Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Santorini"

Oia, o lado charmoso e preservado de Santorini

05 de julho de 2011 5

No último post falei da tristeza de ver Santorini tão explorada e mal cuidada. Mas nem tudo está perdido, Oia (se pronuncia Ia) é uma cidadezinha na ponta norte da ilha onde tudo que imaginamos de Santorini está preservado , cúpulas azuis, casinhas brancas recém caiadas e muitos gatos enfeitando a paisagem.

Oia está localizada na parte norte da ilha sobre o pitoresco porto chamado Ammoudi. Este porto não é realmente onde os ferries atracam, mas é usado principalmente para yates e barcos de pescadores locais ou para os barcos que navegam para a ilha de Thirassia. Oia costumava ser uma colônia de pescadores no passado e consistia de casas pequenas em cavernas, assim como grandes mansões de capitães pesqueiros . No entanto, Oia foi seriamente danificada por um terremoto (1956), que resultou na destruição de uma grande parte de suas casas que foram recentemente restauradas (ganhando prêmios internacionais de restauração).

Hoje em dia, Oia continua sendo uma pitoresca aldeia das Cíclades, sua tradição de local alternativo , congregando artistas e artesãos de todos os tipos fez a fama das jóias no local. Estranho é ver a vida quotidiana acontecendo neste cenário de Mamma Mia, crianças brincando entre suas cúpulas como se fosse uma pracinha feita com casinhas de algodão doce!

O pôr-do-sol na ponta norte é um ritual diário , para onde afluem pessoas de todas as tribos.

 

As opções de hospedagem são inúmeras e os restaurantes charmosos e com cardápios variados. Elegemos o 1800, na rua principal, uma indicação do Guia Michelin  e participante da cadeia Slow Food, e foi uma ótima opção. Os pratos são inspirados em quadros pintados pelo chef , misturando sabores e cores. A sobremesa um chocolate  com sorvete de alecrim , um sabor fantástico!

O prato principal era um bacalhau fresco com feijão e um molho escuro que estou tentando até agora decifrar o que era!

Sugiro hospedagem no Armeni Suítes ou Kirini Suites & Spa, olhem o clima! Dá vontade de ficar o dia inteiro na piscina.

Santorini, a natureza no limite

01 de julho de 2011 9

Quando falamos em Ilhas Gregas é a imagem das escarpas de Santorini que nos arrebatam o imaginário. Realmente, fazem jus a fama, criam um cenário idílico , principalmente ao pôr-do-sol, que aqui deveria acontecer pelo menos umas três vezes por dia.

O problema atual é que Santorini está na rota de 100% dos cruzeiros marítimos que cruzam a Grécia e sua capacidade de absorver tantos turistas por dia está no limite máximo. Thira (Fira) é a cidade principal , aquela que se ascende por teleférico ou com os indefectíveis burrinhos que dividem uma escadaria infindável com centenas de turistas desavisados subindo a pé. Pois Fira está muito mal cuidada,com pintura descascando, prédios abandonados e lixo em suas ruelas, fica quase intransitável no meio do dia. Não aconselho a ficar em Fira, apesar de ter uma vista linda da Caldeira e do topo do vulcão. Para fugir das hordas de navios e encontrar a atmosfera de Santorini mais genuína siga até Oia (Ia), no extremo norte de Santorini, aqui nosso imaginário de cúpulas azuis em contraste com o profundo mar ainda se conserva.

 Thira (Fira) , principal cidade de Santorini

Os vários navios que lotam Fira diariamente

Santorini é o resultado da erupção de um vulcão acontecida em 1500 a.C. e que cortou a ilha em vários pedaços criando a “Caldeira” um mar interior que se abre para escarpas altíssimas onde as atuais cidades foram se encarapitando.

Vista da Caldeira desde Imerovigli

Restos desta antiga civilização extinta , os Cicladense,  foram encontrados no sul da ilha , conhecido como sítio de Akrotiri. Outro problema , Akrotiri está fechada para reformas por tempo indeterminado e nenhuma informação sobre isto está visível por aqui ,uma frustração. Aproveitamos para visitar a Praia Vermelha , acessível por uma escarpa complicada para os mais sensíveis. Mas o forte de Santorini não são as praias!

Um passeio de barco pela Caldeira , com direito a subida ao topo do vulcão , mergulho nas águas termais e ainda um belo visual das escarpas desde o mar é uma boa pedida. Descemos de Fira até o porto pela escadaria que dividimos com muitos burrinhos e seus nada gentis condutores, aproveito para alertar os marinheiros de primeira viagem , subir esta escdaria a pé é uma loucura e no lombo dos burrinhos uma aventura com bastante adrenalina! By the away, pra subir de teleférico custa € 4,00 e leva menos de 3 minutos.

 

Descida com direito a escorregar nos “cheirosos” vestígios dos pobres burrinhos

No porto acertamos o passeio de barco por  € 15,00 por pessoa, o que no hotel queriam nos cobrar € 40,00. Santorini sabe valorizar sua fama.

 Imerovigli é um povoado próximo a Fira, e abriga vários hotéis oferecidos pelos sites de reservas, para quem quer ficar por perto indico o Kapari . Nós ficamos no Iliovasilema com belo cenário , bom atendimento mas quartos fracos , e com direito a visita de umas baratinhas no meio da noite, as  diárias não são nada camaradas, em torno de € 200,00. O folder dos hotéis explora muito bem o cenário , portanto cuidado na hora de reservar!

Iliovasilema Hotel

O visual do dia ajuda a esquecer as baratinhas da noite

No próximo post , Ia , Santorini como nos cartões postais.