Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Uruguai"

Porto Alegre , Rivera , Minas de Corrales , Montevideo: cruzando o Uruguai de carro.

22 de abril de 2014 5

20140419_181645 

Partimos de Porto Alegre pela BR 290, a estrada que leva à fronteira do Uruguai e Argentina. Pode parecer muito óbvio para quem trilha estes pagos corriqueiramente mas vou dar umas dicas de onde parar na estrada, até porque as opções não são muitas e mesmo as que temos não são paradores muito bem estruturados .

O primeiro ponto para um café da manhã , para quem sai ao alvorecer de Porto Alegre é a Raabelândia em Pantano Grande, foi recentemente reformada e pode ser também uma boa opção na volta , quando o cansaço já está pegando.

Br-290mapa.jpg

O Papagaio , ou Constante para os de boa memória , é a parada de Cachoeira do Sul . Para quem está na estrada há duas horas , já é tempo de um café ou um banheiro limpo. Aqui pode-se também almoçar num buffet livre com churrasco. Como podem ver , tudo muito simples. O almoço mais famoso da 290 é o a la minuta de São Gabriel , no Batovi, já a 320km da capital.

Em Rosário do Sul desviamos a rota e saímos da BR 290 em direção a Santana do Livramento, uma cidade que cresceu com a co-irmã Riveira em função de ser zona franca. Pode ser uma parada interessante para compras e hospedagem, dois hotéis antigos estão em Livramento  Jandaia e Portal, quase sempre lotados.

foto 4 

Uma ótima novidade por aqui é o Hotel Casino Rivera, moderno , eficiente e de muito bom gosto! Conseguimos reservas para a Páscoa com apenas 3 dias de antecedência e adoramos a experiência. A noite anida dá para se divertir no Casino Rivera, conectado ao hotel.

foto 3

foto 2

Numa próxima prometo um post com mais detalhes de Livramento, guardo ótimas recordações do Clube Campestre. Para os saudosistas lembro que Páscoa é época de empinar pandorgas na fronteira e por onde passamos a cena se repetia! Lindo de ver crianças brincando como crianças!

20140420_125151

 

Entrando nas estradas uruguaias a paisagem se transforma, a calmaria se instala e vimos até um casal de aventureiros coreanos que vinha de bicicleta de Ushuaia com planos de seguir até o Alaska.

foto 5

Em Rivera entramos no Uruguai , pela Ruta 5 vamos até nossa primeira parada 100 km adiante, em Minas de Corrales. O país é eminentemente agrário e as paisagens campestres encantam por serem bucólicas e simples. Pernoitamos numa fazenda de amigos e sinto informá-los que não está aberta a visitação , o que é uma grande lástima.

20140419_174236

A Páscoa é período de renascimento , o outono traz um clima seco e o ar fica mais acolhedor e límpido! Fiquei extasiada com as flores e colorido dos campos. 20140420_124221

  

A lua também deu espetáculo , nascendo a cada dia uma hora mais tarde e semprede uma cor diferente, desde o vermelho escarlate até um amarelo quase em chamas! Pena as lentes não conseguirem captar todo o ambiente de céu estrelado , fogueira acesa e mate aquecendo os corpos!

20140419_220823

Mas foi o pôr do sol que nos arrebatou a imaginação! Aqui estamos na região dos Três Cerros  , entre Rivera e Taquarembó, e eles parecem que foram feitos para emoldurar o sol em seu adeu diário. O açude ajudava a refletir todo o colorido e as nuances do céu. Não pude deixar de lembrar as palavras de Caio Fernando Abreu :

Nunca desista. Tente. Sei lá. Tem sempre um pôr do sol esperando para ser visto.

20140419_181419

20140419_181412

20140419_180207

 Pela manhã a neblina imprime um clima mais bucólico e introspectivo , que vai se dissipando a medida que o sol se impõe. 

20140419_075005

20140418_180234

Mas todo o entorno fica dourado pelas cores de um outono que é promessa para quem  acredita sempre que o amanhã possa ser melhor!

20140418_173844

Mais uma noite de fogo na lareira que também serve para assar uma carne e embalar a conversa jogada fora até a madrugada! Só esperando mais um dia de sol com churrasco na varanda .

20140419_141259

 A fazenda Los Ombues é assim denominada pelos umbus centenários que fazem parte da paisagem.

Durante o dia o programa é passear pelos campos e se encantar com o trabalho dos peões na mangueira ou encilhando seus cavalos para a lida. Tudo tem sua poesia e tradição. Olhem que maravilha esta parede decorada com utensílios campeiros!

 

As árvores secas são a moldura perfeita para a paisagem invernal que se anuncia, no Uruguai ainda podemos apreciar todo o trabalho no campo como se fazia “antigamente” , mesmo para quem anda somente pelas estradas.

Para quem não tem a sorte de ter amigos no Uruguai,  existe a possibilidade de hospedagem em Taquarembó no Hotel Carlos Gardel. Está região é famosa pelos Cerros , estas montanhas cortadas que delineiam a paisagem pelos caminhos. Seguimos pela Ruta 5 passando por Paso de los Toros, Durazno e Florida.

Hotel Carlos Gardel em Taquarembó

Chegamos a Montevideo pela Ruta 5 , passando pela região de Bodegas  ou vinhedos em Canelones.

Por este caminho rodamos 500 km até Minas de Corrales e mais 450km para chegar em Montevideo !

