Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Peru com Arte, por Martha Medeiros

27 de janeiro de 2014 4
Peru
 
 
 
Algumas atrações turísticas, de tão fotografadas, frustram a expectativa quando conhecidas ao vivo. Não é o caso de Machu Picchu. Por mais que se tenha visto mil vezes aquela imagem da montanha pontiaguda com as ruínas da cidadela inca a seus pés, nada se compara à emoção …de estar lá.
 
O Peru é perto, porém pouco visitado por nós. Quem planeja um roteiro cultural e gastronômico, quase sempre elege a campeã Argentina, ou então o Chile, com suas vinícolas e estações de esqui. O Peru? Coisa pra surfista e bicho-grilo. Pois temos hoje um voo direto que liga Porto Alegre a Lima em pouco mais de quatro horas, o que é um convite para expandir nosso conhecimento sobre a América do Sul. Se europeus e asiáticos atravessam oceanos para visitar esse país andino, por que nós, vizinhos, permanecemos indiferentes?
 
Minha viagem se iniciou pela graciosa Cuzco, que foi o coração do império inca. Depois, fomos de trem até Aguas Calientes, num percurso que margeia o Rio Urubamba e que invade a floresta amazônica, proporcionando um visual arrebatador. Desse pequeno vilarejo, saem ônibus a cada cinco minutos que levam a Machu Picchu.
 
Uma vez lá, escolha como entrar em transe. Há os que ficam meditando diante da energia que emana do lugar. Há os que fazem trilhas que os deixam fisicamente preparados para disputar um triatlo. Há quem não consiga parar de clicar – é um dos locais mais fotogênicos do planeta. E há os que emudecem e ficam gratos pela oportunidade de conhecer um pouco mais da história da civilização e por constatar o quão pequenos somos diante de uma natureza tão intimidante.
 
A altitude incomoda, mas não derruba. Folhas de coca combatem o ligeiro mal-estar. Masquei algumas. Muito amargas, troquei por um Trident. O chá é bebível, mas insípido. Sendo ecologicamente incorreta, bom mesmo para não tontear é um infalível comprimido, consulte seu médico.
 
Estivemos de passagem também por Ollantaytambo e Pisac, incrustadas no Vale Sagrado, e mais uma vez ficamos sem fala diante do visual montanhoso. E, por fim, Lima, a única capital sul-americana banhada pelo mar, apesar da água gélida e da areia preta. Se não é nenhuma Ipanema, ao menos tem as espetaculares falésias, que dão um tom dramático ao cenário. E tem o artesanato, as lhamas, a culinária: nunca comi tão bem.
 
Fui por minha conta com amigas que, além de amigas, são profissionais hábeis em reunir um pequeno grupo e proporcionar experiências sensitivas e surpreendentes, como a viagem no luxuoso trem da linha Orient Express, o piquenique sobre uma colina do Vale Sagrado e o tour de bicicleta pelas ruas da capital peruana. Estou falando de Clarisse Zanetello Linhares e Mylene Rizzo, que, em parceria com a Porto Brasil Viagens, organizam essas excursões diferenciadas.
São professoras de história da arte, mas o que mais se aprende com elas é ter gosto pela vida.”
 
 
 

Comentários (4)

  • cristine pereira diz: 27 de janeiro de 2014

    Estive no Peru em 2009 e realmente tudo o que a gente vive e sente por lá jamais esqueceremos.Quando se chega a Machu Picchu independente da forma que se vai é de perder o folêgo,repensar a vida,as crenças e tudo o que nos rodeia.Ainda quero poder voltar outras vezes e com certeza verei de outra forma.Sem falar no povo e sua hospitalidade..Mas a altitude da p´roxima vez não vai me derrubar.

  • Régis diz: 29 de janeiro de 2014

    Tenho que concordar com a Marta, os brasileiros ainda precisam conhecer o Peru e parar com essa fixação ,por Buenos Aires. Fui em 2011 e fiquei deslumbrado, e acabei de vez com meu preconceito com os países andinos. Mesmo a estrutura um pouco precária para subir ao sítio histórico parece que está alinhada ao espírito da coisa, de nos fezer sentir um pouquinho do peso da empreitada do pioneiro Hiran Bingham. Agora meu próximo sonho de consumo é a Colômbia.

  • Valdinho Pellin diz: 3 de fevereiro de 2014

    Já estive no Peru e amei o país. Fiquei 12 dias divididos entre Lima ( que tem ótimos restaurantes, museus e sítios arqueológicos), Ica ( fiquei num Oasis no meio do deserto de Ica e vistei bodegas de Pisco excelentes) e Arequipa com sua arquitetura surpreendente. Minha última viagem foi a Colômbia e preciso concordar que Bogotá e Cartagena são ótimas opções. A Colômbia é linda, colorida e seu povo é simpático. Vale a pena conhecer o Peru e a Colômbia com certeza.

Envie seu Comentário