Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Tirol"

Roteiro pelos Alpes da Alemanha e Áustria - de Innsbruck ao Lago Konstanz (parte II)

24 de julho de 2013 4

Innsbruck

Voltamos para a capital do Tirol por paisagens encantadoras. Innsbruck está localizada no vale do rio Inn e é cercada por montanhas altíssimas , o que lhe confere o estatus de excelente ponto de esportes de inverno, tendo abrigado duas Olimpíadas em 1964 e 76. Mas além do ambiente e do ar bucólico , a cidade busca a modernidade do século XXI com equipamentos de inverno projetados pela festejada arquiteta iraquiana/inglesa Zaha Hadid.

Um passeio lindo em qualquer estação é subir o teleférico Nordkette, uma sensação incrível , visual estarrecedor e ainda a possibilidade de descer a pé ou de bicicleta para uma aventura mais radical.

 

Para um passeio mais tranquilo sugiro subir , de carro , até Igls e passear, ou mesmo se hospedar, nas cercanias de Innsbruck . Qualidade de vida , arquitetura típica e montanhas deslumbrantes , tudo com a vista da cidade. Na subida , uma visão especial da pista de esqui , também projeto de Zaha Hadid.

Lindau

Seguindo em direção a fronteira com a Suíça a estrada fica mais impactante , com montanhas mais altas e por incrível que pareça , paisagens ainda mais lindas. Paramos, meio por acaso, num vilarejo para abastecer e comer alguma coisa e vejam o que encontramos , um canion onde acabamos fazendo uma belíssima trilha .

Para quem já andou pelo blog sabe de minha fascinação por cachoeiras. Pois foi só ouvir o barulho da água e sair em busca. Só para sentir o clima , a cidade era tão pequena que nem estacionamento para o início da trilha havia, deixamos o carro em uma casa , por gentileza dos donos. Na entrada do canion , uma gurizada escalava as paredes , ahhh meus vinte anos!

 

O Mas nós não nos michamos , seguimos a trilha até o topo e o visual foi compensador, além do cheiro deliciosos da natureza.

 

 O vilarejo chama-se Schnann e o Canion Schnanner Klamm, fica no caminho entre Innsbruck e a Suíça.

Seguimos pela famosa Estação de Esqui de Sankt Anton am Arlberg, que estava repleta de motoqueiros curtindo a estrada de muitas curvas, até entrarmos na região de clima mais ameno , os balneários lacustres de Konstanz.

Um lago enorme que divide o território da Alemanha, Áustria e Suíça , pelos alemães é chamado de Bodensee. Optamos pela hospedagem na Ilha de Lindau , onde chegamos num final de domingo. Importante ter reservas no verão , é muito procurada e bomba mesmo!

Lindau -site divulgação

Torre da Rapunzel em Lindau , com a trança e tudo! Amei

Aqui é imprescindível alugar uma bicicleta , todo mundo passeia e as descobertas são maravilhosas, Detalhe , os aluguéis são muito baratos , EU$ 10 ou 12 por dia e só precisa um documento de comprovação (pode ser até carteira de motorista brasileira).

 

A viagem foi regada a muito vinho rosé , pois esta região dos lagos é grande produtora de vinhos, principalmente ao redor da cidade de Meersburg, o que já confere um charme especial as estradas. Além de muita apfelstrudel.

As flores são um capítulo à parte , sempre perfeitas e repletas de botões! Queria saber o segredo das roseiras com flores em profusão.

O roteiro completo durou 7 dias , foi estudado com carinho mas curtido sem pressa e sem compromisso, a não ser com com a busca de experiências de bem viver!

Roteiro pelos Alpes da Alemanha e Áustria - Tirol e Bavária (parte I)

22 de julho de 2013 15

Para quem gosta de viajar de carro e evitar as filas e tempo perdido em aeroportos , sugiro um roteiro que acabamos de fazer aproveitando o verão europeu. Saindo de Salzburg , entrando na Alemanha para curtir o sul da Estrada Romântica e chegando até o Lago Konstanz .Com isto exploramos  Bavária e Tirol , os Alpes que dividem os territórios de Áustria e Alemanha com paisagens incríveis e uma organização invejável! Se falam inglês, nem todo mundo , mas tudo funciona tão bem que nem precisa falar muito!