Rambla de Montevideo

Se você gostou deste post e curte dicas de viagem, arte, restaurantes e afins, conheça nosso site Viajando com Arte :

www.viajandocomarte.com.br

Sempre teremos Punta del Este , passeios e roubadas

04 de abril de 2014 3

O verão está indo embora , mas Punta segue com muitas opções legais e pode ser aquela super escolha para uma Páscoa tardia como este ano. Sei que para muitos a região é o paraíso para um veraneio badalado , com paradores , bons restaurantes e muitassss opções de lojas transadas. Eu não sou desta tribo , para mim paraíso de veraneio é uma praia vazia , mas vazia mesmo , sem lojas nem restaurantes, onde eu passe longe do salto alto e o biquini seja o traje oficial!

2014-03-01 20.10.30

Por isto Punta del Este dificilmente está na minha lista de prioridades , mas não posso negar que é sempre uma boa ideia , mesmo porque não depende do tempo para garantir um bom divertimento, ainda mais quando o verão já passa longe!

2014-03-01 17.38.34

Passamos um Carnaval friozinho por lá e deixo aqui algumas dicas de bons restaurantes  que devem se manter abertos até a Páscoa.

A estrada de Porto Alegre até o Uruguai (leia-se Punta) , apesar de longa em seus 750 km, está sendo duplicada até Pelotas ( BR 116), vejam que sou uma pessoa otimista, e dali é muito vazia e linda !

2014-02-28 18.09.36

2014-03-05 16.56.52

Passando pelo Banhado do Taim e depois por muitas prainhas uruguaias que valem o passeio, Punta del Diablo, La Pedrera, La Paloma. Aqui um post mais antigo que fala em várias delas: http://wp.clicrbs.com.br/viajandocomarte/2014/01/04/punta-del-diablo-la-pedrera-cabo-polonio-praias-alternativas-do-uruguay/?topo=77,1,1,,,77

2014-03-04 19.45.52

Adoro me hospedar fora da Península , na Barra de Maldonado ou em Manatiales (Biquini), prefiro o clima mais alternativo da região . Desta vez a Pousada La Bluete foi uma escolha legal , mas cuidado , os quartos standard são meio espartanos , se der faça um up grade se não vale dar mais uma procurada.

2014-02-28 20.14.19

2014-03-03 16.46.41

Para jantar por perto as opções não faltam ! Caímos numa única fria que foi o Sipan , um fusion peruano/japonês muito bom , mas caro demais para o que oferece. Não que os preços não estejam em geral bem altos , mas este estrapolou qualquer orçamento.

2014-02-28 22.19.10

Ali na mesma zona , no centrinho de Biquini o Fish Market tem um clima bem descontraído e um cardápio com peixes do dia. Uma delícia! A trilha sonora com clássicos da MPB eu adorei. Bem ao lado a sorveteria da hora , Volta, consegue superar a tradicional Fredo na variedade de doces de leite, mas eu #morri pelo zabayon!

2014-02-28 23.04.40

Saindo mais longe em direção a José Ignácio tem uma placa meio escondida no caminho que indica o La Huerta, vale sair em busca , porque o lugar é demais. Um cantinho encantador com uma horta na frente e fogo de chão ardendo para recepcionar o visitante. Atendimento simpático e comida italiana bem honesta!

2014-03-02 21.40.22

Bueno , José Ignácio é o que eu mais me identifico , uma vila ainda meio rústica , repleta de lugares charmosos ! O La Huella é o mais conhecido , mas fica repleto na temporada ! Nem tente ir sem reserva. Fica 30km ao norte da Peninsula.

2014-03-03 14.33.00

A loja ao lado vale o passeio!! Uma loucura de bom gosto…

2014-03-03 14.18.41

Mas passear pela beira do mar , vendo o farol me remete a filmes antigos de escritores refugiados para criar a obra da sua vida! Só pensar assim e já me derreto pelo lugar! Um dia , quem sabe, ainda parto nesta busca…

2014-03-03 14.07.07

Voltando em direção a Punta o super hiper Hotel Playa Vic, é aquela opção para conquistar a namorada ou reconquistar a esposa! Um lugar demais , com aquela sofisticação minimalista que é tão típica daqui. Já me imaginei nadando nesta piscina!

2014-03-04 19.49.08

A novidade da região é o La Suzana , um parador de praia mas que tem um restaurante mais reservado (fora da areia) para quem está de passagem! Foi uma grata surpresa , cardápio delicioso e um lugar charmoso! Dica super da Eduarda Brunelli , querida sempre por dentro das novidades.

2014-03-03 16.12.35

2014-03-03 14.49.32

Andar de bicicleta pelo bosque e descobrir a belíssima arquitetura uruguaia é um programa que não abro mão.

2014-03-03 16.37.00

2014-03-03 16.38.42

 

Para a praia , (coisa rara de acontecer para os azarados como eu), prefiro a Barra , bem família e tranquila. O por do sol também é lindo por ali!

2014-03-02 19.52.32

2014-03-02 13.32.09

Uma das melhores descobertas para um lanche rápido foi a creperia Crêpas, na rua principal da Barra e no centro também . Dica da Ana Claudia Costa , também super antenada com novidades em todas as paragens.  Minúscula mas com sabores que fazem a gente se derreter e ter a maior dificuldade em escolher, lagostim com queijo brie e amêndoas só para sentir que não é nada simplinho . Para comer na calçada ainda molhado do mar!

2014-03-02 19.48.57

Mas uma volta a pé pela Península também é imperdível! O porto sempre oferece um por de sol diferente e colorido . Os restaurantes ali , do almoço ao entardecer me chamam para um clericot! Para quem está em casa o canal é comprar um peixe e preparar na parilla.

