rua movimentada e observar o movimento das pessoas e se possível fotografá-las, pessoas são a melhor tradução de um pais, pensando nisso hoje eu trouxe para vocês aqui no blog uma seleção destes meus garimpos humanos pelo mundo, espero que vocês curtam!

Norte da India

Ayutthaya, Tailândia

Chefchauen, Marrocos

Cairo, Egito

Mendoza, Argentina

Libéria, Costa Rica

Deserto Erg Chebbi, Marrocos

Chang Mai, Tailândia

Lima, Peru

Madrid, Espanha

San Martin de los Andes, Argentina

Capadócia, Turquia

Angkor, Cambodja

Kostroma, Russia

Neuburg, Alemanha

Chang Mai, Tailândia

Parque Kruger, Africa do Sul

Sien Reap, Cambodja

Eichesttat, Alemanha

Florença, Itália

Esteio, Brasil

Marrakesh, Marrocos

Cairo, Egito

Paris, França

Chang Mai, Tailândia

Fotos: Clarisse Linhares

Descobrindo Roma: dias e noites no Campo de Fiori

25 de dezembro de 2011 0

Quando vamos pela segunda vez a uma cidade é sempre interessante ficarmos numa região diferente para descobrirmos novos recantos e inusitados pontos de vista. Visitando Roma  neste verão fiquei hospedada na Via Giulia, uma rua paralela ao Tibre que acaba de comemorar 500 anos em 2010, foi aberta pelo papa Julio II para sanear a região e acabou como endereço cobiçado pela aristocracia romana. Por isto abundam palácios do século XVI e XVII com belas e imponentes fachadas.

O Hotel St George foi um achado , em Roma onde a hotelaria é cara e muitas vezes não faz jus ao preço ,  mantém características  de época e foi totalmente modernizado com bom gosto e sofisticação, recomendo! Oferece spa e um belo terraço com vista para os telhados de Roma e o Vaticano.

Hotel St. George na Via Giulia

A Via Giulia é uma rua tranquila e estreita, o que ajuda a criar a sensação de viagem ao passado. Como o acesso é muito complicado e escondido, somente os locais transitam por ali, mas fica há apenas alguns passos do movimentado Corso Vittorio Emanuele II . Passávamos todos os dias pela delegacia especializada  AntiMáfia e pelo  Palácio Farnese, que hoje abriga a Embaixada da França. Afrescos dos irmãos Carracci enfeitam o interior do prédio, que é aberto à visitação uma vez por semana com horário previamente agendado.

Palácio Farnese

O Campo de Fiori muda de atitude com o passar do dia, amanhece como um grande mercado de Roma, com frutas , flores e muito mais e acaba a noite fervendo com o agito jóvem!

Olhem quem encontramos fazendo compras no Campo de Fiori numa manhã de verão, Isabella Rossellini, um pouco diferente do glamour com que aparecia nas propagandas da Lancome.

Ao anoitecer a praça é limpa e os restaurantes e bares tomam conta até  a madrugada, nas noites quentes de verão.

Giordano Bruno cuida de tudo do alto de sua privilegiada localização. Não percam o tradicional restaurante Carbonara ou, para paladares mais exigentes, Il Camponeschi, na praça com vista ao Palácio Farnese. Pelas ruas laterais, várias opções de bares descolados, uma região que merece uma passeio após o almoço ou uma noite prolongada.

E tudo isto ainda fica bem perto deste belo visual do Tibre, visto do alto do Castel de Sant’Angelo!

Aproveitem a temperatura sempre amena em Roma e descubram recantos inesperados, mas não esqueçam de nos mandar as dicas! Roma e um roteiro na Itália fará parte de próximo curso Viajando com Arte em março de 2012.

Natal Luz- tradição europeia em Gramado

23 de dezembro de 2011 2

Sempre gostei muito desta época do ano , quando as cidades se enfeitam para as festas de fim de ano. Há alguns anos estive na Alsácia, região francesa que já foi alvo de várias disputas com a Alemanha, justamente no mês de dezembro. Tirando o frio e a neblina, que me acompanharam quase todo o trajeto, não pude deixar de me encantar com as feiras de Natal e a decoração das cidades como Colmar , Strasbourg e Riquewhir . 

