Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Ficção científica? Não, é realidade em Taiwan

30 de setembro de 2010 0

Imagine uma colméia de abelhas. Agora, tente reproduzir o mesmo modelo de organização e trabalho num centro de pesquisa e inovação. Só que formado por mais de três mil pessoas entre mestres, doutores e PHDs. É isto que acontece em Taipei, no Industrial Tecnhnology Researc Institute (ITRI), a principal incubadora de pesquisa e inovação de Taipei, capital de Taiwan.

O local é considerado um dos centros de tecnologia mais avançados do mundo. A missão da Fiesc que está na Ásia para ampliar as relações comerciais entre Santa Catarina e Taiwan teve a oportunidade de visitar as instalações do ITRI. E, claro, todos saíram impressionados do local. O lema do instituto é simples: Nós temos pressa, queremos chegar lá primeiro”. Algumas horas no local e dá pra ter certeza de que eles não brincam em serviço. Literalmente.

Que tal, por exemplo, um tecido com três centímetros de espessura, que você pode enrolar como um tapete e levar para qualquer local. O detalhe, é que a roupa também é um amplificador de som ou, como preferem alguns, uma caixa de som ambulante. Tem também um aparelhinho que, com uma gota de sangue, faz um diagnóstico completo do paciente, inclunido doenças como Aids.

Ou uma casa em que o piso absorve e reflete a luz, iluminando o ambiente e gerando energia solar suficiente para abastecer os eletrodomésticos. Na parede, você pode ter um quadro com a pintura de cavalos. Quando você se aproxima, eles saem em disparada. Parece ficção científica, mas é realidade e, em poucos tempo, deve estar chegado ao mercado. Os catarinenses mataram a charada logo depois da visita: basta vontade política para que o investimento em pesquisa seja prioridade. Ah, eles destinam só para o instituto a bagatela de US$ 500 milhões por ano. Bem diferente dos R$ 60 milhões que os pesquisadores catarinenses vão receber em 2010. Os taiwaneses foram buscar na natureza, no modelo de organização das abelhas, inspiração para melhorar a vida das pessoas. E em Santa Catarina, qual seria a referência?

comentários

Envie seu Comentário