 

2014-03-03 20.03.13

2014-03-03 20.24.34

Na volta fomos brindados pelo arco íris, , na verdade achamos o pote de ouro perdido em Punta!

2014-03-05 17.34.05

Aqui outros posts com dicas no Uruguai: http://wp.clicrbs.com.br/viajandocomarte/category/america-do-sul/uruguai/?topo=77,1,1,,,77

Se você gostou deste post ou quer juntar-se a nós numa experiência de viagem , visite nosso site www.viajandocomarte.com.br

Punta del Diablo, La Pedrera, Cabo Polônio -Praias alternativas do Uruguay

04 de janeiro de 2014 48

 

Tenho uns amigos de Bagé que há anos nos falavam destes lugares perdidos no Uruguay. Eles que vão pra lá há anos nos contam que no inicio não havia luz elétrica, muitas vezes nem água encanada, o lugar era pra lá de rústico. Quem já leu outros posts meus aqui sabe que tenho esse lado mais alternativo e que acalentava uma ida a Punta del Diablo há muito tempo.

 

 

No carnaval, decidimos alugar uma casa, o que hoje é muito fácil, é só acessar o site do portal  http://www.portaldeldiablo.com.uy/modules/inicio/mainFrame.php e ali eles tem várias opções de hospedagem, casas, pousadas, etc.

Nossa casa era na frente da praia em Punta del Diablo, 3 quartos, luz, banho maravilhoso, enfim todo o conforto, e a vista…. indescritível!!

 

 

 

Víamos o sol nascer no mar todas as manhãs da nossa sacada, um espetáculo diário.

Eu adorei Punta del Diablo, é uma praia jovem, não só de idade, pois vi gente de todas as idades, mas de espirito, se é que vocês me entendem. Quem vai pra lá não pode esperar grandes restaurantes, nem aqueles lounges de beira de praia luxuosos de Punta del Este, tudo é muito simples, os barcos de pescadores chegam a tardinha na praia trazendo muitos frutos do mar fresquinhos que comprávamos ali mesmo numa grande variedade: berberechos, polvo, lula, camarões, enfim fizemos banquetes dignos dos melhores restaurantes estrelados Michelin.

É muito interessante o jeito de ser dos uruguaios, me parece que tudo lá é permitido, muito liberado, ao mesmo tempo eles são organizados e mesmo naquela prainha perdida agente encontra queijos maravilhosos, carne de churrasco deliciosa, sem falar nos produtos derivados do leite, manteiga, requeijão, e no doce de leite é claro!!! 

 

 

Punta del Diablo tem tudo o que a gente precisa; mini mercados, livraria, restaurantes, pizzarias, bares, internet  tem até um shopinzinho, O Paseo del Rivero, que é bem legal.

 

 

Como passamos os 4 dias de carnaval lá, sobrou tempo para explorarmos as praias da região, saimos em direção ao sul e fomos até Cabo Polônio, que é uma prainha pequena onde não tem luz elétrica, mas vários lugares tem geradores. O lugar é lindo demais e tem uma populaçõa fixa muito pequena de pescadores, artistas e funcionários do farol.

Em Cabo Polônio tem 3 ilhas em frente a praia que servem de morada para os lobos marinhos, La Encantada, la Rosa e el islote.

Automóveis não chegam em Cabo Polônio (somente os moradores tem permissão) então a gente vai nuns caminhões adaptados e leva uns 30 minutos até o ponto final, a espera é rápida e no verão eles transportam as pessoas até as 21h ao custo de R$ 15 por pessoa.

Esperando a condução para Cabo Polônio, que tem este nome devido a um galeão espanhol que afundou lá em 1735.

 

 

Muito artesanato, feirinhas, bares, uma gurizada bonita, ateliers de artistas, o lugar tem um astral bárbaro

 

Até que chegamos no farol, que dá frente para as ilhas com os lobos marinhos, olha o visual!! 

   

Explorarmos toda a região e ficamos um bom tempo na praia, e acreditem a água do mar estava tépida! O que já sei é uma coisa muito rara aqui por estas bandas. 

Hora de abrir os trabalhos! Que tal começar com uma Patricia bem gelada, guacamole, saladas e porções de lulas fritinhas???

 

 

 

 

Cabo Polônio foi uma experiência bárbara, o lugar é muuuito rústico, selvagem mesmo, minha impressão é de ter voltado no tempo e estar em Santa Catarina há uns 50 anos atrás, uma sensação de lugar ainda intocado, que é cada vez mais raro hoje em dia.

De Cabo Polônio fomos conhecer La Pedrera que fica uns 50 km mais ao sul. É uma praia bonita e dizem que os argentinos endinheirados estão comprando tudo por lá.

Entrando em La Pedrera.

 Surfe em La Pedrera.

Foram 4 dias de muito sol, praia, descontração, sem a menor preocupação em todas as esferas, só biquini, havaianas, canga, um moleton, pois a noite com o vento nordeste pode ficar bem fresquinho… ideal para saborear um vinho tinto chileno comprado ali no Chui.

A praia que realmente marcou meu coração indelevelmente foi Punta del Diablo e espero poder voltar muitas outras vezes.

Eu deixo voces com mais algumas fotos deste lugar mágico, junto com um pedido de desculpas a esta minha amiga bageense que me apresentou estes lugares legais, pois quebrei minha promessa de não divulgar eles aqui no blog. Mas eu sei que quem opta por ir a lugar assim, são pessoas que se preocupam em conservar o mundo, não poluir, não desperdiçar, então gente fica registrado nosso compromisso.

