Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Eslovenia"

Eslovênia , um primeiro olhar por Lizete Maestri

14 de agosto de 2013 0

A Eslovenia, hoje um pais com território de 20.000 km2 (sendo metade florestas), é um lugar aprazível e surpreendente. Já pertence à Comunidade Europeia e sua moeda é o Euro.

 5736314632_39ebf454c8_b

No livro de Paulo Coelho , “Veronica decide morrer ” a protagonista se pergunta : como pode alguém não saber onde fica a Eslovênia . Confidencio que muita gente não sabe. Por isto aqui vai um mapinha de localização.

Map of Slovenia

Um pouco da história, resumidamente: até a primeira Guerra Mundial era um pequeno reino, pertencente ao Império austro-hungaro, à exceção do período de 1809 a 1813 quando foram libertos por Napoleão (por quem cultuam um certo apreço até hoje). De 1918 a 1945 passou a fazer parte do reino dos sérvios, croatas e eslovenos. Em 1945 era uma das regiões que constituíam a República Popular Federal da Yoguslávia e, de 1963 a 1991 pertencia à Republica Federal Socialista da Yoguslávia, governada na maior parte do período por Tito.

Era uma das regiões mais desenvolvidas daquela República e em 25 de junho de 1991 se tornou pais independente, após plebiscito.

Lago verde-esmeralda, com águas tranquilas, na cidade de BLED – uma natureza idílica e intacta – com, claro, um castelo medieval e uma igreja barroca.

Fotos da capital, Ljubljana, mas que se pronuncia Liubliana (mais simples, né?)

A capital tem 300 mil habitantes e é uma cidade universitária, com 64 mil alunos. Assim, em face o grande número de jovens, a cidade, apesar de ser da época medieval, tem características modernistas, sendo vibrante e agitada, principalmente ao final da tarde em seus bares, restaurantes e danceterias que margeiam os dois lados do rio Ljubljanica.

http://farm3.static.flickr.com/2785/5735763917_4f4b5aa5f3_b.jpg

O dragão é o simbolo da cidade, e o encontramos em estátuas, pontes e locais públicos. Segundo conta uma lenda, Liubliana era dominada por um terrível dragão que costumava atirar fogo para aterrorizar seus habitantes a partir de uma das torres do castelo. Depois de muito tempo de solidão e destruição, o dragão apaixonou-se por uma doce fêmea e deles teria nascido o primeiro dragão artista do mundo, um menino que não fez as vontades do pai.

Vale a pena um passeio de barco pelo rio e a subida, por funicular ( 4 euros), ao Castelo-fortaleza construído no século XII, de onde se tem ótima vista da cidade.

A comida, com muita influencia italiana, é gostosíssima e a bebida tradicional – Zganje – é um licor (alguns dizem feito de ameixa, outros dizem feita de mirtilo). Não importa, o sabor é esplendido, principalmente após uma boa e barata refeição (almoço: dois pratos e três cervejas: 46 euros + gorjeta).

Por fim, uma curiosidade: se na maioria das cidades europeias encontramos infinidades de cadeados presos em pontes e telas, aqui, o surpreendente foi ver pares de sapatos velhos pendurados em certas ruas. Mas ninguém soube nos explicar o porquê.