Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Turquia"

Viajando com Arte Podcast - para ouvir a qualquer hora

09 de maio de 2018 0

Tá no ar: Viajando com Arte.
A nova série de podcasts do America Podcast Collection.

IMG_1226

Nessa série de três episódios, Clarisse Linhares e Mylene Rizzo, as criadoras do Viajando com Arte ​ – Viagens de experiências, contam as maravilhas da Rússia, Turquia e Peru sob um olhar muito especial.

Vem ouvir e ficar com muita vontade de conhecer esses lugares!

https://soundcloud.com/americapodcast/sets/viajando-com-arte

 

32116422_357980388045053_6611720574412521472_n

 

Você já pensou na Macedônia , Bulgária e Romênia? Um roteiro inusitado ficou acessível à bordo do maravilhoso navio Silversea

01 de novembro de 2014 1

O bom de trabalhar com turismo é que qualquer destino que se invente de visitar vira prospecção e daí não tem ruim. A gente descobre , fuça e , às vezes tira leite de pedra , mas na maioria se encanta com o inusitado.

IMG_2904

Nunca tinha pensado em visitar a Macedônia , na verdade só tinha escutado falar em Meteora e por aí acabavam meus conhecimentos sobre a região.

IMG_3038

Meteora

IMG_3059

Pois o roteiro do navio Silversea foi uma surpresa atrás da outra. A começar pelo próprio navio, que acaba de ganhar o prêmio de melhor navio do mundo de pequeno porte pela mais renomada revista de turismo : a Condé Nast Traveller.

IMG_3503

 

Então tudo começa com o serviço , mais do que 100%! As cabines , todas em tamanho muito confortável e a maioria com varanda, abrigam os 280 passageiros. Um mordomo serve cada pequeno grupo de cabines facilitando a colocação de roupas nos closets, isto mesmo, e se coloca a disposição para reservas nos 4 restaurantes , serviço de quarto e muito mais.

IMG_3028

De longe o mais interessante numa viagem de navio é a comodidade de amanhecer cada dia em um porto, sem a preocupação de malas, check in e tudo mais. Enquanto se poderia questionar o tempo e a tranquilidade para explorar o novo , o pessoal do navio já vem com uma “lecture” para dar toda a história e principais atrativos do próximo destino. Pois nosso roteiro foi perfeito neste sentido , para dar um primeiro olhar em possibilidades nunca d´antes navegadas e se for o caso , voltar para curtir com mais vagar.

IMG_8583

Para ser bem sincera , o único senão da viagem foi o fato de estarmos na Grécia e não termos aproveitado nenhum dia de praia. O roteiro não privilegia ilhas com belos exemplos de praias gregas mas também outubro já está um pouco além dos dias quentes e propícios a um banho de mar . Vejam o pessoal na piscina! Cobertores a postos.

IMG_3265

Saímos de Istambul , na Turquia para nosso primeiro porto na Macedônia (região norte da Grécia). Kavala é uma cidade pequena , simpática dominada por um centro antigo com vestígios gregos , romanos e otomanos. Antes de tomarem Istambul os turcos passaram por aqui conquistando a cidade.

IMG_2908

O aqueduto no centro é dos mais lindos e bem conservados que eu já vi.

IMG_2917

IMG_2934

Mas Kavala não é um motivo para se deslocar até a Macedônia. Já Thessaloniki sim! A cidade é berço de Felipe , pai de Alexandre , o grande . Um lugar moderno , arejado , repleto de cafés e restaurantes descolados . Adorei tudo . Do calçãdão à beira mar com a famosa Torre Branca até a religiosidade das tantas igrejas ortodoxas.

IMG_3018

IMG_3016

A história é densa , parace que a gente sente nas pedras da rua os anos e as dores por que passaram estes povos. Aproveito para indicar um livro que através da saga de uma familia conta um pouco da história do lugar ” O Fio” de Victoria Hilslop. O Museu Arqueológico é muito interessante e bem montado, as coroas de ouro do período helenístico são demais.

IMG_7963

IMG_2999

É uma cidade que precisa ser desvendada , ela é como um amor difícil , que não se entrega ao primeiro assédio. Os sítos arqueológicos se espalhas pelas calçadas.

