Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Uzbequistão - na trilha da antiga Rota da Seda

17 de maio de 2016 0

A primeira vez que ouvi falar no Uzbequistão foi quando estive na Russia pela primeira vez, e nossa guia mencionou nomes como Samarkand, Caravanserai, rota da seda, falou de noites estreladas no deserto, dormindo em Yurts. Na época aquilo me pareceu um mundo muito remoto e distante, mas ficou impresso na minha mente, naqueles lugares reservados para o sonho. Lugares onde nomes como Alexandre, o grande, Genghis Khan, Timur e Marco Polo, dançavam e davam a ideia de grandiosidade.

E foi agora em setembro que finalmente realizei o sonho de conhecer a Asia Central, fui explorar os 5 “Stãos” os cinco países que estão incluídos que terminam com o sufixo persa “stan” que significa, terra de – são o Cazaquistão, Kirguistão, Uzbequistão, Tajiquistão e Turcomenistão. Historicamente ligados a antiga Rota da Seda, tiveram um papel importante  no intercâmbio da cultura, bens e ideias entre a Europa, China e India. A Asia central era habitada por tribos nômades, também chamadas de Turkic e foram islamizadas no século VIII, mas o Budismo e o Zoroastrismo também deixaram um legado importante.

De todos os “stâos”, o Uzbequistão é  o coração pulsante da antiga Rota da Seda. Seu passado é bem mais antigo, berço de diferentes culturas há mais de 2000 anos, fez parte do grande império Persa de Aquemênidas , foi ocupada por Alexandre, o grande em 327 ac, casou-se por lá com Roxana, uma princesa Sogdiana.

Em 1220 foi invadida por Genguis Khan e suas hordas mongóis.

Timur e Baboor são seus heróis nacionais.

No século XIX foi  absorvido pelo império russo e mais tarde se tornou parte da União Soviética,  até 1991 quando conquistou sua independência.
Depois desta brevíssima introdução vocês concluem o quanto de história e de camadas de raças e etnias é formada a jovem República do Uzbequistão.

Para mim o Uzbequistão captura a imaginação como quase nenhum outro lugar. Se orgulha de possuir sozinho as cidades mais importantes da Rota da Seda. Sua história fascinante está intimamente ligada a um importante encontro e intercâmbio de múltiplas culturas, troca de idéias, bens materiais, que viajavam do Ocidente para o Oriente, e,também de oeste para leste,este intenso intercâmbio  deixou marcas indeléveis na paisagem do Uzbequistão, na sua cultura e na composição genética do seu povo, enfim, o lugar mais arrebatador de toda a Asia central.

IMG_1098

Regestan Plaza, em Samarkand, um complexo religioso com 3 madrassas em forma de U, das maravilhas para se ver à noite.

 

FullSizeRender5

Subindo uma das torres em Regestan Plaza, em Samarkand, vista das famosas cúpulas de mosaico azul.

Samarkand, Bukhara e Khiva, são nomes que evocam as caravan sarais que paravam nestas cidades/oásis no deserto e que este comércio intenso, trouxe riquezas e culturas de todos os cantos do planeta.  Durante a viagem percebi que os seus maiores tesouros começam com a letra M – Mesquitas, Mausoléus, Minaretes e Madrassas, todos cobertos com mosaicos azuis simplesmente deslumbrantes.

 

IMG_1043

Visitando a impressionante necrópole de Samarkand – Avenida dos reis viventes.

FullSizeRender7

Cúpulas e mosaicos belíssimos em todos os lugares.

FullSizeRender8

Dia terminando em Samarkand, como não sonhar com as antigas caravanas que faziam o comércio entre o ocidente e o oriente e por aqui paravam.

Caminhar pelas ruas da cidade murada de Khiva é como se transportar no tempo, turistas são raros por lá e quem aprecia aquela sensação de estar desbravando lugares remotos, sabe do prazer que traz esta experiência.

FullSizeRender3

Antigas muralhas da cidade oásis de Khiva.

FullSizeRender14

passeando pelo centro antigo de Khiva.

Você já deve ter ouvido falar de Bukhara, mas nem imagina o tesouro que está por traz deste nome de padrão de tapete. Com uma história de 5 mil anos, seu centro histórico é considerado patrimônio da humanidade pela Unesco, e faz jus a este título.

Andar por suas ruas estreitas cheias de tapetes pelo chão,  vendedores de peças antigas vindas do Afeganistão, India , é como estar em algum cenário de filmes das mil e uma noites.

IMG_4935

Os mercados de tapetes a céu aberto de Bukhara são como uma viagem no tempo.

FullSizeRender10

A Madrassa de Chor Minor ( quatro minaretes) é outra atração imperdível para conhecer em Bukhara.

O turismo esta em pleno desenvolvimento, a internet está por todos os lugares e pode-se beber bons vinhos da Georgia e cervejas russas. O islã por lá é muito light, as mulheres não andam cobertas, trabalham e graças aos russos o índice de analfabetismo é baixíssimo.

FullSizeRender2

happy hour de frente para uma das praças mais bonitas de Bukhara.

Sei que não posso me estender, mas não poderia deixar registrado aqui que um dos maiores tesouros desta parte do mundo é o seu povo, todas as pessoas recebem os turistas sorrindo, mesmo sem falar inglês se esforçam para ajudar, pedem para tirar fotos, enfim me senti muito acolhida por aquele povo com sua recente autonomia que ainda está buscando seu próprio caminho.

IMG_4623

Estação de Romãs – Bazar Syob em Samarkand

IMG_1198

Camelos pela estrada quando atravessamos o deserto de Kyzil-Khum

IMG_4491

Eu , Clarisse, em Regestan Plza em Samarkand, completamente arrebatada por tanta beleza.

Nós do Viajando com Arte estamos partindo nesta jornada com um grupo de 14 aventureiros. Vai ser uma viagem incrível, completa, com trechos de trem, de ônibus, com muitas travel experiences  inesquecíveis. Quem já viajou conosco conhece, quem não conhece pode acompanhar pelo instagram #viajandocomarte ou facebook @viajandocomarte

Se você se interessou e quer receber nossos próximos roteiros, liga pra Porto Brasil , nossa agencia parceira  (51) 30252607 ou acompanha pelo site www.viajandocomarte.com.br.

Abração,

Clarisse Linhares e Mylene Rizzo

Envie seu Comentário