Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Abacaxi na Câmara de Vereadores

19 de março de 2010 19

Não precisava ser nenhum vidente para saber que a chance da audiência pública sobre o Plano Diretor Participativo terminar em tumulto era enorme. De um lado, a prefeitura, via Ipuf, bancando um projeto que considera o melhor para a cidade. D outro, lideranças comunitárias de vários bairros, reclamando da falta de diálogo. Ambos tem seus argumentos. Como em toda discussão que envolve mudança, há prós e contras. O certo é que a cidade não pode ficar sem uma legislação específica. Sob pena de “afundar” de vez. Agora, o abacaxi vai direto para os vereadores. Vão precisar de muita paciência pra descascar a fruta. Os espinhos da casca podem machucar…

comentários

Comentários (19)

  • Paulo diz: 19 de março de 2010

    Porque, um projeto de melhoria para nossa cidade, tem que ser com a liberação de contruções de prédios em locais antes proibidos. Isso deve ser por interresse não só do empresário da construção.
    Minestério Público, atenção!
    Pode ter mais gente por traz disso, quem será?

  • Maria Aparecida Nery diz: 19 de março de 2010

    A verdade é que aquilo que deveria ser uma audiência pública foi transformado em um ato de baguncismo oposicionista explícito. Um comunista incorporou o caboclo Stalin e adentrou no recinto de megafone em punho, vomitando suas diatribes por cima da voz do orador regimental, estimulando a amplitude das vaias da horda, que veio com tudo para cima do evento, acabando com ele pela via da intimidação e do autoritarismo. Sem novidades. Quem acompanhou o desenvolvimento do PDP ao longo de 3 anos já conhece isso e podia imaginar o que ia acontecer. Quantas pessoas havia lá? 200, 300? Quantos participaram efetivamente da baderna? E quantos discordavam daquilo? E quanto aos que sentiram-se intimidados com a violência desse MST litorâneo? E quanto à massa silenciosa, que mantem distância desses teatros de horrores “comunitários”. Não, Martini! NÃO MESMO! Gente que age assim não detém a representividade do nosso povo, que é pacífico e ordeiro. Eles representam-se apenas a si mesmos. São os autoeleitos da sua própria versão de democracia direta bolorenta, a ditadura das massas. Mas o povo brasileiro AINDA é representado por aqueles – bons ou maus – a quem elegeu pelo voto constitucional.

  • Vanessa diz: 19 de março de 2010

    É um absurdo que o plano diretor seja feito dessa maneira! Estão esquecendo que o plano diretor é um projeto de planejamento pensando sobretudo no futuro da cidade e da sua população. O que estão fazendo é dando um jeito de legalizar crimes para viabilizar a expeculação imobiliária e turística! Por exemplo, posso citar a duplicação das Av. das Rendeiras em cima das dunas. É totalmente irregular! É de suma importância que parem de vender essa idéia enganosa de qualidade de vida de Florianópolis pelos quatro ventos, o que só faz a população crescer desordenadamente. Vamos pensar a cidade pra população e não para empresários e investidores. Estes só pensam na sua conta bancária e não estão nem aí para o meio ambiente, saneamento básico, mobilidade urbana e tantos outros ítens importantes para que Floripa nunca deixe de ser a ilha da magia, principalmente pra nós manezinhos que não aguentamos mais ver o que estão fazendo com esse “pedacinho de terra perdido no mar”.

  • Rodrigo diz: 19 de março de 2010

    Considero muita falta de inteligência fechar a audiencia publica justamente quando iriam saber exatamente o que tem nesse plano diretor. Se o tumulto ocorresse após a apresentação e real conhecimento de fato, teria uma razão. Agora não deixar nem ser apresentado e ficar confiando apenas no que alguns “lideres” dizem q eh, é pessimo para todos.

  • antonio castro diz: 19 de março de 2010

    O prefeito nao tem um pingo de autocritica. Depois do imbroglio da arvore de natal, do imbroglio do show do Bocelli e agora da confusao do plano diretor, ele acha que ainda tem chance de ser governador. So ganha se os catarinenses forem masoquistas.

  • Marcelo diz: 19 de março de 2010

    “O certo é que a cidade não pode ficar sem uma legislação específica. Sob pena de “afundar” de vez”

    A cidade não vai afundar coisissima nenhuma! Não há necessidade de pressa, vamos discutir tudo com muita calma e chegar ao melhor resultado. A pressa só interessa aos empresários!!

    abs

  • euclides diz: 19 de março de 2010

    Com certeza este baderneiro do megafone ou não é nativo ou tem outros interesses
    que não o bem da população, tem que dizer para este imbecil que ninguem gosta de mourar
    em caverna e se a liberação do gabarito benificia o povo tem que liberar sim.Em tempo este imbecil confunde abertura com arrombamento e liberdade com libertinagem de manda o cara palida.