IMG_7998

IMG_8016

Em cada jantar no navio , uma enorme variadade de possibilidades! O serviço sempre atencioso e impecável, os garçons chamam os passegeiros pelo nome. A gente se sente especial , cuidado e acarinhado. Os restaurantes são todos deliciosos , difícil escolher. Mesas individuais, atendimento personalizado.

IMG_3029 IMG_3313 IMG_3316

Em Volos o que vale mesmo é pegar um carro e seguir a Meteora. (O navio tem serviço de passeios em grupo para destinos mais distantes, não é assim um Viajando com Arte, mas ok! ) Uma paisagem que mistura natureza e prodígio humano e que nos faz sentir pequenos diante da grandeza de seus construtores. Algo que lembra a Capadócia , mas num clima mais místico e com menos turistas.

IMG_3033

IMG_3031

Eram vinte mosteiros , hoje são apenas seis , mas o espírito esta bem guardado numa filosofia eremita. Apesar de ser desconhecida a data exata de fundação de Meteora, crê-se que os primeiros foram eremitas que se estabeleceram em cavernas no século XI. Formou-se um estado monástico rudimentar procurando um refúgio seguro à ocupação dos turcos otomanos, encontraram nos rochedos inacessíveis de Meteora o local ideal.

IMG_3047

IMG_3045

IMG_8065

De lá voltamos para a Turquia numa parada estratégica em Izmir , que já foi um enclave grego na região. Daqui o mais interessante também é sair do porto para visitar Ephesus, a antiga cidade romana que eu já conhecia de outras edições da viagem Turquia com Arte. Como o dia estava lindo , Izmir tornou-se uma parada interessante, uma cidade grande cheia de mercados e um belo calçadão à beira mar. Para interessados em Ephesus aqui está o linck para o post, é imperdível:

IMG_3210

IMG_3227

IMG_3220

Aqui um dos pontos altos do roteiro , um dia de nevegação cruzando o estreito de Dardanelos , o mar de Marmara e o estreito de Bosphoro para chegar no Mar Negro. Um delírio passar pela cidade de Istambul ao entardecer, suas mesquitas e minaretes desenham o horizonte e os passaros acompanham o barco fazendo uma trilha sonora. Um dos momentos mágicos da minha vida.

IMG_3264

IMG_3277

O Mar Negro não é muito diferente de nosso conhecido Atlântico, tem um azul profundo e águas traiçoeiras.

IMG_3062

Mas os países que nos esperavam tem uma história recente marcada por um regime comunista ditatorial que deixou marcas profundas de amargura e muita pobreza , mesmo vinte e cinco anos depois de seu fim. A Romênia e a Bulgária foram nossos destinos na região , tendo em vista que a Ucrânia esta convulsionada e não permite visitas na atualidade.

IMG_3354

Na Romênia chegamos no porto de Konstança que nos serviu apenas de escala para seguirmos por 250km de boas estradas até Bucarest. É uma região plana agrícola , e aquele imaginário fantasioso que compartilhávamos , de acampamentos de ciganos em florestas desabitadas não é por aqui que iríamos encontrar. Bucarest para mim foi um choque .

IMG_3329

IMG_3326

Por mais que eu já tivesse lido sobre as atrocidades do ditador Nicolau Ceaușescu no período comunista , o Palácio do Parlamento na cidade é maior e mais estarrecedor. É o segundo maior edifício do mundo (só perde para o Pentágono) num dos países mais pobres da Europa , foi construído sobre os escombros de uma cidade que tinha uma arquitetura elegante e que cuja a sofisticação de sua elite deram-lhe o apelido de “Paris do Leste”. Durante a liderança de Ceaușescu (1965-89), a maior parcela da parte histórica da cidade foi destruída e substituída por edifícios do estilo comunista, em particular altos blocos de apartamento. O melhor exemplo disso é o desenvolvimento do chamado Centrul Civic (o Centro Cívico), onde todo um bairro histórico foi demolido para dar à luz os edifícios megalomaníacos de Ceaușescu.

IMG_8454

Mas nem tudo é desolação e lembranças negras em Bucareste. No outono os diversos parque se pintam de cores quentes e o Museu de arquitetura com replicas de prédios das diversas regiões da Romênia é muito lindo e bucólico em meio as folhas caindo.

IMG_3360

IMG_3365

IMG_3369

O centro antigo esta sendo restaurado , o que pode fazer com que a cidade retome sua tradição perdida.

