Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Bogotá"

Bogotá em dois dias

10 de maio de 2013 3

Sei que é presunção, sei que não sou a pessoa mais indicada para falar no destino onde passei somente dois dias , mas vou sim, me arriscar. O que ver em Bogotá em dois dias e quem sabe ainda acompanhar o Grêmio em seu jogo contra o Santa Fé semana que vem!

Santa Fé de Bogotá é uma cidade grande e com trânsito caótico , aliás , como quase todas as grandes cidades sul americanas que conheço. Capital da Colômbia ostenta o título de terceira capital mais alta do mundo , atrás apenas de La Paz e Quito. Por isto muita calma na chegada , sem exageros de nenhuma ordem, para não sentir muito os efeitos nocivos da altitude.

Em primeiro lugar tente uma opção de hospedagem na Zona Rosa, um bairro mais descolado em com boas opções de shopping centers, também mais perto do centro histórico. Recebi a indicação do Sofitel Victoria Regia como uma boa pedida. Não fiquei lá, mas adorei o Charleston Casa Medina , localizado numa casa meio colonial é puro charme , além de ser muito bem localizado.

Para começar bem o dia se der a sorte de pegar sol ainda melhor, porque Bogotá é meio chuvosa e normalmente bem “fresca”, subir ao Monserrate de funicular, para ter uma belo visual da cidade.

Aqui começa a Cordilheira dos Andes que abraça a cidade e se “derrete” ao sul. Duas lindas opções de restaurante para um café ou mesmo almoço ficam no monte: Santa Clara e San Izidro.

Logo abaixo fica o centro histórico de Bogotá , La Candelária. Não é muito grande e algumas ruas lembram outras cidades coloniais da América do Sul. Aqui encontramos o centro administrativo e os museus do Ouro e do mais famos pintor colombiano : Fernando Botero.

O Museu Botero divide com a cidade de Medellín os mais famosos trabalhos do pintor. Uma casa super simpática e bem conservada, uma museu pequeno e acolhedor. As releituras do artista , Monalisa e As Meninas são impagáveis, além do autoretrato ! Eu particularmente gosto muito das esculturas , que são expostas numa sala especial.

Saindo para a Praça Simon Bolívar , uma opção é experimentar o ajiaco , prato típico colombiano uma sopa com batatas , galinha, abacate e uma erva chamada guasca. Para pratos rápidos a arepa , uma panqueca de milho que pode ser recheada de vários sabores. Na praça a catedral , o palácio da justiça e outros prédios dão uma clima mais solene.

A principal atração de Bogotá, ou mesmo da Colômbia, é o Museu do Ouro, o prédio que mais parece um banco, abriga um tesouro das várias culturas indígenas que passarem por aqui. O país não foi palco dos povos mais conhecidos por nós como incas, maias ou aztecas. Os Muisca dominaram a montanhosa Bogotá e os Zenu se fixaram na costa de Cartagena, outros povos se espalharam pela região formando um mosaico fantástico de culturas!

O Museu do Ouro é um primor , inclusive em se falando em museologia. A apresentação dos objetos da gosto de se ver.

O primeiro dia está bem completo , e para jantar é imperioso ir ao Andrés D.C. Aqui faço a mea culpa , quando nos indicaram dizendo que era um restaurante de seis andares para comer carne , refuguei na hora! Imaginei uma churrascaria de luz branca e lotada de famílias felizes e barulhentas! Julgamento equivocado e preconceituoso!!! O restaurante é uma instituição nacional e tem sua matriz como um atelier de artes no distante bairro de Chia ,o Andrés Carne de Res perto da catedral de sal. Em Bogotá fica entre o Shopping Retiro e o Alpino, descolado , colorido , divertido e acima de tudo delicioso!

Só para dar o clima é dividido em inferno , purgatório, terra, paraíso e céu . Tem performances pelas escadas e um cardápio enorme onde a carne em trampo é uma pedida deliciosa depois de muitas entradas e uma espumante cerveja Club Colômbia. Apesar de acreditar que bons restaurantes tem cardápios enxutos porque não é possível oferecer produtos frescos quando a variedade de opções é muito grande , o caso do ANDRÉS parece ser uma exceção.

Para o segundo dia a pedida é a Catedral de Sal em Zipaquirá. Catedral católica subterrânea , construída nas antigas minas de sal desativadas, é um monumento totalmente inusitado . A Catedral atual foi começada em 1991, 60 m abaixo da Catedral antiga com projeto do arquiteto Roswell Garavito Pearl.

As galerias começam com a Via Crucis e segue até a parte mais profunda onde fica a cúpula da Catedral, nas últimas semanas foi colocado um fundo musical que nos faz quase levitar. Ao final um maravilhoso espelho d´água completa o encantamento.

Se a visita for pela manhã, já aproveitem para almoçar no original Andrés Carne de Res. Para perambular no fim da tarde sem medo , a Zona Rosa. A Colômbia está muito tranquila para o turismo , Bogotá bem policiada e até viagens por estradas , antigamente intransitáveis estão liberadas.

No próximo post voamos para o Caribe , para conhecer a famosa Cartagena das Índias.