Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Gelson Merisio faz as contas em busca de soluções

28 de junho de 2011 6

Foto arquivo pessoal

A foto acima mostra, com exclusividade, as anotações feitas pelo presidente da Assembleia, Gelson Merisio, durante a reunião com líderes de partidos para tratar da greve da Educação, segunda à noite. Pelos números, dá pra ver que não é nada simples a equação para atender as reivindicações dos grevistas e garantir os recursos para os demais Poderes.

comentários

Comentários (6)

  • Shirley diz: 28 de junho de 2011

    Dá para observar nitidamente os números que mostram os milhões que vão para outros órgãos e são desviados da educação! É por isso que o governo diz que não tem dinheiro!

  • Alenir josé dos santos diz: 28 de junho de 2011

    Sim, porque não foram tomadas a providencias necessárias para isso. E olha que a lei não é de agora meu Deus, é de 2008. Olha onde está a responsabilidade daqueles que se elegeram para cumprir a lei

  • Marcos diz: 28 de junho de 2011

    Prezado…
    já que o estado vinha distribuindo o dinheiro para os poderes ilegalmente, não custa esses poderes abrirem mão de alguns troco pra normalizar a situação dos professores… ou talvés seria interessante o sinte entrar com uma ação judicial pedindo o dinheiro que vem sendo desviado deste 2002 devolta para a educação… isso seria o correto… estou errado?
    prof marcos

  • Edinando diz: 28 de junho de 2011

    E quanto ao FUNDEB que o Estado desvia quando deixa de arrecadar o ICMS que as empresas destinam ao FUNDOSOCIAL e aos fundos do SEITEC? A arrecadação destes fundos equivale a quase 50 milhões por mês, portanto os o desvio do FUNDEB (20%) pode alcançar cerca de 10 milhões por mês..
    Esse valor seria muito útil para buscar atender melhor o justo pleito dos professores!

  • Benjamin diz: 28 de junho de 2011

    As “contas” do “eminente” presidente da Assembléia, dentro do apuro técnico demonstrado por essa foto (não seria a contabilidade de uma quermesse/sorteio de leitoa e garrafão de vinho lá de Xanxerê?) demonstra bem a relevância que esse (des)governo dá para a questão. Também, seria esperar demais de colombos, merisios et caterva levarem professores estaduais a sério…educadores não pesam na balança dessa gente sem educação.

  • Pedro diz: 30 de junho de 2011

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK. Com certeza as anotações do nobre deputado disparam em direção ao prêmio “cof, cof” do ano. Brincadeira. Não sei por que pagam tantos assessores. Haja paciência.

Envie seu Comentário