Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de março 2017

Um mar de aventuras em Nova Roma do Sul

29 de março de 2017 0

É, eu sei que Nova Roma do Sul não tem mar, mas tem o Rio das Antas, e tem o Eco Parque Cia Aventura. Um lugar prá lá de especial para quem curte esportes radicais.

DSCN5419

O parque começou a ganhar forma em 2001, com a prática do Rafting. Aos poucos, o proprietário, o Julio Cesar, foi acrescentando novas atrações. Hoje, o parque é um lugar único na Serra Gaúcha. Pelo tamanho da área e pela variedade de esportes que oferece, não tem igual. O Eco Parque fica a uns 6 km do centro de Nova Roma do Sul, na estrada que leva a Antonio Prado. O bom atendimento e a formação de uma grande equipe, fizeram com que a Cia Aventura se tornasse referência no segmento de aventura em todo o Brasil. Muitos Instrutores oriundos de vários países e de outros estados brasileiros trouxeram uma boa bagagem de experiencia. O parque fica numa grande área verde.

DSCN5356

DSCN5357

DSCN5360

Ao chegar, o visitante recebe uma comanda e está pronto para praticar as atividades. Ao meio-dia é hora do almoço, também servido lá. A comida é caseira, e ótima. Ah, uma antiga casa da família foi transformada em pousada lá por 2009, para quem pretende passar o fim de semana no parque. Há vagas para 30 pessoas. Tem muita gente que curte ficar hospedado por lá mesmo. E uma das atrações do Parque é a tirolesa, que tem 3 etapas, num total de 1.400 metros.

DSCN5364

DSCN5368

DSCN5373

DSCN5376

DSCN5407

Acho que uma das atrações mais radicais é o Bunger Jump, que oferece uma queda de 65 m a partir de uma plataforma suspensa sobre o abismo….

DSCN5386

DSCN5401

DSCN5402

DSCN5409

Outra atração é o Pêndulo, que consiste num balanço gigante dentro do abismo do Eco Parque, chegando a uma altura média de 100 metros.

DSCN5378

Mesmo quem não curte muito esportes radicais pode aproveitar o parque e curtir a Natureza. Há riachos e cascatas. A região é muito bonita. Além disso, o Eco Parque conta com alguns animais exóticos legalizados pelo Ibama,entre eles o Tucano Toco de nome Tuco, a Jibóia BCC de nome Darwin e a Python Molurus albina de nome Latika.

DSCN5377

DSCN5395

DSCN5396

DSCN5398

DSCN5399

DSCN5410

A principal atração do parque, e acho que a que tem a maior procura, me parece ser o Rafting. São 8,5 Km pelo Rio das Antas, com uma duração que vai de 2h a 2h30. No percurso, algumas quedas de água que chegam a 80 cm. Antes de sair, no entanto, é preciso prestar muita atenção nas orientações que o Julio Cesar passa ao pessoal.

DSCN5415

DSCN5425

DSCN5423

DSCN5426

DSCN5430

DSCN5432

É um momento bastante divertido e descontraído, antes de enfrentar as corredeiras do Rio das Antas.  Acompanhando o treinamento, é possível perceber a empatia e o carinho que existe entre os integrantes da equipe.

DSCN5436

Depois é só seguir de ônibus até a região do Cachoeirão no Rio das Antas e se divertir. Quem dirige é o motorista Darci Marini. Há 16 anos ele faz este trajeto e conhece bem a estrada, garantindo plena segurança aos praticantes do Rafting.

DSCN5441

DSCN5443

DSCN5449

A saída é moleza. Depois vem as corredeiras e a aventura… O parque funciona nos fins de semana e o maior movimento é durante o verão. Então aproveite esta época que ainda faz um pouco de calor e o movimento é mais tranquilo e conheça o Eco Parque. Curta também as fotos do Blog no Instagram.

Ainda tem cheiro de Uva no ar...

28 de março de 2017 1

A safra de uva do RS entra na fase final. A colheita deve acabar no início de abril. Quem circula pela região dos vinhedos ainda sente o cheirinho de uva no ar… Pela estimativa da Comissão Interestadual da Uva, 90% do volume produzido para processamento já ingressou nas vinícolas.

foto: Silvia Tonon

foto: Silvia Tonon

Pelas projeções feitas pelo Instituto Brasileiro do Vinho, o Ibravin, a safra gaúcha deve contabilizar aproximadamente 700 mil toneladas. A estimativa era colher 600 mil toneladas. Quer dizer, não vai faltar uva no mercado este ano. Então se programe e faça uma visita à Serra Gaúcha. A previsão do tempo para os próximos dias não indica chuva. Aliás, não deve chover de forma significativa no RS pelo menos até 10 de abril. Bom para quem viaja de carro. Confira também as fotos do Blog no Instagram.