  • chris diz: 19 de março de 2010

    Prezados leitores, ontem estava presente ao evento e participo de atividades comunitárias, sociais e culturais há 18 anos. Chamar de baderna a manifestação popular que ocorreu ontem, não é justo, da mesma forma que citar que deveríamos ouvir o que foi divulgado aos quatro ventos também. Existem fatos que devem ser considerados antes dos julgamentos, pois como sabemos muitos julgam erroneamente e agem erroneamente usando o nome de Deus. Vamos aos fatos:Conforme pacto federal: Toda nova construção reforma ou restauração, deve ser discutida pelos responsáveis pelo patrimônio, muito antes de qualquer aprovação ou autorização pelas prefeituras. Estas ações devem andar de encontro com o plano piloto e os mapas antigos, que possuem o conceito da criação de uma cidade. Toda ação deve atender ao desenvolvimento social e econômico. Planos pilotos são devidamente estudados, as possíveis mudanças e uma pesquisa profunda com informações que são necessárias para a construção do todo.Isto deve ser feito em conjunto pela população e pelo estado. Qual a reivindicação: 2006, 2007 e 2008 – foi criado um Núcleo Diretor com o plano participativo, envolveu 40 técnicos, 35 audiências públicas e 1.200 reuniões. 2009 – o prefeito extingue o Núcleo Gestor,sem maiorees explicações, é feita a leitura técnica e conclusiva junto ao Instituto CEPA. 2010 – é convocado a audiência pública com o projeto sem ao menos terem chamado oficialmente a todos que durante 3 anos atuaram na construção de algo participativo. Portanto o ato de ontem foi validado pela Procuradoria da República, Ministério Público e representantes sociais que compreendem que como foi conduzido o Projeto e as tramitações tornam ilegitimas, perante a constituição brasileira o anteprojeto do plano diretor de Florianópolis. O que causou a revolta do Vereador Ricardo, como representante público, foi a ameaça de chamar a polícia caso continuassem as manifestações. Estamos em 2010, vivemos em uma democracia embora a muitos isso pareça absurdo e todos ali presentes são cidadãos brasileiros e trabalhadores, não havia nenhum desocupado, que lutam a mais de 10 anos por uma vida melhor a todos, uma Florianópolis de verdade, com diretrizes, com plano e com pretenções de preservação e prevenção ambientais e culturais, não algo pra “inglês ver”, conforme ditado da segunda guerra mundial, que dispensa maiores explicações. Saudações !

  • Paulo Pennaforte diz: 19 de março de 2010

    Enquanto a Maria Nery ainda não foi avisada de que a Guerra Fria já acabou e continua vendo “comunistas” em qualquer pessoa que discorde das [ultrapassadas] idéias dela, a realidade é que o Novo Plano Diretor foi feito à imagem e semelhança dos empreiteiros da construção civil da cidade. Se hoje a cidade já está bastante inviabilizada, com esse plano legalizador da barbárie especulativa a nossa querida cidade vai acabar de vez. Quem conheceu Floripa, conheceu; quem não conheceu, não vai conhecer mais. Digo isso porque esperar alguma coisa dos vereadores é acreditar em Papai Noel.

  • Antonio Castro diz: 19 de março de 2010

    A prisao do governador Arruda abre novo capitulo na historia do Brasil. Comeca-se fechar o ciclo da impunidade, do mensalao, do apoio vergonhoso aos ditadores de Cuba, Venezuela e Ira, das carreiras brilhantes de Renans, Sarneys, Paloccis, Dirceus, Genoinos, Yedas.
    A prefeitura de Florianopolis esta desastrosamente gerida. O bairro da Trindade esta sendo destruido pela construcao de um numero exagerado de predios. Por que a prefeitura continua aprovando estas obras ja que as vias nao dao mais vazao aos veiculos? Por que o Minsterio Publico nao intervem ja que o estatuto das cidades proibe tal pratica? Por que os moradores assistem a tudo passivamente? O zoneamento da Trindade tampouco e respeitado. Abrem empresas em areas estritamente residenciais. Nao adianta reclamar nem para a Prefeitura nem para o Ministerio Publico.
    A prefeitura de Florianopolis atualmente mais parece um cancer maligno no corpo da cidade. O Povo tem que se rebelar mesmo. A invasao do palco do Tac foi a queda da bastilha ilheia.

