Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

O Parque Histórico de Lajeado

07 de dezembro de 2016 1

Lajeado tem um Parque Histórico Municipal. Fica ao lado do Parque do Imigrante, o centro de eventos onde são realizadas as feiras da cidade.

DSCN4378

No parque, com acesso gratuito, o turista tem a chance de conhecer um pouco da cultura alemã, colonizadora do município, e apreciar a gastronomia local.

DSCN4384

DSCN4385

DSCN4386

Além dos prédios de estilo enxaimel, uma característica das habitações alemãs, o parque também possui espaço destinado à realização de eventos de lazer e gastronomia, onde pode ser apreciado o tradicional café colonial.

DSCN4393

DSCN4394

DSCN4395

O parque fica logo depois da ponte do Rio Taquari, à direita de quem sobe a BR-386. Um curiosidade: o Parque Histórico serviu de cenário para o filme “A Paixão de Jacobina” (2002) do diretor Fábio Barreto. Há uma placa informando qual a casa usada no filme como a residência de Jacobina.

DSCN4397

DSCN4398

DSCN4400

Lajeado é a maior cidade do Vale do Taquari. Fica a cerca de 120 km de Porto Alegre. Os primeiros colonos alemães chegaram à região em 1854 e Lajeado foi fundada em 1855.

DSCN4401

DSCN4404

DSCN4406

Lajeado é vizinha de Estrela. O Rio Taquari separa as duas cidades.

DSCN4412

DSCN4413

DSCN4416

Curta também o Blog no Instagram e no Twitter.

Na Fortaleza dos Valos

05 de dezembro de 2016 1

Esta cidade tem um nome estranho, mas explicável. Há inclusive várias versões. A origem é relacionada a enormes valos abertos pelos índios em torno de uma Fortaleza Jesuítica. Outra versão assegura ter a Fazenda Fortaleza abrigado revolucionários em 1893, que abriam valos para lhes servirem de trincheiras. Há, ainda, outra ligada à demarcação de território para criação de gado. Como não havia cercas, eram feitos valos para separar as invernadas. Conforme estudiosos, ainda há valos na região que comprovariam esta versão. Quem visita Fortaleza dos Valos se surpreende porque a cidade é a maior das “pequenas cidades” da região. Tudo graças ao dinheiro do agronegócio.

DSCN3625

DSCN3624

A cidade tem alguns prédios mais altos, ao contrários de outras da região que possuem apenas casas. E avenidas asfaltadas.

DSCN3627

DSCN3628

As versões sobre a origem do nome foram deixadas pelos primeiros habitantes, os lusos brasileiros Por volta de 1922, foi iniciada a colonização. Os primeiros colonos eram italianos procedentes de Nova Palma e alemães vindos do Alto Uruguai e da Europa.

DSCN3629

DSCN3630

O acesso para Fortaleza dos Valos a partir da RS-223 a partir de Cruz Alta não tem asfalto. Tem é mito pó, mas está em boas condições. Para pegar asfalto é preciso seguir mais adiante e entrar à direita para 15 de novembro, em frente à Ibirubá. É só asfalto. Abaixo foto de uma localidade entre 15 de novembro e Fortaleza dos Valos.

DSCN3631

DSCN3633

DSCN3632

Fortaleza dos Valos também é banhada pela barragem do Passo Real. Eu também publico fotos no Instagram. E tenho conta no Twitter.

Passeio debaixo de chuva

03 de dezembro de 2016 1

A chuva não chegou a estragar o fim de semana, apesar de não parar um minuto sequer neste sábado. Ainda bem cedo, foi possível conhecer caminhos novos no Vale do Taquari, saindo de Teutônia para Colinas.

DSCN4349_640x480

De Colinas para Roca Sales, esta bela casa antiga numa esquina chama a atenção de quem passa pela estrada de chão.

