Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Roteiro pelas praias do norte da Espanha: Astúrias ,Cantábria , Galícia e País Basco

24 de setembro de 2013 3

Escolher o que não fazer em um roteiro , para mim é a parte mais difícil. Tenho uma sede de desbravar , de descobrir novos paragens e acabo me deparando sempre com a limitação de tempo e a paciência de meus companheiros.

Claro que os guias de viagem são essenciais mas acabamos descobrindo que,  se vamos por eles, paramos em TODAS as cidades, porque sempre veem algo muito interessante e na verdade não é bem assim. Fizemos um roteiro bem legal no norte da Espanha , saindo da França e seguindo pelo País Basco, Cantabria, Astúrias e terminado na Galícia. São muitas opções nesta rota, além de ser umas das alternativas do Caminho de Santiago de Compostela , tem praias , belas cidades e uma natureza exuberante!

É um roteiro amplo , para quem quer uma ideia geral e começar a pensar!

 

San Sebastian - Uma das principais cidades do País Basco espanhol, esbanja alegria e movimentação no seu Casco Antigo cheio de bares de tapas e noite animada, A praia é muito agitada também, num estilo meio século XIX com belas mansões à beira mar. Um ótimo lugar para servir de QG para passeios por perto, no hospedamos no Hotel London y da Inglaterra, uma ótima opção!

Bilbao – Não tivemos tempo para conhecer muito a cidade, mas é parada obrigatória pelo Museu Guggenheim, um must na viagem. Fica na entrada da cidade e muito fácil de acessar na passagem!

Santander - Outra cidade de veraneio ,muito procurada pelos ingleses, tanto que tem um grande porto com ferrys direto para a Inglaterra. Belas mansões numa ambiente aristocrático fazem a cidade esbanjar estilo. Com 185 mil habitantes, a cidade sofreu um grande incêndio em 1941 que arrasou mais de 2300 edifícios. Portanto, grande parte de seu centro é novo para padrões europeus, apesar de sua raízes culturais remontarem a mais de dois mil anos . As praias são bastante movimentadas, El Sardinero a mais conhecida e Camello e Bikini , as mais lindas.  Em  1913 se inaugura, na península de La Magdalena, o Palacio de La Magdalena que seria residência do rei Alfonso XII durante suas estâncias de verão em Santander. Estas visitas geraram novos projetos   arquitetônicos estilo Belle Époque e grandes balneários similares aos de Biarritz. Assim, se construíram o Hotel Reale e o Gran Cassino.

Santander já encontra-se na região da Cantábria, e como veem não é só o nome de um banco. Muito linda é a paisagem por aqui, não é de graça o apelido de Costa Verde , a região merece!

Santillana del Mar – Uma cidadezinha medieval muito charmosa, conhecida como local de boa sidra e preservada como antigamente. Apesar do nome, não se localiza a beira mar, mas não pode ser visitada em uma tarde , apesar de todos os guias colocarem como um local muito interessante , acho que não é necessário pernoitar.Passeios à cavalo são uma boa pedida por aqui! Tem o título de um das mais belas villas espanholas.

 Aqui bem próximo está o Museu de Altamira , uma caverna com pinturas rupestres pré-históricas onde se pode visitar numa réplica, interessante e ilustrativa. Por volta de 13 mil anos atrás, a queda de uma rocha bloqueou a entrada da caverna, impedindo a continuidade da ocupação humana e preservando o seu interior. Conhecida como a Capela Sistina da arte rupestre , caracterizada pelo realismo das figuras representadas. Contêm pinturas policromadas, que representam animais, desenhos abstratos em um ambiente muito peculiar.

 

Comillas - Foi uma das grandes surpresas da viagem , uma praia super astral, com um centrinho muito charmoso, e pra completar umas das primeiras obras de Antoní Gaudí , uma casa de um excêntrico mecenas que desejou uma moradia ao estilo oriental ,assim chamada Capricho. É uma das poucas obras modernistas fora da Catalunha. Aqui vimos os primeiros marcos do Caminho de Santiago em placas no chão.

 

Comillas foi um dos destinos de verão da realeza espanhola no século XIX e para tanto se transformou numa cidade aristocrática e com boa infraestrutura.Indicada para  “Baños de Ola” pelos médicos do início do século XX tornou-se  balneario assim como Santander, San Sebastian, Biarritz,  Cannes ou Nice  passou a ser frecuentada pela burguesia indicada pelos médicos higienistas .

Seguindo o roteiro pelo norte da Espanha saindo da Cantábria entramos nas Astúrias num dia nublado na região mais agreste deste país tão diversificado. O litoral é recortado e verdejante , graças a grande quantidade de chuvas que nunca deixam o clima muito quente neste ” norte de Deus” . Fazia 28 graus nestes dias e o povo estava morrendo de calor. O visual das estradas do litoral era este!

