Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 29 janeiro 2013

QUEM FOI O PRIMEIRO NOBEL?

29 de janeiro de 2013 0

Quando falamos na Suíça, lembramos as montanhas e volta e meia esquecemos de seus lagos que são tão famosos quanto suas pistas de esqui.

O primeiro lago que me vem à cabeça é o Constanza na cidadezinha de Heiden. Ela tem uma bela história. Um médico chamado Altherr, ao visitar um discreto paciente com eczema, numa casa de saúde, após sucessivas visitas, se dá conta que o paciente é Henry Dunant, o fundador de uma organização que tem hoje 37 milhões de voluntários, com escritórios e servidores em 126 países.

Todos pensavam que ele já tivesse morrido. Em todo o tempo ele passou dentro do quarto incógnito, só recebeu uma correspondência: um telegrama vindo da Noruega que informava ter ele ganho o Prêmio Nobel.

Isso em 1910. Hoje o prédio todo é um museu e a cidade comemora, pois faz cem anos. Segundo os organizadores, a festa não é só uma homenagem ao Dunant, mas dar uma lição aos jovens de compreensão de valores. Uma lição de solidariedade e humanismo.

Dunant, filho de pais calvinistas, e daí sua paixão por trabalho social, estava em Solferino, no norte da Itália quando ocorreram os conflitos com Napoleão III. Ele estava ali quando ocorre a Batalha das Nove Horas, com milhares de mortos. A atenção médica era quase inexistente. O exército francês tinha mais veterinários que médicos. Ele, mais tarde, descreveria o caos, a desordem, o desespero e miséria de todos os tipos.

Quatro anos depois, ele e mais quatro pessoas de Genebra fundam a Cruz Vermelha (Red Cross).

Ele coordenou tudo até 1867, quando todos os seus negócios foram à breca. Viveu os próximos vinte anos em vários países, sempre fugindo de seus credores.

Foi o primeiro Nobel e a criação dele foi justamente a Cruz Vermelha.

Por que uma cruz vermelha?

Porque como bom suíço, colocou à frente da organização humanitária, a sua bandeira.

P.S.: Esta interessante história foi publicada para a Revista Time em novembro de 2010. Eu a recorte e só a encontrei agora.

Bookmark and Share