Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Cavalo de Troia

15 de março de 2010 4

Caro Rafael,

Não sou tenor ou contratenor. Muito menos sou contra tenores. Para se ter uma ideia do custo deste “cavalo de Troia”, que seria um presente operístico do governador e do prefeito, incluindo a árvore que deixou Papai Noel vermelho de vergonha, R$ 4 milhões é o valor gasto no carnaval de Florianópolis – quatro vezes mais que o orçamento da Fundação Franklin Cascaes.
No aniversário da cidade, em 1996, uma multidão de pessoas ocupou as ruas do centro para ver e ouvir a apresentação da Ópera O Guarani, de Carlos Gomes, regida por Júlio Medaglia. Os prédios, sobrados, escritórios, bancos e repartições públicas, transformaram-se em camarotes. Até os troncos da velha figueira, na praça XV de Novembro, serviram para aconchegar pessoas. Lembro-me do olhar atento de pessoas muito simples, acotovelando-se para assistirem ao grande espetáculo. Este cenário foi a melhor resposta destruidora da opinião elitista de que povo não gosta de ópera. Tudo isto por R$ 100 mil. Após 13 anos, considerando o acumulado da inflação, ficaria em torno de R$ 235 mil.
Por solicitação do Fórum Cultural de Florianópolis, o deputado Padre Pedro Baldissera encaminhou um pedido de informação ao governador, para saber quanto efetivamente o governo gastou com o tenor italiano e de que Fundo partiu o recurso. Além disto, pedimos se a quantia é resultante de renúncia fiscal.
Um prefeito e um governador, numa ação de mecenato, nos presentearam com uma árvore que não acendeu e com um cantor que não cantou. Na ópera clássica e romântica, o tenor geralmente representa o herói, em disputa com o vilão. Nunca soube de alguma ópera em que o vilão fosse um homem dotado de espírito gentil e animador, tão comum entre os antigos mecenas. Afinal, o ritmo do drama heroico não suportaria uma vilania contraditória, assim tão generosa. O que sei, é que todo este enredo operístico, com toda certeza, termina em tragédia.

Muito obrigado.
Murilo Silva — Secretário do Fórum Cultural de Florianópolis

comentários

Comentários (4)

  • André diz: 15 de março de 2010

    Ótimas palavras. A malversação do dinheiro público precisa ser repetidamente denunciada e condenada. Este presente, como diz o autor, um Cavalo de Tróia, que nem foi entregue, saiu muito caro. Fico ansioso aguardando notícias da resposta ao pedido de informação que o Fórum Cultural encaminhou pela Assembleia Legislativa.

    Parabéns pelo tratamento dado a este tema.

  • DANIEL diz: 15 de março de 2010

    SR MURILO SILVA
    Palavras bonitas, explicação otima, so esqueceu dizer da quantidade que a ex-Prefeita ANGELA AMIN , desviu dos cofre da prefeitura para um banco falhido em SP… que seguramente iria acrescentar seu patrimonio ilicito, isso e CAVALO DE TROIA, o pinheiro de Natal da Beira Mar foi troco comparado com o desvio…eh,eh,eh essa familia e adipta a poder e dinheiro publico…acredita

  • Partricia diz: 15 de março de 2010

    O texto Cavalo de troia é uma obra literária. Pena que trata de um assunto real e que diz respeito ao cotidiano de minha cidade. Amin, Dário e outros que já assumiram o poder nesta cidade são todos farinhas do mesmo saco. O Daniel parece que está protegendo o Dário …Será que seu sobrenome é Berger? Chega de impunidade. Foi a Angela Amin com o Banco Santos e a Festa da Tainha, o Dário com a árvore de natal e com o Bocelli…Não aguento mais.

  • Nico Ribeiro diz: 18 de março de 2010

    Rafael Martine é com muita alegria q abro o Diario Catarinense, todos os dias lendo primeiro a coluna visor. Nâo o conheço pessoalmente, mas pelas materias descritas em sua coluna, percebo o qt é imparçial a quem quer que sejá ou o assunto. Sobre a apresentação de qualquer genero musical em Florianópolis incruindo á (Ópera O Guarani em1996) realmente é só fazer uma boa produçao ( PROJETO SEM NINGUÉM LEVAR VANTAGÉM) que existe sim patroçinios, fui o produtor responsavél pela montagem de toda a infraestrutura e cenario, e meses depois realizamos outro espetáculo trazendo ( ORQUESTRA DE VIENA ) no mesmo local Praça XV, e novamente lotação maxima e foi a primera vez q a ( PMF ) recebeu o premio destaque de SC. Isto mostra q quando se faz com vontade e profissonalismo, o povo sem descrição de nivél social, raça, cor, ou poder economico todos se unem. Hojé já aposenado da Prefeitura de Florianópolis, fico assistindo tantos erros continios acontecendo e fico mt triste. Parabéns e continue assim…

Envie seu Comentário