IMG_3414

Por todos os portos o que não faltavam eram romãs, vermelhas , deliciosas in natura ou como suco!

IMG_3446

Assim como quase todas as outras cidade que passamos neste roteiro , Nessebar na Bulgária também guarda vestígios de cinco civilizações que por ali passaram: gregos, romanos , bizantinos , otomanos e búlgaros.

IMG_3499

IMG_3457

Mas o pequeno porto no Mar Negro preservou bem este seu legado e nos brindou como uma das melhores surpresas do roteiro.

IMG_8765

IMG_3456

Igrejas bizantinas intactas abundam nesta pequena cidade , hoje ponto de veraneio valorizado. Mas já estávamos longe do verão e a maioria dos turistas temporários já fora embora nos deixando um clima ameno numa cidade tranquila que praticamente abriu suas portas para nosso pequeno navio.

IMG_3470

IMG_3469

Desvendamos os segredos de Nessebar pela manhã e à tarde saímos para fazer um safari nas montanhas!

IMG_8763

IMG_8592

Bueno , safari aqui deve ser bem entendido como um percurso exploratório em um espaço agreste , montanhas altas mas animais e selvagens então , nem por perto. O esporte predileto dos búlgaros é a caça o que fez sobrar pouco para vermos nos campos.

IMG_3477

Pessoa muito simples ainda vivem com restos de veículos do período comunista. O mais difícil , segundo nos disseram foi resgatar a auto-estima.

IMG_8729

IMG_8726

E para completar esta viagem especial ter a companhia de uma amiga de mais de quarenta anos ! Temcoisas que não tem preço!

IMG_3152

Para quem gostou deste post , visite nosso site e descubra outros passeios em grupos especiais ou contrate uma assessoria particular para montar sua própria viagem :)

https://www.viajandocomarte.com.br

Istambul, vivendo a história in loco

11 de junho de 2013 1

Estamos em Istambul desde dia 6 de junho, chegamos em pleno movimento de protestos contra o governo, o já chamado Primavera Turca . A sensação de estar vendo a história acontecer bem diante dos nossos olhos provoca um sentimento forte, único, especialmente para nós que viemos justamente  estudar e vivenciar os monumentos de sua história antiga.

 Tudo começou como um movimento contra a destruição do Parque Gezi para a construção de um projeto comercial mas a movimentação pacífica dos estudantes contra a destruição do parque, tomou grandes proporções no momento que a reação da policia  foi violenta e exagerada. O primeiro ministro Erdogan mandou atacar os manifestantes com gás lacrimogênio e jatos de água. Eles resistiram e acamparam no parque num clima muito “paz e amor” , dividindo barracas com livros faixas de protestos e palavras de ordem .

São jovens de um nível cultural elevado e o sentimento geral é de orgulho em relação ao seu comportamento. Envolveram a população de todas as idades, estão recebendo alimentos e apoio de todas as partes. Mas o primeiro ministro não cede e cada vez está tornando a mais tensa com uma repressão exagerada e impopular.

Caminhões e retroescavadeiras incendiadas nos protestos.

Na verdade está foi a gota que faltava para encher o balde que já fermenta há algum tempo entre grande parte da população que não está nada satisfeita de como Erdogan paulatinamente vem cerceando algumas das liberdades e intituições criadas por Mustafa Kemal Ataturk, desde a fundação da república da Turquia em 1923. O cancelamento da proibição do véu em lugares públicos como as universidades e a mais nova proibição da venda de bebidas alcólicas depois das 22h, são apenas algumas delas. 

Para quem esta na cidade a passeio e não passa pela Praça Taksim , tudo não passa de manchete de jornal. Nestes dias em que circulamos pale Rua Istiklal, principal artéria do centro moderno de Istambul, sentimos que  esta repressão exacerbada uniu a população, o clima é fraternal,  antigas rivalidades foram esquecidas e estã todos  lutando por um princípio maior, – a liberdade.

Momento da oração em plena Praça Taksim.

Mesa comunitária de comidas distribuídas pela população aos manifestantes

 Hoje o ar está mais pesado , desde o Bósforo vimos alguns sinais de incêndios e agora há pouco tentei me aproximar da praça, mas o ar está irrespiravel, o vento que sopra da Praça  Taksim está carregado de gás, logo as narinas e olhos arderam tanto que acabei desistindo e voltando para o hotel.

