Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 6 janeiro 2016

Quem tem carranca os males espanta!

06 de janeiro de 2016 0

23_12_2015_18_18_34

 

Quem tem medo de cara feia? De maus espíritos e monstros marinhos? Reza a lenda que o hábito de enfeitar embarcações com figuras de proa (que também têm como função tornar o barco reconhecível de longe) chegou ao Brasil de carona com os grandes veleiros que aportavam nos séculos XVIII e XIX. Apesar de terem se espalhado por todo o litoral, foi na região São Francisco que as carrancas ganharam destaque e onde sua produção foi mais significativa – principalmente até a primeira metade do século XX.

Parte desta história pode ser vista a partir de agora no Instituto Moreira Salles, na Gávea, que abre ao público a exposição “A viagem das carrancas”. Além de 40 figuras de proa, a mostra reúne 42 fotos de Marcel Gautherot, que em 1946, junto com o etnólogo Pierre Verger percorreu o Velho Chico registrando populações ribeirinhas e carrancas de grandes embarcações.

Algumas das fotos são da revista “O Cruzeiro” de 1947, quando as carrancas chamaram a atenção de historiadores e críticos, se tornaram uma espécie de paradigma para a discussão sobre arte popular brasileira na década de 1940 – diz o curador da exposição, Lorenzo Mammì.

La por 1960/61, eu metalúrgico, subia pela costa até Fortaleza dando orientação e instrução sobre mecânica dos DKW, que de tão fácil tinha que ser explicada. E passando justamente pelo São Francisco como fazia a cada 60 dias. Ali comprei várias, mas a Vemaguete estava lotada de equipamentos. As maiores que não couberam, então paguei e despachei… mas nunca chegaram. As que tenho já foram compradas bem depois em Cachoeira, terra da enfermeira Ana Nery e da Maria Betânia, cantora que adoro. Elas foram feitas por três irmãos profissionais, indicados pelo meu eterno vizinho Xico Stockinger, só o nome já vale a citação:

Primeiro o mais velho Louco, o do meio Maluco e o mais jovem Doidão.

Bookmark and Share