Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de julho 2010

Uma cascata em Flores da Cunha

29 de julho de 2010 3

Um passeio por Flores da Cunha, na serra gaúcha, é sempre muito bom. Acho uma cidade bem agradável, com belas paisagens na área rural. Um desses lugares legais fica no caminho para Nova Pádua. É o chamado Mirante Gelain, em Alfredo Chaves. Lá é possível ver uma pequena cascata, a Bordin, que tem queda de 135 metros. Do mirante, também se tem uma vista do rio das Antas. Além disso, parece que no local será implantado um Parque de Montanhismo para prática de diversos esportes radicais.

fotos: arquivo pessoal

Flores da Cunha é o maior produtor de vinhos do Brasil. Quem passeia por lá vai encontrar muitas, mas muitas vinículas mesmo. Tem para todos os gostos. Além disso, é uma cidade bem agradável, com ótimos restaurantes e dois bons hotéis no centro, o Fiorio e o Borghese, além do Dona Adélia no distrito de Otávio Rocha.

Imigração sueca no RS

27 de julho de 2010 0

Poucos conhecem detalhes da imigração sueca no Rio Grande do Sul. Muito se fala em italianos, alemães, poloneses e até japoneses. Mas suecos também vieram para cá. No fim de semana fui procurar a Svenska Kulturhuset – a Casa da Cultura Sueca. Fica na Linha Jansen, um distrito de Farroupilha, bem no limite com Bento Gonçalves e Pinto Bandeira. O museu é esta casa aí abaixo.

Como não agendei visita e nem sabia se ia encontrar alguma coisa, dei com o museu fechado, mas fiquei sabendo que funciona nos sábados à tarde. Ainda pretendo voltar lá para saber mais detalhes sobre os suecos que vieram para o RS. Pelo menos o passeio de carro pela região valeu a pena. Há lugares bem bonitos lá. A estrada é de chão, mas em bom estado.

fotos: arquivo pessoal

O acesso é feito a partir da estrada que liga Bento Gonçalves a Pinto Bandeira, bem perto da região conhecida como Caminhos de Pedra.

O nome é Arcoverde, mas as casas são bem coloridas

22 de julho de 2010 0

Arcoverde é uma localidade no interior de Carlos Barbosa, no caminho para Barão. O que me chamou a atenção lá foi o colorido das casas. Tem de todas as cores.

fotos: arquivo pessoal

E por falar em Carlos Barbosa, é o último fim de semana da Festiqueijo.

Maringá, Maringá...

21 de julho de 2010 0

Considerada uma das cidades mais quentes do Paraná, Maringá me pareceu ser muito legal. Gostei bastante especialmente de uma avenida que passa na frente da Catedral e que concentra bares e restaurantes. Há de todos os tipos, desde aqueles mais sofisticados aos que servem lanches. Estive em Maringá em dezembro de 2008. Abaixo a famosa catedral basílica Nossa Senhora da Glória:

É possível chegar ao alto da torre da igreja, subindo centenas de degraus, mas lá de cima se tem uma bela vista da cidade. O prédio com piscina à esquerda é o Hotel Deville, onde fiquei.

fotos: arquivo pessoal

Maringá tem ainda o Parque Municipal do Ingá, bem perto da catedral, considerado o pulmão da cidade. É uma ampla área verde que até há bem pouco tempo estava interditado, acho que por causa de problemas relacionados ao vírus da febre amarela descoberto em macacos.

foto: divulgação

Na viagem de 2008 visitei também Londrina e outras cidades do Paraná. Uma delas é Tibagi, sobre a qual vou falar em outro post no futuro.

Salvador do Sul e o túnel ferroviário

20 de julho de 2010 7

É a segunda vez que vou a Salvador do Sul, uma pequena cidade no Vale do Caí, perto de Montenegro, Barão e São Pedro da Serra. Na primeira vez a igreja e a praça central estavam em obras. Fiquei devendo algumas fotos. Então agora lá vai. A pracinha do centro e a igreja.

Entre os pontos turísticos apontados de Salvador do Sul está o Túnel da Linha Bonita, construído em 1907. É um antigo túnel ferroviário, onde agora não há mais trilhos, apenas uma estrada de chão.

Atravessando o túnel, do outro lado tem uma pequena cascata.

O acesso é feito por esta escada íngrime e escorregadia.

E a estrada fica em meio a mata nativa e paredões de pedra

fotos: arquivo pessoal.

A cidade de Salvador do Sul tem ainda um hotel e spa, o Candeeiro da Serra, com uma piscina térmica de tamanho considerável. O prédio é antigo e deixa um pouco a desejar, mas quem não conhece pode experimentar. O site do Hotel pode ser acessado AQUI.

Uma viagem ao início da imigração italiana no RS

14 de julho de 2010 0

Visitar o Museu Casa Zinani de Caxias do Sul é obrigatório para conhecer melhor como foi a imigração italiana no Rio Grande do Sul. O museu fica localizado na Estrada do Imigrante, que tem este nome porque foi o caminho usado pelos primeiros italianos que chegaram à região. Foi lá que começou Caxias, na área hoje conhecida como Terceira Légua. A Estrada do Imigrante tem grande divulgação nas agências de turismo, mas me parece que é mais visitada e conhecida por turistas de fora do RS. Tenho muitas coisas para escrever sobre meu passeio lá. Hoje vou ficar com o museu Casa Zinani.

Depois das boas-vindas desse simpático casal de bonecos, o turista conhece o museu, que fica localizado na casa original da família Zinani, construída em 1915.

