Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

A "Stairway to River" de Estrela

24 de junho de 2016 1

Aproveitando que nesta semana o Led Zeppelin foi inocentado da acusação de plágio da famosa canção “Stairway to Heaven”, decidi fazer um post sobre outra escadaria, a de Estrela. Fica bem perto do centro da cidade, na Rua Arnaldo José Diel. Na década de 1920 era acesso ao porto de Estrela, inaugurado em 1924. Hoje, é usada como ponto de partida e chegada de lanchas que transportam pessoas para Cruzeiro do Sul e Lajeado, cidades vizinhas também banhadas pelo Rio Taquari.

DSCN2523

As duas estátuas localizadas na parte alta da escadaria são popularmente conhecidas como “Adão e Eva”, e representam a indústria e o comércio.

DSCN2524

DSCN2531

A primeira etapa da revitalização da escadaria foi inaugurada em 21 de março deste ano e significa a retomada da relação da cidade com o rio.

DSCN2529

DSCN2530

A escadaria estava desativada desde 1974. para utilização da área em favor da cervejaria Polar até 2006. Em 2014 começou o processo de reabertura, transformando a escadaria num dos pontos turísticos mais visitados da cidade.

DSCN2532

O prédio onde funcionava a cervejaria polar incendiou em 30 de julho de 2013. A fábrica já estava desativada e a prefeitura tinha a intenção de transformar a área num centro administrativo. Hoje, o prédio está abandonado.

DSCN2533

DSCN2535

Com a liberação da área, as pessoas passam a ter acesso ao local, que é bem bonito. Estive lá num dia com céu fechado, mas pretendo voltar para fazer fotos com Sol e céu azul. O Rio Taquari é um dos mais importantes do RS. Eu também tenho perfil no Instagram e no Twitter.

Será mesmo a cidade mais fria do RS?

22 de junho de 2016 28

Se alguém perguntar qual é homem mais corajoso do Estado hoje, eu não tenho a menor dúvida em responder. O cara mais corajoso, o Homem do Frio, é Clayton Mota, caseiro da escola Municipal Agrícola de Serafina Corrêa. Ele sai de casa todo dia às 6h, mesmo com frio abaixo de zero.

DSCN2601

E olha que tem feito muito frio em Serafina Corrêa. Desde que foi instalada no município a estação do Inmet, este ano, Serafina se revelou a cidade mais fria do Estado. Em junho, ainda no Outono, fez frio de quase 5 graus abaixo de zero por lá. E o Clayton enfrenta esse frio todo bem cedo pela manhã, para desempenhar suas atividades na escola. Ele cuida dos animais e das plantas. Natural de Pelotas, Clayton trabalha há 7 anos na escola agrícola e mora há 14 anos em Serafina. Com a mulher e quatro filhos. Ele garante que o frio não preocupa, está acostumado. Quanto a sair de casa muito cedo, mesmo com temperatura negativa, o Clayton afirma que não pensa muito a respeito “tem que trabalhar” afirma. Sobre o frio deste ano, o caseiro da escola municipal diz que nunca viu nada igual. Foram 7 dias seguidos com geada. A água congelou e foi preciso usar água quente nos canos para a torneira funcionar. Teve um dia que foi obrigado a aquecer um bezerro recém nascido em uma sala para evitar que o animal morresse de frio.

DSCN2587

A escola agrícola onde foi instalada a estação do Inmet fica na estrada que leva ao Rio Carreiro, que divide os municípios de Serafina Corrêa e Nova Bassano. É na Linha Bento Gonçalves. A escola tem quase 30 anos e oferece um ensino diferente dos demais colégios da cidade. Os alunos estão em contato direto com a natureza, com aulas teóricas e práticas durante 8 horas diariamente.

DSCN2606

DSCN2604

DSCN2605

Os ex-alunos Leandro Garbin e Dilamar Treviso costumam frequentar o colégio nos fins de semana. Os dois são amigos do caseiro Clayton e costumam reunir as famílias para confraternizar. Eles contam que já viram muito frio na região de Serafina. Em 1965, nevou tanto que a camada chegou a mais de 10 Cm e foi preciso usar trator para liberar algumas estradas do interior. Hoje, eles afirmam, o ensino na escola é diferente. Na época em que foram alunos, os estudantes participavam mais, plantando as frutas que hoje são colhidas por lá.

DSCN2597

DSCN2596

A estação do Inmet é bem simples, mas funciona. Por ser nova, ainda falta colocar uma cerca em volta, por exemplo, para afastar curiosos.