Texto e fotos Clarisse Linhares e Mylene Rizzo

Reunião de apresentação "Turquia com Arte, terça-feira às 18h na Porto Brasil

25 de março de 2013 0

Desbravando o Mar Egeu, partindo de Bodrum na Turquia

11 de março de 2013 5

Hoje nossa aventura foi marítima, partimos de Bodrum, a pérola da Riviera Turca e debravamos ilhas e a península ao redor. Tudo muito bem planejado , nosso barco estava ancorado na marina em frente a cidade, o mais interessante é que como a região é polo de construção naval os barcos tem um estilo antigo , todos de madeira, lindos e bem acabados.

O Castelo de Bodrum remonta a época dos Hospitalários, ordem religiosa que protegia os peregrinos desde as Cruzadas.

Castelo de São Pedro dos Hospitalários em Bodrum

O barco é todo revestido de colchonetes de um material resistente, mas macio e confortável, espalhados em três andares de decks ao sol. No convés uma boa área de sombra estava disponível para os que não gostam tanto de sol.

Embarcamos por volta das 9h e partimos pelo Mar Egeu, um braço do Mar Mediterrâneo, pela costa da Turquia. Esta região tem características muito semelhantes a Grécia, as cidades da costa foram quase todas fundadas como colônias gregas na Antiguidade e trocaram de mãos muitas vezes durante a História. Logo em frente a Bodrum fica Cos , a ilha grega mais próxima ao continente turco.

Paramos depois de 1h de navegação para o primeiro mergulho , água transparente mas geladinha, uma bálsamo para o calor que fazia no barco. Quase todos pularam e se divertiram como crianças.

A segunda parada foi para preparar o almoço, peixes grelhados pelo próprio capitão na popa , numa distância perfeita para não nos fazer comer fumaça. Tudo delicioso e muito mediterrânico , como toda a comida turca. As saladas e verduras coloridas são perfeitas para o clima.

 

Só não babem com este visual

Chegamos ao entardecer e a praia da cidade ainda estava cheia

Capadócia, a Turquia encantada.

31 de janeiro de 2013 0

Viajar pela Turquia é uma surpresa a cada dia, situações, pessoas e principalmente paisagens criam um mosaico variado e encantador.

Apesar de a Capadócia não ser mais um destino desconhecido dos brasileiros , assim como a Turquia , existem muitos aspectos que nos são bastante estranhos.

A começar pelo tipo físico dos turcos, termo que no Brasil abrange uma gama enorme de nacionalidades e etnias, o “turco” serve para todos os árabes e libaneses que de preferência trabalham no comércio. Pois o turco verdadeiro não tem um tipo muito definido , é assim como o brasileiro, mas diferentemente do que esperávamos, encontramos muitas pessoas claras e principalmente de olhos verdes.

A Capadócia, “terra dos belos cavalos ” como diz seu nome, é uma região da Anatólia, interior da parte asiática da Turquia. Conhecida na história por ser berço dos primeiros cristãos, já no século IV. Por sua formação de solo vulcânico macio, os cristãos, perseguidos pelo romanos, encontravam aqui um ambiente propício para se esconder em túneis escavados em enormes cidades subterrâneas , que chegaram a comportar mais de 16 mil pessoas.

As cidades mais importantes e interessantes para ver as formações típicas da Capadócia, em forma de cogumelos ou “chaminés de fadas”, como eles preferem chamar, são Goreme, Uçhisar e Ürgüp. Aconselho que evitem ficar em Ürgüp, pois é onde hospeda-se a maioria dos turistas e é a cidade com menos atrativos, hotéis enormes e sem charme. Todas são bem próximas , menos de 20 km forma um triângulo  entre as três, mas Uçhisar (se pronuncia Utisar) é muito pitoresca , minúscula e a única que oferece um visual privilegiado de Goreme e do vale inteiro. Ali se podem encontrar hotéis charmosos que mantém a arquitetura original, mas com todo o conforto moderno.

Está é a vista desde Uçhisar num fim de tarde com arco íris.

Várias opções de passeios são oferecidas aos visitantes, e quase todas pode se fazer à cavalo, à pé ou simplesmente de carro até o local mais próximo. Vou dar uma palhinha do que vimos por lá e nos próximos posts contaremos mais.