A atenciosa, prestativa e entusiasta Dona Ivete leva o visitante a uma verdadeira viagem no tempo, nos andares superiores da casa. O preço: apenas 5 reais por pessoa. Vale a pena. O visitante terá a oportunidade de conhecer o mobiliário utilizado pelas famílias de imigrantes e também seus utensílios e ferramentas, muitas trazidas da Itália.

Enquanto acompanha o visitante peça por peça, Dona Ivete vai contando histórias do avô, bisavô e de outros integrantes da família Zinani.

Para grupos, nos fins de semana, a casa serve uma autêntica refeição italiana.

Quem quiser ficar mais tempo na região, em meio a descendentes de imigrantes italianos, tem a pousada, numa casa ao lado do museu. Para saber todos os detalhes de como funciona o museu e a pousada, visite o site da Casa Zinani. Se o passeio for rápido, vá ao museu que a Dona Ivete vai contar as histórias dela com todo o prazer.

Um dos primeiros povoados açorianos do RS

12 de julho de 2010 9

Santo Amaro já foi município mas hoje é um distrito de General Câmara. Os primeiros açorianos chegaram à região por volta de 1752, pelo rio Jacuí. Depois que a sede municipal passou para General Câmara, onde foi construído um quartel do Exército para defender as fronteiras, Santo Amaro caiu no esquecimento. Isso ocorreu em 1881. Santo Amaro já foi cena de cinema – Um certo Capitão Rodrigo foi filmado em parte lá – e também teve cenas da saga de Érico Veríssimo gravadas lá pela Globo. Portanto divulgação não falta. Falta é disposição para tornar esse distrito um lugar de visitação de turistas. O asfalto já está prometido, deve sair logo, mas mesmo por estrada de chão não é difícil chegar lá. Em Santo Amaro ainda é possível encontrar casas açorianas, do início da colonização.

A igreja matriz foi restaurada recentemente.

fotos: arquivo pessoal

General Câmara é vizinha de São Jerônimo, Triunfo e Vale Verde. O Distrito de Santo Amaro fica localizado bem nas margens do rio jacuí. O acesso por estrada de chão é feito a partir da RS-244. Tenho mais assunto sobre Santo Amaro do Sul, fica para posts futuros.

A Abelardo Luz do Rio Chapecó

08 de julho de 2010 0

Certa vez planejei conhecer todas as cidades do Guia 4 Rodas, em ordem alfabética. A primeira da lista era Abelardo Luz, em SC. Fui pesquisar para ver o que tinha lá e tive uma grande surpresa. Acabei conhecendo Abelardo Luz, em dezembro de 2008, de carro, lógico. Visitei o Parque das Quedas, às margens do Rio Chapecó. É uma área de lazer com trilhas ecológicas, cachoeiras, piscinas com tobogã e, claro, as quedas do rio Chapecó. Me hospedei no Quedas Park Hotel, que fica bem na frente do rio. Da sacada, uma bela paisagem:

O hotel fica em frente ao Parque. O passeio pode ser feito a pé.

De manhã, bem cedo, a visão que se tem do rio é esta abaixo, com um vapor subindo das águas.

fotos: arquivo pessoal

Abelardo Luz fica no oeste de Santa Catarina, quase na divisa com o Paraná. A cidade é bem pequena, quase sem infra-estrutura, mas vale a pena uma visita por lá apenas para ver as quedas do rio Chapecó. Em dezembro tem o Natal das Águas . E a cidade tem a avenida beira-rio, que agora está asfaltada.

foto: divulgação.

Para saber mais de Abelardo Luz, veja o site da Prefeitura.

Saboreando pizzas em Veranópolis

07 de julho de 2010 0

Quem gosta de pizza não pode perder esta. Se estiver passeando por Veranópolis num fim de semana, experimente a pizzaria da Dona Cândida. Fica às margens da RST-470, em frente ao trevo principal de acesso à cidade, na foto abaixo.

A pizzaria serve um rodízio espetacular nos fins de semana. Gostei especialmente das pizzas doces, mas todas são gostosas.

fotos: arquivo pessoal

A entrada é por aquela rampa à direita. Nos fins de semana à noite é bom chegar cedo ou fazer reserva – o telefone está numa das fotos acima. O blog já publicou outro post sobre Veranópolis – a Terra da Longevidade.

Cascata Cantinho Colonial em Vera Cruz

06 de julho de 2010 0

Uma boa surpresa na passagem pela cidade de Vera Cruz, no Vale do Rio Pardo. A cascata Cantinho Colonial fica lotada no verão. Moradores da região procuram a área para banho de cachoeira e de rio. A cascata está localizada a pouco mais de 2 km da RST-287, com estrada de chão em boas condições. É uma grande área de lazer que se destaca pelas belezas naturais às margens do Arroio Andréas. Além da cascata, lá tem piscinas naturais, área de camping, churrasqueiras, campo de futebol, lancheria e restaurante. É uma área particular, portanto tem de pagar para entrar. Mas vale a pena.

O acesso à cascata é feito por uma estrada íngrime e escorregadia. Cuidado.

Ao lado da cascata tem um antigo moinho. Segundo informações que apurei, há planos da prefeitura de restaurar o prédio. Como depende de poder público, certamente vai demorar, e muito. É uma pena. Poderia ser construído ali um café/restaurante e local para venda de produtos da colônia. A área é muito legal e certamente haveria grande movimento de turistas. Mais um lugar deste estado que é mal aproveitado.

fotos: arquivo pessoal

Vera Cruz fica praticamente ao lado de Santa Cruz do Sul, onde há boas opções de hospedagem. O acesso é pela RST-287. Mais adiante publico outras informações de Vera Cruz.