 

Lojinhas e mais lojinhas. 

  

 

 

Reliquias Uruguaias.

Restaurante Cero Stress.

 

Pueblo Garzon - o pequeno paraíso do Chef Francis Mallmann no Uruguai

14 de dezembro de 2012 6

 

 Surreal é a expressão que materializa a visita a Pueblo Garzon.

Sair do glamoroso litoral uruguaio em direção continental, penetrando pela estrada de chão batido, contemplando as paisagens dos campos e antigos cascos de estâncias gauchas chega-se ao pequeno Pueblo Garzon. Impossível não ficar maravilhado com a praça simétrica, sua pequena e singela igreja, antigas e bem conservadas construções em seu entorno.

 

 

Praça de Pueblo Garzon

 

Em uma das esquinas esta o prédio da antiga estação ferroviária, que hoje abriga um dos mais incensados restaurantes do mundo. O proprietário e chef que assina o brilhante cardápio é ninguém menos do que o famoso argentino, Francis Mallmann.

O que nos despertou para conhecer este renomado restaurante num pueblo remoto, foram as fotos e textos do próprio chef em seu último livro de receitas exclusivas, “Siete Fuegos”. Ao entrar você será  recebido por jovens universitários, que lhe acompanham até o seu lugar e se você quiser explicam os pratos , mostram o lugar.

 

 

A decoração do salão principal é simples, porém extremamente sofisticada, um detalhe que me chamou muito a atenção foi uma grande mesa antiga que ocupa inteiramente uma das salas com livros e revistas de arte , culinária e história colocados ali para desfrute dos freqüentadores.

Passando ao pátio em estilo espanhol, encontra-se o poço de algibre, contracenando com uma bela piscina. Para quem não quiser jantar poderá tão somente apreciar uma elaborada carta de drinques no bar externo ou a beira de um original queimador de lenha também arquitetado por Mallmann.

Poço de algibre, a casa voltada para dentro, no puro estilo espanhol

Queimadores espalhados pelo pátio interno

 

As outras marcas registradas do chef nos seus estabelecimentos são os sofás em madeira inspirados num clássico filme de Ingmar Bergmann, e as mesas que abraçam troncos de árvores em tamanho natural preservando assim um ambiente externo muito aconchegante.

 

O couvert e as entradas são divinamente apresentados além de muito saborosos.

Não é a toa que Mallmann chegou onde chegou, brinca com sabores e não tem medo de ousar nem de se queimar com fogo.

Sabendo que tem sua origem na Patagônia, optamos por degustar seu cordeiro predileto, cordeiro a sete horas e meia ao fogo no vinho Tannat. Uma loucura, sem palavras até para os entendidos nesta especiaria.

 Uma especiaria local, o Cordeiro a sete horas e meia ao fogo no vinho Tannat, de comer ajoelhado!

Querendo hosperda-se para uma experiência de descanso e gastronômica, o lugar dispõe de 5 belíssimas habitaciones com luxo, requinte e simplicidade.

 Como lembrança recomendamos comprar para o seu acervo de literatura gastronômica, o livro Site Fuegos de autoria do festejado Chef e o azeite de oliva de  Garzon, produzido artesanalmente no próprio Pueblo.

E aqui uma foto do Ricardo e da Rossana, amigos queridos que viveram esta incrível experiência gastronômica e campeira e registraram aqui para nós!!! Valeu Rô e Pinto!!!!

 

Para além de Punta del Este: Barra, Montoya, Bikini e José Ignacio

24 de fevereiro de 2012 7

Punta faz jus a sua fama , é o que mais próximo temos por aqui de um balneário ao estilo europeu, organizado , bem cuidado e insuperável em seu belíssimo traçado urbanístico e costruções que misturam o bom gosto uruguaio com um toque aristocrático. Mas para além de Punta del Este está surgindo uma série de novas praias que primam pelo charme descolado , esbanjam uma simplicidade pensada em todos os detalhes e estão muito perto do conforto da Península.

Playa Mansa vista do porto

Porto e calçadão que dá a volta na Península

Mapa para ajudar na localização , pois até a gente entender bem muitas voltas se dá para encontrar o destino

Alugamos uma casa na Playa Mansa,  a bem poucos passos do burburinho do centro. A ideia era ficar numa região central e deixar a gurizada se “espraiar” pelas paragens mais distantes. Curtimos a Península, fomos aos restaurantes tradicionais como o Lo de Charlie que continua ótimo e onde comemos chipirones , uma espécie de lula pequena saborosíssima. Passeamos pelo porto ao por do sol e pegamos praia a impensados 40 graus, algo quase inédito por estas bandas.

Chipirones a la plancha

Mas confesso que o que me  arrebatou mesmo foram as regiões da Barra, Montoya, Bikini e José Ignacio. Por lá ainda temos muito verde entre as construções, uma rua concentra o comércio que em poucas opções oferece todo o necessário com um toque sempre especial numa simplicidade invejável. Não querendo entrar em querelas , mas um uruguaio vizinho de nossa casa veio curioso perguntar qual nosso interesse em alugar por lá, pois na visão dele temos praias mais bonitas e mais animação, é verdade, mas o que a natureza não fez eles se esmeram em compensar com capricho e bom gosto!

Ponte tobogã na entrada da Barra

A Barra está mais urbanizada, mas mantém o charme de balneário com muitas galerias de arte que fazem a festa dos olhos. A praia pode não ser espetacular, com a água quase sempre gelada, mas também não decepciona, e os paradores são super astral com boa música , ótimos clericots e frutos do mar deliciosos.

