Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Londres , modernidade e tradição na região da Tower Bridge

01 de abril de 2013 5

Londres não cansa de surpreender. Como sede das Olímpiadas de 2012 passou por muitas obras  revitalização e sua alma pulsa em várias regiões que foram totalmente remodeladas. Mas muitas mantém a história em forma bruta, e a “City”  é uma delas.

Tower Bridge

Depois de andar pela zona central de Picadilly e Leicester Square, que acaba de ressurgir renovada , tiramos um dia para conhecer a região da City. Originalmente o núcleo romano de Londres , onde a cidade nasceu pelas mãos do  Imperador Romano Claudio no século I a.C.com o nome de Londinium  e que acabou sendo a base do que hoje é o centro financeiro da capital inglesa, conhecida simplesmente como City.

Ali pulsa o capital do que já foi , até meados do século XX , o maior império do mundo. Bolsa de Valores, centro financeiro, escritórios , sedes de grandes empresas e muita gente circulando. Confesso que imaginava ser uma região moderna com algum contraste com prédios históricos como a Torre de Londres , o castelo medieval onde os normando se instalaram quando chegaram aqui para se mudar a história inglesa para sempre,  vindos do norte da França em 1078.

Mas é muito mais do que isto , a modernidade, ou seria a contemporaneidade dos prédios, me impactou mais do que em cidades como Berlin ou NYC, talvez pelo próprio contraste entre o antigo e o moderno. A Tower Bridge cria um clima nostálgico que o prédio da Prefeitura de Londres , obra de Norman Foster , equilibra de forma poética. Vale a pena dar um passeio num domingo ensolarado e almoçar por aqui, muitos restaurantes oferecem uma bela vista da ponte muito embora não encontrei nada que fosse “remarcable” em termos de culinária. Se alguém conhece,  mande a dica!

Prefeitura de Londres , obra de Norman Foster

O conglomerado, que tem outro prédio de Foster conhecido como “pepino” ,como epicentro , faz o pano de fundo para a Tower Bridge ao longe. Para visitar a região de Barbican , um desvio da ideia original, desça na Liverpool Station e aproveite as várias opções por aqui, inclusive Spitafield Market e o Bricklane Market.

Liverpool Station

 

Voltando para as margens do Tâmisa, foi aqui , na Torre de Londres , que os capítulos mais conhecidos da história inglesa aconteceram: a decapitação de Ana Bolena pelo marido Henrique VIII, a pseudo gravidez de Maria , a sanguinária que acabou gerando o nome do famoso drinque “bloody mary”  e foi daqui que Elisabeth I viu a ” Invencível Armada ” dos espanhóis, ser dizimada pela fúria dos mares . Emocionante a visita, um passeio pela história viva.

London Tower

A caminhada, partindo da Tower Bridge, pode ser em qualquer direção pela beira do Tâmisa , a surpresa sempre nos arrebata.

Em frente ao Museu de Design prédios residenciais seguem o estilo que está criando uma cidade em novos materiais. Este museu encanta gerações , com panoramas que recriam a história do design e também apresentam muitas possibilidades. Deem uma olhada no site do museu , as esposições temporárias são muito legais. http://designmuseum.org/

Na outra margem do Tâmisa , quem se aventura pela parte “interior” , logo atrás da beira do rio, vai descortinar uma paisagem quase de cidade do interior inglês em plena City,  a St Katherine´s Dock. Muitos yachts, restaurantes e prédios residenciais criam um ambiente peculiar. Aqui o Dickens Inn data de 1740, uma cervejaria que funciona hoje como pub e oferece ainda dois restaurantes, no verão é um local  divertido e movimentado.


Comentários (5)

  • Igor Alexandre Dutra e Silva diz: 1 de abril de 2013

    A Inglaterra é muito ruim!!! Eles te tratam como lixo já no aeroporto. Conheço gente que voltou de lá (óbvio que sem reembolso algum) simplesmente porque as autoridades britânicas acharam que não deveriam deixar essas pessoas entrar. Uma delas voltou simplesmente porque tinha “muitos euros” consigo. É lamentável uma nação assim. Além do mais, existem lugares muito mais “históricos” tanto na Europa quanto fora dela, e que são muito mais receptivos. Nunca fui para a Inglaterra, mas pelo conheço das notícias e de experiências de pessoas que a conhecem (e que conhecem outros lugares também) não sinto a menor vontade de conhecer

  • Erico S. Martins diz: 1 de abril de 2013

    Essa City e linda e maravilhosa. Amei e curti por alguns anos, quando residi nessa bela metropole. Repleta de pontos turisticos, mostrados nas fotos dessa reportagem. Essas imagens dispensam quaquer comentarios e tra-
    duz todo o magnifico esplendor das Artes e Arquitetura.

  • M.Helena Baldisserotto diz: 1 de abril de 2013

    Voltei de um tour pela Inglaterra dia 27/05. Adorei o passeio. Senti muita “objetividade e educação” por parte dos ingleses. Amei Londres. Tem tudo e você é “livre”, mas também, responsável. Isto é Primeiro Mundo. Pode-se tudo respeitando o semelhante. “Conviver é preciso. Visitei a London Tower; As histórias são de impactar!

  • Ludmila Zanetello diz: 2 de abril de 2013

    Adorei o post! Morro de saudades de Londres e essa área no Sul de Londres nas proximidades da Tower Bridge é uma delícia!

Envie seu Comentário