DSCN4350_640x480

DSCN4351_640x480

DSCN4352_640x480

A ideia neste sábado era conhecer o Viaduto da Mula Preta, mas devido à chuva, fiquei com um passeio de carro até Guaporé. No Morro do Cristo, a neblina escondeu a cidade.

DSCN4353_640x480

DSCN4354_640x480

Vamos ver como se comporta o tempo no domingo. Confira o Blog também no Instagram e no Twitter.

Arvorezinha - o Perau de Janeiro

02 de dezembro de 2016 1

Uma das atrações naturais de Arvorezinha é um lugar que fica a uns 15 km do centro. O acesso é feito em parte por estrada de chão, a partir da estrada que leva a Soledade. O Perau de Janeiro tem banho de rio e cachoeira. Perau é um imenso paredão que se destaca na paisagem. A formação rochosa com mais de 200 metros de altura atrai praticantes de escalada, turistas e apreciadores da natureza em geral.  DSCN4301

DSCN4302

Seguindo mais adiante, tem uma trilha no meio do mato, que leva ao Rio Forqueta.

DSCN4303

DSCN4304

Durante os fins de semana, o local costuma receber pessoas que procuram descansar, curtir a natureza, reunir os amigos, pescar e também tomar banho no rio. Há espaço para acampar e também três cabanas. O no complexo todo ingresso custa R$ 5,00 por pessoa.

DSCN4305

DSCN4306

Atravessando o Rio Forqueta com auxílio de um cabo de aço, é possível conhecer uma cascata que fica do outro lado. Eu não atravessei o Rio, por falta de condições técnicas. Na próxima vez vou preparado.

DSCN4314

DSCN4309

São muitas as  curiosidades e lendas sobre o Perau de Janeiro. A principal é sobre o nome, pois dizem que somente uma vez no mês de janeiro o sol encontra o rio debaixo do Perau. Neste mês, musgos brancos também modificam a cor do paredão alaranjado. Na entrada do parque, as cabanas e o início da trilha.

DSCN4320

DSCN4322

A estrada de chão que leva ao Perau não é ruim, embora seja bem estreita em alguns pontos. Para quem está na rodovia, a RS-332, tem que ficar atento para uma placa à esquerda, indicando o Perau. É poucos quilômetros depois do trevo de Itapuca, para quem segue de Arvorezinha para Soledade. Eu também publico fotos no Instagram. e tenho perfil no Twitter. Outro post sobre a região de Arvorezinha é sobre o Caminho dos Moinhos.

Arvorezinha integra o Caminho dos Moinhos

30 de novembro de 2016 1

O Roteiro Caminho dos Moinhos ainda não saiu totalmente do papel. Faltam detalhes para o tombamento e recuperação dos prédios antigos. Além de Arvorezinha, o roteiro vai integrar os municípios de Anta Gorda, Ilópolis e Putinga. O passeio pretende mostrar ao turista registros da imigração italiana, do começo do século passado, por meio de construções de madeira. No momento, o único que tem um projeto turístico é o moinho Colognese, de Ilópolis, que fica ao lado do Museu do Pão, já mostrado pelo Blog.

DSCN4225

No Museu do Pão há informações sobre os moinhos, um deles é o Castaman, de Arvorezinha.

DSCN4234

Em Arvorezinha, na Linha Quarta Baixa, fica o Moinho Castaman, uma construção de 1947 e que ainda precisa ser restaurada.

DSCN4323

DSCN4325

O proprietário é o simpático senhor Hugo Castaman, que fala com carinho de seu patrimônio histórico e sobre o que o futuro reserva para o empreendimento. Está sendo buscada parceria para o restauro do moinho que funcionou até 1980.

DSCN4332

Tudo começou com o avó do seu Hugo, Pedro Castaman. No interior do moinho, seu Hugo guarda fotos antigas da família.

