Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de setembro 2010

Viva tranquilo em Protásio Alves

30 de setembro de 2010 1

Quando a gente viaja de carro por aí acaba descobrindo lugares onde a vida parece ser mais simples e tranquila. É o caso de Protásio Alves, que fica no norte do Estado, a poucos quilômetros de Nova Prata e das Termas do Prata. Pois a simplicidade é a principal característica desta pequena e acolhedora cidade. Composta quase que exclusivamente de casas, o que mais chama a atenção do visitante é a igreja.

Ao lado fica a igreja antiga, a de Nossa Senhora do Rosário, inaugurada em 1914, no estilo gótico. Hoje, está precisando de restauração.

A torre do Sino, que possui sinos trazidos da Alemanha em 1926.

A tradicional pracinha localizada em frente às igrejas.

No alto de uma colina tem a gruta Nossa Senhora de Lourdes, que foi inaugurada em 1941. É feita de rochas e possui uma fonte de água natural.

De lá é possível ver toda a cidade de Protásio Alves.

Bem na entrada da cidade, o que se destaca é este prédio colorido, novíssimo, da pousada Por do Sol. O hotel promete apartamentos espaçosos com uma bela vista. A 6 km das termas do prata.

fotos: arquivo pessoal

Confira o site do hotel. Protásio Alves tem mais 2 pousadas. É uma dica para quem pretende conhecer as Termas de Nova Prata. É possível se hospedar em Protásio Alves e curtir a tranquilidade do lugar.

A Villa do Pão de Vila Flores

28 de setembro de 2010 3

Existem muitos lugares no RS para se comprar pães e produtos coloniais. Sem dúvida, um dos mais legais fica em Vila Flores. É a Villa do Pão, que funciona num casarão de 1913 bem no centro da cidade.

A casa pertence à família Fiori, cujos antepassados viviam na região da Toscana. É de lá que a família trouxe as receitas que deram origem aos produtos vendidos na Villa do Pão. Ao entrar na casa, o visitante já sente o delicioso aroma dos pães saindo do forno.

Além de comprar os produtos, é possível saborerar o Café da Tarde, num ambiente bem aconchegante.

Experimente o pão sovado caseiro. Posso garantir que é muito gostoso.

Ou outros produtos.

fotos: arquivo pessoal.

A Villa do Pão fica na avenida principal de Vila Flores. O telefone é: 54 – 3447 1624 ou 3447 1360. Funciona inclusive aos domingos.

Ah, Vila Flores é uma cidade gaúcha localizada entre Veranópolis e Nova Prata.

Um parque em Farroupilha

23 de setembro de 2010 1

Hoje o Diário Gaúcho publica mais uma dica de viagem aqui do blog. É sobre Farroupilha. Um dos pontos turísticos da cidade é o Parque dos Pinheiros, que fica bem no centro. O lugar também é bastante frequentado pelos moradores, como área de lazer.

fotos: arquivo pessoal

Farroupilha é considerada o grande centro de compras do estado, já que possui mais de 200 malharias. Acho que é uma das cidades mais frias do RS. Várias vezes em que estive lá passei muito frio. Como não tem estação do Inmet, é difícil fazer uma comparação com outras cidades da Serra.

Turismo em Tibagi, no Paraná

22 de setembro de 2010 0

Quem chega na cidade de carro encontra uma placa que diz: a melhor cidadezinha do interior do país. Confesso que não vi nada de especial em Tibagi. A cidade é bem pequena, sem grandes atrativos. Fica às margens do rio Tibagi e por isso há alguns lugares bonitos. O principal ponto turístico é o parque estadual do Guartelá, onde tem o cânyon do rio Iapó.

No parque há trilhas onde é possível chegar bem perto de cascatas e de corredeiras.

fotos: arquivo pessoal

Tibagi na região de Ponta Grossa, no centro do Paraná. Na cidade também é possível praticar o chamado turismo aventura, com canoagem, etc. Quanto estive em Tibagi fiquei hospedado no Hotel Itagy, que é relativamente simples mas bem confortável e tem até uma piscina.

Os morangos hidropônicos de Ana Rech

21 de setembro de 2010 4

Um lugar muito legal em Ana Rech, um distrito de Caxias do Sul. A Rio do Vento hidroponia fica na Rota do Sol, a 6 km da BR-116 em direção ao litoral. Bem fácil de achar. Passei lá no feriadão, seguindo uma dica do Josmar Leite, aqui na Rádio Gaúcha e da CBN.

Os morangos hidropônicos Rio do Vento são produzidos a partir de mudas importadas. Um detalhe: todas as mudas são cultivadas em água pura da chuva. Como não há contato com terra, as plantas não estão sujeitas às pragas e não precisam de agrotóxico. O morango é puro. E saboroso. E não é só isso. Os morangos são detalhistas. Eles só crescem e ficam gostosos se ouvirem música. Então a Rio do Vento garante música clássica e muito rock para as deliciosas frutas.

A área do Rio do vento é muito legal. Tem redes e espaços bem interessantes.

Agora, o mais legal de tudo. Os morangos estão lá para serem saboreados nas mais diversas formas. O Barlavento serve lanches e sucos, onde o morango é a base de tudo. O ambiente do Barlavento é muito gostoso. Na trilha sonora as mesmas músicas que tocam para os morangos. Muito bom.

