Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Ainda Paris

08 de fevereiro de 2012 Comentários desativados

Para o dia seguinte, planeje uma caminhada pelos arredores, pelas duas margens do Sena, circulando pelas artérias principais e pelas ruelas. Aí você entenderá porque Paris é a capital da moda.

Vá até a Place de Vosges, siga até o Marais, e, quando chegar à Rue de Rosiers, arrisque um falafel – todos são bons; vou naquele que tem os bancos de jardim na frente e, na parede, está escrito, em letras grandes e em hebraico: “Prepare-se, o Messias vem aí”. Tenho minhas dúvidas. Até meu amigo Ênio Lindenbaum tem – já passaram mais de 5.000 anos e nada dele, pô?

Na Rive Droite, mais tarde, você encontrará, entre a Avenue Montaigne e a Rue Saint Honoré, todo o charme e o glamour da alta costura mundial, desde a Maison Dior a Lacroix, Gucci, Kenzo, D&G, Prada.

Na Rive Gauche, ou margem esquerda, onde você está, encontra-se outro tipo de charme e glamour: o das lojas despretensiosas que projetam as tendências do dia a dia das pessoas – o que, provavelmente, lhe interesse mais do que as lojas de alta costura de que falei acima.

Entre uma e outra margem, procure uma doceria da Pierre Hermé. A sofisticação é tal que o estágio atual do doce é Duas Mil Folhas! É uma experiência calórica imperdível.

À noite, não deixe de tentar o Le Comptoir, a três quadras da lindíssima Igreja de Saint-Sulpice – seguramente, é a bola da vez entre os bistrôs parisienses.

Para quem puder esticar mais uns dias nessa cidade de charme, recomendo passeios a pé no entorno da Igreja Madeleine. Normalmente, não vou a igrejas, mas quando a conheci é que senti o tamanho do meu erro. Devo ter perdido muitas tão bonitas quanto ela.

Foto: Laerte Martins / arquivo pessoal

Bookmark and Share

Não é possível comentar.