Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Polônia

30 de outubro de 2014 Comentários desativados

polônia-www.glmturismo.com.brFoto: www.glmturismo.com.br

 

Gostei da minha “nova” visita a Polônia, Varsóvia e principalmente da pequena Krakovia. A anterior foi há muito tempo com muita neve. Ainda haviam os reflexos de obras de reconstrução e restauração da tragédia. Ali morreram milhares nos combates da 2ª Guerra. Muitos museus e castelos ainda não haviam sido reabertos. Só o que havia sido já restaurado era o “Gueto” conhecido como o “de Varsóvia”, onde haviam vivido, sobrevivido ou mortos basicamente de judeus. Ali haviam conferências, e no pequeno museu passavam filmes de destruição da capital. Depois de ter sido toda incendiada mostravam as dinamitações dos Portais de Pedra. Um por um, provavelmente para mostrá-los ao Adolfo que no Ninho das Águias devia ter orgasmos assistindo a eficiência dos seus rapazes. Ora, de uma viagem assim é difícil ter boas memórias. Não sei se já falei, mas estávamos sempre à 7º, 8º abaixo de zero. Para quem encara um mochilão…Não é uma boa.

Desta vez iniciamos pela Cracóvia, uma cidade menor mas de encanto maior. A sua Cidade Velha é um lugar mágico. Por muitos séculos, os reis e seus convidados a usaram como seu caminho para ultrapassar St. Florian’s Guide e atravessando a praça do mercado. Hoje, a rota real é vibrante e lotada de turistas. Mesmo que o lugar tenha mudado, ainda conserva as típicas de pedra da época.

O visual medieval foi perfeitamente restaurado. Uma das virtudes desta parte da Europa é que ali se estabeleceu um padrão para integrar o formulário da UNESCO. É que a região tem imponentes casas de vários estilos, igrejas antigas, majestosos prédios universitários e um deles o inesquecível castelo de Wawel faz você esquecer da modernidade. Só para que você tenha uma ideia a The Old Town, que inclui o período do Grande Gharter of Krakow (de 1257), foi fechada no início do século 14. No início do século 19, as paredes ainda comportavam 47 torres e 7 portões principais. Os fragmentos da construção com o Sto. Florian’s Gate mencionadas antes, e 3 torres a mais provam o quanto era poderosa. Para nós, sul americanos, é quase um delírio pois tudo já existia antes de sermos “descobertos”. Mas nada disto justifica o nosso atraso! Vejam Austrália, Nova Zelândia, Canadá, etc.

No final do século 15, outra estrutura defensiva foi construída: o Barbican apelidada pela forma de “panela” pelos locais. Resistiu ao século 19, quando muitas fortificações foram derrubadas. O Garden Ring, uma cinta verde, um jardim verde em volta da parte histórica foi criado no lugar das antigas muralhas.

O local também é famoso pelo grande número de igrejas históricas (em torno de 30). Considerando o pequeno tamanho da cidade são muitas. O Mercado Central fica na romanesca Igreja de St. Adalbert. Uma das mais antigas igrejas. Remonta os séculos 11 e 12 e foi levantada sobre uma estrutura ainda mais antiga. Outro exemplo de arquitetura sacra inclui a igreja St. Andrew e a igreja Barroca do St Peter e St Paul do século 17, que tem figuras características dos 12 apóstolos. Gótico e Renascentista também adicionam charme às ruas.

Com isto, não nos surpreende que o penúltimo Papa tenha nascido ali. É também o país com maior densidade de católicos: 93%.

Depois de caminharmos quase todo o dia, quando meus companheiros foram às compras, sentei-me ao sol da tarde em um lugar que se avistava uma boa parte do que havíamos visto e que utilizei neste texto. Fiquei em silêncio, abstraindo e lembrando que a maior parte do que na hora eu li e agora transcrevi, foi edificado antes que Cabral tivesse ouvido o grito de “Terra à vista” do cesto do mastro, e nós aqui com sol, mar, calor e rios à vontade ainda patinamos em problemas primários  como saúde, segurança, estradas e educação, etc. Saúde? É só olhar os noticiários, mesmo os da TV chapa branca é para se ficar deprimido. Aliás, existirá boa saúde sem esgotos? Centenas de obras inacabadas e agora ouvimos na propagando obrigatória as mesmas promessas, as mesmas mentiras, não cumpridas e devemos votar novamente em mais ou menos 10 dias.

 

Bookmark and Share

Não é possível comentar.