DSCN2591

Lá tem o termômetro para medir a temperatura, o pluviômetro para verificação da chuva e outro equipamento para medir a velocidade e direção do vento.

DSCN2592

DSCN2593

DSCN2594

Serafina Corrêa é uma pequena cidade localizada na Serra, já quase na região do Planalto. Fica bem perto da região conhecida pelos Viadutos ferroviários, em Dois Lajeados, Vespasiano Correa e Muçum. Serafina já foi mais beneficiada pelo turismo. Tem dois hotéis. A Via Genova, que já foi uma das atrações, está meio esquecida. Falta uma atenção maior com o Turismo, que é uma grande fonte de renda nesse tempo de crise. As pessoas continuam viajando e agora, com o dólar alto, a procura por destinos locais aumentou. Serafina está a mais ou menos 600 metros de altitude. A estação do Inmet fica a 530m. Faz muito frio lá sim. Mesmo no centro da cidade. Basta passar um fim de semana de Inverno por lá para perceber. Outra grande atração da cidade é usada mais no verão. O camping do Rio Carreiro, que fica sempre lotado nos fins de semana quentes. Serafina tem um ótimo restauramte/pizzaria, o Grão de Bico. Tem uma confeitaria/padaria, a Paladar, entre outras atrações. O Rio Carreiro fica a uns 2 Km da estação do Inmet.

DSCN2610

DSCN2611

DSCN2613

DSCN2614

Outra atração é o Cristo, localizado no alto de um morro, que oferece ao visitante uma vista da cidade. O monumento foi inaugurado em 1958 e pode ser acessado a partir da RS-129, perto da entrada da cidade.

DSCN2619

DSCN2618

Para concluir: o que falta para atrair mais turista? Quem sabe reduzir preços dos hotéis nos fins de semana, para tentar acomodar pessoas que visitam a região dos Viadutos, por exemplo. Melhorar a Via Gênova. Fazer mais festas, como a Festpizza, uma atração pouco conhecida na maior parte do RS. E, claro, Serafina pode e deve aproveitar a estação do Inmet e atrair turistas que gostam e procuram lugares frios. Eu também tenho perfil no Instagram e no Twitter. O texto deste post teve como sempre a colaboração e pesquisa da Katia, minha companheira de viagem e de toda uma vida. Na escola de Serafina Corrêa, ela foi flagrada de olho nas bergamotas e laranjas…

DSCN2600

Em tempo: Serafina Corrêa é uma cidade fria do RS apenas em temperatura, porque no mais, é pequena mas bastante acolhedora. Confira no mapa a localização:

rs21_64

 

Abaixo uma foto do Face da Prefeitura de Serafina Corrêa, confirmando a grande ocorrência de neve em 65.

seraf

A foto prova que realmente já fez e ainda faz muito frio na cidade.

Venâncio Aires / Vale Verde

20 de junho de 2016 0

O que as duas cidades tem em comum? Bem, ficam no Vale do Rio Pardo. No mais, pouca coisa. Elas estão juntas nesse post para aproveitar fotos feitas num fim de semana de céu muito nublado. Ao lado do parque de exposições de Venâncio, uma casa antiga.

DSCN2202

DSCN2199

A partir desta estrada é possível chegar na Cascata do Chuveirão, que já foi mostrada aqui no Blog.

DSCN2200

DSCN2201

Também no interior de Venâncio, na mesma região, achei interessante este cemitério, com o sino:

DSCN2230

Seguindo depois em direção à Região Metropolitana, tem um caminho que passa pelas cidades de Passo do Sobrado e Vale Verde, a partir da RS-287. Em Vale Verde, fotografei a igreja tendo ao fundo um céu ameaçando temporal.

DSCN2246

DSCN2248

DSCN2249

A chuva veio e foi forte, mas ainda consegui encontrar uma casa antiga na cidade.

DSCN2250

Fazer fotos de casarões antigos é um dos meus objetivos nas viagens que faço pelo interior. O resultado pode ser visto no Instagram. E eu também estou no Twitter.

Pelos caminhos do Taquari

18 de junho de 2016 0

O Rio Taquari é longo. Ele começa na Serra, na união das águas dos rios Carrero e das Antas, num post que já foi mostrado aqui no Blog. Pois bem, este que é um dos mais importantes rios gaúchos serve de roteiro para a viagem deste fim de semana. Nem sempre no próprio Taquari, mas também no Rio Carrero, que como vimos acima ajuda a formar o rio. A viagem começou por uma passada por Estrela, que fica ao lado de Lajeado, às margens do Taquari. Na rua José Arnaldo Diel há uma escadaria que leva até o rio.

