Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

La Puna II - Norte Argentino

19 de junho de 2016 0

19.06

A Quebrada de Humahuaca é um itinerário que tem cerca de 10 mil anos. Por seus caminhos passaram aborígenes de várias etnias – dos quais ainda hoje se conservam artesanatos, crenças religiosas, festas, músicas, ritos e técnicas agrícolas. Trata-se de um estreito e árido vale montanhoso de 155 quilômetros de comprimento, que percorre a bacia do Rio Grande. Ali estão alguns povoados que formam o circuito de Volcán, Maimara, Tumbaya, Purmamarca, Tilcara, Urquia e Humahuaca, que nós mesmo vizinhos, nunca ouvíramos falar…. Todos são muito bonitos, mas vale destacar os quatro últimos.

Purmamarca tem não somente lugares inesquecíveis, mas uma formação excepcional, conhecida como a montanha das sete cores, por sua variedade cromática.

Vermelhos, verdes, azuis, ocres, amarelas e violetas se alterando vestindo estas montanhas, sobretudo ao amanhecer quando o sol ilumina antes as montanhas.

Tilcara, fundada em 1586 e situada a mais de 2,4 mil metros de altitude, conta com seu famoso Pucára, termo que na língua quíchua significa lugar fortificação. Trata-se de um lugar onde os nativos se concentravam para se esconder de outras tribos. Já Urquía é um tranquilo povoado colonial cuja igreja abriga pinturas de curiosos e coloridos anjos com rostos Indiácos e cor de cuia, que é como nós gaúchos chamamos aquela cor. Humahuaca, a quase três mil metros de altura, foi sempre considerada a capital histórica da Quebrada. Como em Urquía, com suas casas de adobe (barro misturado com pequenos seixos e palha), ruas estreitas e empedradas e velhas lanternas coloniais nos postes nos fazem imaginar que o tempo parou.

Bookmark and Share

Envie seu Comentário