 

 

Vale do Amor

 

 

 

Vale de Zelve

 

 

Museu das Igrejas de Goreme

Voos de balão

O mais famoso passeio por aqui são os voos de balão ao amanhecer e faz jus a sua fama. Uma paisagem inesquecível com uma estrutura perfeita de equipamento e domínio da técnica, não é à toa que a Capadócia é conhecida como um dos melhores lugares do mundo para estes passeios.

É muito interessante ver os balões “nascendo” como cogumelos coloridos ao nascer do sol criando imagens de sonho e fantasia 

 

Se você gostou deste post e curte dicas de viagem, arte, restaurantes e afins, curta a nossa página Viajando com Arte no Facebook:

 https://www.facebook.com/pages/Viajando-com-Arte/121374657937187

De barco no Estreito de Bósforo, uma viagem entre Ásia e Europa

29 de janeiro de 2013 7

Fizemos o mais interessante dos passeios na cidade de Istambul ,único por ser uma passagem que separa o Mar de Mármara do Mar Negro e a Europa da Ásia. O Estreito de Bósforo é onipresente em Istambul , a cidade gira em seu entorno. Tirando a confusão que um braço de água, chamado Corno de Ouro ,causa sempre gerando dúvida se estamos diante do Estreito ou deste divisor da cidade européia, o Bósforo é um ponto de referência em qualquer situação.

Partimos da Ponte Gálata, uma região central e muito movimentada da cidade . Daqui pegamos um barco exclusivo do grupo que percorreu um trajeto encantador, partindo do Corno de Ouro até  a Ponte Mehmet II, onde o Bósforo é mais estreito com apevas 750 metros de largura.

 .Ponte Gálata com a Torre Gálata ao fundo

No Bósforo a cidade se revela, é uma grande via de ligação disputada por grandes civilizações desde a Antiguidade. Também uma via aquática traiçoeira em função das duas correntes opostas que fazem o terror dos navios, uma mais superficial que corre do Mar Negro para o Mediterrâneo e outra mais profunda que corre inversamente , causando acidentes frequentes onde barcos acabam se chocando e até entrando em casas localizadas as margens.

Lêer:Galata Bridge from Galata Tower.JPG

Contei a origem do nome deste Estreito enquanto navegávamos, vou colocar aqui a história mitológica para vocês curtirem junto.

Mito sobre a origem do nome do Estreito de Bósforo.

“Ió era filha  do deus-rio Ínaco. A genealogia é um tanto confusa, mas ela sem dúvida pertencia à família real de Argos. Segundo a tradição, quando Ió era sacerdotiza do templo de Hera em Argos, Zeus se apaixonou por ela e ia visitá-la com frequência.

Hera desconfiou da nova aventura do marido; porém, antes que pudesse fazer alguma coisa, Zeus transformou a moça em uma novilha de grande beleza e passou a encontrá-la na forma de um touro. Mas Hera, acostumada com os truques de Zeus, exigiu que a novilha lhe fosse dada e colocou-a sob vigilância em um bosque de Micenas.

O vigia,  o Gigante Argos, tinha cem olhos, enxergava tudo o que havia para ser visto em todos os pontos cardeais e era tão eficiente que, enquanto dormia, fechava apenas cinquenta olhos de cada vez. Zeus começou a se cansar daquela história e encarregou o eficiente Hermes de liquidar o incômodo vigia. Mas a morte de Argos não libertou Ió, e os olhos do gigante foram enfeitar o rabo do pavão , animal relacionado a Hera. O ódio de  esposa  frequentemente traída nunca acabava; ela ordenou, então, que um feroz moscardo picasse a novilha sem cessar.

A pobre , instigada pelo moscardo, percorreu toda a Grécia em desvairada corrida. Indo para o norte, atravessou o Estreito, assim chamado em sua homenagem (Bósforo significa, literalmente, “passagem da vaca“),  encontrou Prometeu junto ao Cáucaso e acabou chegando ao Egito, onde voltou à forma humana e deu à luz um filho de Zeus, Épafo.

Posteriormente, desposou o rei do Egito, Telégono, e seu filho Épafo reinou após a morte do pai adotivo. Os gregos consideravam Épafo uma encarnação de Ápis, o touro divino dos egípcios, e Ió logo foi associada à deusa Ísis

http://greciantiga.org/arquivo.asp?num=0415

No período de decadência do Império Otomano os antigos sultões turcos que viviam no Palácio Topkapi  desde o século XV começaram a construir Palácios ao estilo europeu nas margens do Bósforo , o Palácio Dolmabahce é um belo exemplo do século XIX.