DSCN4329

DSCN4328

O Seu Natal Castaman, pai do seu Hugo, era uma espécie de guarda-livros, responsável pela contabilidade. O seu Hugo, com seus 14 anos de idade, ajudava em todas as atividades. Seu Hugo, agora, aguarda receber o certificado do curso de turismo rural que concluiu há pouco. Além do Moinho, há outras construções na propriedade que também serão restauradas.

DSCN4326

DSCN4327

Quase ao lado do moinho fica a Capela São Marcos, de 1921. O seu Hugo tem os desenho originais do projeto da capela feitos pelo avô, um engenheiro autodidata.

DSCN4333

DSCN4334

O Moinho Castaman fica numa estrada de chão que liga Arvorezinha e Anta Gorda. A estrada está em bom estado.

DSCN4331

DSCN4330

Passeando de carro pela região, o turista pode conhecer também outros moinhos que farão parte do roteiro. Eu também tenho perfil no Instagram. E estou no Twitter.

Em Boa Vista do Cadeado

28 de novembro de 2016 1

Quem sai de Cruz Alta para Ijuí encontra no caminho a estrada para Boa Vista do Cadeado – asfalto. E quem chega na cidade encontra pouca coisa. A cidade é bem pequena.

DSCN3576

Tem a pequena igreja e uma praça bem bonita.

DSCN3573

DSCN3578

DSCN3579

DSCN3580

DSCN3574

O nome de Boa Vista do Cadeado é de 1920. Havia uma fazenda na região cuja dona usava um enorme e descomunal cadeado em sua porteira. O povoado cresceu em uma bela colina que do alto se,enxergava a quilômetros de distância a paisagem  digna de uma “boa vista”.  Daí veio o nome: Boa Vista do Cadeado.

DSCN3575

DSCN3577

O nome da praça municipal é Olga Dall’Aglio. E o município tem cerca de 2.500 habitantes. E eu tenho fotos postadas no Instagram e no Twitter.

Na Boa Vista do Incra

26 de novembro de 2016 1

Uma pequena e organizada cidade que nasceu a partir de um assentamento. Um detalhe: o acesso principal é feito por estrada com calçamento. Não é asfalto. Nem chão. Apenas um calçamento, bem irregular em alguns pontos. Chegando na cidade, o visitante se surpreende. É pequena, mas limpa e parece bem organizada.

DSCN3571

DSCN3572

O assentamento começou com famílias atingidas pela construção da Barragem do Passo Real, a maioria pequenos agricultores oriundos dos municípios de Espumoso, Cruz Alta, Ibirubá e Selbach. Foi na década de 70. Boa Vista do Incra virou município. No centro, a igreja de Nossa Senhora Aparecida.

DSCN3569

DSCN3567

DSCN3568

Como se vê, a barragem de Passo Real realmente movimentou uma grande área do Rio Grande do Sul. Ainda hoje as águas do lago são aproveitadas por moradores de diversas cidades. E quem circula por lá há de reconhecer que é uma região muito bonita. Confira as minhas fotos no Instagram e veja meus passeios por aí. Eu também tenho conta no Twitter.

O Lago Verde e a Cascata da Baleia em Ilópolis

25 de novembro de 2016 2

Duas atrações naturais em Ilópolis. A barragem do Lago Verde foi construída no início da década de 40 para fornecer água à uma pequena usina hidrelétrica que funcionava no município.

DSCN4262

DSCN4263

Com a desativação da usina em 1981, a barragem perdeu sua finalidade original, mas firmou-se como um dos mais belos cartões postais de Ilópolis.

DSCN4264

DSCN4265

DSCN4269

DSCN4270

A água do lago às vezes tem um tom meio esverdeado devido à composição orgânica. O lago Verde fica bem perto do centro de Ilópolis. Há placas indicando o caminho. E logo depois do lago está mais uma atração, a Cascata da Baleia.

DSCN4278

A Cascata da Baleia é formada por três quedas d’água consecutivas, e atinge uma altura de 50 metros.

DSCN4277

Para chegar até a cascata, o turista precisa descer pouco mais de 200 degraus e caminhar por 200 metros de trilha.