 

A gastronomia é um capítulo especial , todo tipo de mariscos exóticos e saborosos , peixes , polvos e lulas frescos e preparados na chapa de forma simples e saudável , acompanhada por um vinho ou uma caña (equivalente ao chope).O polvo a galega , conhecido por aqui como polvo à feira , é simplesmente cozido e polvilhado com sal grosso e pimentão , um luxo! Para completar, pequenos churros servidos com uma bebida de chocolate bem espessa ! Morri comendo e só me arrependo do que não provei.

Picos da Europa – Saindo de Comillas fizemos um desvio para o interior para conhecer os montes mais altos do norte da Espanha, o Parque Nacional Picos de Europa. Não tivemos muita sorte porque o dia estava meio nublado o que dificultava admirar o visual em toda sua dimensão. Chegamos até Potes, cidade que marca um ponto central de visita ao parque.

Valeu o desvio, comemos um bom presunto cru e descobrimos montanhas que convidam aventureiros a escaladas mais arriscadas.

Oviedo – Capital do Principado das Astúrias esta cidade nos surpreendeu desde o princípio. Rica , linda e muito acolhedora . Além disto o Hotel Reconquista é maravilhoso, um antigo Hospital lindamente transformado. A cidade é repleta de esculturas o que confere mais charme e valor as suas ruas limpas e arborizadas. Recomendo com ênfase, um dia inteiro em Oviedo para passear e aproveitar o rico comércio.

 

Avilés - Vale uma entrada nesta cidade portuária nem que seja  só para ver o recém inaugurado memorial desenhado pelo nosso Oscar Niemeyer, pouco antes de falecer. O Centro Cultural Internacional Oscar Niemeyer foi projetado como uma ” praça aberta para humanidade, um local para arte, cultura e paz” conforme o próprio arquiteto que recebeu o prêmio Príncipe das Astúrias em 1989 e com ele o convite para ser o mentor do projeto. Não conheci muito a cidade mas gostei muito de ver o talento brasileiro reconhecido.

Costa da Galícia – Mais agreste do que o litoral do País Basco, a Galícia nos deliciou com recortes de praias encantadoras e muitas formações que lembram grandes construções.  O ambiente é bucólico com fazendas à beira mar e estradinhas que costeiam o litoral. A Praia das Catedrais, em Ribadeo ,é um recanto lindo e deve ser uma delícia um banho em dia de sol com a maré baixa.

 

Santiago de Compostela – Nossa ideia era parar em Lugo antes de Santiago , mas tivemos dificuldade em nos acharmos entre a cidade e a muralha  e acabamos seguindo adiante. Chegamos à cidade mais famosa da Galícia ao entardecer e nosso Hotel Monumento São Francisco foi uma grata surpresa. Num mosteiro que ainda funciona e a poucos passos da praça central, tem uma tarifa muito interessante até para padrões europeus.

Visitamos a cidade, que é bem pequena e assistimos a missa diária do peregrino ao meio dia na belíssima Catedral Barroca. Ficamos devendo uma caminhada para entrar no clima dos peregrinos.

A Catedral de Santiago tem atrações exclusivas. A principal é, sem dúvida, o ritual do “botafumeiro”.
Trata-se de um incensário gigantesco, com mais de cinquenta quilos, que, acionado por um grupo de seis homens (“tiraboleiros”) balança como um espalhando sua fumaça num verdadeiro espetáculo de pirotecnia.

IMG_1108

Originalmente, servia para amenizar o mau-cheiro gerado na igreja pelos peregrinos , mas ainda hoje pode ter esta função. Atualmente é aguardado e emociona qualquer ateu. Para vê-lo, é preciso estar na missa do meio-dia dos domingos.
Uma dica: vale a pena contratar um guia para visitar a Catedral ,os detalhes são inúmeros, e há de fato muitas particularidades.

Na praça da Quintana, atrás da Catedral, não deixe de reparar a sombra projetada numa das paredes pela iluminação pública: forma a imagem típica de um peregrino. Será um milagre? 

Para saber mais sobre roteiros em grupo ou particulares do Viajando com Arte visite nosso site www.viajandocomarte.com.br

Comentários (3)

  • Luiza Renata Motter diz: 26 de outubro de 2013

    Muito legal as dicas. Penso em ir ao sul da Europa ano que vem. Se puderes envie sugestões de outros países por lá.

  • Maria Luiza diz: 11 de abril de 2018

    Olá! Gostei muito do seu roteiro pelo norte da Espanha. Voce pode me dizer quantos dias voces ficaram por lã?

Envie seu Comentário