Jantar com a vencedora do Gold Chef Brasil

27 de março de 2017 1

Sexta-feira, 24 de março, foi uma data especial. A entrega do troféu à vencedora do Gold Chef Brasil, concurso realizado em 2016 pela Vinícola Garibaldi e a Escola de Gastronomia da UCS de Flores da Cunha. O jantar foi realizado na escola, quando foi servido o prato vencedor. Uma ocasião especial que tive o prazer de estar presente.

flroes1

A vencedora é Gisele Gozzi da Rós, de Vitória no Espírito Santo.

flores2

O prato vencedor é o Linguado envolto com Parma ao Perfume de Limão Siciliano e Manteiga de Ervas com Arroz de Lâminas de Amêndoas. Gisele conta que para bolar o prato, ela utilizou produtos que tinha no Freezer. O Linguado era um deles. Aliás, peixe é um prato bem típico do Litoral do Espírito Santo.

flores4

No jantar da premiação havia acompanhamentos.

flores3

flores5

Este ano esperamos que tenha uma nova edição do Gold Chef Brasil. A escola de gastronomia da UCS fica ao lado do Parque da Vindima em Flores da Cunha. Lá tem um restaurante, o Dolce Itália, que funciona diariamente, inclusive em fins de semana, para quem aprecia a cozinha italiana.

flores8

flroes9

Para acompanhar as fotos do Blog visite meu perfil no Instagram.

Paz, amor e Rock em Flores da Cunha

25 de março de 2017 2

A Praça da Bandeira de Flores da Cunha é palco neste fim de semana de uma bela festa com música ao vivo. Passei por lá neste sábado e curti um show da banda Jokerman, de Flores da Cunha mesmo. O vocalista, o Rodrigo Pontel, tem um vozeirão e dá conta do recado nos covers de bandas de rock. Pink Floyd, Led Zepellin, entre outras, estão no repertório.

DSCN5484_640x480

A banda tem ainda o guitarrista Maicon Nissola, o baixista Gildo Naibo e o baterista Paulinho Pradella. A banda, inclusive, estará lançando um CD neste domingo(26). A programação do Beer Music Festival continua em Flores. Veja o post no Blog com a programação.

DSCN5483_640x480

DSCN5485_640x480

DSCN5488_640x480

DSCN5491_640x480

O pessoal que estava na Praça neste sábado curtiu, e muito, a banda.

DSCN5482_640x480

DSCN5481_640x480

O dia bonito, ensolarado e com temperatura agradável, ajudou. Todo mundo se divertindo e ouvindo música, sem brigas ou confusão.

DSCN5497_640x480

DSCN5498_640x480

DSCN5500_640x480

DSCN5501_640x480

DSCN5502_640x480

E tinha gente de todas as idades.

DSCN5503_640x480

O palco está montando bem na frente da igreja.

DSCN5499_640x480

Mas o fim de semana teve mais. No sábado, fui conhecer o Eco Parque Cia Ventura de Nova Roma do Sul, que será assunto do Blog ainda nesta semana. Um lugar especial para quem curte esportes radicais, como a tirolesa:

DSCN5364_640x480

E o Bungee Jump. Quem encara o salto de 65m amarrado apenas nesta corda???

DSCN5391_640x480

Bem, tem gente que faz…

DSCN5402_640x480

Conheci também o Cachoeirão do Rio das Antas, no limite de Nova Roma do Sul e Nova Pádua.

DSCN5444_640x480

Com direito a travessia do rio, de balsa.

DSCN5477_640x480

Um sábado bem aproveitado. O Blog também tem fotos postadas no Instagram.

 

A vinícola que também é um Museu

22 de março de 2017 1

Visitar a vinícola Dal Pizzol de Bento Gonçalves é a oportunidade para conhecer um pouco mais sobre a história do vinho. Ela foi criada em 1974 justamente a partir de uma proposta diferenciada que privilegia a produção controlada. No local, antes funcionava uma olaria. A vinícola é comandada pelos irmãos Antônio e Rinaldo Dal Pizzol.