No cardápio, sanduíches frios, quentes, sopas, massas, sobremesas e suco de morango. Experimente a sobremesa de morango com chocolate feita com massa de crepe. Ou escolha os sorvetes em taças com morangos, claro.

fotos: arquivo pessoal

Se você gostou dos morangos hidropônicos, visite o SITE e veja mais detalhes. Abaixo, o mapa de como chegar lá.

divulgação – rio do vento

O segredo do sonho de Rio Pardo

14 de setembro de 2010 0

Quem já experimentou o sonho de Rio Pardo sabe que é difícil encontrar outro tão saboroso aqui no RS. A receita veio de Portugal, na segunda metade do Século 19. No começo os sonhos eram vendidos na estação ferroviária da cidade, para viajantes principalmente. Na década de 60 os sonhos passaram se ser um atrativo turístico de Rio Pardo, quando eram servidos a jornalistas, artistas e outras pessoas que participavam das comemorações da Semana Santa. Foi bem mais tarde, em 2001, que a prefeitura decidiu finalmente investir nos sonhos. Foi criado o Festival dos Sonhos de Inverno e ocorreu então uma oficina para ensinar pessoas a fazer o sonho.

Foi nesta época que a Dona Odete Petri aprendeu os segredos do famoso sonho. A partir de então ela não parou mais.

Dona Odete tem os segredos do sonho de Rio Pardo mas é claro que ela não vai revelar todos. Ela me contou, por exemplo, que o sonho não leva fermento. Além disso, fazer a massa é bem trabalhoso, porque os ovos tem de ser misturados aos poucos. Na hora de colocar o sonho no azeite, primeiro vai numa panela com o azeite em temperatura morna, e depois em outra mais quente.

Bem, não sei se realmente esses são os principais segredos, o importante é que o sonho é muito gostoso. Gostoso também é visitar a Casa do Artesão e dos Sonhos, perto da igreja matriz de Rio Pardo. Lá, de terça a domingo à tarde, Dona Odete está sempre servindo sonhos.

fotos: arquivo pessoal

Este ano não aconteceu o festival dos sonhos de Rio Pardo.Parece que faltou verba.

É pena. Agora em outubro, na semana de Rio Pardo, os sonhos estarão sendo vendidos na praça. Espero que a prefeitura de Rio Pardo reconheça a importância do sonho para atrair turistas à cidade e faça o festival em 2011. Aliás, esse festival é muito pouco divulgado, deveria ser mais. Segundo a Dona Odete, a maioria das pessoas que vão ao casarão comprar o sonho é de fora de Rio Pardo. Parece que os moradores locais ainda não descobriram o tesouro que tem…

Ponte metálica de Feliz

10 de setembro de 2010 3

A cidade de Feliz é grande produtora de morangos, embora a festa do moranguinho aconteça na vizinha Bom Princípio. Feliz fica no vale do Caí, já no caminho da serra gaúcha pela RS-122. Considerado um dos pontos turísticos da cidade, a ponte metálica foi construída em 1900 sobre o rio Caí e hoje faz a ligação entre dois pontos da cidade. O material da ponte parece que foi trazido da Bélgica. Tem apenas uma pista, mas não há problemas na travessia, apesar da inexistência de sinaleira, ou semáforo.

O rio Caí tem águas calmas.

O acesso à ponte é feito quase do centro da cidade de Feliz, bem ao lado desta casa.

fotos: arquivo pessoal

Feliz tem ainda um parque municipal que é considerado um dos mais bonitos do Estado. Para chegar à cidade é preciso pegar a RS-452, uma estrada que faz a ligação da BR-116 com a RS-122. Estive lá num sábado pela manhã. Me surpreendeu o grande número de motoristas que abusam da velocidade e fazem ultrapassagens em locais perigosos e proibidos. Não sei porque tanta pressa.

O museu sueco gaúcho

08 de setembro de 2010 0

Dona Wilma é responsável pela Svenska Kulturhuset, a casa da cultura sueca no Rio Grande do Sul. Fica na Linha Jansen, interior de Farroupilha, mas já quase em Pinto Bandeira, na Serra. Todos os meses ela reúne descendentes de imigrantes para manter viva as tradições suecas no RS.  Os imigrantes chegaram aqui por volta de 1890. Hoje estão espalhados pelo Estado.

No museu sueco gaúcho é possível encontrar fotos antigas e objetos em exposição que marcam a chegada desses imigrantes ao RS.

No porão, existe a reprodução de uma antiga fábrica de linho artesanal, com materiais usados pelos antigos imigrantes.

Quando visitei o museu, conheci o tradicional pão sueco, bem seco, que Dona Wilma trouxe de uma viagem à Europa. Aqui, nos supermercados também é possível encontrar uma espécie de pão sueco, industrializado. Mas o pão sueco original é diferente. Maior, é usado até como enfeite, enquanto não é saboreado.

Vale a pena fazer uma viagem à região. O caminho mais fácil é a partir da estrada que liga Bento Gonçalves a Pinto Bandeira. O acesso é feito logo depois da Casa Fornasier, na entrada para a Linha Jansen.

Aliás, agora começa o período bom para conhecer esta região. Os pessegueiros estão florescendo.

E percorrendo as estradas de chão é possível descobrir lugares bem interessantes.

fotos: arquivo pessoal

Termas de Itá - SC

07 de setembro de 2010 1

Eu já postei sobre termas do RS. Hoje vou falar de Santa Catarina. Em 2008 estive em Itá, uma cidade onde existem águas termais. Fica quase na divisa com o Rio Grande do Sul, no oeste catarinense. A antiga cidade de Itá foi inundada pela barragem da usina. É possível ver as torres da antiga igreja, que estão acima do nível da água. É um dos pontos turísticos. Há dois ótimos hotéis com vista para a barragem e para o parque de águas termais, que é bem grande. Quem ainda não conhece, vale a pena ir.

fotos: arquivo pessoal

Na cidade nova, que fica no alto de uma colina, há um restaurante, o do Marcão, que tem vista para a barragem e serve uma ótima comida. Experimente o camarão à milanesa.