Palácio Domabahce , última morada dos sultões

O Bairro de Ortakoy, com a tradicional mesquita, é um local de passseio dos istambuleneses , cheio de bares e restuarantes aparece bem no filme “O Tempero da Vida”.

Mesquita de Ortakoy e Ponte do Bósforo

La Reina , a balada mais famosa por aqui. Esta ficamos devendo mas prometemos que em junho vamos lá conferir.

Mansões em estilo Otomano , restauradas nas margens. Os turcos adoram dizer que estas casas alcançam valores de milhares de euros.

Clube Galatasaray, onde a passagem de Taffarel ainda é  lembrada com saudade e na época corriam boatos de que ele estaria voltando como treinador, era verdade.

Nosso ponto final foi a Fortaleza de Mehmet II . Aqui o conquistador persa , Dario, fez uma ponte de barcos para cruzar seu exército no ataque à Grécia.

Acabamos com um delicioso almoço de peixes e alcachofras com vista panorâmica para a Ponte do Bósforo .

Roteiro Turquia com Arte / Junho 2013

24 de dezembro de 2012 4

Bodrum - Refúgio de verão do Jet set da Turquia

19 de dezembro de 2012 1

Nesta semana que passamos na Turquia escolhemos Bodrum como nosso ponto de partida para explorar a região, com um detalhe, Bodrum é tão surpreendente que não exploramos nada, na verdade não arredamos pé dali, pois é um lugar com muitas coisas interessantes e atrações para todos os paladares.

Vamos começar nos situando no tempo e no espaço.

Você já ouviu falar de Halicarnasso?  Certamente já ouviu falar em mausoléu não é mesmo? Calma, já explico:

Halicarnasso era um pequeno reino na costa da Anatólia ( hoje Bodrum), cujo rei se chamava Mausolo, que reinou por 24 anos e extendeu seu território, embora descendendo do povo local, Mausolo falava grego e encorajou práticas democráticas em seu reino.

Mausolo decidiu construir uma capital magnifica, e em um lugar estratégico dificil de ser capturado.Mas foi na morte que seu nome se tornou célebre, pois sua amada Artemísia mandou construir a tumba mais esplêndida do mundo e desta maneira associando para sempre o nome de Mausolo a todas as tumbas suntuosas até hoje denominadas mausoléus.

Construido em torno de 353 a.c, o Mausoléu de Halicarnasso está entre as sete maravilhas do mundo antigo. Infelizmente hoje pouco sobrou para se ver do mausoléu de Mausolo -  : 0  redundante não?

 

 Bodrum fica na costa do Mar Egeu, e segue um padrão de construções todas brancas que lembram as ilhas gregas, e com leis que restringem a altura dos prédios, o quadro geral é bem bonito.

O castelo de São Pedro domina a paisagem, construido pelos cruzados em 1437, o castelo vale uma visita, pois abriga hoje o Museu de arqueologia submarina, segundo os guias o mais importante deste tipo no mundo. Muito rico e informativo eles reconstruiram navios e recriaram o fundo do mar com coisas encontardas que datam do século 14 a.c .

Aqui eles reconstituiram como as ânforas eram armazenadas nos porões dos navios, o comércio de óleo de oliva, vinho, placas de bronze e outros produtos era intenso na região do Mediterrâneo.

Mas Bodrum não é só história, na verdade hoje ela pulsa alinhada com o presente. É o lugar de verão das celebridades da Turquia. Lembra um pouco Punta del Este, cheia de opções de bares, restaurantes e night clubs, tem programas para todos os gostos e bolsos.

Este lado da baia que é chamado de Kumbahçe Bay, é o lado da cidade onde tem os bares e hotéis com preço mais em conta, mais voltado para os turistas com orçamento mais curto ou da gurizada mochileira.

Já a baia que vai do castelo em direção a marina chamada de Salmakis Bay, é o lado mais sofisticado, onde estão as lojas de grife e as casas noturnas super transadas.

Esta é a vista do terraço do nosso hotel que fica no final  da Neyzen Teyfik Caddesi, que é a rua principal de frente para a marina, onde estão os restaurantes e bares cheio de gente bonita. À tardinha depois de passada a hora do sol forte as calçadas vão se enchendo de gente tomando sorvete, nos bares, o comércio fica aberto até tarde, e no verão com os dias claros até 10h da noite dá para aproveitar muito.

