Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Fatma diz que está empenhada em preservar APPs

26 de fevereiro de 2012 6

Caro Jornlista Rafael Martini

Louvo a mobilização que Procuradores do Ministério Público Federal fazem em defesa do meio ambiente. Sem a ação deste órgão, teríamos muita dificuldade em fazer a proteção ambiental.
No entanto, em relação à matéria deste sábado no DC entitulada “MPF aperta o cerco”, informo que a FATMA, sem qualquer pressão de quem quer que seja, vem atuando no rigor da lei quanto aos licenciamentos ambientais e a preservação das áreas de preservação permanente – APP. Há anos a FATMA vem negando licenças para loteamentos na região do Pântano do Sul (região citada na matéria), por se tratar de um ecossistema frágil e com a presença de espécies endêmicas e em extinção. No mês de janeiro, foi negada mais uma licença para um grande loteamento, após um parecer muito profundo de técnicos da FATMA (com 22 páginas recheadas de argumentos que impedem a autorização). O próprio IBAMA tem seguido na mesma linha.
O maior problema das APP’s em Florianópolis não são os processos licenciados, mas as ocupações irregulares, em todos os níveis da sociedade. Isso sim, exige uma ação mais enérgica e organizada.
Quanto às medidas adotadas pela FATMA em relação ao Pântano do Sul, elas já vêm sendo tomadas há alguns anos.

Murilo Flores
Presidente da FATMA

comentários

Comentários (6)

  • Maria Aparecida Nery diz: 26 de fevereiro de 2012

    Ô, Martini! Pergunta aí pro “entitulado” presidente da Fatma se, além dessa perseguição aos grandes empreendimentos, que ele faz “sem pressão nenhuma” – tirante fora a pressão do medo que ele tem de ser “pressionado” pelos ideológos do atraso de plantão (como aconteceu aqui no Rio Vermelho com um certo abaixo-assinado etc e tal…): ele pode esclarecer pra nós se a casa do “ambientalista” pessolista Gert Schink, o da poluidora kombi amarela, no morro do Pântano do Sul, numa servidão clandestina que se “entitula” Rua não sei lá das quantas, é ou não é uma OCUPAÇÃO IRREGULAR e se ela está ou não está em ÁREA DE PRESERVAÇÃO?

  • Pedro Paulo diz: 26 de fevereiro de 2012

    Parabenizo as palavras do Sr. Murilo Flores e toda sua equipe da FATMA, que com muito louvor, carinho e determinação vem fazendo um trabalho essencial para a Preservação das APPS. A FATMA vem fazendo o possivel e o impossivel para minimizar estes transtornos.
    Agora, andorinha sozinha não faz verão…

    Veja em Florianópolis, o grande responsavel pelo O maior problema das APP’s em não são os processos licenciados, mas as ocupações irregulares, em todos os níveis da sociedade.
    Mas quem é o responsavel por isto…. A Prefeitura através de seus orgão FLORAM e Secretaria de Serviços públicos.
    A FLORAM, o que efetivamente faz para minimizar, falei minimizar a invasão das APP´s por ocupações irregulares, simplesmente nada, absolutamente nada.
    gostaria de ter uma estatistica de quantos autos de infração foram emitidos pela FLORAM em APP´s e quantas casa foram derrubadas.
    Façam uma comparação com o Grupo fiscais da FATMA, com os FISCAIS da FLORAM.
    Na FATMA, somente tecnicos de nível médio na área ambiental e/ou de nivel superior na área ambiental, todos entraram na FATMA por concurso público.

    Ja na FLORAM, somente 5 dos qase 50 fiscais, entraram por concurso público, sendo que 80% não tem qualquer formação na área ambiental, não estamos falando de cursinhos de algumas horas, estamos falando de cursos tecnicos ou de cursos superiores na área ambiental.
    Na FLORAM, temos motoristas, monitores de estacionamentos, auxiliares admnistrativos, etc.. etc… trabalhando como fiscais do meio ambiente, e multando e emitindo notificações sobre “crimes ambientais”.
    Qual a capacidade tecnica e conhecimento que por exemplo um motorista tem para dizer que determninada área é de PAAP ou não, se houve crime ou não.
    Já a Secretaria de Serviços públicos, também se omite da sua responsabilidade deixando as invações acontecerm sem freirar estas ações.

    Quanto há
    A casa do \”ambientalista\” pessolista Gert Schink, o da poluidora kombi amarela, no morro do Pântano do Sul, numa servidão clandestina que se \”entitula\” Rua não sei lá das quantas, é ou não é uma OCUPAÇÃO IRREGULAR e se ela está ou não está em ÁREA DE PRESERVAÇÃO?
    Esta pergunta não deve ser feita para a FATMA, mas sim para a Prefeitura de Florianópolis, explicitamente para a FLORAM, pois é ela responsavel pelo assunto.

  • Maria Aparecida Nery diz: 26 de fevereiro de 2012

    Mas como assim? A Fatma sabe tudo sobre o Pântano do Sul na hora de entravar quem quer ocupar de forma sustentável e não sabe se a casa do Gert Schinke está sobre área não edificável? Tem que saber, SIM! O que incomoda é a HIPOCRISIA: tanta bossa contra empreendimentos que tem todas as condições de desenvolver a Ilha positivamente, e fazer de conta – por que será, né? – que não vêem que um dos maiores “anjos acusadores” de órgãos como a Fatma, muito provavelmente ocupa área de preservação. Não adianta o Murinho Flores ficar de bem com essa gente: na hora de espalhar penas de travesseiros ao vento, eles não poupam ninguém.

  • Pedro Paulo diz: 27 de fevereiro de 2012

    Maria, a pergunta sobre o Sr. Gerto Sckine, tem sim que ser feita para a FLORAM, são eles os responsaveis pela fiacalização dentro do municipio, ou não sabias que a FLORAM agora pode licenciar tudo qui em Florianópolis.
    Será que não falas nada sobre a FLORAM , pela sua imcopetencia, pelo seu quadro técnico mediocre e com raras excessões, são completamente imcapazes de dar um laudo ou um parecer que seja no minimo plausivel. A grande maioria dos tecnicos que estão lá seque fizeram concurso público e ocupam os cargos de forma politica e politiqueira, se verificar com muito cuidado vão ver que alguns comem até crimes.
    Deveas achar que o Sr. Gerson Laudobasso faz tudo certo.

  • Henrique diz: 27 de fevereiro de 2012

    Por que a Fatma, a Floram não vão na favela do Siri? Tudo irregular e ainda sobre as dunas. Depois não sabem porque tem cada vez mais esgoto na praia dos Ingleses.

  • Maria Aparecida Nery diz: 27 de fevereiro de 2012

    Pedro Paulo: Pergunto para a Florona, para o Gerson Tombasso, para o Ih! Puf… do Zé Calos Rau etc e tal. Eles não respondem, vai saber por quê, né? Perguntei AQUI ao seu Murinho Flores da Fátima, porque A PAUTA É O POSTO DELE. Mesmo não sendo de sua competência RESOLVER EVENTUAL PROBLEMA QUE FOR CONSTATAO, ele TEM, SIM! como saber se aquilo ali É OU NÃO área de preservação e, não apenas suprir as “falhas de comunicação” dos órgãos municipais, como TORNÁ-LAS MAIS ÓBVIAS. Considero lícito suspeitar – e imagino porquê – o seu Murinho TAMBÉM não tem interesse em mexer com o tema…

Envie seu Comentário