Claro que a arquitetura local ajuda muito , pois por si só já cria um ambiente propício e colorido. Mas as delícias dos Dresden Stolen, biscoitos de natal e vinhos quentes temperados fizeram a alegria desta descendente de alemães de longínqua genealogia.

Dresden Stolen


 

 

Fiz esta viagem em 2004 e desde esta época me alegro a cada ano em que vou a Gramado em dezembro e me deparo com o crescimento do Natal Luz. Apesar de problemas políticos , denúncias de corrupção, a população local não arrefeceu e fez uma festa maravilhosa. Este ano conta com a popularização da cidade na novela das 6h, “A Vida da Gente”.

 

TV GLOBO / Renato Rocha Miranda

 A profusão de cores já começa na estrada que parace enfeitada para as festas, os tobogãs de hortências emolduram os caminhos sugestivamente! São um presente da natureza que começam a florecer no início de dezembro onde predominam os tons de azul .

 

 Numa versão local , este evento recria o clima germânico em plena Serra Gaúcha, com uma mistura de bom gosto e participação comunitária com resultados surpreendentes.

 

Avenida Borges de Medeiros , Gramado 2007

 Além das ruas decoradas pelo poder público, os estabelecimentos comerciais se esmeram em criar um ambiente harmônico com uma proposta mais ampla de utilização de materiais recicláveis e confecção de enfeites pelas comunidades locais.

Hotel Casa da Montanha 2007 

O que impera é a ideia de que se todos participarem todos ganham, ninguém destrói, nenhuma luzinha desaparece das ruas! O cuidado com a cidade é motivo de orgulho para seus moradores.

 Gramado é tradicionalmente conhecida pelo seu ótimo chocolate e é o terceiro destino turístico mais visitado no Brasil. Mas dezembro não era tradicionalmente uma época movimentada, um exemplo de que turismo se cria com belezas naturais, História,  mas principalmente com ideias inteligentes e execução cuidadosa, além é claro de boa infraestrutura. Hoje é quase impossível conseguir hotéis durante o Natal Luz que vai do início de novembro até o meio de janeiro.

Decoração 2011

Para as crianças são muitos atrativos, meus filhos sempre acreditaram que o Bom Velhinho morasse em Gramado, pois a Aldeia do Papai Noel funciona o ano inteiro como uma fábrica que se prepara para o Natal.

 Estes candelabros em “cristal” confeccionados com as poluidoras garrafas pet são um exemplo do que a criatividade aliada à organização podem fazer!

 Passeando pelas ruas pode-se encontrar Papai Noel dirigindo seu próprio carro ou conversando com com as crianças nas calçadas.

Vila de Natal , com banquinhas decoradas é uma cópia das européias e este ano foi transferida para o Lago Joaquina Bier , onde tem mais espaço e atrações. Na antiga localização fica a árvore gigante e a parte mais típica, que  fica por conta da casa colonial que vende pães e cucas feitas na hora por habitantes das muitas linhas de imigrantes que formam a “Colônia” , nos arredores de Gramado. Ali também oferecem artigos produzidos artesanalmente nas hortas e pomares da região. Veio dali o melhor morango que já provei na vida, doce e suculento tingia a mão e a boca de vermelho , tão natural que era como se tivesse anilina. Pode-se visitar a região em passeios nestes simpáticos ônibus antigos!

 

A Igreja de Gramado decorada, parece aquela de nossos desenhos infantis , toda em pedra e num tamanho que cabe exatamente em qualquer sonho encantado! Logo em frente está a Rua Coberta, mais que um luxo uma necessidade no clima úmido e frio da cidade. Aqui a atração é a Árvore Cantante e as patinadoras.

 Só para constar , na  sexta-feira 2 de dezembro chegamos a cidade com uma temperatura de oito graus! Os turistas do norte do Brasil estavam de luvas e cachecóis e os nós, gaúchos, oficialmente acostumados com o frio, os invejando. Já passei as Festas na cidade com a lareira acesa e uma neblina que parecia a Lapônia.