DSCN5278

A Dal Pizzol se dedica ao vinho há 13 gerações, sendo sete delas no Vêneto (Itália) e seis no Brasil. Fica localizada no Distrito de Faria Lemos, em Bento. A entrada é pela RS-431, a estrada que leva a Dois Lajeados, logo depois do posto de combustível. Há placas indicando o caminho. Pagando um ingresso de R$ 10, o visitante pode passear à vontade pelo Ecomuseu da Cultura do Vinho. Além de vinhedos, há alguns animais circulando pela área.

DSCN5298

DSCN5299

DSCN5303

DSCN5306

DSCN5309

DSCN5316

A vinícola tem 80 mil metros quadrados e compreende lagos e áreas verdes e visa consolidar a tradição secular e milenar da civilização do vinho na região da Serra Gaúcha, principalmente como um atrativo para o enoturismo. Entre as atrações:

Vinhedos do Mundo

O Ecomuseu abriga cerca de 400 variedades de uvas, de 30 países, chamado Vinhedo do Mundo, uma verdadeira relíquia à disposição dos visitantes.
Hoje, o Vinhedo do Mundo é considerado uma das três maiores coleções de uvas privada do planeta, a maior da América Latina.

DSCN5290

Enoteca
A Enoteca, localizada em um antigo forno da olaria, conservado e restaurado, guarda os vinhos produzidos pela empresa da família desde sua fundação em 1974.

DSCN5287

DSCN5288

Vinhedo do Imigrante

Répllica do primeiro vinhedo construído pelos imigrantes Venetos e trentinos. Dois dos exemplares de videiras tem mais de 60 anos e foram transplantados de um velho vinhedo. No varejo, é feita a degustação dos produtos que estão à disposição dos clientes.

DSCN5284

DSCN5285

Há um restaurante, mas o funcionamento é com agendamento para grupos de no mínimo dez pessoas. A Dal Pizzol oferece, no entanto, o Piccolo Piacere, uma verdadeira experiência sensorial única, na qual os visitantes podem degustar um bom vinho e comidinhas especiais ao ar livre. É possível desfrutar o ‘Piccolo Piacere’ em bancos e mesas feitos de paletes, de pipas e de cepos de árvores seja à beira de lagos, à sombra de árvores, entre a Enoteca e os lagos. O Kit é preparado na hora pelas funcionárias que atendem no varejo.

DSCN5279

DSCN5286

DSCN5292

DSCN5297

DSCN5304

DSCN5307

DSCN5308

DSCN5310

DSCN5317

DSCN5319

DSCN5321

DSCN5322

A vinícola faz parte da Rota das Cantinas Históricas, distante 11 quilômetros do centro de Bento Gonçalves. Este projeto é composto por propriedades rurais que retratam a vida cotidiana dos imigrantes italianos que se instalaram nas encostas de Faria Lemos e lá cultivam a videira e seus costumes há mais de 130 anos. Para chegar a Faria Lemos é preciso pegar a BR-470 em direção a Veranópolis. Curta também meu perfil no Instagram.

Um pouco de Bento nesta semana

20 de março de 2017 1

A semana que começa hoje será dedicada a Bento Gonçalves. Algumas fotos feitas no fim de semana de 11 e 12 de março, quando estive na região. Bento tem diversas atrações para o turista, uma delas no Caminhos de Pedra. Bem, a última atração desse roteiro, já quase na RS-448, depois da Casa da Erva Mate, para quem segue em direção à Nova Roma, é a Casa da Confecção. Agora que o frio está chegando, é um bom lugar para renovar o guarda-roupa. Ao lado da Casa da Confecção tem este lago.

DSCN5348

DSCN5349

A água muda de cor de acordo com a época do ano e com a luz do Sol. No dia das fotos o céu estava mais nublado.

DSCN5345

Também na Casa da Confecção, este antigo galpão.

DSCN5350

O Blog já postou sobre a Casa da Confecção, que fica perto da Casa das Cucas. Aliás, a Casa estava lotada no sábado à tarde. Parei para tomar um café com cuca e o movimento era intenso. O Blog também já mostrou a Casa das Cucas. Bento também é a cidade das vinícolas. Uma delas, a Salton, tem um dos prédios mais bonitos da região.

DSCN5324

DSCN5325

Outra grande vinícola de Bento será assunto do próximo post, ainda nesta semana. É um lugar muito bonito, a poucos quilômetros do centro da cidade. Aguardem:

DSCN5296

O Caminhos de Pedra tem ainda a Casa do Tomate, onde é possível saborear um sorvete de tomate, entre outras coisas gostosas. Confira também minhas fotos no Instagram.