Foi uma viagem linda e tranquila, alugamos um carro mas só para grandes percursos, pois todos os passeios pelas cidades e proximidades fizemos em bicicleta. A estrutura para passeios ciclísticos é perfeita em todos os lugares por onde andamos. Sem muitos desvios foram 529km , mas claro que sempre entramos em cidades pequenas e acabamos aumentando bastante o percurso , o que vale cada quilômetro rodado.

Passeando em Füssen

Salzburg

Uma cidade concentrada , onde todas as principais atrações estão no centro histórico a poucos passos de distância umas das outras. Aqui começamos nossa saga ciclística com um passeio pelos arredores , o que significa menos de cinco quilômetros de distância do centro para estar em meio as montanhas e clima de interior. Fomos em direção a Elisabethbühne, seguindo pela beira do rio e depois até o sopé das montanhas.

Salzburg é dominada pela Fortaleza de Hohensalzburg e pelo charme da Getreidegasse, a rua principal da cidade antiga.  Mas me chamou atenção pelas novidades em termos gastronômicos e artísticos . O restaurante do Hotel Blaue Gans é um achado (assim como o hotel) , uma culinária inspirada nos pratos tradicionais austríacos ,é inovadora e super saborosa . Tão bom que repetimos a dose nos dois dias que por ali ficamos, algo inédito na minha trajetória. Uma sopa de tomates doce e branca , sem nada de acidez , vai ficar na minha memória para sempre!

Aqui esta o Blaue Gans, bem no coração da Getreidegasse

A outra super dica é o Museu der Modern , MDM, desde o projeto até a exposição de Alex Katz que vimos por lá, é show! Para subir o elevador corta a montanha e descortina toda a cidade. Tem ainda um restaurante super transado que oferece uma das mais belas vistas da cidade , imperdível.

MdM vislumbra Salzburg

Obras de Alex Katz

Bad Tölz

Optamos por parar em alguma cidade bem pequena e até desconhecida depois de Salzburg, aqui não tínhamos reserva e achamos bom desbravar um pouco. Passamos por Oberammergau que é famosa pelos entalhes em madeira e pela encenação da Paixão de Cristo a cada dez anos.

Oberammergau

Mas não era isto que buscávamos , queríamos algo mais genuíno e Bad Tölz caiu como uma luva . Conhecida como estação de águas termais , que os alemães adoram , mantém um clima amigável e ao mesmo tempo tem uma vida própria com turismo interno.

Cortada por um rio de águas cristalinas , aqui tivemos nosso jantar mais elaborado e de custo mais baixo de toda a viagem €45,00 para duas pessoas com entradas , pratos e vinho! Na Landgastoh Einbachmühle , que também funciona como hotel, fomos atendidos pelo dono que traduziu o cardápio(todo em alemão) e nos tratou como reis. Descobrimos uma culinária alemã moderna e leve, um achado.  Viajar pelo interior é muito mais barato e pode reservar muitas surpresas para quem esta aberto a se aventurar.

Landgastoh Einbachmühle

Füssen

Conhecida mundialmente por estar no final da Estrada Romântica e por abrigar o Castelo de Ludwig II , o Neuschwanstein, Füssen é um doce de cidade. Localizada às margens do Forggensee, cinco quilômetros ao norte da fronteira austríaca é um lugar de descanso, belas paisagens para velejar e boas trilhas  de caminhadas.

Forggensee

Aqui, onde os músicos divertidos circulam, nos Biergärten (jardins da cerveja) e tabernas rústicas as Masskrüger (canecas de cerveja de um litro) estão sobre as mesas a noite demora a cair no verão.

Meninas na primavera , escultura de rua

Para visitar o Neuschwanstein aconselho fazer reserva no site (http://www.neuschwanstein.de/englisch/tourist/index.htm) , e chegar em ponto na hora marcada. É uma caminhada e tanto até a entrada do castelo , mas o visual e a decoração do interior, baseada na óperas de Wagner e na mente louca e rocambolesca de Ludwig , são imperdíveis. Um detalhe é que Ludwig foi noivo da irmã da Imperatriz Sissi e morreu afogado junto com seu psiquiatra , o que até hoje gera controvérsias.

 

Vista desde o Castelo

Caminhando mais um pouquinho depois do castelo,  tem-se este encontro com a natureza

Em seguida posto a parte II , de Füssen até Lindau. Fiquem ligados.