Decoração  Natal de 2011

Desde 2011 , uma inovação são a renas pintadas , inspiradas CowParade, evento que já circulou por 28 países onde esculturas de vacas são pintadas por artistas locais. http://www.cowparade.com/ 

O evento é coroado por shows de luz e som no Lago Joaquina Bier, o “Nativitaten” e por desfiles nas ruas principais da cidade “Desfile de Natal”.

Nativitaten

http://www.natalluzdegramado.com.br/atrativos/nativitaten

 

 

Desfile de Natal

http://www.natalluzdegramado.com.br/atrativos/grande-desfile-de-natal

“Fantástica Fábrica de Natal”
O musical é uma das maiores atrações da cidade, com produção inspirada nos musicais da Disney, conta a aventura de uma criança levada por um anjo até a fábrica do Papai Noel. “Nesse mundo mágico, brinquedos e decoração ganham vida, enquanto ajudantes do bom velhinho trabalham freneticamente. Mais de 40 personagens integram este universo lúdico, que combina atuação, dança, acrobacias e efeitos especiais”.

Não consegui ingresso para assistir a este espetáculo na Carrieri em Gramado. O mesmo espetáculo foi encenado em São Paulo em 2011, em versão pocket,  em comemoração a abertura da Super Loja das Casas Bahia, no Pavilhão do Anhembi. Um sucesso! 

Fonte: Gramadosite.com.br 

Confira a programação geral do Natal Luz no site:

 http://www.natalluzdegramado.com.br/

 

A natureza também dá o seu show, olhem quem veio fazer um mini ninho na minha janela!

Um lindo beija-flor.

 

ONDE FICAR

  • Casa da Montanha. Muitíssimo bem localizado e, além disso, tem atendimento impecável. O charme do hotel alimenta ainda mais o clima de encanto da cidade. Fica na Borges de Medeiros que é a rua onde se pode circular a pé, sem carro. Além disso, tem arquitetura típica da região. http://www.hotelcasadamontanha.com.br/
  • Varanda das Bromélias Hotel Boutique. Tem quartos enormes, super bem decorados, com lareira e calefação. Localiza-se num bairro mais residêncial , relativamente perto do centro. http://www.varandadasbromelias.com.br/
  • St. Hubertus Estalagem. Um dos hotéis mais charmosos da cidade. Tem um visual lindo do lago e os quartos são deliciosos, com um astral muito aconchegante, fica ao lado do famoso Lago Negro. Rua Carrieri, 974. Telefone (54) 3286.1273. http://www.sthubertus.com/
  • Pousada La Hacienda. Tem seis charmosas e bem equipadas cabanas restauradas dentro do espítrito de preservação, numa fazenda em Várzea Grande. A localização é o ponto fraco , pois fica bem longe do centro da cidade , mas a beleza do lugar compensa quem prefere ficar bem isolado. http://www.lahacienda.com.br/
  • Hotel Serrano. Fica no alto de um morro próximo ao centro, num lugar lindo. Foi reformado recentemente e está sendo administrado pela CVC. É um hotel enorme e sempre recebe muitos grupos. http://www.gjphoteis.com.br/hotel?alias=serrano-resort
  •  
  • Hotel Alpen Haus. Localiza-se no final da Borges de Medeiros , não muito longe do centro. O estilo é bem serrano com ótima infraestrutura, apartamentos grandes com mini copa. http://www.gjphoteis.com.br/hotel?alias=hotel-alpenhaus

 

Se gostaram deste post curtam a página do Viajando com Arte (https://www.facebook.com/pages/Viajando-com-Arte/)  no facebook para receber nossas atualizações.

 

Fim de semana na fronteira oeste do Rio Grande - uma ótima opção!

21 de dezembro de 2011 25

Talvez muitos de vocês tenham muita vontade de conhecer mais do interior do Rio Grande e só estão esperando um empurrãozinho para zarpar.