Gaúchos apaixonados por Fusca

15 de março de 2017 2

Será que existe um carro especial para viajar? Acho que não. Cada um viaja no de sua preferência. Claro que um carro maior, mais confortável, tem suas vantagens, mas isso não é fundamental. Já viajei muito pelo País com um Celtinha e nunca tive problemas. Dias desses, numa de minhas viagens pelo Interior, encontrei um pessoal que viaja de uma maneira especial. São 4 casais de Ibirubá e Selbach que circulam por aí de Fusca.

DSCN5326

O Fusca sempre foi o Xodó dos brasileiros, o primeiro carro de muito motorista que anda por aí. Eu inclusive. Pois viajar de Fusca ainda é possível e, segundo os aventureiros que conheci, muito prazeroso.

DSCN5328

DSCN5327

Os Fuscas são preparados para viagens. Tem o capô semi-aberto para facilitar a entrada de ar.

DSCN5333

E não são Fuscas comuns, não. São cheios de detalhes.

DSCN5331

DSCN5332

Um dos viajantes que encontrei é o Elvis José Alves, um advogado de Ibirubá. Ele disse que normalmente viaja para participar de encontro de carros antigos, mas algumas vezes as viagens são para fazer turismo mesmo. Uma dessas viagens foi para a Argentina, que rendeu até um episódio interessante. Os 4 fuscas estiveram na cidade de Posadas, na fronteira com o Paraguai. Para visitar a cidade de Encarnacion, do outro lado do Rio Paraná, os 4 casais deixaram os carros na Argentina e fizeram a travessia de trem. Na volta, foram surpreendidos pela atitude dos guardas da imigração argentina, que simplesmente abandonaram o serviço para tirar fotos com os Fuscas. Eles contam que os guadras faziam poses e pediam para serem fotografados, enquanto as pessoas que tentavam atravessar a fronteira esperavam na fila na aduana… Nesta viagem participaram 11 Fuscas, um Opala e um Santana, todos parceiros do mesmo grupo.

DSCN5329

DSCN5330

Mesmo viajando com carros bem antigos – são da década de 70 – dificilmente o pessoal enfrenta grandes problemas. Eles sempre levam peças para reposição. Uma vez faltou combustível por um erro de cálculo. Os adesivos comprovam as diversas viagens feitas por aí.

DSCN5336

DSCN5335

Além do Elvis, também viajam de Fusca a Julia Blanck, o Fernando Weber, o Julio Campos, a Daiara Campos, a Graciela klein de Campos, o Guilherme Trein Peukert e a Leticia de Campos Peukert. Foram feitas algumas correções graças às informações enviadas pelo Julio Campos e pelo Fernando Weber. Que todos eles continuem fazendo viagens de Fusca e outros carros antigos por aí.

DSCN5334

As fotos acima foram feitas na Casa do Tomate nos Caminhos de Pedra, em Bento. Um dos muitos lugares para se visitar neste roteiro. Você sabia que lá tem até Sorvete de Tomate? Confira o post sobre o assunto já publicado aqui no Blog. E confira também as fotos do blog no Instagram.

Monte Verde - ares de Europa em Minas

13 de março de 2017 2

Para encerrar o material que sobrou das férias de janeiro de 2017, um pouco sobre Monte Verde, um Distrito mineiro que tem ares de Europa. E clima também. Lá faz muito frio. No fim de janeiro, fez 15º C de madrugada. Monte Verde fica no município de Camanducaia, quase na divisa com São Paulo. Está a 1.550 m de altitude. É um lugar pequeno, com apenas uma rua principal, e pavimentada. As demais são de estrada de chão.

DSCN5100

DSCN5087

DSCN5088

Apesar de ser um lugar pequeno, é muito gostoso caminhar por lá. Há várias galerias e pequenos centros de compras com nomes europeus, além de cafés, bares e restaurantes.

DSCN5089

DSCN5091

Os preços são salgados, assim como Gramado.

DSCN5086

São muitas as lojas que vendem de tudo.

DSCN5093

DSCN5095

DSCN5097

A estrada que leva a Monte Verde tem asfalto, é estreita e cheia de curvas, mas bonita.

DSCN5099

DSCN5102

Ah, Monte Verde tem muitas pousadas também.