Clima do centrinho da Barra

A famosa sorveteria Freddo agora também tem cafés espalhados pelas praias e Península

Galerias de arte e …

comidinhas especiais.

Bikini é uma praia bem legal e tem um centrinho menor mas que também oferece boas opções. O Café Flo é um desfile de gente interessante. Aqui fomos num restaurante muito bom chamado O´Farrell, dica de amigos que são quase uruguaios!

 

Praia de Bikini

O estilo por aqui é este

Meus sobrinhos alugaram uma casa bárbara em Montoya, pelo mesmo preço de nossa bem mais simples na Mansa. Partimos dali para jantar na mais distante José Ignacio, 34km da Península. O clima do La Huella +598 486 2279(significa A Trilha) é aconchegante, velas iluminam um ambiente já nas areias do balneário, tudo regado a boa música e um cardápio simples mas gostoso. Bem frequentada , com gente bonita é um point no pós praia . Os pratos não deixaram nenhuma lembrança especial , mas o vulcón de dulce de leche enlouqueceu os apaixonados por petit gateau.

La Huella

 

Vulcón de dulce de leche


Ficamos devendo uma ida a José Ignácio para curtir a praia, quem sabe na próxima!

Para quem gostou deste post , curta nossa página no facebook e receba atualizações e dicas:)

https://www.facebook.com/pages/Viajando-com-Arte/121374657937187

Montevideo - Buenos Aires: um fugida rápida com buenas dicas de restaurantes

29 de julho de 2011 13

Fizemos um pit-stop em Montevideo em nossa viagem de carro até Buenos Aires. Não que a cidade não mereça uns dois dias bem aproveitados para conhecer o centro histórico e passear na Rambla, mas nosso tempo era limitado. De qualquer forma foi ótimo porque assim pudemos descansar e aproveitar um pouquinho as delícias da cidade. Almoçamos no Perdiz (Guipuzcoa , 350), um restaurante bem tradicional que fica nos fundos do Shopping Punta Carreta, os chipirones (espécie de calamar) são divinos uma pedida diferente e muito apetitosa. Para jantar escolhemos o Francis (Luis de la Torre ,50), cotado como o melhor restaurante da cidade em 2011, oferece um menu com pratos japoneses e variedades de frutos do mar. Aproveitamos para dar uma volta no comércio, cada vez mais variado e interessante , mas para quem vai a Argentina os preços não são tão convidativos.

Restaurante Francis

Para fazer a travessia compramos passagens de Buquebus. Escolhemos o combinado ônibus/ferry (http://www.buquebus.com.uy/), saímos da rodoviária de Montevideo às  6h e andamos duas horas de ônibus até Colônia de Sacramento onde pegamos o ferry para fazer a travessia em 45 minutos. Estava muiiito frio, o vento da beira do rio piorava a situação, mas chegamos a capital portenha com um sol maravilhoso.

 

A Buenos Aires do centro já faz tempo que não me atrai em nada, prefiro me hospedar em Palermo Soho onde é muito agradável caminhar e estamos perto dos restaurantes e lojas mais descolados. Desta vez optamos pelo Hotel Ultra (Gorriti, 4929), um hotel design muito charmoso e bem localizado , mas que deixa um pouco a desejar nos quartos muito simples e meio barulhentos e café da manhã fraquinho.

Hotel Ultra

Palermo ferve nos finais de semana, é o point para comer , passear e principalmente comprar. Para se localizar , tenha como ponto de referência a Praça Serrano e perca-se nas ruas Honduras, Costa Rica, Soler, Gorruchaga , Thames e Jorge Luis Borges. Mas um detalhe, nada acontece antes do meio-dia, lojas fechadas e ruas às moscas.

Para almoçar nossa melhor pedida foi o Mama Racha na esquina da Armênia com Costa Rica, um menu conciso com ótima sugestão do dia. No jantar acertamos em cheio com a dica dos Destemperados (http://www.destemperados.com.br/category/regiao/argentina/page/3/) , nos deliciamos com o bom atendimento e o ceviche do Crizia (Gorriti ,5143) . Repetimos a ida ao Osaka (Soler , 5608), um restaurante fusion peruano/oriental , que já figura entre os meus preferidos quem qualquer paragem . Vou colocar o linck para o post que fiz ano passado sobre um jantar por lá! Este ano optamos pelo menu degustação, todo em pequenas porções divididas entre frias e quentes , de acordo com a vontade do freguês, custou R$ 120,00 por pessoa com 2 doses de caipirosca de frutas vermelhas e lima, um delírio!

(http://wp.clicrbs.com.br/viajandocomarte/2011/04/29/buenos-aires-cidade-de-contrastes-parte-2/?topo=77,1,1,,,77)

Restaurante Mama Racha

No domingo nosso destino foi a Recoleta, o famoso brunch do tradicional   Alvear Palace Hotel nos chamou. Acordamos cedo e chegamos antes de abrir , às 11:30h, acabamos desistindo e tomando um café simples. Mas acho que é um programa imperdível , nem que seja para conhecer este ícone da cidade.

 Alvear Palace Hotel

Uma ótima opção de museu na cidade é a Coleção de Amalia Lacroze de Fortabat (Puerto Madero, dique 4, na frente da Torre Fortabat). Uma dica da nossa amiga Miriam Schlatter, é surpreendente pela qualidade e variedade de obras que apresenta, com exemplares de Chagall, Miró, Andy Wharol, Klimt, Peter Brueghel e  vários pintores argentinos.  Inaugurada em Puerto Madero em 2008, tem o acervo baseado na fortuna de uma das famílias mais poderosas do país dona da da  empresa de cimento , Loma Negra. O prédio é um atrativo a parte , todo em aço e vidro é um obra do arquiteto uruguaio Rafael Vigñoli. O teto tem um sistema móvel de alumínio que abre e fecha conforme a incidência do sol.