DSCN2532_640x480

É bem perto do centro de Estrela. Depois de passar a noite de sexta em Lajeado, segui no sábado pela manhã pela RS-129, subindo o Rio. Passei ao lado de Roca Sales e Encantado até Muçum, a cidade das pontes. Muçum é banhada também pelo rio Guaporé.

DSCN2548_640x480

DSCN2550_640x480

As fotos foram feitas do alto de um morro que tem a imagem de uma santa, que fica guardando a cidade. Depois de Muçum, a passagem foi por Vespasiano Correa, ponto de partida de passeios pela linha da ferrovia do Trigo. É lá que fica o Viaduto 13. No centro de Vespasiano a igreja matriz. Para chegar, é preciso subir uma escadaria.

DSCN2554_640x480

DSCN2562_640x480

Circulando pelo interior de Vespasiano, em direção à Bento, uma cena curiosa, na localidade de Linha Dona Izaura. Uma convenção de urubus…

DSCN2570_640x480

Esta região tem 2 cidades com um Cristo no alto do morro. O mais conhecido é o de Guaporé.

DSCN2580_640x480

DSCN2583_640x480

O outro Cristo fica na vizinha cidade de Serafina Correa.

DSCN2617_640x480

DSCN2618_640x480

Serafina Correa que ficou muito conhecida nas últimas semanas por ser a cidade mais fria do RS. Fez até 4,4 graus abaixo de zero por lá. Fui conferir a estação do Inmet e falar com moradores da área para saber se é frio mesmo. A resposta você vai saber nos próximos dias. O equipamento do Inmet é este:

DSCN2591_640x480

E como comecei o post falando em rio, vou terminar falando em rio. O Rio Carrero, que divide Serafina Correa e Nova Bassano e fica a poucos quilômetros da estação meteorológica do Inmet.

DSCN2610_640x480

Apesar do sábado bonito e ensolarado, fez muito frio em Serafina. Na metade da tarde o termômetro do carro marcava 14 graus ao Sol. Vamos ver a noite e a madrugada de domingo. Eu também tenho perfil no Instagram e no Twitter.

Pousada com vista para a ponte

17 de junho de 2016 0

Uma boa pousada para quem viaja para a Zona Sul do Estado. Fica em Cristal, bem às margens da BR-116, na frente da ponte do Rio Camaquã. A Pousada da Pedra Bonita.

DSCN2444

Para quem segue para o Sul, o acesso é feito bem na entrada da ponte.

DSCN2442

A pousada é simples, mas tem um ótimo atendimento pelo proprietário, o Sr Edson.

DSCN2450

Se o hóspede preferir, a pousada também serve uma comida caseira.

DSCN2448

Os quartos são simples mas tem espaço suficiente e água quente na pia do banheiro, algo que alguns hotéis maiores não oferecem.

DSCN2445

DSCN2446

No verão, os hóspedes podem curtir a piscina.

DSCN2449

Na parte dos fundos, os donos da pousada estão construindo o Caminhos da Oração, um espaço para refletir e curtir a natureza. A ideia é plantar árvores frutíferas na área.

DSCN2452

DSCN2453

Enfim, uma boa opção de hospedagem para viajantes. Ah, a pousada fica ao lado do Rio Camaquã, onde há uma prainha. Quem curte banho de rio pode aproveitar esse espaço nos dias mais quentes. A Pousada da Pedra Bonita tem esse nome porque fica ao lado de uma paredão de pedra. Cristal está a 150 Km de Porto Alegre. Eu também tenho perfil no Instagram e no Twitter.

Na cascata do Chuveirão

15 de junho de 2016 1

O pessoal do Interior sabe aproveitar bem a vida. Há em diversos municípios lugares especiais para curtir principalmente quando faz calor. Um desses lugares fica no interior de Venâncio Aires, na localidade conhecida como 17 de junho. É a Cascata do Chuveirão, que tem um balneário bem movimentado nos dias quentes. Mas o lugar é tão bonito que mesmo no Inverno pode ser visitado.

DSCN2215

Para chegar na cascata é preciso pegar uma estrada de chão. A maior parte da estrada está boa. Na localidade de 17 de junho, tem esta igreja, onde se vira à esquerda para a cascata. Do centro da cidade a distância é de 10 Km.

