Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Guisadinho caro

16 de março de 2011 6

O Diário Oficial da Prefeitura de Florianópolis publica na sua edição mais recente contrato firmado entre a Secretaria da Educação e a empresa Malvo Comercialização e Distribuição de Alimentos Ltda para fornecimento de músculo moído e bife de coxão mole para merenda escolar da rede municipal de ensino.

O contrato assinado tem o valor de pouco mais de R$ 2 milhões (R$ 2.021.258,00 ). Em 2009, a mesma empresa foi alvo de uma ação do Ministério Público de Araraquara (SP), que apontou irregularidades no edital também destinado ao fornecimento de produtos para merenda escolar daquele município. Na ocasião, os promotores identificaram que um dos sócios da Malvo era ligado a outra empresa que também participou da licitação, o que poderia proporcionar combinação de preços. O prefeito de Araraquara fez um acordo com os promotores e cancelou a licitação.

comentários

Comentários (6)

  • Pedro diz: 16 de março de 2011

    Por que “guisadinho caro”, caro Colunista? Você informa o valor (“pouco mais…”) e não informa a quantidade. Fica difícil para o leitor avaliar o assunto. O fato de a mesma empresa ter tido problemas em outra cidade, em si, não a condenaria em Florianópolis, há algum outro fato concreto e objetivo que possa depor contra a mesma, ou contra o processo de licitação em Florianópolis?

  • Elizabeth diz: 16 de março de 2011

    Não vai dá em nada, em 2004 também denunciei a Merenda Escolar do Estado, fiz a denuncia para o TCU, Polícia Federal, Ministério público catarinense e não deu em nada Mesmo com notas fiscais autenticadas, a única coisa que aconteceu é que fui perseguida, torturada psicologicamente e ameaçada de morte. Por causa de tudo isso hoje estou aposentada por invalidez por causa de todos os problemas que tal denuncia acarretou.

  • Elizabeth diz: 16 de março de 2011

    Pedro, você é um daqueles que acreditam em Papai Noel? Não interessa a quantidade é só fazer a conta de quantas escolas têm em Florianópolis e ver que tem algo de errado, ou você acha que a porcaria da árvore de natal de 2009 estava valendo mesmo aquele preço? E o Tenor Italiano Adrea Bocelli te agradou você cantando na Beira Mar? Se queres ouvir boa música vai ter que contar com o Angeloni que trará o Maestro João Carlos Martins. Será que você sabe quem é ele?

  • Edvaldo diz: 17 de março de 2011

    Concordo com o comentário postado acima pelo sr. Pedro. Como saberemos se está caro, se não foi informada a quantidade?
    Em complemento ao comentado pela srta. Elizabeth, antes de começarem os ataques (muitas vezes pessoais) à gestão atual, vale lembrar que em 2004 a prefeitura tinha outro comando.

  • Elizabeth diz: 17 de março de 2011

    Fico feliz em ver que há pessoas que acreditam realmente que o valor do “gisadinho” depende da quantidade e que o valor em questão não se deve ser considerado, por que esses dois “puxa sacos” não vão então pesquisar a quantidade, para depois ficar falando que é natural pagar esse preço, quanto ao governo de 2004 era estadual e é do mesmo da prefeitura atual, além do mais esses políticos não tem partido ou “COMANDO” e sim conchaves, eu não sei quanto a vocês mas eu pago imposto, portanto sou eu que estrou pagando esse “guisadinho”, portanto não é pessoal, é PÚBLICO

  • Pedro diz: 18 de março de 2011

    Caro Colunista, à seu critério: não caberia ao leitor, obviamente, ir atrás das informações publicadas pela imprensa em seus órgãos eou blogs. Cabe, sim, ao noticiário abarcar todos os ângulos do assunto a que se refere. Até posso entender a raiva da sra. Elizabeth, já que teve problemas particulares (e gerais, vê-se, pela quantidade de entidades citadas), mas, nunca fui “puxa-saco”. Nem serei. E só posso admitir ser caro o “guisadinho” se souber, também, a quantidade a ser fornecida pelo referido valor. Afinal, em 210 dias úteis (é isso?), seriam 9.625,04 por dia. Quantos seriam os alunos alcançados pela merenda? Se forem 10.000 (estou longe?) já ficaríamos com 0,96 reais por unidade. Seria tão caro assim?

Envie seu Comentário