The Fortabat Art Museum

Voltamos de Montevideo porque o aeroporto de Buenos Aires estava fechado. Acho  que o Aeroporto de Carrasco é o  mais bonito da América Latina, inaugurado em 2009 faz parte do portfolio do mesmo arquiteto da Fundação Fortabat, Rafael Vigñoli, valeu a pena o cansaço , uma obra maravilhosa!

Ficheiro:Aeropuertodecarrasco.jpg

Aeroporto Carrasco

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Aeropuertodecarrasco.jpg

 

Dicas Gastronômicas em Montevideo por Magda e Rodrigo Garcia

01 de maio de 2011 5

NA NOSSA ÚLTIMA VISITA AO URUGUAI ,RODRIGO E EU ESCOLHEMOS CONHECER ALGUNS RESTAURANTES DIFERENTES E PENSANDO NISSO CONVERSAMOS COM AMIGOS QUE VIVEM EM MONTEVIDEO  E TAMBÉM PEDIMOS SUGESTÕES AO NOSSO FILHO QUE ESTÁ ESTUDANDO POR LÁ.

COMEÇAMOS COM UM JANTAR NA REGIÃO DE CARRASCO, O NOME DO RESTAURANTE É “CAFÉ MISTÉRIO” CONSIDERADO COMO COZINHA CONTEMPORÂNEA,  ONDE  OPTAMOS POR COMER  SUSHI, QUE ESTAVA MUITO BOM.

É UM RESTAURANTE/BAR PARA MONTEVIDEANOS , A NOITE DE QUINTA FEIRA  ESTAVA LOTADO COM VÁRIAS MESAS  DE PESSOAS  CONHECIDAS , QUE PROVAVELMENTE FREQUENTAM ESTE LUGAR ASSIDUAMENTE.

CAFÉ MISTERIO – RUA COSTA RICA 1700 – CARRASCO/MONTEVIDEO

PARA O ALMOÇO DO DIA SEGUINTE ESCOLHEMOS UM PEQUENO BISTRÔ NO CENTRO NA CIDADE VELHA, PERTO DA ANTIGA PORTA

É UM RESTAURANTE DE COMIDA ITALIANA ONDE OS EXECUTIVOS DESTA REGIÃO SE ENCONTRAM PARA O ALMOÇO POIS O RESTAURANTE FICA AO LADO DA PEATONAL SARANDI

O NOME DO RESTAURANTE É “DUETO” E CONTA A HISTÓRIA QUE A CONSTRUÇÃO DESTE RESTAURANTE FOI  NO ANTIGO PRÉDIO DE POLÍCIA DA CIDADE VELHA E QUE,  ONDE SÃO HOJE A ADEGA E OS BANHEIROS,  FORAMOS CALABOUÇOS NO PASSADO. NO VERÃO TEM ALGUMAS MESAS NA RUA.

ÓTIMO LUGAR PARA SE ALMOÇAR QUANDO  EM PASSEIO POR ESTA PARTE DA CIDADE

“DUETO”- RUA BARTOLOMEU MITRE 1386 – CIDADE VELHA

TAMBÉM NA CIDADE VELHA, MAS MAIS TRADICIONAL É O MERCADO DO PORTO DE MONTEVIDEO ONDE,  TAMBÉM,  TODOS SE ENCONTRAM PARA O ALMOÇO.

 DURANTE A SEMANA MORADORES DA CAPITAL QUE TRABALHAM NAS IMEDIAÇÕES ALMOÇAM POR AQUI.

 SE PREFEREM MAIS CALMA E BOM ATENDIMENTO VÁ AOS SÁBADOS E ENCONTRARAM  MENOS MOVIMENTO.

UMA ÓTIMA SUGESTÃO NO MERCADO É O “EL PALENQUE” ONDE SE COME EXCELENTES CARNES URUGUAIS OU PESCADOS,  E BONS VINHOS LOCAIS, ARGENTINOS E CHILENOS.

MONTEVIDEO HOJE ESTA INVESTINDO EM MELHORIAS NO SEU CENTRO HISTÓRICO, AINDA FALTA MUITO, MAS JÁ EXISTE UMA PEATONAL QUE LIGA A PORTA DA CIDADE VELHA AO MERCADO DO PORTO, ONDE COMEÇARAM A SE INSTALAR PEQUENAS GALERIAS DE ARTE, LIVRARIAS E BRICS COM BOAS E BARATAS ANTIGUIDADES.  É SÓ UM COMEÇO MAS COM EXCELENTE PERSPECTIVA.

PARA UM JANTAR DIFERENTE EM MONTEVIDEO SUGIRO O “TANDORY”, RESTAURANTE PEQUENO COM GRANDE CARTA DE VINHOS E UMA COMIDA CHEIA DE MISTURAS QUE VALEM A VISITA.

PARA ENTRADA NOS FOI SERVIDO PARA DEGUSTAÇÃO A SOPA TOM (FEITA DE ABÓBORA, GENGIBRE, COCO, BANANA , ETC) REALMENTE MARAVILHOSA.

O CHEF É MUITO SIMPÁTICO E PRESTATIVO E FAZ UMA COMBINAÇÃO DE SABORES QUE EM MONTEVIDEO, PENSO SER UMA DAS ÚNICAS  ALTERNATIVAS.