O Hotel Marina Vista é ótimo e fica muito bem localizado além de ter uma piscina maravilhosa e um serviço irretocável, então aí vai a minha dica :

http://www.hotelmarinavista.com/defaulteng.asp?lang=eng

Saindo a pé do hotel em direção ao centrinho esta é a paisagem

No caminho a gente passa por um shopping chiquezinho a céu aberto, onde sentamos para almoçar e ver os jogos da copa num telão.

Seguindo chegamos no porto onde estão ancorados os grandes iates dos ricos e famosos, mas também de onde saem os passeios para as ilhas gregas próximas.

E a noite vai caindo em Bodrum…

E  a balada vai pegando, olhem que lindo este lugar, um clube noturno chamado Fink, com estes lustres vermelhos enormes e com esta casa de pedra ao fundo.

Se você tem vontade de conhecer esta região, que tem muitas coisas interessantes, como as ruinas da cidade de Ephesus, que foi umas das cidades mais importantes da antiguidade e junto com Mileto berço da filosofia, saem excursões diárias de Bodrum que fica a 2h de carro. Ou conhecer o santuário que é a casa da Virgem Maria que também fica próximo.

Isto sem falar nos passeios de barco, Rhodes a belíssima ilha grega esta somente a 98km de Bodrum.

 


Bodrum é um dos destinos da Turquia com Arte 2013, que acontece entre 9 e 20 de junho do próximo ano. Veja o roteiro completo no linck:

http://www.portobrasil.com.br/turquiacomarte2013.pdf

Jantar nas ruínas de Efhesus. Será que foi um sonho?

27 de novembro de 2012 10


A cidade antiga de Efhesus, que se situa na costa ocidental da Turquia, tem uma longa história.

Teve um passado grego, quando foi um centro de peregrinação a deusa Ártemis no século 550 AC. Juntamente com Mileto, Efhesus foi um dos berços da Filosofia.

Foi a segunda maior cidade do Império Romano, só ficando atrás de Roma, a capital do império. Era uma cidade pulsante e no seu auge chegou a ter entre 400 e 500 mil habitantes.

Agora de volta para o futuro eu quero contar esta passagem da nossa viagem que mais pareceu um sonho, um devaneio bom.

Nosso programa previa um jantar nas ruinas de Efhesus, mas nada me preparou para o que vivenciamos aquela noite. Se você gosta de história e consegue transcender no tempo quando entra em um lugar como Efhesus, você vai entender meu sentimento quando ao cair do dia chegamos para o nosso jantar.


Já na chegada a natureza nos brindou com um espetáculo, um por do sol vermelho de um lado e uma lua cheia imensa surgindo do outro.

 

Fomos entrando no sitio devagar, deixando aquela visão das ruinas cobertas pelo manto sépia da hora do dia nos envolver totalmente. Ao fundo eu ouvia sons de violino e foi neste momento que achei que estava sonhando, mas quando fomos nos aproximando do lugar do jantar percebi que havia três músicos completando com música clássica aquele momento mágico.

 

Últimos retoques antes da nossa chegada.

Um sentimento de euforia foi nos contagiando, um lugar destes tem muita energia, era quase palpável, quase um sentimento de orgulho das coisas que o homem realizou neste lugar há tanto tempo atrás.

Aos poucos fomos nos familiarizando com o lugar escolhido para o jantar, o antigo odeon, que tinha 2 funções, primeiro era onde o senado se reunia e segundo funcionava também como sala de concertos.

 

Antigo Odeon

 


Muitas fotos para registrar este momento.

 

 

Quando começamos a montar o roteiro da Turquia e descobrimos a possibilidade de um jantar nas ruinas de Efhesus não poeríamos ter imaginado um serviço tão maravilhoso, a comida acompanhada de vinho estava deliciosa e o serviço impecável. Está é uma experiência que vale a pena você viver, são aqueles momentos que vão nos acompanhar e abastecer durante muitos anos.

 

 

Depois de aproveitarmos cada momento deste jantar maravilhoso fomos aos poucos nos despedindo daquele cenário, no dia seguinte retornaríamos para a visita oficial as ruinas de Efhesus, mas não mais com esta aura de sonho.