DSCN4274

DSCN4276

Na área da cascata, mais uma vez percebe-se a falta de educação de alguns visitantes. Latas de cerveja entre as pedras e isso que existe uma lixeira na entrada.

DSCN4282

DSCN4287

DSCN4286

Bem, não se assuste com os degraus e a trilha. Vale a pena fazer a caminhada e conhecer a cachoeira.

DSCN4284

DSCN4285

A estrada que leva até a região da cachoeira está ótima e o trajeto é curto.

DSCN4288

E circulando pelo centro de Ilópolis, o visitante descobre algumas casas antigas.

DSCN4260

Confira também aqui no Blog outra atração de Ilópolis, o Museu do Pão. E curta minhas fotos no Instagram. Também estou no Twitter.

Ilópolis: Museu do Pão e o Santuário

23 de novembro de 2016 1

Fica no centro de Ilópolis uma das principais atrações turísticas da cidade, o Museu do Pão. É bem ao lado do Moinho Colognese, construído em 1917, que foi restaurado e hoje faz parte do conjunto arquitetônico do museu.

DSCN4228

DSCN4227

No Museu, o visitante conhece a história do pão, por meio de uma linha do tempo que mostra equipamentos utilizados desde o plantio de grãos até a elaboração do alimento. Há uma Oficina de Panificação, onde são ministrados cursos por pessoas especializadas na área de farináceos. O antigo moinho também é utilizado para visitas ao complexo.

DSCN4225

DSCN4226

No moinho funciona a a chamada Bodega, onde os atrativos são a degustação das iguarias feitas na oficina. No Moinho Colognese, é possível acompanhar o processo de transformação do grão em farinha, com equipamentos originais.

DSCN4231

DSCN4235

DSCN4229

O Museu do Pão funciona de terça a sábado, pela manhã e à tarde.

DSCN4236

DSCN4238

DSCN4237

Ilópolis é uma pequena cidade localizada no vale do Taquari. Fica a quase 200 Km de Porto Alegre. Pela BR-386 até Lajeado e depois pegando a RS-130 até Encantado, onde tem uma estrada à esquerda que leva para Anta Gorda, Ilópolis e Arvorezinha.

DSCN4242

DSCN4243

Ilópolis tem outra atração no Centro. O Santuário São Paulo Apóstolo, único local fora do Vaticano dedicado ao Apóstolo. A igreja foi construída em 1937 e no ano 2000 passou a ser chamada de Santuário.

DSCN4247

DSCN4246

DSCN4245

Uma curiosidade. No interior da igreja há área dedicada ao papa João Paulo II. Tem uma estátua em tamanho natural com uma veste doada pelo próprio papa. Ilópolis é o único município do mundo a ter um santuário em homenagem a João Paulo II. Por esse motivo, recebeu a doação de uma gota de sangue do papa, feita pelo cardeal Stanislaw Dziwisz, que foi assessor pessoal do pontífice.

DSCN4248

Ilópolis tem outras atrações, na área rural, que serão mostradas no próximo post. Eu também tenho fotos no Instagram e conta no Twitter

Jacuizinho e sua capela bem antiga

21 de novembro de 2016 1

O que chama mais a atenção na pequena cidade de Jacuizinho é a capela. É certamente uma das mais antigas da região, de 1883.

DSCN3549

DSCN3555

O nome da cidade se origina no Rio Jacuizinho, que passa por lá. É bem pequena e calma e tem dois acessos a partir da RS-318, um com asfalto e outro sem. Quem sai de Campos Borges, vai encontrar primeiro o acesso por estrada de chão. Mais adiante tem outro. Entre e conheça a cidade.

DSCN3551

DSCN3550

DSCN3553

DSCN3552

DSCN3554

Jacuizinho tem cerca de 2.500 habitantes, que vivem de forma bem tranquila, pelo que parece. Faça também uma visita ao meu perfil no Instagram. Também no Twitter.