 

TANDORY” –  RUA LIBERTD ESQUINA RAMON MASINI. ACHO QUE SÓ ABRE A NOITE MAS O TELEFONE É 7096616.

 E PARA FINALIZAR JANTEI EM UM CASTELO NA CIDADE DE MONTEVIDEO, QUASE INACREDITÁVEL.

O CASTELO PERTENCEU A PINTTAMIGLIO QUE ERA ENGENHEIRO E ALQUIMISTA ( SE INTITULAVA O ALQUIMISTA MAIS IMPORTANTE DO URUGUAI).  O CASTELO FOI CONSTRUÍDO PENSADO NO EQUILIBRIO NATURAL.

QUANDO HUMBERTO PINTTAMIGLIO MORREU,  SEM HERDEIROS,  DEIXOU O CASTELO PARA O GOVERNO DA CIDADE PEDINDO QUE ELES O MANTIVESSEM INTACTO ATÉ O SEU RETORNO,  ESTÃO ESPERANDO MAS ELE AINDA NÃO SE APRESENTOU.

DURANTE A RESTAURAÇÃO FORAM DESCOBERTOS UM LABORATÓRIO DE ALQUIMIA E UMA SALA ONDE HOJE EXISTE UM MUSEU E UM RESTAURANTE DE ONDE SE PODE VISITAR O CASTELO COM GUIA DEPOIS DO JANTAR.

É REALMENTE UMA COISA INUSITADA DESTA CIDADE MEIO EUROPEIA – MEIO SUL AMERICANA, O CASTELO É CHEIO DE RECANTOS E TANTO GRUPOS COM UM CASAL PODEM SE SENTIR EM UM JANTAR PRIVADO.

A COMIDA É BOA MAS A EXPERIÊNCIA DO CASTELO NO URUGUAI É MUITO DIFERENTE.

MONTECRISTO PINTTAMIGLIO -  RUA FRANCISCO VIDAL 638 – PRAIA DE POCITOS

 

É CLARO QUE EXISTEM OUTRAS ÓTIMAS SUGESTÕES DE RESTAURANTES EM MONTEVIDEO COMO POR EXEMPLO:

PANINI’S – RUA 26 DE MARZO 3586 – NA REGIÃO DO BUCEO COM COMIDA MARAVILHOSA E UMA ADEGA IMPRESSIONANTE.

GARCIA – CAMINO CARRASCO 7005 – ONDE SE PODE COMER EXCELENTES CARNES URUGUAIS EM UM AMBIENTE MUITO AGRADAVEL INTERNO E EXTERNO.

LA PERDIZ – SAINDO DO HOTEL SHERATON EM PUNTA CARRETAS DESCENDO EM DIREÇÃO A RAMBLA NA ESQUINA – RESTAURANTES ONDE VÃO OS MONTEVIDEANOS.

FRANCIS –  RUA LUIS DE LA TORRE,502. ÓTIMOS PESCADOS NUM AMBIENTE SUPER AGRADÁVEL.

 

Fotos de Rodrigo Garcia.

 

APROVEITEM QUE MONTEVIDEO É MUITO PERTO , POUCAS HORAS DE CARRO DE PORTO ALEGRE!

Porto Alegre - Colônia - Buenos Aires de carro

20 de abril de 2011 102

A idéia de passar o feriado em Buenos Aires surgiu um pouco “em cima do laço” e é claro que não conseguimos mais passagens aéreas. Partimos então para enfrentar os quase 900km por terra, uma empreitada para o pouco tempo disponível , mas resolvemos encarar como um passeio por terras e mares nunca dantes (por nós) navegados!

O câmbio está muito favorável , a grosso modo divide-se os valores por 2 e tudo está mesmo a metade do preço do Brasil. Nosso objetivo era turismo bem básico , pois o casal acompanhante era marinheiro de primeira viagem!

Saímos de Porto Alegre na quarta-feira ao meio dia e seguimos via Jaguarão, um caminho mais curto do que ir pelo Chuí , via Punta del Este. A primeira parte da Estrada , Porto Alegre -Pelotas é a pior de todas. A estrada, apesar dos vários pedágios,  é mal conservada e estreita. São 256km que levamos 3 horas para percorrer. De lá seguimos por uma estrada bem mais tranquila para Jaguarão, fronteira com Rio Branco no Uruguai.

Chegamos a tempo de comer um delicioso pancho uruguaio vendo o sol se por no rio, no Restaurante da Malu. Coincidências da vida, a Malu era uma amiga da época do colégio que morando em Pelotas resolveu abrir um negócio em Rio Branco, para aproveitar a zona franca e o movimento que os free shops trouxeram à cidade, olha onde fomos nos encontrar.

Na verdade não é muito difícil de encontrar alguém por aqui pois a cidade se resume a uma rua meio faroeste, com o free shop da Neutral e alguns outros armazéns de queijos e vinhos.

Depois de nos reabastecermos, seguimos até nosso primeiro destino que seria Montevidéo. Mais 400km de viagem pela Ruta 8 via Treinta y Três, uma estrada bem sinalizada e completamente vazia, a não ser pelo animais que cruzam perigosamente o caminho! Fomos recebido num apartamento no Bairro do Buceo, pelo melhor anfitrião que poderíamos imaginar, o Rodrigo Garcia. Caminhas arrumadas e uma reserva para jantar no Panini’s . O detalhe é que nosso anfitrião tem 19 anos! Este guri vai dar bom!