  • Hamilton diz: 19 de março de 2010

    O poder é concedido a prefeitos e vereadores para que legislem e executem em seu nome pela via mais democrática do País, o voto. Se o povo, uma vez chamado a contribuir e entende por defender interesses isolados e talvez egocentristas, cabe aos eleitos tomarem de vez as rédeas fazendo o uso de suas atribuições legitmamente concedidas pelo próprio povo. Discussão com interesses isolados, não ocorre em nenhuma democracia do mundo.

  • Carlos Alberto Galdino diz: 19 de março de 2010

    Só sendo muito BURRO pra achar que 6 andares na lagoa é o melhor para a cidade. Com o que tem a nossa amada lagoa já é um esgoto a céu aberto.
    Por que não fizeram uma audiência para discutir o saneamento básico em Florianópolis?
    É uma pena. Nós, manezinhos da ilha, estamos sucumbindo diante disso.

  • loscar diz: 19 de março de 2010

    Maria Aparecida Nery…
    Citando uma frase famosa: “Por que não te calas?”
    Tenha certeza de que o povo florianopolitano vai lutar com unhas e dentes contra esse plano diretor. Com muita bagunça e intimidação, se for necessário, porque se não fizermos isso, seremos indubitavelmente passados para trás por essa corja de vendidos.
    Isso já aconteceu antes, cabe a nós não aceitar e se revoltar.
    Ps: eu não estive lá ontem, infelizmente, mas se estivesse faria barulho, podes crer.
    E os vereadores que me aguardem na próxima reunião, porque vou apitar!

  • Maik Jegue diz: 19 de março de 2010

    O Plano diretor antigo tem data de vencimento???? E, se acabar pode tudo? Ou pode nada????
    Faça-me o favor….
    Levaram 4 anos para apresentar uma proposta. Vieram com uma porcaria. Agora tão com pressa?????

  • André diz: 19 de março de 2010

    Faço minhas as palavras do Antonio Castro! E não é só na Trindade que isso vem ocorrendo. Vejam o Córrego Grande, Carvoeira, Itacorubi, Pantanal, João Paulo, Cacupé, etc, etc, etc. São prédios e mais prédios, sendo que há muito muiiitooo tempo as vias já não dão mais conta dos veículos, falta água, saneamento básico, falta tudo, principalmente respeito para com o cidadão florianopolitano. Infelizmente o fim desta história já é certo, basta lembrar o desfecho que nossos queridos vereadores deram ao caso da bacia do Itacorubi. É como disse um colega aí em cima: quem conheceu Floripa, conheceu; quem não conheceu, vai continuar achando que é normal pegar fila p/ ir ao centro na frente do Iguatemi às 18hs em um dia de sol e sem acidentes…

  • Christian diz: 19 de março de 2010

    Bando de safados!!!!

    Aprovando construções em cima das dunas!!!

    Quero mais é que venha maremoto e leve tudo isto embora, assim como está acontecendo no Morro das Pedras e Armação…

  • aurelio pereira diz: 19 de março de 2010

    Com certeza estes vereadores que foram financiados pelo sindicato da construção, coloquem suas barbas de molho, virá chumbo grosso! Este vereador comunista, foi um dos que foram contra o defeso do itacorobí, agora quer aparecer fazendo média? Tenho certeza que teus pacientes do Hospital florianópolis estão com medo!O povo de FLORIANÓPOLIS está no mato sem cachorro, à julgar por atos irresponsáveis de certos vereadores que em vez de apresentarem propostas para melhorar a vida dos moradores de nossa cidade, ficam fazendo campanha 24 hs., por dia, esquecendo de suas funções principais, que é legislar por uma cidade melhor, mais justa para todos e não para sindicatos ou corporações que visam ùnica e exclusivamente a vantagem financeira à qualquer custo! Este vereador, tem o costume de falar e se retirar, foi assim em dversas oportunidades, sem sequer ouvir e traçar uma linha de procedimentos que possam vir de encontro aos anseios da população! Pobre legislativo municipal, vão ter que se explicar, e bem explicadinho!

  • Luiz Gonzaga diz: 19 de março de 2010

    Por que tanta pressa? Será que estão de olho no bem da cidade ou no dinheiro dos empresários que servirá para o financiamento das campanhas esse ano?

    Parabéns aos manifestantes! Só com a luta do povo vamos vencer esta luta!

  • Valmor Pizzatti diz: 19 de março de 2010

    Além de tudo o que o pessoal falou aí em cima, tem mais: a cidade está completamente abandonada. As ruas esburacadas, as faixas de segurança desapareceram, o meio-fio não tem mais pintura e as praças cheias de mato. Quando vão arrumar o asfalto da beira mar ?. O trecho que liga o trevo da Ufsc em direção à Eletrosul está intransitável, o mesmo acontecendo com a entrada da cidade, também cheia de buraco. E o homem quer ser governador.

Envie seu Comentário