Pegando a estrada, céus do nosso Pampa, lindo demais

Pois neste final de semana me fui em direção a fronteira oeste, eu tenho relação antiga com aquela região, pois a familia do Paulinho é de lá, “do” Alegrete. Os pelotenses dizem que são “di” Pelotas. Já os bageenses são “de” Bagé. E os alegretenses afirmam, com o orgulho natural dos que nasceram lá, que são “do” Alegrete. São da região, não só do Alegrete, mas de Uruguaiana, Quaraí, enfim são dos lados da fronteira oeste.

Chegando em Rosário do Sul

O rio Santa Maria bem baixo, a seca já começa a se fazer sentir

Você pode sair de Porto Alegre em uma sexta-feira , até Alegrete são em torno de 480km, a paisagem é muito bonita e a estrada é tranquila, nada parecido com a BR 116 ou a free way, ou seja, sem stress. Eu aconselho 3 lugares bons para parar no caminho: Primeiro ali perto da entrada de Cachoeira do Sul tem o posto Papagaio, muito bom e sortido, depois perto da entrada de Bagé tem o Posto das Laranjeiras com um espeto corrido que saiu até em um programa de viagens da TV francesa e por último o velho e tradicional Batoví, que fica na entrada de São Gabriel ( uma das alegrias da viagem do Marcelo são os pasteis do Batovi, uma verdadeira refeição)

Perto do Alegrete uma série de painéis homenageando a cidade através do célebre ” Canto Alegretense” do Nico Fagundes

Você está se perguntando ” tá a paisagem é bonita, mas o que eu vou fazer por lá”?? Bueno, então já lhe respondo. Eu aconselharia você a ir até Quaraí e lá atravessar a ponte que liga o Brasil ao Uruguay, e ir passear e fazer compras em Artigas, gente é claro que Artigas não é uma megalópole, mas tem um free shop bem legal, uma daquelas lojas Neutral, muito sortidas, e com o dólar mais em conta as coisas são muito acessíveis, e para mim a grande vantagem – é vazio!! Vocês imaginam que estamos há apenas 1 semana do Natal e no sábado de manhã a loja tinha poucas pessoas, filas pequenas, tudo muito bom. E se você gosta de comprar uns vinhos chilenos então, vai achar muita coisa boa.Eu comprei um Santa Helena reservado Sauvignon Blanc por U$ 4!!! Um Castillero del Diablo rosé por U$ 8. Fora que adoro comprar aquelas comidinhas para levar pra praia, tipo molho Barilla, alcaparras, azeite de oliva, perfumes, etc, etc. Depois tem uma loja uruguaia que chama Montevideo, de coisas para casa, que é uma verdadeira pechincha!

Cruzando a ponte que divide a cidade de Quaraí da cidade de Artigas, no Uruguay

Artigas, uma cidadezinha muito simpática com um comércio bem sortido

Cerro do Jarau, que fica no municipio de Quaraí, local que figura a lenda gaúcha Salamanca do Jarau, criada por José Simões de Lopes Neto, onde conta a história da princesa moura (Teiniaguá, como também é conhecida por muitos) que se abriga em uma furna do Cerro do Jarau.

Feito isso você pega a Br 290 de novo e segue até Uruguaiana que  tem ao menos 2 hotéis bem bons para ficar, o tradicional Hotel Gloria 

http://www.hotelgloriauruguaiana.com.br/

E um mais novo que é o Hotel Presidentehttp://www.hotelpresidenteuruguaiana.com.br/

E vamos combinar que cidade de fronteira tem lá o seu charme. Uruguaiana está muito bonita, ruas arborizadas e uma praça central totalmente renovada com um ótimo restaurante na praça e um café que tem muitas coisas boas para se aperitivar, chope gelado, assim no meio da praça, das árvores, uma bela opção para uma noite de verão.

Café da praça ( foto Angela Linhares)

Ponte que liga a Argentina com o Brasil em Uruguaiana (foto Angela Linhares)

Por do sol em Uruguaiana, sob o Rio Uruguai

 No dia seguinte você atravessa a ponte o vai até Paso de los Libres na Argentina, o Peso está bastante desvalorizado em relação ao Real, em consequência disto as coisas estão muito acessíveis pra nós por lá.