DSCN5105

DSCN5106

DSCN5107

DSCN5114

O Sul de Minas tem várias cidades pequenas com grandes atrações para o turista. Acompanhe também o Blog no Instagram.

Mais de 7.000 Km pela Argentina, Chile e Uruguai

08 de março de 2017 4

Dois casais que moram em Chapecó realizaram no fim do ano passado e começo deste ano uma viagem espetacular pela América do Sul. Foram 7.434 Km percorrendo estradas do Brasil, Argentina, Uruguai e Chile. Já no primeiro dia de viagem, eles entraram na Argentina por SC e seguiram até a cidade de Posadas, na fronteira com o Paraguai. No segundo dia a viagem de mais de 700 Km levou os aventureiros até a cidade de Gualeguaichu, em Entre Rios, às margens do rio Paraná, na fronteira com o Uruguai. O destino principal era o Sul da Argentina, então ainda havia muito caminho para percorrer. Os viajantes brasileiros passaram por Santa Rosa, na província de La Pampa, e Neuquen, na província do mesmo nome. A viagem foi feita em área plana, com estradas retas e um deserto no meio. As estradas, segundo eles, são de primeiro mundo, com poucos pedágios. Quando tem pedágio o valor é baixo, cerca de R$ 4, ou 20 pesos.

SAM_1492

SAM_2195

O Ano Novo foi comemorado em San Martin dos Andes, uma cidade ao pé da cordilheira. Pela região passa a famosa Ruta 40, uma das mais famosas do mundo. A cidade também faz parte do Caminho de los Siete Lagos, rodeada de muita água e bosques na região da Patagônia Andina.

SAM_1817

SAM_1830

Já no começo de janeiro de 2017, os casais de Chapecó passaram por Bariloche, a cidade mais procurada por turistas na região, segundo eles com gastronomia farta e excelente rede hoteleira. A viagem de 180 KM a partir de San Martins foi feita por uma rodovia de paisagens deslumbrantes, com ênfase especial para a cidade de Villa La Angustura. Segundo nossos viajantes, o centro de Barriloche tem o esyilo de Gramado e é um verdadeiro convite para desfrutar da boa gastronomia e as goluseimas, como doces e chocolates. Nos arredores, em meio a densa vegetação, encontram-se vilarejos como a Vila Suiça, que conserva ainda as casas centenárias de seus primeiros moradores.

SAM_1703

Também em Bariloche, outro ponto visitado foi Cierro Catedral uma estação de esqui dentro do Parque Nacional Nahuel Huapi, onde o turista sobe de teleférico a uma altitude de 2.405 m. O topo da montanha mantém a neve o ano todo, mesmo no verão. Em 3 de janeiro os turistas pegaram uma forte nevasca, com temperatura média de 2 graus negativos e com sensação térmica de -20.

SAM_1956

A viagem pelo Chile começou no décimo dia. O destino: Pucon, a uma distância de 350 Km. Boa parte da viagem foi feita pela rodovia Panamericana, uma auto pista, que segundo os viajantes pode ser comparada às melhores estradas do mundo. O Chile conserva muito bem as rodovias, mesmo as secundárias. É possível percorrer grandes distâncias sem sentir cansaço.

SAM_1588

SAM_2183

SAM_2250

A região também tem os Lagos Andinos a exemplo da Argentina. Às margens do Villa Rica os casais se hospedaram num bom hotel para descansar por 2 dias. A paisagem da cidade tem como destaque o vulcão Villa Rica, que fica a uma altitude de 2.843m e está sempre coberto de neve. O vulcão ainda é considerado ativo e a última erupção ocorreu em 03.03.2015. Os habitantes de Pucon admitem o perigo do vulcão, mas dizem que vale a pena correr esse risco pela sua magnitude.

SAM_2059

SAM_1639

SAM_1641

SAM_1844

No décimo segundo dia de viagem, era hora de começar o retorno. A travessia da Cordilheira dos Andes teve como destino a cidade argentina de Mendoza, capital da Provincia do mesmo nome. Essa travessia é considerada por eles o trecho mais bonito de toda a viagem. Passaram por diversas localidades e, inclusive, pelo Aconcágua, o ponto mais alto das Américas, com 6.962m. Mendonza é uma região de vinhedos. Abaixo os viajantes numa das regiões mais elevadas do roteiro.