DSCN2204

A cascata é uma área particular, com pagamento de ingresso. Há também algumas regras para os frequentadores. O dono do lugar, o Sr  Irio Erni Posselt, garante que não tem problemas com os frequentadores. A cascata do Chuveirão foi cenário do filme A Paixão de Jacobina, com a Letícia Spiller.

DSCN2208

Tem bastante área verde por lá.

DSCN2212

DSCN2216

DSCN2218

No terreno tem algumas cabanas de madeira, mas grande parte das pessoas que procura o lugar gosta mesmo é de fazer churrasco e acampar. A queda d’água tem 20 metros.

DSCN2221

DSCN2229

DSCN2225

A cascata do Chuveirão é procurada também por pessoas de fora do RS, que visitam a região e querem conhecer o lugar. Falta apenas a prefeitura de Venâncio Aires melhorar as condições da estrada. Eu também estou no Instagram e no Twitter.

 

 

Na Linha Brasil de Venâncio Aires

13 de junho de 2016 0

Venâncio Aires tem uma localidade que dizem ser bem bonita. É Deodoro, que tem acesso por estrada de chão. Quando estive na cidade, em abril, não consegui ir até Deodoro porque tinha chovido e a estrada estava ruim. Mas a viagem até lá valeu a pena porque conheci a Linha Brasil, que fica a caminho de Deodoro, com grande trecho em estrada de asfalto. Em Linha Brasil, o que me surpreendeu foi esta igreja, que me lembrou das igrejas de Minas Gerais.

DSCN2171

DSCN2172

Sorte que naquele dia a chuva parou e o Sol apareceu.

DSCN2170

DSCN2173

Nas proximidades da Linha Brasil, muitas paisagens bonitas.

DSCN2165

DSCN2166

DSCN2168

Como eu disse acima, a maior parte da estrada está asfaltada.

DSCN2175

DSCN2176

Eu descobri esta casa de pedra meio escondida entre árvores, numa propriedade particular. A proprietária, a Dona Irani Schuster, tem criação de coelhos e plantações de fumo. Ela deixou fotografar a casa e nos mostrou a propriedade.

DSCN2179

DSCN2181

A casa é antiga, tem mais de 100 anos e já foi moradia da família. Agora é uma espécie de museu ainda em expansão.

DSCN2180

DSCN2184

Na estrada, algumas cenas que só se percebe em áreas rurais.

DSCN2185

Ainda pretendo voltar à Venâncio e conhecer a localidade de Deodoro. Para acompanhar minhas fotos, visite meu perfil no Instagram. Eu também estou no Twitter.

Na rota do frio em Santa Catarina

10 de junho de 2016 2

Neste fim de semana em que uma forte massa de ar polar vai gelar ainda mais o Sul do Brasil e outras regiões, alguma coisa sobre a região serrana de Santa Catarina. A serra gaúcha é muito fria, mas é em SC onde se encontra frio ainda mais intenso. É mais fácil ter temperaturas abaixo de zero por lá. E no Morro da Igreja, às vezes neva. Certo que a região serrana de SC não tem a mesma infra-estrutura da Serra Gaúcha para receber o turista, mas a região é muito bonita e merece destaque também. Uma das cidades mais frias de lá é Urupema. A cidade, em si, é bem pequena. Do hotel que fica no alto de um morro, é possível ver toda a área urbana.

urup3

A região mais fria de Urupema é no Morro das Antenas, na entrada da cidade. É lá que são observadas as temperaturas mais baixas. Nesta sexta-feira, 10 de junho, por exemplo, fez 7 graus abaixo de zero. O morro tem acesso por estrada de chão.

urup2

urup1

Perto de Urupema fica a cidade de Urubici. Um pouco maior e com mais estrutura para receber o turista. Tem um bom hotel no centro e algumas pousadas.

urub

Urubici tem uma cascata, a do Avencal, que merece uma visita.

uru4

Também é a partir de Urubici que o turista tem acesso ao Morro da Igreja, onde fica uma base militar. Lá em cima tem a pedra furada e na área geralmente neva quando faz muito frio. O acesso para o morro tem asfalto mas parece que não está em boas condições. Mesmo assim, vale a pena conhecer.

urub2

uru3

A pedra furada nem sempre pode ser observada. Às vezes tem muita neblina por lá. Outra cidade da região serrana de SC é São Joaquim. Esta é muito badalada, mas também não tem uma grande estrutura para o turismo. No centro, se destaca a grande igreja.

sj1

São Joaquim tem o parque da neve, onde turistas vão quando neva, mas confesso que não vi grandes atrativos por lá. Tem uma pousada no meio da mata, para quem curte esse tipo de hospedagem. E para encerrar o post, a cidade de Bom Jardim da Serra, que fica bem na descida da Serra do Rio do Rastro, um dos lugares mais espetaculares que conheci.