Aduana entre Uruguaiana e Paso de los Libres

Tem uns lugares que sempre confiro quando vou a Libres, uma é a loja chamada Zona Franca, tem de tudo em termos de vestuário, camisas Legacy, Brooksfield, Lacoste, La Martina a gente faz a festa. Depois tem a Rural  que tem aquelas coisas argentinas legais como mateiras de couro, coisas de prata, cuias com borda de prata, panos, porta retratos de prata, enfim todas aquelas coisas bacanas que só tem lá. Sem falar que eu adoro dar uma passadinha no super mercado eles tem umas coisinhas diferentes e muito boas.

Nosso Pampa é um lugar incrível com uma riqueza cultural imensa, quando vou para a estância acho bárbaro observar como o gaúcho do campo valoriza suas raizes e tradições, seja na maneira de vestir, de se comportar, de montar a cavalo, tocar o gado. São valores dos quais eles se orgulham e passam aos filhos. É bonito de ver.

Gauchos em dia de festa na Estância

O chimarrão ou mate, eterno companheiro

Brincando de tiro de laço

O assado de ovelha não pode faltar

 

Passear pelos campos de dentro, estrardinhas secundárias, além da paisagem ser linda, de vislumbrar aquele horizonte ao longe de um “mundo grande sem porteira” você ainda pode ter a sorte de ver de perto muitos animais tipicos da região.

Dois filhotinhos de Graxaim, ou Zorro como é chamado na fronteira

Bando de Emas

Capivaras nos açudes

Termino este post com uma foto do por do sol no Cerro do Jarau, espero que vocês tenham gostado. Se gostaram curtam a página do Viajando com Arte (https://www.facebook.com/pages/Viajando-com-Arte/)  no facebook para receber nossas atualizações.

 “A cultura é aquilo que permanece no homem quando ele já esqueceu todo o resto.”
( Émile Henriot )

Um roteiro pela Noruega: Bergen, Sognefjord e Flam

21 de dezembro de 2011 48

Viajar pela Noruega é o que de mais bucólico e caro eu já fiz na minha vida. O país é um oásis de prosperidade financiado pelo petróleo, que não se preocupou nem em participar da Comunidade Européia devido a sua auto-suficiência e qualidade de vida. Mesmo para os padrões nórdicos é uma viagem  para se fazer como um prazer quase único e especial.

Eu estava comemorando 20 anos de casada e  me preparando para levar um grupo em viagem para a Rússia, acabei me dando este presente , mas somente por cinco noites, o que já foi suficiente para ter uma bela visão do país.

Meu roteiro iniciou-se em Bergen , onde cheguei de avião às 11:30h de uma noite ensolarada, isto mesmo em junho o sol se mantém no horizonte durante toda a noite. A temperatura nesta época do ano é agradável como um bom inverno nos trópicos, nunca deixe de levar um casaco bem grosso.

O Det Hanseatske Hotel é uma excelente pedida, muito bem localizado e com um charme sem igual , apesar da fachada ser bastante estranha e escondida em meio ao Bryggen, porto central da cidade de Bergen.

Bryggen é o que resta do antigo cais do porto central de Bergen, área reconstruída no seguimento de um incêndio que reduziu a cidade a cinzas, em 1702. Hoje, só o que podemos ver da estrutura original de Bryggen é um quarteirão recuperado sob a égide da UNESCO, uma espécie de museu vivo e ao ar livre, exibindo parte da história cultural da região. A arquitetura, o artesanato, os ofícios tradicionais, as artes ligadas à pesca.

Segundo um folheto sobre a cidade, o mercado de peixe é considerado uma das “maiores atrações turísticas” de Bergen, embora não haja mais peixe e marisco do que seria de esperar num mercado com este nome e, à primeira vista, ainda ao longe, se vejam mais souvenirs do que peixe.

Para mim o mais interessante na Noruega é a mistura de raças e a beleza das pessoas, deem uma olhada nestas crianças!