SAM_0510

De Mendonza foi a vez de seguir até Córdoba, percorrendo 607 km em planícies intermináveis, uma boa parte pela RN 158 uma rodovia estupenda com velocidade permitida de 130 km/hora. Os últimos dias fora do Brasil foram passados numa estância termal do Uruguai, as Termas del Arapey na Província de Salto. Os viajantes passaram 3 dias curtindo as águas termais nas piscinas do hotel. A volta ao Brasil foi feita pelo RS, na região de São Borja e Itaqui. Foi então que eles  voltaram à realidade e enfrentaram as más condições das estradas brasileiras….

Os protagonistas desta aventura são dois casais da mesma família que moram em Chapecó/SC.

ALDINO GAZONI, NILVA ROSA PALUDO GAZONI, GLAUCO PALUDO GAZONI e FLORENCIA MARÍA RODRÍGUEZ SILVEIRA. Eles já fizeram outras viagens internacionais, na Argentina, Chile e pela Europa. No momento não tem viagem programada, mas costumam viajar em Julho e Dezembro.

Em 2015 eles estiveram na Argentina e percorreram a Ruta 40, na região de Salta/Jujuy. A Ruta 40 tem um trecho sobre a Cordilheira dos Andes, como mostram essas fotos.

SAM_0405

SAM_0494

SAM_0522

SAM_0562

SAM_0567

SAM_0738

SAM_0796

Para quem pretende viajar de carro pela Argentina. Documentos necessários:

- Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo. Em nome do usuário e sem reserva de domínio.
- Carta Verde do veículo ( seguro internacional ) para cobertura nos países que se deseja visitar.
- Dois triângulos
- Um cambão para reboque
- Documento de Identidade dos viajantes. Carteira de Identidade válida ou Passaporte, este último facilita, pois não há necessidade de preencher as papeletas de identificação.
- Comprovante de vacina contra a febre amarela dos viajantes. Mem sempre pedem, mas há aduanas que exigem e sem ela não prossegue a viagem.

O Blog agradece ao Sr. Aldino Gazoni, que enviou as fotos acima e o relato das aventuras pela América do Sul.

Confira também o Blog no Instagram e no Facebook.

Um passeio pela Serra do Cipó

06 de março de 2017 2

A Serra do Cipó é considerada hoje uma das principais províncias turísticas do estado de Minas Gerais. Não fica muito longe de BH, o que explica o sucesso da região. Está a uns 100 Km de distância. Perfeito para um passeio prolongado de fim de semana. Serra do Cipó não é uma cidade, mas um distrito de Santana do Riacho. Fica junto ao Parque Nacional da Serra do Cipó, um lugar muito procurado por pessoas que curtem o Turismo Aventura. Na região também ficam muitas cascatas e cachoeiras que atraem turistas para um banho de rio, mas estas ficam em áreas privadas e cobram a entrada. Cerca de R$ 60 por pessoa para passar o dia. O bom na Serra do Cipó é ficar numa pousada com piscina e descansar. Eu fiquei na Village da Serra, a poucos metros do centrinho do Distrito. Uma ótima pousada, com cabanas bem espaçosas.

DSCN5055

DSCN5056

DSCN5058

Na chegada ao Distrito, perto da entrada do parque, ainda na rodovia, o visitante passa pela ponte e já percebe a beleza da região.

DSCN5054

Como infelizmente a maioria dos locais para visitar é pago, optei por uma caminhada pelo Parque Nacional, que tem entrada gratuita. O lugar é muito bonito.

DSCN5062

DSCN5064

DSCN5066

O parque tem diversas atrações, como cachoeiras e cascatas, algumas bem distantes. Na entrada há um aluguel de bicicletas, para quem não quer caminhar, mas acho que a maioria dos visitantes prefere fazer o passeio a pé.

DSCN5067

DSCN5068

DSCN5070

DSCN5078

Para quem vai caminhar no parque: leve muita água, lanche e um boné ou chapéu, porque as trilhas são a céu aberto.

DSCN5080

DSCN5079

A estrada que leva ao parque é ruim em alguns trechos. São poucos quilômetros, pelo menos. E o engraçado é que tem lombada…

DSCN5083

Em Serra do Cipó há uma boa estrutura para atender o turista. Bares, restaurantes, padarias, super mercado, agências bancárias, etc. E as pousadas são muitas. Algumas ficam bem afastadas do centrinho. A serra do Cipó não é um dos lugares mais bonitos de Minas, mas para quem está passeando pela região, vale a pena conhecer. Para curtir as fotos do Blog, confira o perfil no Instagram.