Panini’s : 26 de Marzo, 3586 – Puerto Buceo, (5982) 622-1232

O restaurante é muito gostoso, ambiente acolhedor e uma entrada de peixes e presuntos maravilhosa. O pratos mais interessante foi este risoto de parmesão com cordeiro.

Montevidéo é uma cidade bonita e muito tranquila, a orla em frente ao Rio da Prata tem um ar meio Rio de Janeiro, mas as pessoas são bastante tradicionais e  conservadoras. Não tivemos muito tempo por aqui, na verdade almoçamos no ponto mais tradicional da cidade , na volta! O mercado do porto é um programa imperdível e toda a região está sendo revitalizada num ambicioso projeto urbanístico. Nossa opção por aqui foi o tradicional Palenque.

O Teatro Solis, no centro, também foi reformado e está deslumbrante.

Com um dia radiante, nos despedimos de Montevidéo e seguimos para Colônia de Sacramento pela Ruta 1, por 175km. As paisagens bucólicas do Uruguai são um bálsamo para o olhar!

Colônia é uma joia lusitana que quase parou no tempo e é Patrimônio da Unesco desde 1995. Pomo da discórdia entre Portugal e Espanha desde sua fundação no século XVII, guarda na arquitetura bem conservada parte importante da história do país. As ruas arborizadas criam um ambiente mais poético com as folhas caindo e tudo é cuidadosamente mantido para criar um clima nostálgico! Sugiro passar uma noite por aqui , dizem que ao anoitecer tem-se a impressão de que o tempo realmente não passa por aqui!

É um lugar extremamente charmoso , com ótimas opções de gastronomia e algumas pousadas. O forte e o farol dominam a paisagem à beira d’água.

O restaurante mais famoso é o Drugstore, uma gracinha e onde estão os carros antigos com mesas postas dentro, não percam! Um detalhe, lembrado pela Ana Carolina Bolsson, é que muitos restaurantes em Colônia não aceitam cartão de crédito, incluindo o Drugstore.

De Colônia partem ferry-boats que chegam a Buenos Aires em 1 hora, uma maneira agradável de economizar alguns quilômetros na viagem. A estação do Buquebus foi recém inaugurada e é um luxo. Aqui vai o site para horários e preços: http://www.buquebus.com/cache/HomeARG.html

Nós optamos em deixar o carro num estacionamento , mais econômico e prático. Os três dias nos custaram R$ 32,00 e economizamos bastante stress no alucinado trânsito da capital Portenha, onde os táxis são muito baratos!

O melhor de tudo é ver Buenos Aires por este ângulo inusitado, desde o Rio da Prata!

Seguiremos em Buenos Aires e Montevidéo nos próximos posts!

Punta Del`Este - Um destino, várias propostas

07 de junho de 2010 1

 Dicas de novos lugares em Punta por Luciano Zanetello.

 

 

         Aproveitando a possibilidade de esticar o feriadão , decidimos revisitar Punta.

 

        A viagem é bem tranquila  tirando o trecho Pelotas / Rio Grande que está em obras . No Taim optamos por parar várias vezes observando os diversos pássaros as capivaras e alguns jacarés.

 

 

 

 

 

 

 Logo estávamos no Chuí  onde sempre se acha motivo p/ comprar um perfume, um vinho etc. Não sei se o fluxo turístico tem aumentado mas o tratamento na aduana Uruguaia melhorou.

          As estradas Uruguaias são muito boas e, o reduzido fluxo resgata o antigo prazer de dirigir em estradas vazias.

 

 

 

 

 

        

 

 Punta , que esteve estagnada por um tempo  após a crise na Argentina , hoje está em ritmo frenético de desenvolvimento com dezenas de prédios sendo construídos . 

Existem várias maneiras de olhar p/ a cidade ,a tradicional, passa pelo pôr do Sol no “Puerto” , a volta na Península a escultua dos “Dedos”, o Conrad, Beverly Hills, La Barra etc…..

 

 

 

 

 

 

 

 

          

 

 Uma boa maneira de conhecer estes lugares  é alugar uma bike e curtir o frio com o vento no rosto. Além das inúmeras ciclovias, o motorista uruguaio respeita tanto os pedestres quanto os ciclistas. 

         A gastronomia em Punta , forma um capítulo à parte.  Os restaurantes que fazem sucesso entre os brasileiros são os mais baratos ( Los Caracoles , El ciclista )mas pagando – se um pouco mais , vale experimentar o “Viejo Marino” ou o “El Secreto” de frente ao mar no porto .

 

 

 

 

 

 

 

        

 

 Esta vez, optamos por uma  aventura gastronômica. 

 

 

Fomos convidados por amigos para um jantar no Narbona que além de oferecer um esquema diferenciado  é também uma  Vinícola . O endereço ainda é  conhecido por poucos. O lugar funciona só com reserva e muitas vezes o atendimento é exclusivo  ( quando estivemos lá, éramos nós e um casal argentino ).

 

 

 

 

 

 

   

 

 

 

   

 O lugar é super transado , a comida é ótima e o vinho deles  é muito bom .  Como não conhecíamos e não tinhamos levado máquina para registrar o lugar , fizemos questão absoluta de voltar no outro dia ( tinha só um casal almoçando ) para poder compartilhar com todos este lugar único . Com certeza foi uma experiência única e recomendo a todos.

 

 

 

 

 

 

É claro que não poderíamos sair de Punta sem comer o famoso crepe do Hotel L´Augerbe…. divino!

E o clássico por do sol no mar de Punta.