Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Desenvolvimento? Deixa pra depois...

30 de junho de 2010 4

Santa Catarina está prestes a perder o maior investimento da sua história, o estaleiro da OSX. Eike Batista gostaria de construir em Biguaçu um complexo que seria referência de tecnologia para o mundo, não só para o Brasil.

Já detalhou a destinação dos R$ 2,5 bilhões para a montar no Estado a Embraer da construção naval. Mas ele está desistindo dos catarinenses. E com razão. Parece ter cansado de tamanha indiferença. É o princípio básico: se não me querem, vou procurar quem me dá atenção. E os cariocas parecem bem mais carismáticos neste quesito.

Mas nada disto importa, não é mesmo? Os principais candidatos ao governo do Estado simplesmente parecem ignorar o assunto. Não se vê nenhuma movimentação. Não se escuta uma única palavra de motivação. O silêncio é sepulcral. Estão todos preocupados com os seus preciosos segundos na televisão, com o rateio dos cargos comissionados, das secretarias, das autarquias e das inúmeras outras “ias” que o Tesouro, generosamente, oferece para ser dividido entre os seus pares.

Estaleiro da OSX? Isso a gente vê depois das eleições. O importante é ganhar. Custe o que custar.
Já se vão mas de três meses de indefinições. Quanta chatice, senhores candidatos. E olha que a campanha nem começou. Aliás, torço pra que ela inicie logo.

Aí, quem sabe, poderemos ouvir e discutir propostas sobre saúde, educação e segurança. Sobre a política de investimentos no Estado. E torcer para que, até lá, a OSX não tenha desistido de vez de Santa Catarina.

Todos iremos perder, podem apostar.

Se não conseguimos nem o básico, imagina, então, sonhar com todos os candidatos assinando um pacto pelo desenvolvimento do Estado, juntando todas as forças políticas. É um desatino, eu sei. Mas não custa sonhar. Ideli, Pinho, Angela, Pavan e Raimundo, bem que poderiam tentar. Para o bem de Santa Catarina. Desculpem, esqueci, o importante são as coligações. O Estado, a gente vê depois…

comentários

Comentários (4)

  • Pedro diz: 30 de junho de 2010

    Fantástica essa visão predatória da história e, principalmente, do futuro. Mais uma vez – e como sempre – os destaques vão para os negócios, como se pudesse haver negócio sem sustentabilidade. Daí, tentam desqualificar os órgãos responsáveis pela defesa do meio ambiente: e não poupam, misturam alhos com bugalhos, sempre, no intento de “demonstrar” a perda econômica e financeira. Afinal, de que futuro, mesmo, estamos falando? De que Planeta? De qual qualidade de vida? E ainda culpam os candidatos que não se “intrometem”. Qual o motivo para não apresentarem nesses “realeses” a versão oficial? Nadica de nada, bastam a esses de sempre o sentido “negocial”. Lastimável que tratem com tanto descaso quem trabalha pela nossa permanência como humanos nesse Planeta já tão precário.

  • Marcelo Fett diz: 30 de junho de 2010

    Caro Jornalista Rafael Martini,

    Gostaria de parabenizá-lo pela nota “Desenvolvimento? Deixa pra depois…”, dando conta da perda por parte do Estado de Santa Catarina de uma dos maiores investimentos privados de nossa história e do descaso de nossos representantes para com a questão, que julgo da mais absoluta relevância.

    Mas tomo a liberdade de ir mais além. Este é apenas um dos casos de investimentos privados que perdemos por conta desse descaso. Tavez tenha ganho notariedade por conta das cifras envolvidas e pela figura do empresário Eike Batista.

    Mas a verdade é que Santa Catarina vem perdendo muitos outros investimentos menores, mas não menos relevantes. Até porque, talvez somados, esses investimentos cheguem perto ao volume destinado pela EBX.

    E isso porque? Entre outras razões, porque SC não possuí uma política clara e definida de Desenvolvimento Econômico. Uma política clara, transparente de atração de investimentos. Santa Catarina não conta com uma estrutura administrativa focada na atração de investimentos como outros Estados como RJ, SP, CE, BA, etc. O RJ criou recentemente uma Agência de Atração de Investimentos. SP criou a sua em 2008. O Ceará, um dos recordistas a nível de Brasil em atração de investimentos estrangeiros (especialmente nos setores turístico e imobiliário) já possuí a sua Agência a muitos anos. A Bahia, é sem dúvida um case de sucesso em promoçao internacional para atração de investimentos.