bjs3

Descer a Serra de carro é um roteiro que recomendo a todos.

bjs4

Na região, a altitude é superior a 1.300 m. Bem na boca da serra tem uma pousada, com cabanas.

bjs

bjs1

Na estrada, ao lado de um restaurante, tem uma bela cascata.

bjs5

Bem, tanto o RS, quanto SC, tem regiões belíssimas na Serra e vale a pena conhecer todos esses lugares. Santa catarina está bem ao nosso lado. Fácil de ir. Eu também tenho perfil no Instagram. Também estou no Twitter.

 

Aproveite que a Fenadoce está terminando

08 de junho de 2016 0

Dizem que tudo o que é bom acaba. Pois a Fenadoce 2016 também está chegando ao fim. Mas calma que ainda tem mais um fim de semana. A principal festa de Pelotas termina apenas no domingo, 12 de junho, justamente no Dia dos Namorados. Nada melhor do que aproveitar a data para fazer um passeio à Zona Sul do RS. Pelotas espera você.

DSCN2464

A Fenadoce é, na verdade, como a maioria das feiras do Interior. Uma oportunidade para mostar a produção local. A diferença, em Pelotas, são justamente os doces. A cidade dos doces dentro da feira ficou muito bonita. Cada doce custa R$ 3,25. Escolha os da sua preferência e compre. A feira tem uma praça da alimentação com restaurantes e locais para lanche. O ingresso no fim de semana custa cerca de R$ 10. O estacionamento também.

DSCN2466

Se for almoçar lá, vá cedo, porque depois do meio-dia, fica assim:

DSCN2468

Quem sai de Porto Alegre para Pelotas e vai à Fenadoce, a entrada não é na avenida Fernando Osório – a primeira para quem chega no Sul. Siga adiante na BR-116 duplicada que há outra entrada pouco adiante, esta sim com cartazes indicando a localização. É fácil. Estando em Pelotas, aproveite para conhecer o parque do Museu da Baronesa. O museu está fechado, mas o parque é um lugar bonito.

DSCN2476

DSCN2480

DSCN2481

O Solar da Baronesa foi construído em 1863, na mesma época em que Pelotas viveu o apogeu das charqueadas. Hoje, o local é usado mais para o lazer de moradores da região.

DSCN2491

DSCN2490

DSCN2483

Pelotas tem ainda o prédio da antiga estação ferroviária, que fica perto do centro.

DSCN2469

O prédio foi inaugurado em dezembro de 1884 e recentemente restaurado.

DSCN2472

Ao lado de Pelotas, mais ou menos a 50 Km de distância, fica a cidade de Rio Grande, onde também há prédios históricos e locais para passeio. Rio Grande tem bons hotéis também, uma opção para quem não quer ficar em Pelotas. Alguns dos hotéis ficam às margens da lagoa, no centro.

DSCN2495

Também perto do centro ficam algumas antigas. Como estas da rua João Alfredo.

DSCN2496

DSCN2497

Ao lado dessas casas está a praça do Bom Fim, na frente da igreja de Nosso Senhor do Bom Fim.

DSCN2498

DSCN2499

Rio Grande tem ainda o super porto, a praia do Cassino e os Molhes. Como se vê, há bons motivos para visitar a Zona Sul do RS. Eu também costumo postar fotos no Instagram. E também estou no Twitter.

 

A igreja futurista de Mato Leitão

06 de junho de 2016 0

Eu digo futurista porque o prédio é inspirado em obras de Oscar Niemeyer e foi construído na mesma época de Brasília. Seu estilo futurista e imponente aparece em todo material de divulgação do município. Na praça a paróquia realiza todos os anos o Terno de Reis, que atrai adeptos de várias cidades. Eu já postei fotos da igreja matriz Santa Inês em outras oportunidades. A igreja chama a atenção pelos vitrais azuis, que ficam bonitos mesmo num dia nublado.

DSCN2158

DSCN2159

A igreja fica bem no centro desta pequena cidade do Vale do Rio Pardo conhecida como Cidade das Orquídeas, porque há vários orquidários por lá.

DSCN2160

DSCN2161

A casa abaixo fica bem na frente da igreja.

DSCN2163

Para chegar na cidade de Mato Leitão: pegar a RS-130. Fica ao lado de Venâncio Aires. Eu também tenho perfil no Instagram e no Twitter.