Para onde quer que o olhar se dirija, o verde das sete colinas que circundam  a cidade impõem-se na paisagem. O funicular do Monte Floyen é a forma mais preguiçosa de aceder à magnífica vista panorâmica sobre a cidade, e juro que esta foto foi tirada de lá, não é uma maquete como parece! Para descer aproveite a caminhada e desfrute a paisagem.

Depois de uma noite na cidade partimos para o mais famoso cartão postal do país, os fjordes. São inumeráveis , mas o mais próximo e acessível é partir de barco do porto de Bergen em direção a Flam, nós optamos em pernoitar na cidade para poder curtir uma noite em meio a natureza exuberante sem uma horda de turistas e foi uma escolha fantástica , recomendo! Durante o dia uma quantidade enorme de cruzeiros chegam no porto para alcançar a estrada de ferro e seguir viagem , à noite , a paz reina.

Fizemos tudo direto e não será por acaso que o Norway in a nutshell é o “pacote turístico” mais popular de toda a Noruega, até entre os próprios noruegueses. http://www.visitnorway.com/

Verdade seja dita, Norway in a nutshell não é mais do que um conceito. São vários bilhetes individuais, de barco, trem e ônibus, vendidos em conjunto, facilitando assim a vida dos visitantes que, num único local ou site, adquirem todos os tickets necessários como se de um único se tratasse. Dentro deste “pacote” pode-se optar por ir e voltar a Bergen ou seguir para Oslo, que foi a nossa opção. Encontramos várias pessoas que fizeram a viagem de carro de Bergen a Oslo, outra opção interessante para quem tem mais tempo.

Encontramos um grupo de três brasileiros em despedida de solteiro no barco nos fjordes, confesso que não é a viagem mais apropriada para este fim. Tudo muito calmo e bucólico, noites quietas e românticas, para curtir a dois. Oslo já preenche requisitos mais festeiros, gente jovem e bonita por todos os lados, nos encontramos com o trio que estava bem mais faceiro na capital.

Em Flam (pronuncia-se algo como Flom) que não é mais que um povoado de meia dúzia de casas (literalmente), o último porto do Sognefjord e o fim da linha da famosa estrada de ferro Flam Railway, alugamos bicicletas e saímos explorando as encostas. Sem palavras, as fotos falam por si! Imperdível e nada cansativo, pois num percurso de 10km ,ida e volta, já dá para ter um resumo da paisagem.

As estradas são muito fazias e tranquilas , ideal para passear em duas rodas. Um piquenique por aqui é uma ótima pedida.

O Hotel Fretheim é praticamente o único de Flam , sem contar com algumas hospedarias pequenas. Fica em frente ao porto e a estrada de ferro, portanto você não vai precisar de transporte quando chegar lá, apenas uma boa mala de rodinhas. Não é dos mais caros, levando-se em conta os valores locais, mas o jantar, um Buffet nórdico , sai quase o mesmo preço da estadia. Para mim valeu cada centavo, amo a comida nórdica , os peixes defumados, queijos fortes e marcantes , portanto guarde o apetite para uma Festa de Babette.

A estrada de ferro que parte de Flam para Myrdal é um ponto turístico por si só. Inaugurada em 1923 e escavada na pedra artesanalmente, ainda opera com trens de madeira charmosos e lentos, para aproveitarmos bem a deslumbrante paisagem. Em Myrdal trocamos para um trem rápido e convencional numa viagem de mais 5 horas até Oslo, que fica para um próximo post.

 

Janelas do mundo II

18 de dezembro de 2011 0

Méknes, Marrocos

Santillana del Mar, Espanha

Bodrum , Turquia

Civita de Bagnoregio, Itália

 

Cairo, Egito

Santillana del Mar, Espanha

Sevilha , Espanha

Chefchaouen, Marrocos

Taormina, Itália

Suzdal, Rússia

 Stratford, Inglaterra

Oslo, Noruega

Taormina, Itália

Edimburgo, Escócia

Peru com Arte - Maio de 2012

16 de dezembro de 2011 3