    E nós, não temos nada!! Temos todas as condições para termos a melhor política de desenvolvimento econômico e atração de investimentos (por nossa colonização europeía, característica econômica, etc.). E tudo isso, garanto, sem aumentar uma único centavo nos gastos públicos!

    A INVESTING SANTA CATARINA – Associação para a Promoção de Investimentos e Desenvolvimento Econômico do Estado de Santa Catarina, que reúne 28 empresas de diversos setores da economia catarinense e que representa pelo menos 4% do PIB catarinense, já a algum tempo defende (inclusive públicamente) a necessidade de uma política catarinese de desenvolvimento econômico e atração de investimentos. Política de Investimentos do Estado. Exatamente como você bem colocou.

    Estamos a meses trabalhando em cima de uma proposta de Plano de Políticas de Desenvolvimento Econômico e Promoção de Investimentos. Esperamos ser recebidos pelos nossos candidatos e que esse aceitem pelo menos discutir nossas propostas.

    O desenvolvimento econômico, a promoção de investimentos, deve ser prioridade para qualquer governante. É o incremente da atividade econômica, que vai permitir que nossos filhos tenham emprego digno, que vai permitir a melhora da condição de vida e de distribuição de renda das famílias, que vai tirar os jovens da criminalidade formando cidadãos, que vai gerar impostos para ai então os governantes tenham condições de investir em saúde, saneamento e educação.

    Termino destacando que diversos países do mundo como Holanda, Espanha, Portugal, EUA, e até nosso vizinho Peru (que poucos sabem mais é considerado o país mais competitivo da América Latina no quesito economia e atração de investimentos estrangeiros pelo World Economic Forum) já se tocaram dessa questão a muitos anos!!!

    Espero que possamos ter sucesso nessa empreitada e que nossos candidatos e futuros governantes escutem nossos anseios e nossas propostas, pois esse assunto é da mais absoluta relevância para o futuro do nosso Estado.

    Aproveito a oportunidade para dizer-lhe que a INVESTING SANTA CATARINA, mesmo antes desta sua magnífica nota, esta propondo aos candidatos ao Governo a realização de um Fórum de Debates para a discussão de uma Programa de Políticas de Governo para o Des. Econômico e Atração de Investimentos, cujo resultado esperamos, seja uma versão atualizada do PLAMEG (guardadas as suas proporções e o contexto histórico) do Ex- Governador Celso Ramos tão bem escrito por intelectuais da envergadura do Prof. Alcides Abreu.

    Atenciosamente,

    Marcelo Fett
    Presidente Executivo
    INVESTING SANTA CATARINA

  • Eduardo Moura diz: 30 de junho de 2010

    Eu fico contente em ver o meu Rio de Janeiro atraindo vários investimentos industriais , como o COMPERJ , A CSA , O COMPLEXO PORTUÁRIO DO AÇU , O PORTO DO SUDESTE , NOVA FABRICA DA MICHELIN , DUAS NOVAS USINAS SIDERURGICAS NO AÇU , DUAS PLANTAS DE CIMENTERIAS NO AÇU , FABRICA DE EQUIPAMENTOS PESADOS PARA O PRÉ-SAL DA HYUNDAI , TRÊS NOVAS REFINARIAS ( DUAS DA PETROBRÁS E UMA DO GRUPO DO EIKE ) , REVITALIZAÇÃO DA INDUSTRIA NAVAL E AGORA O ESTALEIRO DA OSX.

  • wanessa diz: 30 de junho de 2010

    Existem realmente coisas que jamais entenderemos, na página do Inst. Chico Mendes descreve:

    “O Instituto tem por objetivo desenvolver ações que contribuam com a conservação e a proteção ambiental, promoção humana e inclusão social, por intermédio de geração de renda, difusão de técnicas e conhecimentos, eventos, pesquisas e projetos de ação”.

    Então vamos lá, só se fala em proteção a baia dos Golfinhos, que os pescadores artesanais ficarão sem pesca em Governador Celso Ramos e que toda essa “muvuca” é para preservar o meio ambiente. E aí eu questiono, o Inst. Chico Mendes participa das barreiras junto a policia nas épocas de farra de boi? Que maltratam os animais, que alguns morrem, que invadem casas????? O Inst. tomou alguma atitude referente ao lixão instalado em Biguaçu que atinge PESSOAS?? Se fizeram algum projeto, nossa muito mal feito e sem continuidade.

    Temos muitas e muitas coisas que demandam mais empenho, do que ficar tentando mostrar serviço em cima de um empreendimento deste porte.
    Querem aparecer? Vejo que não seja o momento.

Envie seu Comentário